Algo maravilhoso aconteceu nessa manhã

“Você dá verdadeiro valor ao explosivo poder da oração?”

Nesta manhã, eu tive a mais surpreendente experiência espiritual.

Eu estava sentado no meu sofá, tomando café, com a minha Bíblia de Estudo aberta no meu colo. Minha lareira estalava suavemente, proporcionando um ruído de fundo constante, e todos ainda estavam dormindo. Após alguns minutos lendo minha Bíblia, eu tirei um momento para orar. E então aconteceu:

Deus ouviu a minha oração.

Isso não é inacreditável? O Deus que fez o mundo, as estrelas, as galáxias e as águas, me ouviu! O Deus que comanda os anjos e as tempestades de neve inclinou seus ouvidos à minha fraca e hesitante oração. O Deus que amorosamente gerencia todas as facetas da minha vida não fechou os ouvidos à minha oração. Ele a ouviu. Ela foi diante dele. Ela afetou-o e mexeu com Ele.

Ainda mais surpreendentemente, Deus me disse que agiria com base nas minhas orações. Ei, ei, ei, calma aí. Volte e leia a frase novamente. Deus vai agir com base nas minhas orações. Deus vai agir com base nas minhas orações. Deus. Vai. Agir. Com. Base. Nas. Minhas. Orações.

O Criador do Universo está pronto para colocar seu infinito poder e sabedoria para trabalhar pelo meu bem. Em resposta às minhas orações. Em resposta ao simples ato de orar. O Rei dos Reis me convida a pedir e implorar. Isso é suficientemente estranho na minha cabeça. Mateus 7.7 diz que:

“Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta”

O Deus da impressionante glória e grandeza colocou todo seu poder e recursos disponíveis a mim. E tudo que eu preciso fazer é pedir. É solicitar. E humildemente me colocar diante dEle.

Porque eu não oro mais? Por que eu me submeto à angústia do medo, da dúvida e da preocupação quando faz muito mais sentido orar? E. M. Bounds estava certo quando disse:

O pouco valor que damos à oração é evidenciado pelo pouco tempo que dedicamos a ela”

A razão pela qual eu oro tão pouco é porque dou pouco valor à oração. Eu não enxergo a verdadeira e poderosa natureza da oração. Eu falho em enxergar como Deus real e verdadeiramente age por meio da oração. Se eu tivesse uma visão clara de como Deus trabalha por meio das orações, eu iria orar constantemente. Eu estaria constantemente pedindo e suplicando perante o trono.

Você dá verdadeiro valor ao explosivo poder da oração?

Traduzido por Marianna Brandão | iPródigo.com

O amor que você não precisa

“Tudo que você precisa é amor.”

Assim disseram os Beatles. Se eles estivessem cantando sobre o amor de Deus, a afirmação estaria correta e verdadeira. Mas o que normalmente é usado em nome do amor na cultura popular não é amor autêntico; mas sim uma grande fraude. Longe de ser “tudo que você precisa”, é algo que você desesperadamente precisa evitar.

O apóstolo Paulo chega ao seguinte ponto em Efésios 5: 1- 3. Ele escreve, “Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados, e vivam em amor, como também Cristo nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus. Entre vocês não deve haver nem sequer menção de imoralidade sexual como também de  nenhuma espécie de impureza e de cobiça; pois essas coisas não são próprias para os santos.”

O simples comando do verso 2 (“vivam em amor, como também Cristo nos amou”) resume toda a obrigação moral do cristão. Afinal de contas, o amor de Deus é único, o princípio central que define todo dever cristão.

Este tipo de amor é realmente tudo que “você precisa.” Romanos 13:8-10 diz, “…aquele que ama seu próximo tem cumprido a Lei. Pois estes mandamentos: … se resumem neste preceito: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. O amor não pratica o mal contra o próximo. Portanto, o amor é o cumprimento da Lei. Gálatas 5.14 ecoa a mesma verdade: “Toda a Lei se resume num só mandamento: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo.’ ”

Semelhantemente, Jesus ensinou que toda lei e os profetas dependiam de dois simples princípios sobre o amor – O Primeiro e o Segundo Grandes mandamentos (Mt 22:38-40). Em outras palavras, “amor … é o vínculo da perfeição” (Cl 3.14)

Quando Paulo manda que nós andemos em amor, o contexto revela que era um termo positivo. Ele está falando de ser gentil, sensível aos outros, perdoar uns aos outros (Ef 4.32). O grande modelo para tão grande amor altruísta é Jesus, que deu sua vida para salvar seu povo do pecado. “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos” (Jo 15.13). E “Amados, visto que Deus assim nos amou, nós também devemos amar uns aos outros.”

Em outras palavras, o verdadeiro amor é sempre sacrificial, doador, misericordioso, compassivo, gentil, cuidadoso, generoso e paciente. Estas e outras qualidades positivas e benevolentes (cf 1Co 13:4-8) são o que as Escrituras associam ao amor divino.

Quando amar é mau

Mas note que há um lado negativo também, também visto no contexto de Efésios 5. A pessoa que realmente ama as outras como Cristo nos ama precisa rejeitar todo tipo de falsificação do amor. O apóstolo Paulo nomeia algumas dessas falsificações satânicas. Elas incluem imoralidade, impureza e cobiça.

A passagem continua:

Não haja obscenidade, nem conversas tolas, nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas, ao invés disso, ações de graças. Porque vocês podem estar certos disto: nenhum imoral, ou impuro, ou ganancioso, que é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus. Ninguém os engane com palavras tolas, pois é por causa dessas coisas que a ira de Deus vem sobre os que vivem na desobediência. Portanto, não participem com eles dessas coisas. (vv. 4-7)

Imoralidade provavelmente é o substituto preferido de amor na nossa geração. Paulo usa a palavra grega porneia, que inclui todo tipo de pecado sexual. A cultura popular tenta desesperadamente apagar a linha entre amor verdadeiro e paixões imorais. Mas todo tipo de imoralidade é uma perversão total do amor genuíno, porque busca a auto-gratificação ao invés do bem dos outros.

