Piper orienta como os pais devem ensinar os filhos: “Trate a Bíblia como autoridade absoluta”

Considerando o avanço de uma cultura cada vez mais relativista e a dificuldade de muitos pais em lidar com a educação dos seus filhos, o pastor e renomado autor John Piper deu algumasorientações sobre a maneira como devemos educar nossas crianças e adolescentes.

“Procure ser totalmente autêntico em seu amor por Cristo, sua alegria nele e seu deleite em seus caminhos. Você não pode forçar a satisfação de uma criança em Deus quando não parece que o Senhor está satisfazendo mamãe e papai”, disse Piper.

A declaração do pastor foi resultado do questionamento de uma mãe em seu programa de rádio. Piper enfatizou que devemos vivenciar o Evangelho diariamente, transformando o ensino da Bíblia em testemunho através do nosso comportamento.

John Piper explicou que os pais devem incluir referências da Bíblia e agradecimentos a Deus a todo momento, “saturando” os filhos com a Palavra. “Sature sua família com as Escrituras. Fale sobre isso de manhã, tarde e noite”, disse ele, destacando o texto de Deuteronômio 6:7-8.

“Fale sobre isso quando você se levantar, quando fizerem as refeições, quando estiverem no carro. Fale sobre a palavra de Deus, e procure ajudar seus filhos a entenderem isso”, completa.

Autoridade absoluta da Bíblia

Outro ponto bastante importante ressaltado por Piper foi o lugar na Bíblia no ensino familiar. Por conta de algumas correntes teológicas liberais, a Palavra de Deus tem sido relativizada por certos líderes, fazendo com que muitos fiéis percam o Evangelho como referência de suas vidas.

“Trate a Bíblia como a autoridade absoluta em sua vida. Ore para que as crianças cresçam acreditando que este livro é a mais alta autoridade no universo sob Deus”, disse Piper. “Lembre sempre aos seus filhos que Cristo morreu pelos pecadores, e que Ele nos oferece uma maneira de restaurar a comunhão com Ele mesmo quando falhamos”.

Por fim, John Piper também ressalta a importância do relacionamento entre pais e filhos, explicando que a confiança e intimidade são pilares de um bom diálogo, mas que isso deve ser conquistado, também, através do saber ouvir.

“Pergunte coisas além do que um breve ‘como vai você?’ Fique sozinho com eles em algum ambiente que estejam confortáveis e ouça o coração deles, conheça seus sentimentos, seus medos, suas esperanças, os desafios que sentem na escola. Não se contente com uma resposta simples e superficial”, conclui o pastor.