O MAIS IMPORTANTE 04/06

O MAIS IMPORTANTE

Texto: Lucas 10:38-42 (ORE ANTES DE MINISTRAR).

Introdução: a critério do líder.

1°) É ter Jesus no centro da nossa vida: Lc. 10:38-42;

2°) É permanecer na casa do Pai eternamente. Lc. 15:11-14; Sl. 122:1;

3°) É ocupar a nossa mente com tudo o que é bom e confiar no Senhor: Fp. 4:4-8;

4°) É viver todos os dias no Espírito Santo e não na carne: Gl.5:16-22;

5°) É nunca perder Jesus no caminho, ou seja, na caminhada cristã: Lc.2:41-52;

6°) É fortalecer-se no Senhor: Ne. 8:10, Ef. 6:10;

7°) É entregar o nosso caminho ao Senhor e confiar nEle: Sl. 37:4,5; Sl. 46:10;

8°) É viver na dimensão Espiritual todos os dias: Is. 55:10-11;

9°) É testemunhar corretamente, sempre olhando para Jesus: Hb. 12:1-2;

10°) É reconhecer Jesus pelas suas marcas: Lc. 24:13-32.

Conclusão: a critério do líder

EDIFICANDO A NOSSA VIDA NO AMOR – PARTE II 03/06

EDIFICANDO A NOSSA VIDA NO AMOR – PARTE II

Texto: 1 Coríntios 8:1 (ORE ANTES DE MINISTRAR).

Introdução: Comece perguntando aos discípulos como foi a semana. Se cada um sentiu o amor de Deus sendo ministrado em seus corações.

4°) Não podemos atirar pedras nas pessoas: Jo. 8:1-11: • Cuidado com os que usam a Bíblia para condenar: Jo. 8:1-5; • Jesus conhece profundamente os nossos corações: Jo. 8:6; • Só poderão atirar pedras quem não possui pecados: Jo. 8:7.

5°) Não podemos escandalizar pessoas: Jo. 13:34-35: • Jesus é o nosso maior exemplo: Jo. 13:34, Jo. 15:12-13; • É no amar que somos conhecidos como discípulos: Jo. 13:35.

6°) Não podemos viver de fingimento: Rm. 12:9-21: • Aborrecer ao mal, apegar-se ao bem: Rm. 12:9; • Amor cordial; a honra: Rm. 12:10; • Sobriedade, serviço, alegria, paciência, perseverança, cuidado, socorro, hospitalidade, abençoar, alegrar-se, chorar junto, ser unânime, humildade, simplicidade, não se vingar, procurar o certo: Rm. 12:11-16; • Fazer de tudo para ter paz com todos: Rm. 12:18; • Entregar nas mãos do Pai: Rm. 12:19; • Servir até mesmo “o inimigo” (pessoas que não te ama, não te suporta, te odeia, só fala mal de você): Rm. 12:20; • Vencer o mal com o bem: Rm. 12:21.

Conclusão: nossa luta não e contra o meu irmão (ã), mas sim contra as trevas Ef. 6:10-18, Rm. 13:8.

EDIFICANDO A NOSSA VIDA NO AMOR – PARTE I 02/06

EDIFICANDO A NOSSA VIDA NO AMOR – PARTE I

Texto: 1 Coríntios 8:1 (ORE ANTES DE MINISTRAR).

Introdução: todas as coisas que recebemos no dia a dia nos incham, e fazem com que pareça que estamos abastecidos. Mas tudo se acaba, e o amor é a única coisa que permanece em nós e nos edifica. Se não tivermos amor não seremos nada.

1) Não podemos chegar diante do altar estando em pecados: Mt. 5:23-26, Is. 59:1-2: • Lembrar do que o irmão tem contra mim: Mt. 5:23; • Reconcilia-te com irmão: Mt. 5:24; • No caminho com o adversário: Mt. 5:25; • Quando somos entregues ao guarda da prisão: Mt. 5:25; • Liberdade só depois de tudo acertado: Mt. 5:26.

2) Não podemos viver com as nossas atitudes, mas com as de Cristo: Mt. 5:38-45: • Nada de olho por olho: Mt. 5:38-45; • Entregar a outra face: Mt. 5:39; • Entregar a capa também: Mt. 5:40; • Caminhar a 2° milha: Mt. 5:41; • Amar o inimigo e orar pelos que perseguem: Mt. 5:43-44.

3) Não podemos ignorar os 2 maiores mandamentos: Mt. 22:36-40; • Praticar o 1° grande mandamento: Mt. 22:37-38; • Praticar o 2° grande mandamento: Mt. 22:39; • Tudo depende destes 02 mandamentos: Mt. 22:40.

CONCLUSÃO: Continua na próxima semana. Ore e peça a Deus para que o AMOR dEle seja derramado durante a semana sobre seus discípulos.

UMA ALIANÇA É ETERNA 01/06

UMA ALIANÇA É ETERNA

Texto: 2 Timóteo 4:6-11 (ORE ANTES DE MINISTRAR).

Introdução: quem você é para o seu discipulador? (Demas ou Lucas ?). Aquele que vai embora ou aquele que fica e enfrenta a batalha.