Impureza é outra perversão diabólica de amor. Aqui Paulo emprega o termo grego akatharsia, que se refere a todo tipo de sujeira e impureza. Especificamente, Paulo tem em mente “imundície”, “conversa tola”, e “brincadeiras cruéis”, que são as características peculiares de mal companheirismo. Esse tipo de camaradagem não tem nada a ver com o amor verdadeiro, e o apóstolo diz claramente que não tem lugar na caminhada cristã.

cobiça é ainda outra corrupção do amor que nasce de um desejo narcisista de auto-gratificação. É exatamente o oposto do exemplo de Cristo definido quando Ele “Se entregou por nós” (v. 2). No versículo 5, Paulo equivale a cobiça com idolatria. Novamente, isto não tem lugar na caminhada cristã, e de acordo com o versículo 5, a pessoa que é culpada disso “não tem herança no reino de Cristo e de Deus”.

Tais pecados, Paulo diz, “não deve haver nem sequer menção … pois essas coisas não são próprias para os santos. “(v. 3). Daqueles que praticam tais coisas, ele nos diz: “não participem com eles dessas coisas.” (v. 7).

Em outras palavras, nós não mostramos a autenticidade do amor a não ser que sejamos intolerantes com todo tipo de perversão do amor. A maioria das conversas sobre amor nos dias de hoje ignoram este princípio. “Amor” foi redefinido como uma grande tolerância que negligencia o pecado e abraça o bem e o mal igualmente. Isto não ;e amor; isto é apatia. O amor de Deus não é assim. Lembre-se, a manifestação suprema do amor de Deus é a cruz, onde Cristo “nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus.” (v. 2).

Assim, a Escritura explica o amor de Deus, em termos de sacrifício, expiação dos pecados e propiciação: “Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados” (1 João 4:10). Em outras palavras, Cristo fez-Se um sacrifício para afastar a ira da deidade ofendida. Longe de rejeitar nossos pecados, com uma tolerância benigna, Deus deu o Seu Filho como oferta pelo pecado, para satisfazer a Sua própria ira e justiça na salvação dos pecadores.

Isso é o coração do evangelho. Deus manifesta Seu amor em um sentido que confirma sua santidade, justiça, retidão sem comprometê-las. Verdadeiro amor “O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade” (1Co 13:6)

Este é o tipo de amor que fomos chamados para andar.  É o amor que “antes de tudo puro; depois, pacífico”(cf Tg 3:17).

 

Sei muito bem o que não quero me tornar

“Acho que vale a pena dizer isso para o meu coração no final de mais um ano”

Estamos chegando ao final de mais um ano, é muito comum neste período as pessoas refletirem sobre o ano que passou, avaliar algumas decisões, rever alguns caminhos que foram feitos, sempre olhando para o passado na perspectiva de preparar um futuro melhor. Como líderes, devemos lidar com cuidado sobre isso em nosso coração, a nossa avaliação dever ter a finalidade de afirmar o que vamos continuar vivendo da forma que vivemos até hoje. Se há de fato em nós os conteúdos, valores do evangelho do Reino, não há porque ficarmos repensando em nosso caminho na perspectiva de mudar. Na realidade, aqueles que mudam o posicionamento o tempo todo é porque podem não estar no Caminho.

Ontem ouvi uma frase de Friedrich Nietzsche que dizia o seguinte: “Sei muito bem o que não quero me tornar”. Ao ouvir isso, sendo um jovem pastor, pensei que é este o tipo de frase que a nova geração de pastores deve ter a coragem de dizer: “Sei muito bem o que não quero me tornar”.

Pensando nessa frase gostaria de colocar algumas considerações sobre aquilo que não quero me tornar, acho que vale a pena dizer isso para o meu coração no final de mais um ano.

Não quero me tornar o tipo de líder que se distanciou de Jesus Cristo, da boa notícia que ele ensinou, que se afastou da graça transformadora, da centralidade da cruz. Não quero me tornar o tipo de gente que exerce disciplinas espirituais baseado na barganha; que esqueceu que o centro da espiritualidade cristã se baseia no amor a Deus e ao próximo. Não quero me tornar um líder narcisista, apaixonado por títulos e reconhecimentos humanos; não quero me tornar, pastor, bispo, reverendo, apóstolo. Quero apenas ser um servo bom e fiel, sabendo que isso só é possível através da graça, fora isso tudo é vaidade.

Não quero me tornar um líder que é sufocado pela tirania do crescimento, disposto a fazer o que dá certo. Mais do que crescer, devemos ser uma igreja que aparece, sendo sal da terra e luz do mundo. Não quero me tornar um líder que se cala diante das injustiças, que está apaixonado pelo poder, vendendo a si e as ovelhas.

Não quero ser um líder que traz respostas para perguntas que ninguém anda fazendo; que gasta toda sua energia em assuntos que não mudam em nada a vida das pessoas; que faz do seu ministério um espaço onde a preocupação é a manutenção do seu gueto denominacional.

Assim, decidi fazer a minha avaliação, os meus planos e sonhos de maneira diferente, não mais pensar no que quero ser e fazer, mas, pensar no que eu não quero me tornar, porque antes de desejar ser algo, preciso decidir não ser muitas coisas.

Ponto de Vista “Matéria revista Época”

A Igreja Católica inaugurará no ano que vem o Santuário Mãe de Deus, em São Paulo, com capacidade para 100 mil pessoas. Ela já é considerada a maior igreja católica do mundo. Sua construção é financiada com o dinheiro de doações e foi iniciativa do padre Marcelo Rossi. Boa parte do dinheiro até agora é proveniente da venda do CD e do livro Ágape (Editora Globo). Juntos, já foram comercializadas cerca de 9 milhões de cópias. Ele explica porque decidiu investir nesse tipo de obra.

