O PODER DE NOSSAS PALAVRAS – Luciano Subirá

Nossas palavras tem o poder de curar e de ferir. Mas não podemos usá-las de qualquer forma. O justo e o ímpio se distinguem em muitas coisas e, de acordo com a Palavra de Deus, não é só no seu caráter e atitudes, mas também na forma de falar:

A boca do justo é manancial de vida, mas na boca dos perversos mora a violência” Provérbios 10.11

Da boca do justo jorra vida; ou seja, palavras que vivificam, que comunicam vida espiritual (e mesmo emocional). Por outro lado, da boca do ímpio flui violência (palavras que ferem, que matam). De acordo com este texto, a violência no lar não é só física, mas também verbal. E pior: é uma característica do comportamento do ímpio. Confirmando esta verdade (que palavras ferem ou curam) a Bíblia ainda afirma:

“Alguém há cuja tagarelice é como pontas de espada, mas a língua dos sábios é medicina”. Provérbios 12.18

Nossas palavras possuem um poder maior do que conseguimos mensurar. Elas podem produzir vida ou morte!

“A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto” Provérbios 18.21

Precisamos ter o cuidado com a forma de falar, pois, a maneira errada de falar não trará dano só a quem nos ouve. O problema também nos atinge! O livro de Provérbios mostra que guardar a boca (as palavras) é conservar a alma; por outro lado, o muito abrir os lábios (falar demais) traz ruína para quem fala:

“Do fruto da boca o homem comerá o bem, mas o desejo dos pérfidos é a violência. O que guarda a boca conserva a sua alma, mas o que muito abre os lábios a si mesmo se arruína”. Provérbios 13.2,3

Há momentos em que o silêncio é a maior expressão de sabedoria. Falar com o coração irado ou exasperado nunca fará bem a ninguém (nem ao que fala). Na hora das emoções alteradas devemos reter as palavras, quando o espírito estiver sereno, ai é inteligente falar:

“Quem retém as palavras possui o conhecimento, e o sereno de espírito é homem de inteligência” Provérbios 17.27

As Escrituras ainda nos revelam que falar de modo sereno traz cura enquanto que a língua perversa, por sua vez, traz mal trato ao íntimo (quebranta o espírito):

A língua dos sábios adorna o conhecimento, mas a boca dos insensatos derrama a estultícia. A língua serena é árvore de vida, mas a perversa quebranta o espírito” Provérbios 15.2,4

“O homem se alegra em dar resposta adequada, e a palavra, a seu tempo, quão boa é”. Provérbios 15.23

CONSEQUÊNCIAS DA NOSSA FORMA DE FALAR

A maneira de falarmos que adotamos produzirá consequências. A consciência deste fato pode nos ajudar a refletir sobre a forma correta de falar e, assim, evitarmos muitos transtornos e dissabores nos relacionamentos.

“A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira” Provérbios 15.1

Quando alguém já está emocionalmente alterado, a maneira branda de falar irá aplacar seu sentimento e, de acordo com a Palavra de Deus, desviar seu furor. Por outro lado, uma palavra dura irá suscitar a ira. Portanto, precisamos aprender com a sabedoria bíblica (bem como com a humildade de Cristo) a sermos brandos em nossa forma de falar.

É por isso que em muitos casamento a maior parte das tentativas de discutir a relação terminam em briga. As emoções já encontram-se carregadas e, para piorar, as palavras duras só aumentam a ira já represada dentro do cônjuge.

Depois de muitos anos de ministério pastoral e aconselhamento comecei a entender um pouco mais do porque as mulheres se queixam tanto com seus maridos sobre a forma de falar. A célebre frase “não é o quê você fala e sim como fala que incomoda” repetida pelas esposas em todos os lugares, é mais do que uma grande coincidência. É um fato! A forma de falar tem sido um grande problema para os relacionamentos, especialmente a forma de falar dos maridos!

Não adianta ser excessivamente duro em exercitar direitos e opiniões, Muitas vezes, as consequências de nossa falta de sensibilidade no falar são desastrosas! Como disse antes, tenho aprendido muito nesta área com o Pr. Abe Huber, meu discipulador. Primeiramente tenho aprendido muito através de sua conduta exemplar nesta área, mas também tenho crescido por meio dos preceitos ensinados. Nunca esqueço o dia em que, pela primeira vez, o ouvi ensinando sobre este assunto. Ele falou acerca dos efraimitas e sua forma tempestiva de agir e também falou sobre como dois líderes em Israel lidaram de forma tão diferentes com estes homens da tribo de Efraim.

A primeira situação acontece com Gideão, logo depois dele vencer os midianitas e trazer livramento a Israel. Os homens da tribo de Efraim reclamaram com ele por não terem sido convocados para a guerra, mas ele os abrandou com a sua palavra.

“Então os homens de Efraim lhe disseram: Que é isto que nos fizeste não nos chamando quando foste pelejar contra Midiã? E repreenderam-no asperamente. Ele, porém, lhes respondeu: Que fiz eu agora em comparação ao que vós fizestes? Não são porventura os rabiscos de Efraim melhores do que a vindima de Abiezer? Deus entregou na vossa mão os príncipes de Midiã, Orebe e Zeebe; que, pois, pude eu fazer em comparação ao que vós fizestes? Então a sua ira se abrandou para com ele, quando falou esta palavras” Juízes 8.1-3

Em outra ocasião, Jefté, também juiz em Israel, teve que lidar com a mesma atitude dos efraimitas. Porém, sua maneira de falar com eles e lidar com a questão foi bem diferente da de Gideão. O resultado? Uma tragédia nacional! Uma guerra civil que custou a morte de mais de quarenta mil pessoas:

“Então os homens de Efraim se congregaram, passaram para Zafom a Jefté: Por que passaste a combater contra os amonitas, e não nos chamaste para irmos contigo? Queimaremos a fogo a tua casa contigo. Disse-lhes Jefté: Eu e o meu povo tivemos grande contenda com os amonitas e quando vos chamei, não me livrastes da sua mão. Vendo eu que não me livráveis, arrisquei a minha vida e fui de encontro aos amonitas, e o Senhor mos entregou nas mãos por que, pois, subistes vós hoje para combater contra mim? Depois ajuntou Jefté todos os homens de Gileade, e combateu contra Efraim, e os homens de Gileade feriram a Efraim porque este lhes dissera: Fugitivo sois de Efraim, vós gileaditas que habitais entre Efraim e Manassés. E tomaram os gileaditas aos efraimitas os vaus do Jordão; e quando alguns dos fugitivos de Efraim dizia: Deixai-me passar; então os homens de Gileade lhe perguntavam: És tu efraimita? E dizendo ele: Não; então lhe diziam: Dize pois Chibolete; porém ele dizia: Sibolete porque não o podia pronunciar bem. Então pegavam dele, e o degolavam nos vaus do Jordão. Caíram de Efraim naquele tempo quarenta e dois mil” Juízes 12.1-6

Gideão, com sabedoria, conseguiu abrandar o coração dos efraimitas e evitou derramamento de sangue. Jefté se viu na obrigação de se defender e sustentar o seu direito e causou um grande banho de sangue.

No Novo Testamento também vemos que a inflexibilidade trouxe grande dano à Igreja de Jesus, separando dois gigantes do apostolado aos gentios: Paulo e Barnabé…

“Decorridos alguns dias, disse Paulo a Barnabé: Tornemos a visitar os irmãos por todas as cidades em que temos anunciado a palavra do Senhor para ver como vão. Ora, Barnabé queria que levassem também a João, chamado Marcos. Mas a Paulo não parecia razoável que tomassem consigo aquele que desde a Panfília se tinha apartado deles e não os tinha acompanhado no trabalho. E houve entre eles tal desavença que se separaram um do outro, e Barnabé, levando consigo a Marcos, navegou para Chipre. Mas Paulo, tendo escolhido a Silas, partiu encomendado pelos irmãos à graça do Senhor.E passou pela Síria e Cilícia, fortalecendo as igrejas.” Atos 15.36-40

Barnabé queria dar uma segunda chance a João Marcos, uma vez que na primeira viagem missionária, ele havia desistido logo no começo. Paulo por sua vez, acreditava que, justamente por ter desistido, Marcos não poderia
ir nesta segunda viagem missionária. Vejo gente advogando a causa dos dois lados. Há quem defenda o coração de Barnabé como quem acredita nos outros e há quem defenda a coerência de Paulo de que viagem missionária não é brincadeira e que, pelo comportamento errado da primeira viagem, Marcos ainda não estava pronto para a nova convocação.

Eu, particularmente, vejo um pouco de razão em cada um, mas a questão não é quem tem a razão; trata-se de sensibilidade. Cada um foi flexível em seu posicionamento e, pela discussão de quem seria (ou não) ajudante a mais, perderam a companhia principal, a parceria que Deus havia gerado desde o início (At 13.2). E preciso entender que o relacionamento vale mais do que se ter a razão na discussão.

Sabemos que depois houve algum concerto entre eles, pois Paulo, muitos anos depois, fala de Marcos como tendo sido reintegrado à equipe:

“…Toma a Marcos e traze-o contigo, porque me é muito útil para o ministério” (2 Tm 4.11).

Que o Senhor nos dê graça e nos ensine a comunicar com nosso próximo segundo o Seu coração e os princípios da Sua Palavra!

Texto extraído do livro “O Propósito da Família”

“Pastores precisam plantar igrejas lideradas pelo Espírito Santo e não por suas preferências pessoais”

Palestrando durante a Conferência Exponencial, na terça-feira, na First Baptist Orlando em Orlando, Florida, o pastor Francis Chan falou sobre a necessidade de os pastores realmente aceitarem que Jesus Cristo, e não eles, quem manda nas igrejas, referindo-se a Efésios 5.

“Ele é o nossa cabeça. Então, à luz dessa verdade, como devo agir? Todos nós acreditamos que Ele é o cabeça, certo? E se ele não fosse o chefe da Igreja? Como você faria as coisas de maneira diferente? Pense nisso ”, pediu Chan, que abandonou seu ministério como pastor de uma megaigreja nos EUA para dedicar-se a escrever e trabalhar com discipulado individual.

“Eu percebo que muitas vezes eu não ajo como se Jesus fosse o chefe da Igreja. Eu não ajo como se eu fosse apenas um braço. Eu realmente não me humilho, ‘Senhor, você é o cabeça da Igreja. O que você quer que eu faça? O braço não faz nada a menos que a cabeça diga a ele para fazer isso’”, argumentou.

Para o teólogo, é preciso que os pastores declarem constantemente: “Deus, por favor, mate minha carne”. Destacou que sempre pede “que Cristo viva através de mim”. “De vez em quando, vejo o pequeno Francis. Mate-o, Deus. Não há nada para defender aqui. Eu quero ele crucificado. Eu realmente quero que Cristo viva através de mim”.

O preletor usou o exemplo de uma “piscina de ondas” que ele viu recentemente. Para Chan, aquilo “lembra da Igreja”.

“Eu posso criar uma onda. Eu posso fazer uma onda começar às 9:20. Eu posso ter um pico às 9:30. E então vai acabar às 9:50… Eu consigo criar uma onda artificial onde mexo com a emoção de todo mundo e então saímos dizendo ‘uau, Deus se moveu!’. Mas, bem, eu acho que isso foi feito pelo homem”, explicou Chan.

Albert Tate, líder da Fellowship Church em Monrovia, Califórnia, e outro pregador da conferência, implorou para que os pastores “parem de construir igrejas que se pareçam com vocês e comecem a construir igrejas que se parecem com Jesus”.

Ele não poupou críticas ao que vê em seu país: “Nessas igrejas… todo mundo se veste da mesma forma, todos fazem compras no mesmo lugar, todas têm as mesmas coisas, todos são quase da mesma idade. Deixe-me dizer uma coisa, você tem uma igreja que está pronta para o domingo, mas não está pronta para o céu”.