1°) Aquele que não está em aliança, desampara; 2Tm. 4:9: • Não deixe que o mundo faça você quebrar alianças. 1Jo. 2:15; • Não deixe que o dinheiro faça você quebrar aliança. 1Tm. 6:10.

2°) Aquele que está em aliança não desampara. 2Tm. 4:11: • Aliança de Rute com Noemi. Rt. 1:14-17; • Aliança de Jônatas com Davi. 1Sm. 18:3 e 4 ; 1Sm. 20:16.

3°) Deus é fiel em sua aliança, por isso devemos ser fiéis a nossa: • Aliança de Deus com Noé: Gn. 9:14,15; • A aliança de Deus com Abrão, que posteriormente se chamou Abraão: Gn. 15:17,18, 17:3-7.

Conclusão: quando aceitamos Jesus, estabelecemos uma aliança com Ele. Jesus tem sido fiel, mas nós muitas vezes queremos voltar atrás. Aliança é algo inquebrável, devemos perseverar até o fim como Paulo em 2Tm.4:7

O novo nascimento e a Nova natureza 04/19

O novo nascimento e a Nova natureza

Aos líderes:- Metodologia – O método de perguntas e respostas, combinado com preleção, pode dinamizar o desenvolvimento da lição.

 

Bem vindo: Saudar as pessoas presentes, principalmente os visitantes, dando-lhes um bem vindo bem caloroso.

 

Após, uma oração. Exaltação:- Exaltar o nome do Senhor com cânticos.

 

Estudo:– O NOVO NASCIMENTO E A NOVA NATUREZA. Verso para decorar:- “Estou crucificado com Cristo, e já não vivo eu, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”. Gálatas 2. 20.

 

O novo nascimento: João 3.3-5. O homem após o pecado separou-se de Deus passando a andar no caminho da morte eterna. Espiritualmente estava morto. Ao se voltar para Deus, através de Jesus Cristo, o homem tem seu espírito recriado, renasce espiritualmente, podendo chegar à presença de Deus. Somos lavados através da água que é a Palavra de Deus, recebendo em nós o Espírito Santo que vai operar em nós o maior dos milagres: o renascimento espiritual.

 

Velho homem X Novo homem.

Quando nascemos de novo espiritualmente passamos a ter em nós duas naturezas opostas: – O mau, que representa a carne, continua existindo em nós e também é chamado de o velho homem ou velha natureza. Vejamos suas características descritas em Efésios 4.17-21. – O bem, que representa a nossa nova vida espiritual em Cristo Jesus, conforme veremos abaixo. É a justiça e a santidade de Deus em luta contra o mal que é operado pelas forças de Satanás, o inimigo de nossas almas.

 

Como surge a nova natureza – Romanos 8.8-11. No momento em que Cristo vem morar em nós, a nova natureza cria vida, o Espírito de Deus passa a morar dentro de nós, o nosso corpo passar a ser templo do Espírito Santo. Devemos entregar-lhe o comando de nossas vidas.

 

Fortalecendo o novo homem. Nossos filhos para crescerem com saúde devem se alimentar de forma saudável, assim também acontece com o nosso novo homem, com a nossa vida espiritual.

De acordo com Efésios 4.21-24 vamos fazer uma lista do que devemos fazer para fortalecer o novo homem:

 

– 1. Despojar ou despir-se do velho homem. 2. Renovar a nossa mente. 3. Revestir-se do novo homem.

 

De acordo com Efésios 4.25-32, o que devemos renunciar? 1. A mentira. 2. Ira constante. 3. Os conselhos do diabo. 4. O furto, o roubo. 5. Palavras más. 6. Amargura, ira, cólera, gritaria, blasfêmias, malícia. Oração:-

 

Vamos pedir perdão ao Senhor e também renunciar os nossos atos que têm entristecido o Espírito Santo de Deus que habita em nós.

 

TAREFA:- Durante a semana faça uma lista de coisas que estão presentes em sua vida e que pertencem à velha natureza. Renuncie a elas e peça o perdão do Senhor. Ainda durante a semana, convide alguém para se assentar na cadeira vazia. Encerramento:- Encerrar orando pelas necessidades apresentadas pelos presentes.

SALVAÇÃO 03/19

SALVAÇÃO

 

A. A CONDIÇÃO DO HOMEM QUANDO FOI CRIADO. – Gênesis 1.26-27. O homem foi criado por Deus à Sua imagem, do pó da terra foi formado recebendo em suas narinas o fôlego da vida. Dentre todos os seres criados, o homem é especial, todos os outros foram criados através da Palavra, só o homem foi criado pelas mãos do Criador. Possui além do corpo, também alma e espírito. Fomos criados para a vida eterna na presença gloriosa do Senhor nosso Deus.