“Os brasileiros têm necessidade de grandes basílicas e catedrais, de lugares grandes para congregar e orar”, diz o criador do Mãe de Deus.

Tudo foi minuciosamente planejado. “Um espaço que leve à reflexão não pode ser confundido com um auditório ou ginásio. Um local profano pode acomodar as pessoas, mas não ajuda na experiência religiosa”, diz Ruy Ohtake, arquiteto responsável pelo projeto do Santuário. Haverá espaço para restaurantes e o padre Marcelo deseja que a visão que os fiéis têm do altar seja totalmente livre. “Quero que as pessoas me vejam de qualquer parte, e quero poder vê-las”. A igreja não terá colunas, privilegiando a visão e a participação acima da introspecção.

Enquanto isso, a Catedral Cristo Rei, vai abrigar até 25 mil pessoas quando for inaugurada, dento de três anos na capital de Minas Gerais. O arcebispo de Belo Horizonte, dom Walmor de Azevedo, em cuja arquidiocese está sendo construída a Catedral Cristo Rei, acredita que “A fé cristã não é para ser vivida apenas individualmente”.

A construção de templos para multidões é um fenômeno histórico e mundial. Os católicos sempre investiram em grandes igrejas, chamadas de basílicas e catedrais. Os muçulmanos, seguindo os ensinamentos de Maomé, também edificaram grandes mesquitas como prova do vigor de sua fé. As igrejas evangélicas tem uma história mais recente em construções desse tipo. Os primeiros foram nos Estados Unidos e Coreia do Sul ainda na década de 1970, mas logo se espalharam pelo mundo. Por exemplo, a Winners Chapel (Capela dos Vencedores), na Nigéria, reúne 250 mil fiéis.

Os evangélicos também têm várias megaconstruções em andamento no Brasil. Em Guarulhos, na Grande São Paulo, a Igreja Mundial do Poder de Deus constrói a Cidade Mundial, que poderá receber até 150 mil pessoas. No Recife, a Assembleia de Deus conclui o projeto de um templo para 30 mil pessoas. Em Belo Horizonte, a Igreja Batista de Lagoinha planeja acolher 35 mil pessoas. “Quando se vê no meio da multidão, o fiel sente que não está sozinho na fé”, explica o pastor Marco Feliciano, do Ministério Tempo de Avivamento.

No começou nos anos 1980 as igrejas evangélicas brasileiras começaram a comprar grandes salas de cinema, com capacidade para até 2 mil pessoas. Na década seguinte, passaram a construir edifícios majestosos como a Catedral Mundial da Fé, sede da Igreja Universal do Reino de Deus, no Rio de Janeiro, que abriga 15 mil fiéis.

“Erguer um templo grandioso é uma forma de se impor perante as demais denominações e de mostrar que ‘somente aqui você encontra Deus’”, explica Brenda Carranza, cientista social da PUC/Campinas e autora do livro Catolicismo Midiático. Para alguns estudiosos, a motivação para a construção dos grandes templos é a afirmação de cada uma das igrejas ante as demais. Ricardo Bitun, professor de ciências da religião da Universidade Mackenzie, entende que, quando uma igreja constrói um megatemplo, de forma simbólica está provando que não é um movimento religioso efêmero. “É uma mostra de que tem raízes fortes e que veio para ficar, um marketing tremendo”, diz ele.

Os novos megatemplos católicos parecem mostrar que as igrejas católicas não querem ficar de fora dessa competição. A preferência por esses grandes templos também reflete o fenômeno da transformação de padres e pastores em ícones pop, capazes de atrair multidões. “Os megatemplos se convertem em megapalcos”, diz Carranza.

Os líderes religiosos que ficaram famosos pela televisão podem hoje ser comparados aos artistas. “As grandes igrejas dependem de uma figura carismática”, explica Jeane Kilde, diretora do Programa de Estudos Religiosos da Universidade de Minnesota, Estados Unidos.

Um dos grandes projetos de edificações religiosas no país é o Templo de Salomão, da Universal. Mas suas obras estão quase paradas por questões econômicas. Para poder terminar essa obra, a IURD precisa comprar um prédio no cruzamento da Avenida Celso Garcia com a Rua Júlio César da Silva, centro de São Paulo. Dos 40 apartamentos, apenas 30 já foram comprados. Estima-se que cada um tenha custado entre R$ 300 mil e R$ 350 mil. Se apenas um proprietário se recusar a vender, o prédio continuará de pé, e o projeto do Templo precisará ser revisto.

Alguns moradores acusam a Igreja Universal de fazer pressão e forçar a saída dos condôminos. “Eles não estão pagando condomínio dos 30 apartamentos que já compraram”, disseram dois desses moradores em entrevista à ÉPOCA. Dizem ainda que os contratos para manutenção dos elevadores, interfones e circuito interno de TV foram cancelados. “Estão nos estrangulando, mas aguentaremos até onde der”, reclamam. Procurada, a Universal não quis falar sobre o assunto.

O Templo de Salomão não será apenas para realizar cultos. O espaço terá apartamentos que serão usados pelo bispo Edir Macedo. O apartamento de Macedo tem 740 metros quadrados, academia de ginástica, jardim interno e quatro suítes com banheira de hidromassagem (a principal com jacuzzi de 3,5 metros x 4 metros). O apartamento fica atrás da nave, no 7º andar. No 8º andar, há uma área de lazer com 176 metros quadrados com churrasqueira, sauna e outra jacuzzi. “É um projeto suntuoso”, diz um arquiteto que trabalhou na elaboração da planta.

Os megatemplos de hoje, católicos ou evangélicos, seguem o padrão dos Estados Unidos. Mas por lá, o movimento “mega” que começou há 30 anos, está em declínio. Em parte por causa da crise, não há mais grandes igrejas sendo construídas. As pessoas que antes achavam conforto na multidão sentem falta da relação pessoal que encontravam nos espaços menores, em que o pastor ou o padre conhece cada um pelo nome.