“Negue a Cristo, ou sua esposa pagará o preço”

Quando Manoj se converteu ao cristianismo ele não imaginava o que aconteceria com sua família alguns meses depois do encontro que transformou a sua vida.

Ele começou a compartilhar o Evangelho com seus vizinhos e isso enfureceu os nacionalistas hindus que resolveram se revoltar contra o recém-convertido e sua família.

Certo dia, uma multidão foi até a casa de Manoj, invadiram o imóvel e o arrastaram para fora, tirando com violência sua esposa, Geeta, e o filho mais novo do casal.

“Negue a Cristo, ou sua esposa pagará o preço”, disseram os manifestantes que agrediam Geeta enquanto exigiam que Manoj renunciasse sua fé em Jesus.

Além da mulher, o próprio cristão foi espancado pela multidão enfurecida que não conseguiram vê-lo negando sua fé. O líder do grupo teve uma ideia de como fazer com que Manoj se retratasse.

Ele arrastou Manoj até o lago, amarrou suas mãos atrás das costas para não se defender e começou a empurrar a cabeça para baixo da água. Ele continuou fazendo isso repetidas vezes, privando Manoj de ar por mais e mais tempo. Ainda assim, não funcionou.

“Se você não negar a Jesus, nós vamos acender sua esposa e você vai vê-la queimar até a morte.” Com esta declaração, os homens da turba começaram a arrancar as roupas de Geeta dela, se preparando para mergulhá-la com querosene, mas ela conseguiu escapar.

Mesmo seminua, Geeta conseguiu fugir da multidão pela selva juntamente com seu filho, encontrando uma vila diversas mulheres que aceitaram escondê-los.

Os homens que a perseguiram encontraram o grupo de mulheres e questionaram se elas haviam visto a fugitiva ou seu filho, elas mentiram que eles estavam no mercado e eles não foram encontrados.

Algum tempo depois, Manoj e Geeta foram reunidos e levados para um local seguro. A equipe de campo do ministério Timothy Initiative em sua região ouviu sua história e imediatamente planejou visitá-los e incentivá-los com orações e assistência financeira, considerando que eles estavam agora permanentemente deslocados e haviam perdido tudo o que possuíam.

 

Apenas 25% das famílias cristãs nos EUA oram e leem a Bíblia

Segundo uma pesquisa do Barna Research, apenas  25% dos cristãos norte-americanos leem a Bíblia e oram em suas casas. O estudo questionava os entrevistados a respeito de três elementos da prática de fé, e a maioria cumpre apenas uma ou nenhuma das atividades.

Os três elementos são: orar todos os dias com os seus familiares e ler a Bíblia juntos; conversar sobre Deus pelo menos uma vez por semana; e acolher não familiares regularmente ou várias vezes por mês.

Dos entrevistados 33% declara que seguem as práticas espirituais de orar e ler a Bíblia e ainda conversam sobre Deus; 14% pratica apenas a hospitalidade e 28% não pratica nenhuma das ações.

“Famílias vibrantes se destacam por terem um tempo significativo, divertido e de qualidade com seus familiares”, diz a pesquisa ao comparar dados de que 32% dos entrevistados se reúnem para jogos, 63% para tomarem o café da manhã juntos e 75% que jantam juntos todos os dias.

“Um dos objetivos deste estudo era aprender com famílias que pareciam estar excepcionalmente engajadas na expressão de fé comunitária e consistente em casa”, explicou o instituto de pesquisa.

Para chegar nesta conclusão, 2.347 pessoas foram ouvidas.

Estado quer expulsar idosa de 84 anos de abrigo por dar estudos bíblicos no local

Uma situação intrigante envolvendo uma idosa de 84 anos está causando indignação nos cristãos da Califórnia, Estados Unidos. Isso porque, a viúva Artis Breau está sendo acusada de cometer “abuso de idosos”, simplesmente por dar estudos bíblicos no abrigo onde mora, correndo risco de ser expulsa do local por essa razão.

Artis mora atualmente na Veterans Home, um abrigo voltado para militares. O esposo dela, já falecido, foi um veterano de guerra. Ele serviu na Segunda Guerra Mundial, na 82ª Divisão Aerotransportada no exterior e na Força Aérea durante a Guerra da Coreia.

Como forma de exercer sua fé, Artis teve a iniciativa de realizar estudos bíblicos do abrigo, onde a participação dos residentes é totalmente voluntária. Apesar disso, ela recebeu uma carta do Departamento de Assuntos de Veteranos da Califórnia (CalVet), exigindo que ela pare com os estudos.

“A casa alega que precisa proteger os moradores dessa viúva, idosa, embora a frequência de seus estudos bíblicos seja totalmente voluntária”, informou a Pacific Justice Institute (PJI), organização advocatícia que defende Artis.

Segundo o CalVet, houve uma denúncia de que Artis teria cometido abuso ao participar de um debate com outros idosos, sobre questões relativas ao céu e o inferno. Um dos participantes do estudo não teria conseguido dormir direito naquela noite.

Para o PJI, no entanto, a única motivação contra sua cliente é por intolerância religiosa, visto que o estudo bíblico é voluntário e debates dessa natureza são comuns em se tratando de questões teológicas.

“Ao longo deste processo, temos sido profundamente perturbados não apenas pela falta de diretrizes constitucionais, inépcia e falta de devido processo na investigação, mas ainda mais pela noção de que discutir opiniões religiosas sobre o estado eterno da alma é considerado abuso emocional”, diz a PJI.

Artis também acredita estar sendo vítima de perseguição religiosa por uma “crente evangélica judaica em Jesus, o que não é aceito por alguns dos capelães do lugar”, segundo informações do Christian Headlines.

O presidente da PJI, Brad Dacus, destaca que o exercício da liberdade religiosa é um direito garantido pela Primeira Emenda Americana, e que a ameaça de expulsar Artis do abrigo, caso ela não pare com os estudos, contraria diretamente esse princípio legal.

“Este ataque chocante do Estado contra o exercício de convicções religiosas da nossa cliente é profundamente perturbador”, disse ele.

