AS TRÊS COLUNAS BÁSICAS NA IGREJA PRIMITIVA – TERCEIRA SEMANA DE AGOSTO

Palavra
OBJETIVO: Levar as pessoas a terem êxito nos seus relacionamentos.
1ª Coluna: O ministério da Palavra Atos 6:7 – Crescia a Palavra entre eles.
Consequências: Multiplicação dos discípulos.  A intimidade com Deus leva a pessoa a um nível maior da revelação de Deus.Resultados: Maturidade – Melhor entendimento – Maior crescimento espiritualAumenta o número de discípulos – Mais graça, mais unção.  Jesus declarou que a glória da 2ª casa seria maior do que a 1ª, nós somos a glória da 2ª casa (Ageu 2:9).  Toda igreja primitiva crescia poderosamente pela Palavra.
2ª Coluna: A vida de Intercessão.
Atos 12:5. Contínua oração.O povo da igreja primitiva se movia em constante oração.  O anjo foi lá no cárcere e tirou Pedro de lá.Há muitas pessoas que estão presas no cárcere da vida: vícios, adultérios, prostituição, e toda sorte de pecados, e a igreja precisa INTERCEDER por elas.
INTERCESSÃO – É clamar intensamente, é gemer a Deus pelas pessoas.
3ª Coluna: Vida de Comunhão
Atos 2:42 – A comunhão e relacionamento com as pessoas nos leva ao êxito.Consequências: seremos conhecidos como discípulos de Cristo, através do amor que transmitimos as pessoas.Resultados: Conquistaremos nossa cidade e nação.
EXEMPLOS:
Pessoas que tiveram dificuldades de relacionamentos (comunhão):
Eva: Adão –  muito ocupado, esposa em 2ª lugarElias – Depois de destruir o altar de Baal se esconder na caverna.
Pessoas que davam importância ao relacionamento:
Paulo – 2 Tm. 4-9:13, conhecia a bênção do relacionamento
APLICAÇÃO: Deus quer uma igreja que se relacione com Ele e com o próximo.

 

Dica de quebra-gelo
Objetivo: Socializar, integrar, perceber a necessidade de assumir compromissos, crescer, valorizar-se.
Material: Nenhum
Número de participantes: Grupo de, no mínimo, 10 pessoas.
Desenvolvimento: Forme um círculo, todos de mãos dadas. Oriente cada um para observar bem quem está ao seu lado direito e ao seu lado esquerdo – “Não pode esquecer, nem trocar!” Peça ao grupo que solte as mãos e caminhe livremente pela sala, procurando cumprimentar pessoas diferentes daquelas que estavam ao seu lado. Depois peça que parem onde estão.
Peça que cada um procure, sem sair do lugar, dar a mão novamente a quem estava à sua direita e à sua esquerda (quanto mais confusa for esta parte melhor). No final, deve ter um amontoado de gente.
Agora a brincadeira começa: O objetivo é, sem soltar as mãos, voltar a ter um círculo no centro da sala. O grupo deve, conversando entre si, determinar quem passar por baixo de que braços, e por cima de outros braços, até que o círculo fique completo.
Podem se formar vários grupos, e fazê-los competir entre si (quem termina mais rápido, quem termina certo, etc).