 

B. A QUEDA DO HOMEM Romanos 3.10-18; Romanos 3.23 O homem caiu em pecado e conheceu a morte espiritual e a morte física não mais seguindo, no caminho da vida. Morte é separação, o pecado nos separa da presença gloriosa de Deus. Toda a humanidade foi afetada pelo mesmo. Não se encontrou entre os homens alguém que fosse justo, que não tivesse pecado. O homem tem feito várias tentativas de se voltar para Deus, de voltar a trilhar o caminho da vida através de boas obras, vãs filosofias, religiosidade, sacrifícios, etc. Tudo isso tem se mostrado inútil para se alcançar a salvação.

 

C. A OBRA EXPIATÓRIA DE JESUS CRISTO João 3.16-21; Isaías 53.3-11. Não havendo nenhum homem justo, Deus que nos havia criado para a sua glória, teve profundo amor pela humanidade perdida e aprisionada pelas garras de Satanás. Esse amor levou-o a entregar seu Filho unigênito, Jesus Cristo, para expiar o pecado da humanidade. Jesus levou sobre si todas as nossas dores, pecados e maldições.

 

D. COMO RESPONDER AO SACRIFÍCIO DE CRISTO. Atos 2.38-42 O homem precisa entender o sacrifício de Cristo pois n’Ele foi cumprida toda justiça divina. Na cruz tudo foi consumado. Entendendo o sacrifício, o próximo passo é crer através do arrependimento. Arrependimento é dar as costas ao passado e caminhar para Cristo. Ou morrer para o mundo e ressuscitar para Deus, que é o significado do batismo nas águas. Aceitando o sacrifício de Cristo, o homem passa a caminhar no caminho da VIDA eterna.

 

Faça um  diagrama de João 3.16 que facilita o primeiro contato com a pessoa a quem vamos apresentar o plano de salvação e compartilhe na Célula

 

TAREFA :- Fale com alguém que não conhece a Cristo (amigo, familiar, etc.) Ore primeiro, quando falar explique os passos que aprendeu hoje. Depois escreva sua experiência.

OPOSIÇÃO DO INIMIGO – 02/19

OPOSIÇÃO DO INIMIGO

Adaptado do livro “Personalidades Restauradas”, Ap. Valnice Milhomens

Texto: Neemias 4 e 6 (ORE ANTES DE MINISTRAR).

Introdução: O livro de Neemias apresenta de modo vivo a estratégia do inimigo contra o crescimento da igreja do Senhor. Sambalate é um símbolo de satanás: Ne.2:10. Deus usará esses conflitos para moldar, nos discípulos, uma identidade de combatente que não depõe as armas até a vitória completa.

1º) Escárnio: Ne. 4:1,2 (pode vir daqueles que nos cercam ou de pensamentos, mas a origem é do diabo): 1.1 – o modo de enfrentar: Oração e Trabalho: Ne. 4:4-6.

2º) Conspiração: Ne.4:7,8 (uma nova dimensão de ataque: Não pare!): 2.1 – o modo de enfrentar: Oração e Vigilância: Ne. 4:9.

3º) Ameaças de morte: Ne. 4:11 (satanás quer tirar nossa vida, mas é limitado): 3.1 – O modo de enfrentar: Vigilância cerrada e armada, o encorajamento e o fortalecimento em Deus: Ne. 4:13,14 e Js. 5:19.

4º) Astúcia e falsidade: Ne. 6:1,2 (parece uma tentativa de aliança, de amizade, de dar tréguas mas cuidado…): 4.1 – o modo de enfrentar: Recusar o compromisso com o inimigo: Ne. 6:3,4.

5º) Acusação e Intimidação: Ne. 6:5-7 (tenta denegrir sua imagem diante das autoridades, mentira à despeito de suas palavras; calúnia; tentativa de ferir a sua reputação): 5.1 – o modo de enfrentar: dar uma resposta seca, objetiva e direta, e voltar-se para Deus, fonte de força e proteção. Clamar a Deus: Ne. 6:8,9.

6º) Falsa profecia: Ne. 6:10 (sagacidade diabólica no meio dos seus, parece porta voz da palavra de Deus, tentativa de levar-nos a pensar contra a Palavra de Deus): 6.1 – o modo de enfrentar: Rebater com a Palavra de Deus: Ne. 6:11-14.

Conclusão: O inimigo vai lhe respeitar quando você vencer todas as suas táticas e permanecer em inabalável nobreza: Is. 32:8.

ACORDAR NA VIDA ESPIRITUAL – 01/19

ACORDAR NA VIDA ESPIRITUAL

Texto: Efésios 1.13-23 (ORE ANTES DE MINISTRAR).

Introdução: Éfeso era uma cidade pesada espiritualmente. Éfeso era a cidade da deusa Diana, por isso os cristãos efésios estavam sempre debaixo de batalha espiritual e precisavam entender sobre a luta espiritual para continuar a crescer espiritualmente

1) Entender os níveis de ataque do inimigo: Mateus 4.1-11 1.1 – A ação do Espírito Santo, vs. 1; 1.2 – O deserto necessário, vs. 1 e Oséias 2.14; 1.3 – A fome quando há fraqueza física, vs. 2; 1.4 – Ataque na área do corpo, vs. 3 e 4; 1.5 – Ataque na alma, vs. 5-7; 1.6 – Ataque na área do espírito, vs. 8-10.