“O Estado procura punir Artis com base em diretivas inexistentes, privando-a de um ministério pessoal para os veteranos que se beneficiaram de seus serviços religiosos durante anos”, destaca.

Atualmente o caso de Artis continua na justiça, mas ela continua proibida de dar estudos, enquanto aguarda o desfecho final da sua história. “Artis não está lutando apenas por si mesma, mas pelo Evangelho e pelos moradores que são incapazes de lutar por si mesmos contra a tentativa de intimidação do Estado”, conclui Dacus.

 

Marcas de Cristo – Pr Gean Carlos

Here is the Music Player. You need to installl flash player to show this cool thing!

200 famílias cristãs atacadas por radicais islâmicos no Paquistão, em nova onda de violência

Uma multidão de radicais islâmicos atacaram cerca de 200 famílias cristãs no Paquistão. Elas foram expulsas de suas casas depois que quatro mulheres cristãs foram falsamente acusadas de blasfêmia, na semana passada.

International Christian Concern (ICC), organização que monitora a perseguição contra cristãos em vários locais do mundo, denunciou a onda de violência ocorrida em Karachi, quinta cidade mais populosa do Paquistão. A ICC revelou que uma mulher muçulmana chamada Samina Riaz acusou quatro mulheres cristãs com idades entre 14 e 30 anos de profanarem o Alcorão.

A acusação foi feita após o cristão Amjad Dildar, pedir que Riaz e seu marido desocupassem a casa que estavam alugando porque o casal muçulmano estava “causando problemas entre as famílias cristãs da comunidade”. Como vingança, Riaz acusou três das filhas de Dildar e outra mulher cristã de danificar uma cópia do Alcorão, o livro sagrado do Islã.

As acusadas ​​de blasfêmia são Soneha Amjad (14 anos), Sophia Amjad (18), Sunaina Amjad (22) e Sophia Qamar (30).

Embora sem nenhum tipo de prova, a notícia de que mulheres cristãs haviam tentando destruir um Alcorão espalharam-se rapidamente, o que fez com que uma multidão de moradores muçulmanos do bairro passassem a atacar várias propriedades cristãs na área e uma igreja local.

A casa de Dildar fo bastante danificadas por pedras jogadas pela multidão. O grupo armado também matou animais de estimação e gado.

Posteriormente, uma investigação policial mostrou que foi a própria Riaz que mergulhou o livro sagrado do Islã em água suja, para simular a tentativa de destruição. Riaz e seu marido foram presos e a mulher admitiu que ela orquestrou a coisa toda.

A reação desproporcional mostra como as leis antiblasfêmia paquistanesas são usadas por muçulmanos radicais como desculpa para a perseguição de cristãos. Em especial por conta da absolvição recente de Asia Bibi, uma cristã acusada de blasfêmia em 2009 que foi condenada à morte, mas acabou absolvida no ano passado pela Suprema Corte do país justamente por falta de provas.

Apesar da absolvição de Bibi, há muitos outros cristãos que foram falsamente acusados ​​de blasfêmia. A ICC informa que, nos últimos 30 anos, 1.500 indivíduos foram acusados ​​de cometer blasfêmia no Paquistão, país que ocupa a quinta posição no ranking de perseguição religiosa da Missão Portas Abertas.

Evangélico britânico é preso por pregar nas ruas, mas diz que não desistirá

O Reino Unidos é o berço do movimento missionário que levou o evangelho a muitos países no século 19. Contudo, nas últimas décadas o cristianismo no país está em decadência. Igrejas históricas foram fechadas, transformadas em mesquitas ou vendidas para empresas.

No final de fevereiro a prisão de Oluwole Ilesanmi, um evangélico que pregava perto da estação de metro de Southgate, em Londres, gerou um movimento nacional. O vídeo que mostra dois policiais levando Olu, como é mais conhecido, sem explicar o motivo, viralizou, tendo mais de 2.5 milhões de visualizações.

O homem, de 64 anos, protesta, pedindo que não retirem a Bíblia dele. Os policiais alegam que Olu estava sendo detido “para evitar a violação da paz” e que havia “queixas” sobre seu comportamento. Liberado algumas horas depois, após ter dado depoimento em uma delegacia, o evangélico reclama que lhe foi negada a “oportunidade de espalhar o Evangelho”.

 

Estrela de “Pantera Negra” conta como sua fé cristã lhe ajudou a vencer a depressão

A atriz Letitia Wright, que ficou mundialmente conhecida por ‘Pantera Negra’, recebeu recentemente o prêmio BAFTA como “Estrela em Ascensão”. Quando fez seu discurso de agradecimento, ela falou um pouco sobre o que passou até ser reconhecida dentro de sua profissão.

Em determinado momento, Wright relatou como lutou por anos contra a depressão. O caso ficou mais grave e ela chegou a deixar de atuar por um período.

“As únicas coisas que me tiraram disso foram Deus, minha crença, minha fé, minha família e um e-mail me chamando para fazer parte do Breakthrough Brits”, declarou a atriz inglesa. “Quero encorajar vocês – qualquer pessoa que estiver passando por um momento difícil ou  com algo em sua alma, que perderam a luz”, discursou.

Em seguida, disse palavras de apoio a quem experimentou o mesmo: “Eu quero encorajar você, lembrar que Deus fez você, e você é importante. Pode haver alguns que me veem e estão lidando com a depressão… passando por um momento ruim, e você põe um sorriso no rosto e ninguém pode ver isso. Mas você sabe disso e Deus sabe disso. E eu só queria dizer que Deus te ama”.

A jovem atriz estará “Vingadores: Ultimato” – estreia no dia 25 de abril – e também fará parte do elenco de “Pantera Negra 2”.

 

Mensagem ministrada pelo Pastor Paulo

Here is the Music Player. You need to installl flash player to show this cool thing!

Evangelista fala sobre crescimento da igreja, mesmo em meio à perseguição

Beun (nome fictício) é um evangelista que vive no Laos, uma nação governada por um “partido revolucionário”, onde não há liberdade de religião e nem de opinião. Qualquer pessoa que se volte contra a ideologia governamental é vista como ameaça ao poder.