“Os fiéis descobrem que querem um contato mais direto com o Divino, que não conseguem a partir de sermões impessoais”, afirma Kilde. O pregador que se dirige a uma multidão precisa tratar, necessariamente, de temas genéricos. “Como é impossível falar com um deles de cada vez, a palavra tem de tocar o coração da maioria”, diz o pastor Marco Feliciano.

Um bom exemplo disso é a empregada doméstica Rosângela Benção, de 33 anos. Ela explica que nos dias de semana, frequenta uma igreja Deus é Amor, com cerca de 80 pessoas. Porém aos domingos vai ao culto no Templo da Glória, sede mundial da igreja de David Miranda, que abriga 60 mil pessoas. Ela afirmou à revista, sentir a “presença de Deus” nos dois locais, mas no Templo da Glória, a sensação é mais forte: “Quando você vê tanta gente dando glória (a Deus), sente uma fé maior”.

Revista Época

Adorando o Deus de nossos pais .

Nós aprendemos a ser pais de nossos filhos conforme buscamos tratá-los da forma que o nosso perfeito Papai tem cuidado de nós, seus filhos. Nosso objetivo supremo deve ser que nossos filhos desenvolvam seu amor e adoração ao nosso Deus. Esse método simples é repetido muitas vezes por toda a Escritura, quando ela diz que uma geração específica adorou o Deus de seus pais, porque Deus deseja que os filhos adorem o mesmo Deus que seus pais.

A sabedoria para a educação de filhos está espalhada por toda a Escritura, e concentrada mais especificamente em Provérbios. Em Provérbios 3.11-12, o pai diz “Meu filho, não despreze a disciplina do Senhor nem se magoe com a sua repreensão, pois o Senhor disciplina a quem ama, assim como o pai faz ao filho de quem deseja o bem”. Antes de disciplinar seus filhos, ao pai é ordenado que os ame. Na prática, isso significa que a maior parte do tempo do pai é investida em aproveitar seus filhos, encorajá-los, rir com eles, ser afetivo com eles, e amá-los de tal forma que haja um forte laço de alegria e amor entre o filho e seu pai.

Parte desse amor também inclui disciplinar seus filhos conforme o necessário para mantê-los em um caminho de retidão e sabedoria. Esse padrão deve ser moldado pelo pai que tem Deus como seu pai e alegremente recebe instrução e correção de Deus, o pai, e de outras autoridades que Deus tenha colocado sobre ele (por exemplo, a liderança da igreja). Assim, um pai piedoso molda a submissão à autoridade e a correção ao arrepender-se de seus pecados, ser perdoado e caminhar na intimidade restaurada com o Pai por meio da graça. Na prática, isso significa que um bom pai vive o evangelho diariamente em comunhão com Deus e com seus filhos, e ele sabe o que fazer com o pecado na vida de seus filhos porque ele já tem lutado contra os seus próprios.

Provérbios 14.26 diz “Aquele que teme o Senhor possui uma fortaleza segura, refúgio para os seus filhos”. Infelizmente, nosso mundo não é um lugar muito seguro para crianças, conforme indicam várias estatísticas sobre abandono, abuso e estupro indicam. Mas Deus diz que o lugar mais seguro para crianças é junto de um homem que teme o Senhor. Homens que temem Deus recebem a sabedoria de Deus e usam suas forças para criar uma fortaleza de proteção e provisão ao redor de seus lares, para que suas esposas e filhos possam viver livremente e felizes, debaixo de seu cuidado. Na prática, isso significa que um pai piedoso não permite que seus filhos estejam na casa de pessoas que ele não conhece, é muito cuidadoso ao supervisionar o namoro de suas filhas, e percorre grandes distâncias para garantir que a segurança é prioridade em tudo, desde onde a família reside a com quem eles se relacionam e quem é recebido em sua casa.

Provérbios 20.7 diz “O homem justo leva uma vida íntegra; como são felizes os seus filhos!”. De forma similar, Paulo diz aos coríntios que quando ele era uma criança, ele agia como tal, mas quando ele se tornou um homem, ele deixou as atitudes infantis para trás (1 Coríntios 13.11). É imperativo que os pais cristãos se arrependam de suas atitudes infantis (como preguiça, cobiça, reclamação, bebedeira, passatempos juvenis, negligenciar a família na busca por hobbies, modo de vida dispendioso, e por aí vai) porque seus pecados afetam as vidas de seus filhos e netos.

Pais preguiçosos são desobedientes a Deus mas querem que seus filhos os obedeçam. Tais pais podem dar bons conselhos, mas isso é obscurecido pelo volume da hipocrisia tola de suas vidas. Provérbios 26.7 é um aviso contra homens assim, dizendo “Como pendem inúteis as pernas do coxo, assim é o provérbio na boca do tolo”. Sabedoria não é apenas o que um pai diz, mas também seu estilo de vida e o grau de proximidade entre suas palavras e suas ações. Pais tolos falam coisas como “Bom, faça o que eu digo, não faça o que eu faço”, e o que eles realmente estão dizendo é “sou um completo hipócrita, mas sempre faça o que eu te mandar fazer”. Provérbios diz que esses homens falam sem autoridade e seus filhos vão ignorá-los ou zombá-los como sendo hipócritas engraçados e tolos. Tragicamente, essas crianças muitas vezes enfrentam as piores adolescências, porque não tem um pai sábio para buscarem sabedoria em uma cultura de tolices, e aí são presas fáceis para muitos pecados e sofrimentos.