2) Quais as armas que usamos: 2 Coríntios 10.4 2.1 – A Palavra, Ap. 12.11; 2.2 – A oração, Cl. 4.12; 2.3 – O jejum, Mt. 17.21; 2.4 – O nome de Jesus, Mc. 16.17; 2.5 – A unção com óleo, Tg. 5.14; 2.6 – Os anjos do Senhor, At. 7.30.

3) Vivendo a vida cristã e sendo aprovado: 2 Timóteo 2.15-19 3.1 – Apresentar-se aprovado, vs. 15; 3.2 – Manejar bem a Palavra da Verdade, vs. 15; 3.3 – Evitar falatórios vãos e profanos, vs. 16; 3.4 – Evitar linguagem que corrói, vs. 17; 3.5 – Cuidado com as heresias, vs. 18; 3.6 – Apartar-se da injustiça, vs. 19.

Conclusão: É tempo de acordarmos do sono espiritual, pois muitos não estão percebendo o que está acontecendo no mundo espiritual. A batalha é ferrenha e precisamos estar de prontidão. Prepare-se para a batalha.

“O QUE EU ERA E O QUE EU SOU AGORA” 04/11

“O QUE EU ERA E O QUE EU SOU AGORA”

Adaptado do livro de devocional

Texto: Salmo 14:2,3 (ORE ANTES DE MINISTRAR).

Introdução: Preciso ter conhecimento da minha verdadeira posição em Cristo. Antes, eu era escravo dos meus próprios desejos, hoje sou controlado pelo Espírito Santo de Deus.

1º) Ele se fez filho do homem, para que eu me tornasse filho de Deus: Gl. 4:4 e Jo. 1:12.

2º) Ele participou da minha natureza humana para que eu fosse participante da sua natureza divina: Fl. 2:6,7 com 2Pe. 1:4.

3º) Ele se tornou em tudo semelhante a mim, para que eu me tornasse em tudo semelhante a Ele: Hb. 2:17 com Rm. 8:29.

4º) Ele recebeu a minha punição, para que eu fosse perdoado: Is. 53:3,4.

5º) Ele foi ferido, para que eu fosse sarado: Is. 53:4,5.

6º) Ele se fez pecado, para que eu fosse feito justiça de Deus: 2Co. 5:21.

7º) Ele morreu a minha morte, para que eu recebesse a sua vida: Hb. 2:9.

8º) Ele se fez maldição em meu lugar, para que eu fosse participante da benção:Gl. 3:13.

9º) Ele se fez pobreza para que eu compartilhasse da sua abundância: 2Co. 8:9 e 9:8.

10º) Ele sofreu a minha vergonha, para que eu participasse da sua Glória: Mt. 27:35,36.

11º) Ele sofreu rejeição para que eu tivesse a sua aceitação com o Pai: Mt. 27:46 e Ef. 1:5.

12º) Ele foi cortado pela morte, para que eu fosse unido à Deus para sempre: Is. 53:8.

13º) Ele tomou o meu corpo humano, para me dar o seu Espírito Divino: Hb. 10:5 e At. 5:32.

14º) Meu velho homem morreu com Ele,para que eu ande com Ele em novidade de vida e o novo homem em mim se manifeste: Rm. 6:6; Cl. 3:9,10.

Conclusão: tome hoje, a sua posição real em Cristo e viva a unção de conquista e multiplicação que o Senhor te deu.

“ENFRAQUECIMENTO ESPIRITUAL” 03/11

“ENFRAQUECIMENTO ESPIRITUAL”

Texto: Hebreus 12:1-3 (ORE ANTES DE MINISTRAR). Introdução: O que é enfraquecimento espiritual? O que causa o enfraquecimento espiritual? Como voltar a ser forte espiritualmente novamente?

1º) O que causa o enfraquecimento espiritual? 1.1: deixar de olhar para Jesus: Hb. 12:2; 1.2: perda da simplicidade do evangelho: Rm. 14:13-20; 1.3: perda do discernimento espiritual: Gn. 2:22-25; Gn. 3:1-10.

2º) Qual o comportamento do fraco espiritual? 2.1: ira, nervosismo, rosto diferente, fuga, críticas: Gl. 5:16; 2.2: desconfiança espiritual: Tg. 3:1-10; 2.3: perda do compromisso, responsabilidade, temor, fé: 2Tm. 4:10; 2.4: apego às coisas materiais: Pv. 11:24-28.

3º) Por quê acontece o enfraquecimento espiritual? 3.1: más companhias: pv.13:20; 1Jo.4:1; 3.2: inveja, ciúmes, pecados ocultos: Sl. 66:18; Sl 32:1-5; 3.3: desobediência a Deus: 1Sm. 15:23.

4º) Quem tira proveito do enfraquecimento espiritual? 4.1: o diabo, os demônios : 1Pe. 5:8; Tg. 4:7; 4.3: as falsas religiões: 1Pe. 3:15; 4.4: incrédulos que não querem Jesus: Hb. 12:1,2; 4.5: “crentes” frios e rebeldes: 1Co. 3:1-3.