Por lá o cristianismo não é bem visto e a minoria que insiste em seguir a Cristo é ameaçada de ser erradicada pelas autoridades. Mesmo assim, Beun conseguiu reunir um grupo de 50 convertidos em pouco tempo.

Ele revela que trabalha com outros seis homens dedicados ao Evangelho. “Nós pregamos aos povos hmong, khmu, tai dam, entre alguns outros. Não sabemos se nossos planos darão certo, mas os submetemos a Deus. Nós vamos para onde ele nos envia”, disse.

De acordo com a Portas Abertas, um desses homens conhecido por Sipho (nome fictício) foi expulso de uma tribo junto de sua família, por serem cristãos. “Não achando nenhum outro lugar para morar, vivemos na floresta por dez anos, até que o chefe da tribo veio e nos chamou para voltar para a aldeia”, contou.

Igrejas domésticas

Na tentativa de formar uma igreja doméstica na própria casa, o governador da província e o chefe do vilarejo não permitiram. “Foi então que conhecemos Beun e nos unimos à sua igreja. Ele me ensina a compartilhar o Evangelho e a pregar”, relatou.

Jet (nome fictício) é outro “discípulo de Beun, como ele mesmo especifica. Sua vida mudou depois que foi curado de uma enfermidade. “Minha vida melhorou e eu comecei a compartilhar o evangelho. Agora tenho minha própria igreja doméstica no meu vilarejo”, disse.

Jet foi acusado falsamente de “vender jovens para estrangeiros”, mas sabe que a acusação só aconteceu porque é cristão. Mesmo assim, ele não desiste: “Se eu tiver que comparar minha velha vida com minha vida agora, minha vida é muito melhor com Cristo”, afirmou.

Essas pessoas continuam firmes na caminhada com Cristo. Mas a colheita nem sempre é fácil no Laos. Beun conta que muitas vezes as pessoas ouvem o evangelho e o aceitam rapidamente, mas depois se esquecem do compromisso que fizeram.

Por outro lado, “quando se convertem verdadeiramente e entendem o cristianismo, as pessoas começam a compartilhar as boas novas, a fé delas permanece firme e nunca mais retornam para as antigas crenças, não importa quão difícil seja”, conclui.

Lucinho Barreto desabafa: “tenha misericórdia dos pastores”

Ele inicia citando o texto bíblico que está Mateus 11.16-19: “A que posso comparar esta geração? São como crianças que ficam sentadas nas praças e gritam umas às outras: ‘nós lhes tocamos flauta, mas vocês não dançaram; cantamos um lamento, mas vocês não se entristeceram’. Pois veio João, que jejua e não bebe vinho, e dizem: ‘ele tem demônio’. Veio o Filho do homem comendo e bebendo, e dizem: ‘aí está um comilão e beberrão, amigo de publicanos e pecadores’. Mas a sabedoria é comprovada pelas obras que a acompanham”.

Qual o tipo de pastor que presta: aquele que jejua e fica no monte ou aquele descolado que faz vídeos no Youtube e usa piercing? “As pessoas sempre terão uma opinião ácida sobre pastores”, desabafou. “Qualquer pessoa pode torcer por algum tipo de futebol ou ter opinião política, menos os pastores”, disse ao se referir aos internautas que o criticaram por “inserir Deus na política”.

Polêmicas

Lucinho também citou outras críticas recebidas recentemente. Entre elas, o fato de vender camisetas com a mensagem do Evangelho. “Como eu vou sustentar minha família? Não tenho salário da igreja, não quero ser pesado à igreja, então eu vendo Bíblias e camisetas”, citou.

Por suas vendas foi criticado por não ser um pregador do Evangelho e sim um vendedor. “E se eu fosse um cara fechado, quadrado e não fizesse nada para me sustentar, seria criticado também”, lembrou.

“Tenha misericórdia dos pastores, missionários, evangelistas e profetas… tenha misericórdia da gente. Lembre que por trás de cada pastor tem uma família”, pediu. Depois citou que milhares de pessoas chegaram ao Evangelho por causa das mensagens dos pastores que geram polêmicas.

“Não estou pedindo que você cubra erros de pastores, só estou pedindo para que você repense. Não queremos aprovação e nem aplausos […] Só queremos que você entenda que ainda existem homens e mulheres de Deus sérios”. “O Sumo Pastor cuida de suas ovelhas através dos pastores imperfeitos aqui na terra. Tenha misericórdia, ore por nós”, concluiu.

Pastor é atacado pelas costas com facão durante culto

No último sábado (26) o pastor José Carlos da Silva, de 53 anos, foi atingido com três golpes de facão durante o culto realizado em uma igreja evangélica na cidade de Sorriso (MT).

O acusado pelo crime foi identificado como Dionatan Fernando de Sousa, 19 anos, ele Igreja Nova Aliança armado com o facão e durante o momento de oração foi até o pastor e o atacou.

Segundo informações da Polícia Militar, o jovem estava transtornado pela morte da mãe e teria ido na igreja pedir oração. Depois de atacar o pastor ele saiu da igreja, mas logo voltou para ameaçar os fiéis que presenciaram o crime.

Um dos frequentadores da igreja viu que o jovem se escondeu no pátio de um lava-jato perto do templo e os policiais conseguiram prendê-lo. O pastor foi socorrido e não teve nenhuma lesão grave.

 

FILHO DE MÃE CRENTE E PAI GREGO – Pr Paulo Jr. Borges

Here is the Music Player. You need to installl flash player to show this cool thing!

Download “FILHO DE MÃE CRENTE E PAI GREGO” FILHO-DE-MÃE-CRENTE-E-PAI-GREGO.mp3 – Baixado 22 vezes – 54 MB

Filhos Precisam de pais vivos – Pr Paulo JR Borges

Here is the Music Player. You need to installl flash player to show this cool thing!