Enquanto tolos são consumidos pelo presente, a sabedoria olha para o futuro. Provérbios 17.6 nos leva a olhar para o futuro, dizendo “Os filhos dos filhos são uma coroa para os idosos, e os pais são o orgulho dos seus filhos”. O que Deus está ensinando aqui é que jovens deveriam pensar no tipo de avôs que aspiram ser antes mesmo de procurar uma esposa, porque eles tem muito o que fazer para chegar lá. Homens piedosos aspiram ser bons pais e bons avôs, como Jonathan Edwards, o maior teólogo americano, que orava todos os dias pelas cinco gerações de sua descendência na esperança de ser um patriarca como Abraão. A sabedoria permite ao pai enxergar que a maneira que ele vive afeta o tipo de filhos que ele cria, o que afeta o tipo de filhos que seus filhos vão criar por sua vez. Filhos e filhas deveriam olhar para seus pais e dizerem com orgulho “esse é o meu pai!” com gratidão pelo pai que Deus deu a eles, mesmo que haja inevitavelmente algumas ocasiões em que pensarão de forma diferente até que a distância entre eles criada pelo pecado seja removida pelo evangelho.

Assim, se um homem quer ser um bom pai, ele precisa começar a viver de tal forma que seus filhos celebrem sua vida e o respeitem como um homem digno. Da mesma forma, seus netos farão a mesma coisa, e as gerações dirão bem dele muito tempo após sua morte. Assim, um pai começa a refletir, mesmo que em um grau decaído e limitado, Deus, que é seu pai. Por exemplo: um dos maiores elogios que alguém já me fez veio da minha filha Ashley que, aos quatro anos de idade, me disse “tenho muita sorte de ter dois papais. Você é meu papai, e Deus é meu papai”. Quando ela disse isso, me dei conta do incrível privilégio de compartilhar o honrável título de “pai” com Deus na mente da minha pequenina. Deus compartilhar seu nome conosco é um assunto sagrado que devemos levar muito a sério.

Fonte: Iprodigo

O Reino de Deus

O Reino de Deus (Lc17: 20-21)

O Reino de Deus está dentro de nós e hoje, como reino de sacerdotes que pertencem a Ele, devemos reinar sobre a terra através de Jesus Cristo, como verdadeiros adoradores; sim, esse lugar dentro de nós é o reino do nosso Pai. Nosso chamado é vivermos o reino de Deus agora, onde estamos, por única e exclusiva fé em Jesus Cristo. Ao criar o homem, Deus o fez com alguns propósitos exclusivos e isso nunca mudou, assim como Deus nunca muda. O que Deus projetou no inicio para o homem é o Seu propósito ainda hoje, e Ele trabalha incansavelmente para o cumprir.
Deus criou o homem para reinar sobre a terra. Fomos criados parar viver em Deus, e em união com Ele, expressarmos a Deus, e dominarmos toda a terra através do Seu poder e autoridade. Ao andar com Deus, nós O conhecemos, e então por uma vivencia de fé podemos transmiti-lo e manifestarmos o Seu reino. A vida em Deus no conduz a um lugar onde Ele pode se identificar conosco em espírito; o resultado dessa comunhão, dessa identificação, é que Sua imagem e semelhança crescem dentro de nós pela atuação constante do Espírito e da Palavra; a conseqüência disso é a autoridade do Senhor fluindo espontaneamente através das nossas vidas cada vez mais; portanto, primeiro fomos criados para viver em íntima comunhão com o Senhor, em união em Ele, depois para expressá-Lo, e por fim, para reinarmos sobre a terra. Saiba com toda certeza; não importa a situação em que você esteja vivendo, Deus te criou para reinar, dominar, controlar, gerenciar e literalmente, através do poder Dele, e do Nome Dele, fazer acontecer Sua vontade sobre a terra! Somos Seus embaixadores na terra, Seus representantes; portanto querido irmão e irmã, em o Nome de Jesus podemos vencer tudo que se levanta contra o conhecimento e a Verdade de Deus em nossas vidas. Quero te dizer algo em o nome de Jesus: Você pode vencer! E saiba, Deus não é contra você, Deus é por você em Cristo Jesus. Veja com atenção esse texto de segunda Coríntios capítulo cinco do verso vinte até o capítulo seis verso quatro.

“De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus. Aquele que não conheceu pecado, Ele o fez pecado por nós; para que, Nele fôssemos feitos justiça de Deus. E nós, na qualidade de cooperadores com Ele, também vos exortamos a que não recebais em vão a graça de Deus (porque Ele diz: Eu te ouvi no tempo da oportunidade e te socorri no dia da salvação; eis, agora, o tempo sobremodo oportuno, eis, agora, o dia da salvação; não dando nós “nenhum”motivo de escândalo em coisa alguma, para que o ministério não seja censurado. Pelo contrário, em tudo recomendando-nos a nós mesmos como ministros de Deus…”.

Veja as colocações que Paulo faz a nosso respeito como servos do Senhor nesse texto:

“Somos embaixadores em Nome de Cristo…”
“Somos justiça de Deus em Jesus…”
“Cooperadores com Ele…”
“Ministros de Deus…”

Portanto, essas são condições dentro de Seu reino para vivermos na terra; através de Jesus. Veja as expressões “embaixadores”; “justiça de Deus”; “Cooperadores com Ele”; “ministros de Deus”. São expressões que revelam a nossa identidade em Deus. Elas mostram quem somos em Jesus. O que nos tornamos em Jesus nos dá condições de um funcionamento espiritual pelo poder do Espírito que vence tudo. Não são títulos religiosos de homens o que herdamos em Jesus, mas condições de vida pelas quais o que Deus é e o que Deus faz em Seu amor e poder pode se manifestar através de nós.