5º) Quem é atingido com o enfraquecimento espiritual? 5.1: Deus (Pai, Filho Jesus Cristo e o Espírito Santo) 1Co. 15:58; 5.2: líderes da igreja (pastor, líderes de células e de macro-células): Fp. 2:25-30; Cl. 4:12; 5.2: a igreja; família; sociedade: Hb. 10:25.

6º) Como voltar a ser forte espiritualmente? 6.1: perdão e arrependimento: Sl. 32 (todo o salmo); 6.2: tomar sua posição em cristo: Ap. 2:1-5; 6.3: congregar; dizimar; ofertar: Mt. 22:23; Ml. 3:8-12; 6.4: praticar a palavra: Tg. 1:22; 6.5: orar e jejuar: Lc. 18:1; 1Ts. 5:17; Mt. 26:41; 6.6: fortalecer a célula principal, que é a família: 1Pe. 3:1-7; 6.7: pagar todas as dívidas: Rm. 13:8; 6.8: tomar cuidado com as palavras: Mt. 12:36,37; 6.9: andar só com sábios espirituais:Pv. 13:20; 6.10: não ignorar a batalha espiritual: Ef. 6:10-18; 6.11: TER A VISÃO DO PASTOR E DA PASTORA: Am. 3:7, At.1:8.

Conclusão: todo nós, cristãos, passamos por provas e lutas e devemos tirar proveito para nossa edificação espiritual. Determinadas batalhas só servem para nosso fortalecimento espiritual. Não adianta se desviar do Senhor e da Igreja. Não adianta mudar de Igreja. É preciso mudar o nosso comportamento. Não adianta abandonar os cargos e posições. Não adianta fugir do compromisso. Quando se sentir fraco, confia no Senhor. Ne. 8:10 e Jl. 3:10.

“PEQUENAS COISAS QUE PODEM TIRAR A NOSSA PAZ COM DEUS” 02/11

“PEQUENAS COISAS QUE PODEM TIRAR A NOSSA PAZ COM DEUS”

Texto: Cantares de Salomão 2:15 (ORE ANTES DE MINISTRAR). Introdução: Nossa vida espiritual pode muito bem ser comparada a uma vinha que está em flor. As “Rapozinhas”, na verdade, são pequenas coisas, e às vezes, aos nossos olhos, coisas insignificantes, que, se não forem tratadas, danificarão as flores da vinha, impedindo nossa frutificação e multiplicação.

1º) Não podemos ignorar as pequenas coisas: Zc. 4:10; 2º) Nada começa grande, mas pequeno: 1Co. 5:6; Gl. 5:9; 3º) Cuidado para não tropeçar em pequenas coisas: Tg. 2:10; Jo. 11:19; 4º) Pequenas coisas atrapalham as grandes: 2Co. 11:3; 1Sm. 17:32-47; 5º) Pequenas coisas em cada discípulo se transformam em coisas gigantescas: Jz. 5:1-8; Jz. 3:711; Jz. 3:12-14; 6º) Pequenas coisas abrem legalidades à Satanás: 1Pe .5:8; Tg. 4:6-7; Jo. 13:21-30; Jo. 12:1-6; 7º) O diabo trabalha no sentido de derrubar o Cristão. Sua função é: roubar , matar, destruir: Jo. 10:10; Ef. 6:10-18.

Lista de pequenas coisas que podem tirar a nossa Paz: 1. Passar o sinal vermelho. 2. Assistir novelas ou filmes indecorosos. 3. Comer demais, beber muito café, beber muito refrigerante. 4. Gritar com os filhos. 5. Faltar nos cultos da igreja. 6. Não entregar ofertas para missionários. 7. Usar roupas provocantes. 8. Usar perfumes e cosméticos provocantes. 9. Discutir com o cônjuge e não pedir perdão. 10. Preguiça, dormir demais. 11. Criticar os patrões, chefes, a empresa, o Presidente, etc…. 12. Não cumprimentar aos irmãos. 13. Não conservar limpa a casa. 14. Desanimar por qualquer coisa. 15. Perder oportunidades de falar de Jesus. 16. Criticar o tempo, murmurar por causa do calor, frio, chuvas. 17. Não querer andar a pé.

Lista de coisas mais graves: 1. Não orar, não ler a Bíblia. 2. Não falar de Jesus, não buscar o desviado. 3. Criticar a visão que Deus deu ao Pastor e à Igreja. 4. Não entregar o dízimo e as ofertas missionárias. 5. Fofocar, criticar, murmurar etc… 6. Faltar aos cultos constantemente. 7. Não respeitar nenhuma autoridade humana. 8. Falar mal da obra do Espírito Santo. 9. Brigar com o cônjuge e não se reconciliar. 10. Cobiçar o cônjuge alheio. 11. Não se reconciliar com o irmão. 12. Não pagar as dívidas, não dar
justificativas. 13. Abandonar o chamado de Deus. 14. Voltar ao vício da mentira. 15. Voltar ao vício da masturbação. 16. Voltar a sentir rancor pelas pessoas . 17. Voltar aos traumas,complexos e problemas psicológicos. 18. Ignorar a batalha espiritual. 19. Achar que é mais espiritual que os demais 20. Não se esforçar para conhecer a Palavra de Deus. 21. Não dar um testemunho cristão aos outros.