Download “filhos precisam” FILHOS-PRECISAM-DE-PAIS-VIVOS.mp3 – Baixado 34 vezes – 46 MB

O novo nascimento e a Nova natureza 04/19

O novo nascimento e a Nova natureza

Aos líderes:- Metodologia – O método de perguntas e respostas, combinado com preleção, pode dinamizar o desenvolvimento da lição.

 

Bem vindo: Saudar as pessoas presentes, principalmente os visitantes, dando-lhes um bem vindo bem caloroso.

 

Após, uma oração. Exaltação:- Exaltar o nome do Senhor com cânticos.

 

Estudo:– O NOVO NASCIMENTO E A NOVA NATUREZA. Verso para decorar:- “Estou crucificado com Cristo, e já não vivo eu, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”. Gálatas 2. 20.

 

O novo nascimento: João 3.3-5. O homem após o pecado separou-se de Deus passando a andar no caminho da morte eterna. Espiritualmente estava morto. Ao se voltar para Deus, através de Jesus Cristo, o homem tem seu espírito recriado, renasce espiritualmente, podendo chegar à presença de Deus. Somos lavados através da água que é a Palavra de Deus, recebendo em nós o Espírito Santo que vai operar em nós o maior dos milagres: o renascimento espiritual.

 

Velho homem X Novo homem.

Quando nascemos de novo espiritualmente passamos a ter em nós duas naturezas opostas: – O mau, que representa a carne, continua existindo em nós e também é chamado de o velho homem ou velha natureza. Vejamos suas características descritas em Efésios 4.17-21. – O bem, que representa a nossa nova vida espiritual em Cristo Jesus, conforme veremos abaixo. É a justiça e a santidade de Deus em luta contra o mal que é operado pelas forças de Satanás, o inimigo de nossas almas.

 

Como surge a nova natureza – Romanos 8.8-11. No momento em que Cristo vem morar em nós, a nova natureza cria vida, o Espírito de Deus passa a morar dentro de nós, o nosso corpo passar a ser templo do Espírito Santo. Devemos entregar-lhe o comando de nossas vidas.

 

Fortalecendo o novo homem. Nossos filhos para crescerem com saúde devem se alimentar de forma saudável, assim também acontece com o nosso novo homem, com a nossa vida espiritual.

De acordo com Efésios 4.21-24 vamos fazer uma lista do que devemos fazer para fortalecer o novo homem:

 

– 1. Despojar ou despir-se do velho homem. 2. Renovar a nossa mente. 3. Revestir-se do novo homem.

 

De acordo com Efésios 4.25-32, o que devemos renunciar? 1. A mentira. 2. Ira constante. 3. Os conselhos do diabo. 4. O furto, o roubo. 5. Palavras más. 6. Amargura, ira, cólera, gritaria, blasfêmias, malícia. Oração:-

 

Vamos pedir perdão ao Senhor e também renunciar os nossos atos que têm entristecido o Espírito Santo de Deus que habita em nós.

 

TAREFA:- Durante a semana faça uma lista de coisas que estão presentes em sua vida e que pertencem à velha natureza. Renuncie a elas e peça o perdão do Senhor. Ainda durante a semana, convide alguém para se assentar na cadeira vazia. Encerramento:- Encerrar orando pelas necessidades apresentadas pelos presentes.

SALVAÇÃO 03/19

SALVAÇÃO

 

A. A CONDIÇÃO DO HOMEM QUANDO FOI CRIADO. – Gênesis 1.26-27. O homem foi criado por Deus à Sua imagem, do pó da terra foi formado recebendo em suas narinas o fôlego da vida. Dentre todos os seres criados, o homem é especial, todos os outros foram criados através da Palavra, só o homem foi criado pelas mãos do Criador. Possui além do corpo, também alma e espírito. Fomos criados para a vida eterna na presença gloriosa do Senhor nosso Deus.

 

B. A QUEDA DO HOMEM Romanos 3.10-18; Romanos 3.23 O homem caiu em pecado e conheceu a morte espiritual e a morte física não mais seguindo, no caminho da vida. Morte é separação, o pecado nos separa da presença gloriosa de Deus. Toda a humanidade foi afetada pelo mesmo. Não se encontrou entre os homens alguém que fosse justo, que não tivesse pecado. O homem tem feito várias tentativas de se voltar para Deus, de voltar a trilhar o caminho da vida através de boas obras, vãs filosofias, religiosidade, sacrifícios, etc. Tudo isso tem se mostrado inútil para se alcançar a salvação.

 

C. A OBRA EXPIATÓRIA DE JESUS CRISTO João 3.16-21; Isaías 53.3-11. Não havendo nenhum homem justo, Deus que nos havia criado para a sua glória, teve profundo amor pela humanidade perdida e aprisionada pelas garras de Satanás. Esse amor levou-o a entregar seu Filho unigênito, Jesus Cristo, para expiar o pecado da humanidade. Jesus levou sobre si todas as nossas dores, pecados e maldições.

 

D. COMO RESPONDER AO SACRIFÍCIO DE CRISTO. Atos 2.38-42 O homem precisa entender o sacrifício de Cristo pois n’Ele foi cumprida toda justiça divina. Na cruz tudo foi consumado. Entendendo o sacrifício, o próximo passo é crer através do arrependimento. Arrependimento é dar as costas ao passado e caminhar para Cristo. Ou morrer para o mundo e ressuscitar para Deus, que é o significado do batismo nas águas. Aceitando o sacrifício de Cristo, o homem passa a caminhar no caminho da VIDA eterna.

 

Faça um  diagrama de João 3.16 que facilita o primeiro contato com a pessoa a quem vamos apresentar o plano de salvação e compartilhe na Célula

 

TAREFA :- Fale com alguém que não conhece a Cristo (amigo, familiar, etc.) Ore primeiro, quando falar explique os passos que aprendeu hoje. Depois escreva sua experiência.

OPOSIÇÃO DO INIMIGO – 02/19

OPOSIÇÃO DO INIMIGO

Adaptado do livro “Personalidades Restauradas”, Ap. Valnice Milhomens

Texto: Neemias 4 e 6 (ORE ANTES DE MINISTRAR).

