Pastor gay quer impedir venda de cds gospel com música contra homossexualismo

Pastoresgays_da_Igreja_Crist__Contempor_neaNo começo do mês de maio o pastor homossexual e fundador da Igreja Cristã Contemporânea, Marcos Gladstone, entrou com uma representação junto ao Ministério Público Estadual contra Toninho de Aripurú, compositor da música “Adão e Ivo”.

 

 

O pastor também acusou o intérprete da música, Emanuel de Albertin, de postar um vídeo no youtube com a sua música, usando como plano de fundo uma foto de seu casamento e alguns dizeres contra a realização da cerimônia.

Desta vez Marcos Gladstone estuda a possibilidade de entrar com uma ação contra a venda de CD de Emanuel de Albertin. Ontem Gladstone e o pastor Fábio Inácio fizeram uma reunião com o subprocurador de Justiça dos Direitos Humanos. O caso foi encaminhado à 1ª Central de Inquérito e à Promotoria de Tutela Coletiva.

Essa nova ação diz respeito a um novo vídeo postado no youtube com a música e propaganda de seu novo CD, além de telefones para contatos para shows e para venda de CDS. Para os pastores homossexuais cantar a música “Adão e Ivo” é uma diversão para Emanuel de Albertin e uma forma de ficar famoso.

Escrito sobre uma bandeira gay, no início do vídeo aparece os seguintes dizeres: “Ele virou notícia nacional e internacional por ter lançado uma música onde na letra expressa a opinião de Deus, da verdadeira Igreja e da família sobre o casamento gay (…).Emanuel de Albertin, o cantor mais polêmico da música gospel”.

Em recente entrevista no programa Super Pop, da REDE TV!, Emanuel de Albertin disse que não é o autor do vídeo em que mostra a foto de casamento dos pastores e que não concorda com o processo, porém não iria deixar de cantar a música e lembrou que é um cantor independente, portanto não possui uma gravadora.

No programa ele pediu que fosse retirado o vídeo do youtube e afirmou que não é homofóbico, mas que a música reflete a opinião da Igreja.

Fonte: Gospel+