“CURADOS PARA CONQUISTAR” 01/11

“CURADOS PARA CONQUISTAR”

Texto: 2 Timóteo 2:4 (ORE ANTES DE MINISTRAR).

Introdução:temos uma nação para conquistar; e há no exercito do Senhor muitos soldados feridos. Nestes dias o Senhor Jesus está levantando um exército curado, com capacidade e habilidade para invadir e conquistar almas para o Senhor.

1º) RETIRAR OS CONQUISTADORES DAS CAVERNAS: 1.1 – chamados da caverna: 1Sm. 22:1,2; 1.2 – tornando-se valentes: 2Sm. 23:8.

2º) SAIR DA MEDIOCRIDADE: 2.1 – ignorar os fatos: Jz. 6:11; 2.2 – não esconder mais: Jz. 6:11-16.

3º) SAIR DA INVEJA: 3.1 – aprender a se conformar com a vitória dos outros: 1Sm. 18:5-9; 3.2 – quando há interferência dos demônios: 1Sm. 19:8-10.

4º) TIRAR O ESPÍRITO DE GRANDEZA: 4.1 – tirar a idéia de que “sou o melhor”: Mt. 20:20-28; 4.2 – servir acima de tudo: Mt. 20:26-28.

Conclusão: Permita que o Espírito Santo possa curar a tua alma, transformando-o em um soldado curado e preparado para conquistar almas para o Senhor Jesus.

PRONTIDÃO NO OUVIR A DEUS E OBEDECER A SUA VOZ – Quarta semana de setembro

Texto: Tiago 1:19 (ORE ANTES DE MINISTRAR).

Introdução: Os nossos ouvidos estão sempre prontos a ouvir as coisas externas:

• tv; • filmes; • vídeos; • rádio; • Internet; • fofocas.

E a voz de Deus, será que temos ouvido e praticado?

1) Todo homem seja pronto para ouvir, Tg. 1:19: O homem deve estar pronto para ouvir e tardio em falar e irar-se. Nesta passagem, Tiago quer que sejamos prontos para ouvir, mas não só a voz dos homens, mas também a de Deus. Como Samuel disse: “fala Senhor porque o teu servo ouve” 1 Sm. 3:9-10. Lemos em Isaías 1:19: “Se quiseres e me ouvires comereis o melhor desta terra”.

2) Deus se manifesta de diversas maneiras: 2.1 – visão aberta (andando pela rua a qualquer hora do dia pode-se ter visões): 2Rs. 6:17; 2.2 – através de sonhos: Mt. 1:20; 2.3 – mediante a palavra: Rm. 10:17.

Conclusão: todos devem estar prontos a ouvir a Deus, pois ele se manifesta de diversas maneiras. E também deseja se manifestar em nossas vidas.

 

Igreja de Atos 3 – Unção e Poder – Terceira semana de setembro

Palavra
Objetivo: Mostrar como a unção de Deus é derramada sobre a vida dos seus filhos.

Contexto:

A unção que havia sobre os apóstolos foi o cumprimento da promessa de Jesus (At. 1:4) e conseqüência de fé e obediência.Os milagres e maravilhas que os apóstolos realizavam eram devido ao poder sobrenatural do Espírito Santo que havia descido sobre eles. (At. 2:4)Unção e o poder impulsionam e capacitam as pessoas a levarem as boas notícias do Evangelho. (Is. 61:1) (At. 1:8)O Espírito Santo é o único que pode curar as feridas da alma.Só a unção do Espírito Santo é capaz de liberar os escravos do pecado e os que estão vivendo oprimidos pelo inimigo.A unção restaura vidas (Is. 61:2, 3), consola (Jó. 14:18) e derrama alegria e paz (Jó. 14:27).

Conclusão: A obra do Senhor só pode ser realizada com unção e poder do Espírito Santo. Ter unção é contar com o respaldo de Deus para que Sua vontade seja feita em sua vida.

Aplicação: A unção e o poder do Espírito Santo são para todos aqueles que crêem, obedecem e apropriam-se da promessa de Deus.

 

Dica de quebra-gelo
Objetivo: Estimular a participação de todos por igual nas reuniões e evitar interrupções paralelas.

Desenvolvimento: O coordenador apresenta um tema a ser discutido pelo grupo. Baseado nesse tema, cada integrante tem trinta segundos para falar sobre o assunto apresentado, sendo que ninguém, em hipótese alguma, pode ultrapassar o tempo estipulado, ao mesmo tempo em que os outros integrantes devem manter-se em completo silêncio.
Se o comentário for concluído antes do término do tempo, todos devem manter-se em silêncio até o final desse tempo. Ao final, o tema pode ser, então, debatido livremente.

Conclusão: Sabemos respeitar e escutar (e não simplesmente ouvir) a opinião dos outros? Conseguimos sintetizar nossas opiniões de maneira clara e objetiva?

 

Frase para o líder
Liderar é a arte de construir relacionamentos com valores nobres e sobre bases sólidas!