Em comunhão com Deus crescemos na Sua imagem e semelhança, e como fruto disso, reinamos; esse é o propósito e plano geral de Deus para cada um de nós. Como Deus quer que saibamos a respeito da autoridade que Ele colocou sobre a igreja. Em Efésios Paulo diz que para ser o Cabeça sobre todas as coisas, Deus deu Jesus à Igreja. Que coisa tremenda, temos Jesus, para que Ele seja o Cabeça sobre “todas” as coisas. Isso não deve ser algo teórico, longe da nossa experiência, precisa ser prático, real, tangível em nosso dia a dia. Jesus disse em Lucas dez verso dezenove: “Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões, e sobre todo poder do inimigo, e nada, absolutamente vos causará dano algum”. Veja que a nossa condição pela autoridade recebida é “pisar sobre serpentes e escorpiões”. Pisar fala de dominar sem nenhuma restrição. Isso só foi possível na época em que o Senhor veio a esse mundo porque Ele não nasceu da semente do primeiro Adão; Ele nasceu da semente de Deus, portanto, nasceu espiritualmente livre; Jesus não estava debaixo da condição que os homens estavam naquela época ainda que era cem por cento homem. Por ser Filho de Deus Ele tinha todas as condições de vencer na terra como tal. E é exatamente essa condição que Ele nos deu de graça, ou seja, a Vida que prevalece. A vida de Deus está em nós através de Jesus Cristo. Jesus nos capacitou para reinarmos através Dele mesmo. E como um Adão que não caiu, mas venceu (Ele é chamado nas Escrituras de “O último Adão”), então, pode socorrer todos que entram em sua descendência por fé. Ao nascer de novo, nascemos espiritualmente em Jesus, exatamente como Ele nasceu: Livre!

Nessa liberdade satanás não pode fazer absolutamente nada. Pelo contrário, nós podemos fazer valer sobre ele todos os dias a sua derrota. Jesus venceu o diabo, e nos deu de graça essa vitória; ela é nossa em Jesus Cristo. Ele venceu e agora está assentado ao lado do Pai aguardando até que os seus inimigos sejam postos por estrado dos seus pés (Hb10: 12-14). Aguardando por quem? Pela Igreja, a porta dos céus na terra, a casa de Deus! Ele veio a primeira vez e fez a obra, agora é a nossa vez. Somos nós que reinamos através Dele em Sua autoridade e poder. Somos nós os responsáveis de exercer o reino agora aqui na terra. E saiba meu irmão e irmã, Deus não fará isso por mim e por você. Não, eu é que tenho que reinar. Você é que tem que reinar. Deus criou a condição para isso através da obra redentora de Jesus; mas Ele espera que nós façamos a obra juntamente com Ele através de Jesus Cristo na medida que exercemos fé em Sua Palavra dentro de nós. Lembre-se sempre, de Deus somos cooperadores. Deus está esperando que nós façamos algo com o que Ele já providenciou pra nós em Jesus. Jesus veio, morreu ressuscitou, e realizou, terminou, concluiu uma obra; Deus espera que eu e você, irmão e irmã, nos levantemos em fé, e pratiquemos a Verdade. Ele fez a obra em Jesus, e cabe a nós crermos. O Senhor quer nos ensinar a exercitar o reino que está dentro de nós, e a viver aqui na terra na dimensão desse reino, em “todas” as áreas da nossa vida. Ao ouvirmos o Senhor e crermos Nele, a vida da Verdade se estabelece em nosso íntimo, e é essa vida que tem em si mesma a condição de mudar tudo em nossas vidas naquela dimensão. Nosso papel é sermos homens e mulheres que estão na terra fisicamente mas vivem na dimensão do céu, exercitando o reino de Deus no dia a dia, através da fé no que Deus nos diz no íntimo. Na regra, Deus se move em nosso espírito por revelação, porém a responsabilidade de fazer alguma coisa com a Palavra dita em nosso íntimo é nossa. E ao assumirmos um compromisso com a Verdade que lateja em nosso espírito, passamos a crescer no reino naquela dimensão. Ao proceder assim, colocando a nossa alma a serviço da vontade de Deus e não da nossa própria, e exercendo a nossa fé no dia a dia, ganhamos a condição da Sua autoridade. Deus, que habita nos céus, fala em nosso espírito, e nós que habitamos na terra, respondemos à Sua Palavra pondo-A em ação. Na nova aliança somos espiritualmente vivos, e Deus espera que em nossa vida de obediência à Sua Palavra, a Sua autoridade e poder funcionem num nível em que o que dizemos acontece. Ele quer que compreendamos que somos Seus filhos, e como tais, precisamos funcionar como Ele funciona. Na mente espiritual dos cidadãos do reino, quando alguém desse reino Divino, na terra, diz algo PELO ESPÍRITO, aquilo é; pois quando falamos, devemos falar em Deus. O Senhor quer nos saturar da Sua Verdade e de Seu Espírito a tal ponto que, quando abrimos a boca, Ele está manifestando-se juntamente conosco em glória (Cl3: 2-3), e aquilo acontece. É o poder de Deus fluindo através dos nossos lábios e estabelecendo as condições do reino na vida das pessoas. O poder disponível àqueles que falam em O Nome de Jesus é algo estupendo. O Senhor nos ensinou claramente que “tudo é possível ao que crê”.

Não estou defendendo nenhuma “tese” almática de um comportamento independente das Escrituras ou da liderança do Espírito; não, jamais. Tudo que Deus fala e faz está em linha total com a Sua Palavra escrita. Qualquer coisa que estiver fora da Palavra escrita, a Bíblia; “NÃO VEM DE DEUS”. O Espírito Santo nunca trabalhará fora das Escritura sagradas. Nunca. O quero afirmar categoricamente é o fato de que Deus colocou sobre a Igreja, que Ele comprou com o Seu sangue, autoridade espiritual, e isso, através da Sua Palavra e da operação do Seu Espírito. Devemos agir em Deus, e Ele quer agir em nós. E nessa interação, Deus em nós, e nós Nele; numa íntima comunhão…
Sua…
Imagem…
Semelhança…
E autoridade…
São produzidas em nossas vidas, e o que falamos no poder do Espírito, é, ou seja, simplesmente acontece. É um lugar em Deus em que o nosso sim é sim, e o nosso não é não. Se ligamos está ligado; se desligamos, está desligado. É a autoridade do Senhor funcionando através de nós. É o reino de Deus funcionando em e através de nós. É a vontade de Deus estabelecida na terra; Deus e o homem trabalhando juntos. Ele no comando, e nós como Seus cooperadores, exercendo a autoridade “SUPREMA” da Sua Palavra.

