Esquecemos as palavras de Jesus e o mundo se encheu de ódio, afirma evangelista Billy Graham

A violência desmedida dos nossos dias tem contribuído para uma ausência da esperança nas pessoas e na desestruturação das famílias e instituições, e contribuído para tomada de decisões precipitadas, que se mostram equivocadas posteriormente.

Esse cenário é comum a todos os países do mundo, e o evangelista Billy Graham, 98 anos, produziu um pequeno devocional abordando o assunto e ofereceu palavras de aconselhamento sobre como enfrentar tempos tão àsperos, pois em seu modo de ver, a sociedade chegou a tal ponto por omissão dos seguidores de Jesus.

“O mundo, nos últimos anos, retrocedeu a uma espécie de barbarismo. Como o cristianismo prático diminuiu, a grosseria e a violência aumentaram. Vizinhos discutem com vizinhos. Lutas são um grande problema em nossas escolas, e as ‘guerras de gangues’ dos adolescentes passaram a apresentar uma séria ameaça em nossas cidades”, constatou.

Essa esquizofrenia que assola a sociedade tem influenciado, inclusive, áreas que antes eram imunes a esse tipo de comportamento, e o resultado, de acordo com o veterano evangelista, é a ruína de toda a civilização ocidental.

“Pais e mães discutem e brigam. As casas estão se desintegrando. Os altos funcionários do governo em Washington se envolvem em xingamentos e em disputas acaloradas, que de modo algum, são coerentes com a dignidade de seus cargos”, queixou-se no texto publicado no site da Associação Evangelística Billy Graham.

“Por que e como toda essa selvageria surgiu em nossa vida social? É porque nos esquecemos das palavras de Jesus: ‘Feliz são os mansos; Porque eles herdarão a terra’. Vi homens resistentes, ásperos e endurecidos abrirem seus corações pela fé, receberem Cristo como Salvador, e tornar-se cavalheiros gentis, pacientes e misericordiosos”, testemunhou, compartilhando parte de sua experiência de quase um século de vida.

Ao final, Billy Graham compartilhou um versículo que reitera suas palavras: “A sabedoria que é de cima é primeiro pura, então pacífica, gentil e fácil de ser tratada, cheia de piedade e bons frutos, sem parcialidade e sem hipocrisia. -Tiago 3:17”.