Alfredo Martini Júnior

A Igreja de Atos 2 – Primeira semana de setembro

Palavra
OBJETIVO: Levar cada participante a entender o que realmente significa o temor ao Senhor.

CONTEXTO:

A Igreja de Atos crescia, dia a dia, porque eles estavam entendendo o que era o temor ao Senhor. (v. 43)

Temor não significa medo ou terror. Quem teme ao Senhor tem uma correta relação com Deus (de submissão e reconhecimento de sua autoridade).Temer o Senhor é desenvolver uma relação baseada em reverência e respeito por Deus e seus mandamentos.Muitos têm tido uma vida cristã frustrada porque não entendem este princípio (continuam governando suas próprias vidas).

A Bíblia nos ensina que o temor é o princípio da sabedoria. (Pv. 9:10).À medida que o homem passa a temer ao Senhor, começa a obedecer e praticar a Sua Palavra permite então que Ele transforme o seu coração e todo o seu ser.Assim, a vontade de Deus começa a ser manifesta na vida dessa pessoa e ela passa a andar no Seu propósito.

CONCLUSÃO: Quando temos um encontro real com Deus e decidimos nos submeter à sua autoridade (por temor), entramos em um novo nível de relacionamento com o Senhor.

APLICAÇÃO: Aceite o desafio de submissão e temor e comece a experimentar o verdadeiro senhorio de Cristo sobre a sua vida.  “Sujeitai-vos. Chegai-vos a Deus, e ele se achegará a vós.” Tg. 4:7, 8.

Dica de quebra-gelo
Objetivo: Mostrar que Deus não vê a matéria, mas sim a disposição do coração.

Material usado: Papel e Caneta

Dinâmica: Entregue um papel e uma caneta a cada participante
Peça-lhes que desenhem nesse papel como se veem. Estabeleça um tempo de 5 minutos.
Em um primeiro momento, pode haver certo impasse. Diga-lhes que não é nada artístico, mas, apenas uma forma de auto visão, e com isso as pessoas vão se soltando e começam a desenhar.
Após terminarem, peça para cada um analisar seu desenho e ver se realmente se parecem com ele; vão notar pouquíssima semelhança, pois, não são desenhistas profissionais e às vezes até se decepcionam.
Ao final explica-se o objetivo: Mostrar que independente de como nos vemos, se bonitos ou feios, se gordos ou magros, se brancos ou negros, Deus não nos vê assim.
Deus vê o coração e a disposição para com Ele e sua obra.
Ninguém consegue desenhar o que realmente é, mas Deus sim!

Aplicação: Pergunta: Como está seu coração?

 

Frase para o líder
Um líder que só se preocupa com sua autoridade e sua posição provoca aversão e abandono de seus súditos.

Helgir Girodo

É TEMPO DE VIGIAR – QUARTA SEMANA DE AGOSTO 2018

Texto: Mateus.26:41 (ORE ANTES DE MINISTRAR).

Introdução: Se não vigiarmos nos tornaremos presas fáceis para nosso inimigo (diabo), para o mundo, e até para a nossa carne . Nossa vitória, libertação e sucesso na vida espiritual depende da nossa vigilância constante. Porque Vigiar?

1º) Porque a Palavra de Deus nos fala que estamos vivendo dias difíceis. 2Tm. 3:1; Mt. 24:12;

2º) O Senhor Jesus ao chegar junto de seus discípulos viu que eles não estavam vigiando. Mt. 26:40;

3º) Precisamos vigiar porque temos um inimigo que anda ao nosso derredor procurando legalidades para nos destruir. IPe. 5:8-9;

4º) A visão celular requer de nós muita oração e vigilância, pois é uma visão de Excelência, uma visão nobre, que nos fará conquistar a Nação para o Senhor Jesus. Dt. 28:1, Sl. 2:8 e At. 1:8;

5º) Como eu estou agora? Vigiando ou Dormindo? Os discípulos estavam dormindo e ficaram sem resposta. Qual será a minha resposta ao Senhor Jesus? Mt. 26:40;

6º) É hora de despertarmos do sono espiritual, se quisermos experimentar um verdadeiro avivamento em nossas vidas, porque a noite é passada e o dia é chegado. Rm. 13:11-12; Mq. 2:10;

7º) Não podemos deixar a carne nos dominar, bem como o sono espiritual, a preguiça, o desânimo, os desejos desenfreados. IJo. 2.15-17, Ef. 5:14;

8º) Nosso sucesso depende somente de nós mesmos, o que vamos fazer? Avançar ou Retroceder? Hb. 10:38-39.

Conclusão: Precisamos vigiar para não cairmos em tentação, pois a “carne” sempre foi um dos maiores problemas que o cristão enfrenta. Devemos lutar para andar no Espírito.