Tudo que Jesus dizia, acontecia, e o nosso amado Pai, planejou que fosse assim pra nós também. De maneira que em Jesus, o nosso sim, seja sim; e o nosso não, seja não. Um homem de Deus ou uma mulher de Deus, tem unção em seus lábios. Eles estão tão conectados com o coração de Deus, que suas bocas apenas refletem o que vêem no espírito pelo Espírito Santo; eles tem autoridade funcional na expressão de seus lábios. Quando eles dizem sim, é sim; e quando eles dizem não, é não. Os montes os obedecem; as tempestades os obedecem; satanás, os principados e potestades os obedecem; as doenças, a miséria e a pobreza os obedecem; pois eles não falam de si mesmos, na carne, mas falam o que ouviram e viram em Deus; são portadores de uma fé viva. Seus espíritos estão cheios da unção da Verdade de Deus; a unção que ensina. Suas vidas falam mais alto do que suas palavras. Eles tem frutos; pois são como árvores plantadas junto a correntes de águas. Tem uma vida no Espírito, e o que dizem vem saturado da autoridade e unção do Espírito Santo. Jesus dizia: Jogai a rede à direita do barco, e a rede vinha cheia de peixes; ele tinha autoridade funcional, verdadeira pois nada fazia de Si mesmo mas aquilo que via Fazer o Pai. E é exatamente assim que precisamos andar; andarmos em autoridade espiritual.

Seu irmão e servo em Jesus, Pr. Eeber

 

Atos de Bravura.

O livro de Atos é o melhor tratado sobre a vida prática da Igreja que jamais foi escrito.

Nada supera o valor e a inspiração destas páginas. Se uma igreja em nosso tempo realmente quer ter sucesso, ela necessariamente terá que se debruçar sobre este livro e ouvir a voz de Deus falando de maneira inconfundível. Ouvimos os gurus eclesiásticos enquanto podemos beber direto da fonte. Atos não é uma coletânea de histórias motivacionais. Também não é um manual de crescimento da igreja, como tantos que estão sendo escritos e abarrotando nossas prateleiras. Não é uma fórmula secreta para a plantação de megaigrejas. É muito mais do que isso. É a história dos Atos do Espírito Santo agindo através de improváveis discípulos. Conta como foi possível cumprir a Grande Comissão a partir de um grupo de 120 pessoas, que cresceu a ponto de incomodar o Império Romano.Em tempos de pragmatismo e estatísticas, muitos se voltam para o mais recente modelo de gestão eclesiástico e seus infalíveis métodos orientados para resultados. Entenda-se “resultado” da mesma forma como uma empresa enxerga seus consumidores. Mais gente “na parada”, contribuindo, aplaudindo, tornando os nomes de seus líderes célebres. Quem olhar para o livro de Atos esperando mais um desses vai se decepcionar. Não encontraremos ali um case de sucesso em propaganda e marketing. Houve problemas e falhas. Houve acidentes de percurso. Há relatos de racismo, de exclusivismo, de falsas conversões, de charlatanismo e mentiras, tudo isso no seio da igreja.

Além disso, houve perseguições e privações. Encontramos dois apóstolos sem dinheiro até para uma esmola. Houve apedrejamentos e execuções contra os líderes. Em momento algum Atos relata uma vida mansa por parte daqueles que estavam comprometidos com o projeto em execução.

E nunca houve, em toda a História do Cristianismo, uma época como aquela. Por isso o Espírito Santo inspira Lucas para registrar aqueles acontecimentos. E por isso, logo cedo os pais da Igreja reconheceram este livro como Escritura. Seu valor é inestimável. Se não é uma “receita de bolo para fazer nossa igreja funcionar”, é uma referência para a Igreja em todos os tempos e culturas. A Igreja Primitiva é uma espécie de padrão a partir do qual todas as demais podem ser aferidas, em todas as áreas. Aprendemos até com suas falhas.

Temos muito a ganhar ao estudar a Igreja do Século 1 para compará-la à Igreja do Século 21. Aprenderemos lições importantíssimas do que é a Igreja que agrada, que ouve e que anda de mãos dadas com o seu Senhor.

Atos é leitura obrigatória para quem ama a Deus e à sua Igreja. Mas é preciso ter coragem para conhecer os atos de bravura dos nossos primeiros irmãos. Porque nenhum cristão sério vai conseguir permanecer impassível diante do que vai ver em suas páginas. As sementes ali plantadas precisam continuar florescendo.

E então, está pronto para aceitar o desafio?

Escrito por:  

Marcos Senghi Soares

 

 

 