Introdução: O livro de Neemias apresenta de modo vivo a estratégia do inimigo contra o crescimento da igreja do Senhor. Sambalate é um símbolo de satanás: Ne.2:10. Deus usará esses conflitos para moldar, nos discípulos, uma identidade de combatente que não depõe as armas até a vitória completa.

1º) Escárnio: Ne. 4:1,2 (pode vir daqueles que nos cercam ou de pensamentos, mas a origem é do diabo): 1.1 – o modo de enfrentar: Oração e Trabalho: Ne. 4:4-6.

2º) Conspiração: Ne.4:7,8 (uma nova dimensão de ataque: Não pare!): 2.1 – o modo de enfrentar: Oração e Vigilância: Ne. 4:9.

3º) Ameaças de morte: Ne. 4:11 (satanás quer tirar nossa vida, mas é limitado): 3.1 – O modo de enfrentar: Vigilância cerrada e armada, o encorajamento e o fortalecimento em Deus: Ne. 4:13,14 e Js. 5:19.

4º) Astúcia e falsidade: Ne. 6:1,2 (parece uma tentativa de aliança, de amizade, de dar tréguas mas cuidado…): 4.1 – o modo de enfrentar: Recusar o compromisso com o inimigo: Ne. 6:3,4.

5º) Acusação e Intimidação: Ne. 6:5-7 (tenta denegrir sua imagem diante das autoridades, mentira à despeito de suas palavras; calúnia; tentativa de ferir a sua reputação): 5.1 – o modo de enfrentar: dar uma resposta seca, objetiva e direta, e voltar-se para Deus, fonte de força e proteção. Clamar a Deus: Ne. 6:8,9.

6º) Falsa profecia: Ne. 6:10 (sagacidade diabólica no meio dos seus, parece porta voz da palavra de Deus, tentativa de levar-nos a pensar contra a Palavra de Deus): 6.1 – o modo de enfrentar: Rebater com a Palavra de Deus: Ne. 6:11-14.

Conclusão: O inimigo vai lhe respeitar quando você vencer todas as suas táticas e permanecer em inabalável nobreza: Is. 32:8.

ACORDAR NA VIDA ESPIRITUAL – 01/19

ACORDAR NA VIDA ESPIRITUAL

Texto: Efésios 1.13-23 (ORE ANTES DE MINISTRAR).

Introdução: Éfeso era uma cidade pesada espiritualmente. Éfeso era a cidade da deusa Diana, por isso os cristãos efésios estavam sempre debaixo de batalha espiritual e precisavam entender sobre a luta espiritual para continuar a crescer espiritualmente

1) Entender os níveis de ataque do inimigo: Mateus 4.1-11 1.1 – A ação do Espírito Santo, vs. 1; 1.2 – O deserto necessário, vs. 1 e Oséias 2.14; 1.3 – A fome quando há fraqueza física, vs. 2; 1.4 – Ataque na área do corpo, vs. 3 e 4; 1.5 – Ataque na alma, vs. 5-7; 1.6 – Ataque na área do espírito, vs. 8-10.

2) Quais as armas que usamos: 2 Coríntios 10.4 2.1 – A Palavra, Ap. 12.11; 2.2 – A oração, Cl. 4.12; 2.3 – O jejum, Mt. 17.21; 2.4 – O nome de Jesus, Mc. 16.17; 2.5 – A unção com óleo, Tg. 5.14; 2.6 – Os anjos do Senhor, At. 7.30.

3) Vivendo a vida cristã e sendo aprovado: 2 Timóteo 2.15-19 3.1 – Apresentar-se aprovado, vs. 15; 3.2 – Manejar bem a Palavra da Verdade, vs. 15; 3.3 – Evitar falatórios vãos e profanos, vs. 16; 3.4 – Evitar linguagem que corrói, vs. 17; 3.5 – Cuidado com as heresias, vs. 18; 3.6 – Apartar-se da injustiça, vs. 19.

Conclusão: É tempo de acordarmos do sono espiritual, pois muitos não estão percebendo o que está acontecendo no mundo espiritual. A batalha é ferrenha e precisamos estar de prontidão. Prepare-se para a batalha.

É grande o número de jovens que abandonam a igreja durante a faculdade

Uma área pouco focada pelas igrejas atuais é a universidade. Mais da metade dos jovens cristãos, considerados fiéis durante a infância e adolescência, abandonam a vida dedicada ao Reino de Deus após entrar na faculdade, segundo uma pesquisa da LifeWay Research.

O estudo aponto que 66% dos jovens deixaram de frequentar a igreja por pelo menos um ano entre 18 e 22 anos. A taxa é menor que o índice apresentado pelo estudo de 2007, quando o número era de 70%. Mesmo assim, a margem de diferença é pouca e indica alguma deficiência permanente na abordagem das igrejas em relação aos jovens.

“A boa notícia para os líderes cristãos é que as igrejas parecem não estar perdendo mais estudantes do que há dez anos. No entanto, a diferença na taxa de desistência não é grande o suficiente para dizer que realmente melhorou”, disse Scott McConnell, diretor executivo da LifeWay Research.

Por outro lado, o foco de vida dos jovens é apontado como um influenciador. Ou seja, nem sempre a abordagem da igreja é a responsável, mas a própria decisão dos jovens em querer seguir uma vida distante de Deus.

“A maioria dos motivos pelos quais os jovens saem da igreja reflete mudanças em suas prioridades e hábitos. Mesmo quando as igrejas comunicam fielmente suas crenças através de palavras e ações, nem todo jovem abraça ou prioriza essas crenças”, disse MacConnell.

A mudança de rotina também é outro fator. Uma vez que o jovem que entra na faculdade assume novos compromissos, a igreja perde lugar em sua programação. Este é um desafio que precisa ser superado mediante alternativas de encontros semanais, por exemplo.

“Na maior parte, as pessoas não estão deixando a igreja por amargura, influência dos ateus na faculdade ou a renúncia à fé”, disse Ben Trueblood, diretor do ministério de estudantes da LifeWay. “O tempo que eles passavam com as atividades na igreja foi simplesmente substituído por outra coisa”.

