Não desista dos Seus Sonhos

 

Não Desista dos Seus SonhoS 

  

Texto: I SM 1  

 

Introdução:

 

 

Edmund Hillary foi um grande esportista da Nova Zelândia. Ele tinha um sonho ousado: escalar a
montanha mais alta da terra, o monte Everest, com mais de 8.800 metros. Preparou-se, treinou e partiu para a sua inusitada empreitada em 1952. Contudo, não logrou êxito em sua tentativa. Seu sonho não se realizou. Tempos depois, foi con­vidado para fazer uma palestra para um grupo de pessoas na Inglaterra. Chegando ao grande auditó­rio, percebeu que propositadamente, haviam colo­cado
uma grande gravura do monte Everest na pa­rede. Ao ver a imponência majestosa do quadro, abaixou a cabeça e dirigiu-se silencioso para a pla­taforma. Ao levantar-se para proferir o seu discur­so, Hillary deixou por um momento os seletos ou­vintes, dirigiu-se ao painel, olhou firmemente para a gravura do Monte Everest e disse: “Everest, tu me derrotaste da primeira vez, mas tu já cresceste tudo quanto podias crescer. Eu ainda estou crescendo. Da próxima vez, eu te vencerei.” 
 

Em 29 de maio de 1953, às 11h, apenas um ano depois, Edmund Hillary era o primeiro homem da história a chegar ao topo do Monte Everest. Em função disso, ele recebeu a mais alta condeco­ração oferecida pela Rainha da Inglaterra. Ele não desistiu do seu sonho. Ele não sepultou o seu so­nho na cova da impossibilidade. Ele não lavrou um epitáfio para o seu sonho, quando enfrentou o pri­meiro fracasso, dizendo: “Aqui jaz o meu sonho”.  

 

Você também tem sonhos. Muitos sonhos ali­mentaram o seu coração e o mantiveram vivo em tempos
de crise. Talvez alguns dos seus sonhos se tenham perdido ao longo do caminho. Talvez, ou­tros sonhos se tenham transformado em pesadelos. Ou, quem sabe, você já sepultou na cova do esque­cimento alguns dos seus melhores sonhos. Até mes­mo já desistiu de alguns que durante muitos anos o mantiveram cheio de esperança.
       Quero desafiar você a resgatar aqueles sonhos que já estão no arquivo morto da sua história. Encorajo você a abrir os ar­quivos da sua memória e trazer à lume sonhos há muito esquecidos. Creio que muitos deles poderão ressurgir das cinzas.

 

 

Creio que o Deus dos impossíveis pode ressus­citar seus sonhos. Ele chama à existência as coisas que não existem. Para ele não há coisa demasiada­mente difícil. Tudo é possível ao que crê. Não se conforme com a decretação do fracasso em sua vida. Você foi predestinado para ser um vencedor. 

 

O texto de I Samuel 1 nos fala de uma mulher que tinha um sonho.

  

 01  Quando os Nossos Sonhos São Adiados

  

 1.   Para que compreendamos que o Deus das bênçãos é melhor do que as bênçãos de Deus 

 

·       Os problemas nos aproximam de Deus. É no vale que olhamos com mais intensidade para as al­turas.

                        ·        E na crise que recorremos com mais pressa a Deus.

 

 

·       É nessas horas que aprendemos a profunda lição que Deus adia os nossos sonhos
para que o coloquemos em primeiro lugar em nossa vida

 

 ·      O Deus das bênçãos é melhor do que as bênçãos de Deus.

                        ·        Os problemas não vêm para nos afastar de Deus, mas para nos levar à presença divina. Eles não são permitidos ou mandados por Deus para nos destruir, mas para gerar em nós dependência do Altíssimo.

 

 

·        Não aprendemos as maiores lições da vida em dias de festa, mas na escola do sofrimento.

 

 

·        É no vale que aprendemos as mais profundas lições da vida.

 

 

 2.    Para que entendamos que tanto o ordinário
como o extraordinário são presentes de Deus

  Quando Samuel nasceu, Ana o viu como mi­lagre de Deus. Ela sabia que a sua gravidez não ha­via sido normal. Samuel era fruto de uma interven­ção sobrenatural e extraordinária de Deus em sua vida. 

   

·        Precisamos ter claro em nossa mente que tan­to o ordinário quanto o extraordinário são
bênçãos procedentes do Senhor.
 

  

·       O simples fato de estarmos vivos é um milagre de Deus. O alimento que temos sobre
a mesa é um prodígio da providência divina
  

3. Para que tenhamos a disposição de a consagrar a Deus o melhor que temos

  Ana devolveu para Deus o filho que recebeu de Deus. Ela fez o voto e o cumpriu. Ela levou Samuel à Casa de Deus e o dedicou ao Senhor por todos os dias da sua vida.

 

·      Não fosse o entendimento de que tudo é de Deus, vem de Deus e deve ser con­sagrado de volta a Deus e Samuel teria sido o centro da vida de Ana. 

  

·      Muitas pessoas transformam as bênçãos de Deus em ídolos. Prosperam e colocam o seu cora­ção na riqueza, deixando Deus de lado

 

 

·    Casam-se e fazem do cônjuge um ídolo, abandonando o Se­nhor. Têm filhos e vivem em função deles em vez de consagrá-los a Deus e criá-los para o Senhor.

 

 

·       Mui­tas pessoas agarram-se tanto às bênçãos de Deus que se esquecem do Deus das bênçãos.

 ·     Quantos pais hoje têm a coragem de consa­grar seus filhos para Deus como fez Ana? 

 

Conclusão:

 Essa extraordinária mulher compreendeu que o sentido maior da vida do seu filho era realizar os sonhos de Deus, e não os seus próprios sonhos.

 

 

Ela não buscou transferir para Samuel a compensação de suas frus­trações do passado.

Ela não o usou como troféu para mostrar ao mundo sua vaidade.

 

Ela não projetou em seu filho o idealismo de ver os seus sonhos cumpri­dos. Pelo contrário, Ana consagrou o seu melhor para Deus.

 

Sabe irmãos Deus tem um sonho de ver a Ágape fazendo diferença neste país, o sonho de Deus para a Ágape é maior do que os sonhos dos pastores e de todos os membros.

Creio que Deus sonha com esse povo com o mesmo propósito, visão e direção. 

 

Um povo transformado para transformar, um povo curado para curar e um povo apaixonado para levar outros a se apaixonarem.