Hindus invadem culto, agridem cristãos e queimam suas Bíblias no meio da rua

A perseguição religiosa aos cristãos tem sido intensificada, também, na Índia, onde o hinduísmo é a religião predominante. Grande parte disso parte do radicalismo motivado pela ideologia ultra-nacionalista, a qual não admite a presença de outras crenças religiosas em determinada cultura.

Um dos casos mais recentes de intolerância religiosa contra os cristãos ocorreu em Kurubatti, na cidade de Hosur, quando cerca de 15 homens dos grupos hindus Munani (Hindu Front) e Vishva Hindu Parishad (VHP) invadiram a casa de um estudante cristão no momento de uma reunião de oração.

Os intolerantes questionaram o motivo da reunião e sem seguida arrastaram os cristãos para fora do recinto, espancando eles violentamente. Em seguida, esvaziaram suas mochilas, jogando fora folhetos evangelísticos, hinários e suas Bíblias. Os hindus ainda queimaram às Bíblias com gasolina.

Este episódio ocorrido em 19 de março, mostra a gravidade da perseguição religiosa sofrida pelos cristãos na Índia, porque não se trata de uma violência praticada nas ruas, apenas, o que já é grave, mas dentro de suas próprias casas.

“Todas as reuniões cristãs correm o risco de serem interrompidas pelas forças Hindutva”, disse Nehemiah Christie, diretor de Legislação e Regulamentação do Sínodo das Igrejas Pentecostais em Tamil Nadu, referindo-se a um termo associado ao hindus que pregam o conceito de “Hindu Rashtra”, que seriam os verdadeiros dominadores do país.

“É preocupante ver que tais grupos invadem livremente casas, questionam a crença de alguém e apreendem artigos de adoração, incluindo Bíblias, e os profanam”, destaca Christie.

“A ideologia hindutva da intolerância e da impunidade está se espalhando neste estado, incitando as pessoas a perseguir e atacar as minorias religiosas, que só querem praticar sua religião ou crença pacificamente”, completou.

Apesar da onda de violência estar crescendo, autoridades indianas parecem ignorar a realidade e em muitos casos até apoiá-la, chegando a implementar leis que proíbem a conversão religiosa de hindus para outras religiões, como o cristianismo.

“O governo indiano não pode permitir que essa ideologia divisora ​​denuncie a identidade da Índia como uma nação historicamente amante da paz. Eles devem agir agora”, pede Christie, segundo informações do Premier.