AS TRÊS COLUNAS BÁSICAS NA IGREJA PRIMITIVA – TERCEIRA SEMANA DE AGOSTO

Palavra
OBJETIVO: Levar as pessoas a terem êxito nos seus relacionamentos.
1ª Coluna: O ministério da Palavra Atos 6:7 – Crescia a Palavra entre eles.
Consequências: Multiplicação dos discípulos.  A intimidade com Deus leva a pessoa a um nível maior da revelação de Deus.Resultados: Maturidade – Melhor entendimento – Maior crescimento espiritualAumenta o número de discípulos – Mais graça, mais unção.  Jesus declarou que a glória da 2ª casa seria maior do que a 1ª, nós somos a glória da 2ª casa (Ageu 2:9).  Toda igreja primitiva crescia poderosamente pela Palavra.
2ª Coluna: A vida de Intercessão.
Atos 12:5. Contínua oração.O povo da igreja primitiva se movia em constante oração.  O anjo foi lá no cárcere e tirou Pedro de lá.Há muitas pessoas que estão presas no cárcere da vida: vícios, adultérios, prostituição, e toda sorte de pecados, e a igreja precisa INTERCEDER por elas.
INTERCESSÃO – É clamar intensamente, é gemer a Deus pelas pessoas.
3ª Coluna: Vida de Comunhão
Atos 2:42 – A comunhão e relacionamento com as pessoas nos leva ao êxito.Consequências: seremos conhecidos como discípulos de Cristo, através do amor que transmitimos as pessoas.Resultados: Conquistaremos nossa cidade e nação.
EXEMPLOS:
Pessoas que tiveram dificuldades de relacionamentos (comunhão):
Eva: Adão –  muito ocupado, esposa em 2ª lugarElias – Depois de destruir o altar de Baal se esconder na caverna.
Pessoas que davam importância ao relacionamento:
Paulo – 2 Tm. 4-9:13, conhecia a bênção do relacionamento
APLICAÇÃO: Deus quer uma igreja que se relacione com Ele e com o próximo.

 

Dica de quebra-gelo
Objetivo: Socializar, integrar, perceber a necessidade de assumir compromissos, crescer, valorizar-se.
Material: Nenhum
Número de participantes: Grupo de, no mínimo, 10 pessoas.
Desenvolvimento: Forme um círculo, todos de mãos dadas. Oriente cada um para observar bem quem está ao seu lado direito e ao seu lado esquerdo – “Não pode esquecer, nem trocar!” Peça ao grupo que solte as mãos e caminhe livremente pela sala, procurando cumprimentar pessoas diferentes daquelas que estavam ao seu lado. Depois peça que parem onde estão.
Peça que cada um procure, sem sair do lugar, dar a mão novamente a quem estava à sua direita e à sua esquerda (quanto mais confusa for esta parte melhor). No final, deve ter um amontoado de gente.
Agora a brincadeira começa: O objetivo é, sem soltar as mãos, voltar a ter um círculo no centro da sala. O grupo deve, conversando entre si, determinar quem passar por baixo de que braços, e por cima de outros braços, até que o círculo fique completo.
Podem se formar vários grupos, e fazê-los competir entre si (quem termina mais rápido, quem termina certo, etc).

A UNÇÃO FAZ TODA DIFERENÇA – Segunda semana de agosto 2018

Palavra
OBJETIVO: Levar as pessoas a saberem que Deus tem uma unção muito maior, do que pensamos e podemos ter.
CONTEXTO: Saul sai atrás de algo que era muito precioso para ele, seu pai e sua família.

 

Os animais de carga (jumentas) se perderam.Saul e seu servo passaram por cinco cidades e não encontraram as jumentas.E quando Saul quis voltar para casa, porque o mantimento havia se acabado, e não haviam encontrado o que tinham ido procurar.Eles precisaram usar o sobrenatural eles foram atrás do problema.Deus já havia resolvido o problema de Saul (as jumentas), mas tinha algo muito maior para ele. (Vs. 16-17) – Deus queria ungi-lo rei de Israel.

 

CONCLUSÃO: Muitas vezes estamos correndo atrás de algo que pensamos ser muito importante, buscando, lutando, gastando dinheiro, energia, é coisa pequena diante de Deus.
Deus quer nos dar unção de Rei.Deus quer nos dar autoridade e governo.Deus quer nos dar domínio sobre todas as coisas.Deus quer nos dar domínio sobre o pecado, satanás, e todos os seus inimigos.

 

APLICAÇÃO: Unção é a capacitação sobrenatural que leva a pessoa à realizar coisas que por si mesma (meios naturais) ela não conseguiria.

 

Dica de quebra-gelo
Destinatários: Grupos de jovens ou de adultos. Pode-se trabalhar em equipes.
Material necessário: Oito cartões para cada equipe. Cada um deles contém uma palavra: amizade, liberdade, alegria, fé, verdade, transparência, misericórdia, compaixão, etc. Os cartões são colocados em um envelope.
Desenvolvimento: O facilitador organiza as equipes e entrega o material de trabalho. Explica a maneira de executar a dinâmica. As pessoas retiram um dos cartões (do envelope). Cada qual fala sobre o significado que atribui à palavra.
A seguir, a equipe escolhe uma das palavras e prepara uma frase alusiva. No plenário, começa-se pela apresentação de cada equipe, dizendo o nome dos integrantes e, em seguida, a frase alusiva à palavra escolhida.
Avaliação: Para que serviu o exercício? Como estamos nos sentindo?