Finalmente, a tendência é que muitos jovens com o passar dos anos percebam a importância das suas raízes e vejam como a Verdade Bíblica se sobrepõe às ideologias do mundo ou, no mínimo, confirmam o que a própria ciência diz acerca da fé.

Entretanto, a frequência menor nas atividades da igreja e consequentemente o compromisso com o Reino de Deus ainda é uma realidade preocupante.

“Enquanto alguns jovens adultos que deixam a igreja estão rejeitando sua fé de infância, a maioria está escolhendo manter as crenças que tinham, mas com uma dose menor de igreja”, conclui McConnell, segundo o LifeWay.

 

Evangélicos estão divididos sobre mudança nas regras para posse de armas

Grande parte da sociedade brasileira vem debatendo a proposta do governo Jair Bolsonaro em flexibilizar as regras para a posse de armas. Ao falar sobre o tema, lideranças evangélicas mostram que a questão não é unanimidade. Nos próximos dias será assinado um decreto que facilitará a posse de armas para moradores de cidades violentas e áreas rurais. Ou seja, as pessoas poderão possuir armas dentro de casa. Ele difere do porte, que é a autorização para uma pessoa habilitada andar armada nas ruas.

O bispo Robson Rodovalho, da Sara Nossa Terra, é favorável à posse de armas, especialmente em áreas rurais, onde considera que as forças de segurança são menos presentes. Contudo, posiciona-se contrário à posse.

“O porte é desnecessário. Creio que o dano causado à sociedade seja maior com todo mundo armado num faroeste. Não queremos bangue-bangue”, opina.

O pastor Silas Malafaia, do ministério Vitória em Cristo, admite que existe há apoio entre fiéis, mas faz a ressalva que pessoalmente é “contra armas e qualquer tipo de armamento”.

Por sua vez, o presidente da Convenção da Assembleia de Deus no Brasil (CADB), Samuel Câmara, declara-se favorável à possibilidade do porte. “O estado precisa se mostrar eficiente no combate aos bandidos. Caso contrário, o homem de bem terá que se habilitar ao porte para legítima defesa.”

Deputados evangélicos

O tema em breve deve passar pelo Congresso Nacional. Um dos projetos mais adiantados sobre isso é o PL 3722/2012, do deputado Peninha Mendonça, do MDB. Para aprová-lo será preciso maioria simples na Câmara dos Deputados e no Senado.

Um dos líderes da Frente Parlamentar Evangélica, deputado Sóstenes Cavalcante (DEM/RJ) defende que “A maioria dos evangélicos não quer ter armas. Defendemos a vida. A gente sabe que isso vai provocar mortes em discussões de trânsito, em bar, assim como uma maior incidência de casos de violência como ocorrem nos Estados Unidos”. Ele também acredita que “a nossa defesa é a Deus e, depois, estão as instituições terrenais de segurança pública. Uma coisa é a posse dentro da casa, outra coisa é o porte”.

O senador eleito, Arolde de Oliveira (PSD/RJ), explica que é favorável à posse, mas tem reservas quando as pessoas andarem armadas pelas ruas. “Se você é a favor da vida, da família, da propriedade, precisa ter condições de autodefesa e a posse é necessária. O porte já é mais complexo. Teria que fazer testes para evitar que o armamento chegue nas mãos de psicopatas e malucos”, destaca.

Outro senador que assume em 1º de fevereiro, Marcos Rogério (DEM/RO) entende que a flexibilização pode contribuir com a melhora da sensação de segurança. “Hoje você proíbe as pessoas de bem de terem armas, mas o bandido está armado. É claro que é preciso de critérios claros e justificáveis para conceder a licença.”

 

Fonte: GospelPrime

“Cristãos podem ser infalíveis quando conectados a Cristo”, afirma pastor

 

Quando um cristão se reconecta a Deus através de Jesus Cristo, ele se torna infalível, porque Cristo é infalível. Essa é a ideia do pastor Scott Sauls, da igreja Christ Presbyterian em Nashville, Tennessee (EUA).

Em entrevista ao Christian Post, explicou que o cristianismo ocidental tem pouca semelhança com a visão de Jesus para sua Igreja. “Parece haver uma lacuna significativa entre o cristianismo da igreja primitiva e o cristianismo que muitos de nós experimentamos hoje”, disse.

Como exemplo usou o comportamento pouco gentil dos cristãos enquanto vizinhos e a forma como condenam e julgam as pessoas. “Não há nenhuma diferença se compararmos as pessoas que seguem a Cristo com as que não seguem. Infelizmente, é assim que muitos de nós somos percebidos hoje”, lamentou.

Em seu livro, Irresistible Faith (Fé Irresistível), Sauls identifica formas práticas pelas quais os crentes podem viver o cristianismo bíblico e buscar o propósito de Jesus para a Igreja. Baseando-se nas verdades das Escrituras, ele convida os cristãos a fazer a diferença na sociedade, transformando comunidades para a glória de Deus.

“Tudo começa com um simples retorno ao Evangelho, observando bem o que Cristo veio fazer”, enfatizou. Mas sem a conexão com Jesus é impossível obter esse retorno.

“O cristianismo moderno se desviou do cristianismo bíblico por várias razões, entre elas a mistura da fé com a política”, pontuou. Se for ver, Jesus contradiz a política atual, seja ela de esquerda ou de direita, como tem sido comum denominar. Resumindo, não devemos sair da mensagem do cristianismo, nem politizar a Bíblia.

“Deus não chama o seu povo para ser incrível ou para impactar em todo tempo”, explica. O autor acredita que Deus nos criou para servir e abençoar as pessoas desse mundo, independente do tamanho da obra.

“O primeiro chamado de Deus em nossas vidas tem a ver com espalhar amor, perdoar e ajudar as pessoas no processo de restauração”, lançou. Partindo disso, o resultado sempre será positivo, pois vai colaborar para uma sociedade saudável. “O impacto deve ser esse: levar vida às pessoas por todos os lugares onde passamos”, conclui.

Fonte: GospelPrime