Guardados na Caminhada

Jo7: 1, 10, 25, 30 e 32

Um dia Judas, de maneira louca, decidiu que entregaria o Senhor aos judeus que queriam prendê-LO. Para alguém sem o entendimento de Deus na época, ao olhar esse fato e tudo que depois dele se transcorreu, poderia ver a situação como uma fatalidade na vida de Jesus. Porém não há fatalidade na vida dos servos do Senhor; daqueles que estão vivendo em Deus.
Fica claro dentro do entendimento Bíblico que o Senhor só foi preso pelos judeus que o perseguiam porque Ele decidiu se entregar. (Nosso Senhor vivia dentro da dimensão de um fruto do Espírito chamado “DOMÍNIO PRÓPRIO”, veremos sobre isso logo à frente). Ele disse: ninguém tira minha vida. Jesus ensinou claramente que por livre e espontânea vontade se entregou; só por isso os judeus conseguiram seu intento. Graças a Deus por Seu amor e graça pois nessa entrega na cruz todo aquele que crê é salvo em Jesus Cristo, e pode andar como Ele andou. É interessante notar o fato de Judas precisar “trair ou entregar o Senhor” aos judeus a fim de que eles conseguissem pegá-LO. Jesus estava sempre em lugares públicos ministrando. Uma hora no templo, outra hora em uma sinagoga. As vezes num monte, na beira da praia, na casa de alguém. Ele sempre de certa forma estava acessível a todos, inclusive aos próprios judeus que queriam sua morte. Porque Judas procurou os Judeus que pretendiam matá-LO e propôs a eles uma negociação suja, a fim de conseguirem prendê-LO? Jesus disse que era para que se cumprisse a escritura, e também porque os judeus temiam o povo e procuravam prendê-Lo fora da vista do povo. Havia uma conspiração contra Jesus e Judas sabia disso. Mas porque o diabo entrou em Judas e o impeliu a uma condição daquela? Simples, o inimigo (em todas as suas dimensões) nunca sabia onde Ele estaria. Havia uma imprevisibilidade no caminhar do Senhor. Ele não tinha um programa revelado com o qual o inimigo podia trabalhar. Suas ordens vinham do céu, direto do coração do Pai. Jesus era guiado pelo Espírito Santo. Quando Herodes decidiu matá-LO, Ele simplesmente continuou fazendo o que estava fazendo e não se retirou de onde estava; com certeza Ele não teve essa testificação dentro de Si e permanceu onde estava sem se preocupar com o que o fariseus disseram com respeito a Herodes. Jesus vivia na imprevisibilidade para os homens; claro, imprevisibilidade em termos dos seus inimgos. Porém tudo muito claro em termos de Deus. Ele era guiado por Seu Pai. Ele disse certa vez: O Filho nada pode fazer de Si mesmo; senão somente aquilo que vir fazer o Pai. Muitas vezes, pela forma que alguns servem ao Senhor, fica mais facíl ao inimigo tentar pará-los. Tudo é muito previsível, muito revelado. Muito claro. Não há segredos deles com o Senhor. Havia um agir invisivel de Deus em Jesus que o deixava sempre um passo a frente de seus adversários. Quando eles o pegaram, “FOI PORQUE ELE DEIXOU”. Se não fosse a hora, o plano de Judas e dos seus adversários simplesmente teria sido frustrado. É interessante como em Davi também vemos isso. Saul estava sempre um passo atrás de Davi e o Senhor sempre o livrava. Com Paulo foi a mesma coisa. Certa vez um grupo de judeus entrou em um voto de não comerem nada até que conseguíssem matar Paulo. Como o diabo tentou destruir Paulo! Tentaram matá-lo com esse voto, seu navio naufragou, uma víbora o picou. O fato é que o Senhor sempre tinha condições de livrá-lo.

Se vivermos e andarmos no Espírito, por mais que o diabo nos ataque e tente nos tirar da rota. Por mais que as portas do inferno tentem prevalecer, estaremos sempre um passo a frente do inimigo, pois quem conheceu a mente do Senhor que o possa instruir, nós porém temos a MENTE DE CRISTO (1Co2: 16). Se estivermos atentos à ministração do Espírito, dentro de nós e seguirmos em fé a essa ministração, sairemos ilesos todas as vezes. Por isso o orar em línguas é tão importante. Quanto mais oramos em outras línguas, mais conhecemos a mente do Senhor e mais podemos dar passos firmes em fé que nos colocarão fora da vista da serpente (Ap12: 14). Em Judas se diz nos versos vinte e vinte e um: “Vós porém amados, edificando-vos na vossa fé santíssima, orando no Espírito Santo, GUARDAI-VOS NO AMOR DE DEUS”. Através da oração em línguas e da meditação da Palavra, podemos ser ministrados por dentro, dentro da Verdade de Deus e assim optarmos pela Palavra; isso nos manterá fora do alcance do inimigo. Paulo disse no fim de sua vida: Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Em Romanos oito verso um está escrito: Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o espírito. Como podemos estar dentro de um ambiente hostil e mesmo assim vivermos livres? Como poderemos estar sob constante ataques e não sermos atingidos? A chave está no entendimento que podemos receber do Senhor e viver segundo ele. É a sabedoria do Senhor que permitimos ativar o nosso comportamento. Por viver cem por cento no Espírito, Jesus nunca era apanhado pelo inimigo. O diabo nunca conseguiu pará-lo em nada. Paulo diz-nos em segunda Coríntios quatro verso dezesseis a dezessete:Por isso não desfalecemos: mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; não atentando nós nas coisas que se vêem mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.

O que podemos ver no momento do ataque? O que podemos perceber quando estamos debaixo de um ataque em termos naturais? As hostilidades do inferno. Os sinais da mentira. Circunstâncias temporais. E o que não vemos? O que não vemos é a ministração do Espírito no íntimo. Ela é invisivel mas real. A ministração do Espírio no íntimo do nosso coração é invisível a olho nu, porém real aos olhos do coração. É uma realidade presente em nós que só pode ser acessada pela fé. Jesus disse em João cinco verso dezenove: “Então, lhes falou Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai; porque tudo o que este fizer, o Filho também semelhantemente o faz”.

A conexão com o coração do Pai na batalha espiritual é o recurso mais importante a fim de nunca sermos parados pelo inimigo. O caminho que o Senhor nos propõe no espírito é um caminho invisível aos olhos do diabo. Diz-nos o Senhor em Apocalipse doze que a mulher ao ser perseguida pelo dragão recebeu as asas da Grande Águia e vôou para o deserto, FORA DA VISTA DA SERPENTE. O mesmo João nos diz em sua primeira carta: quem é nascido de Deus O guarda e o maligno NÃO LHE TOCA. Os fariseus quando quiseram matar Jesus não sabiam onde Ele estaria. Não havia um programa humano funcionando Nele. Jesus não se movia por métodos e regras, Ele se movia no Espírito. O amor do Pai operante Nele era Sua grande força motriz. Com o amor com o qual o Pai O amava, Ele amava os outros. Como Ele era amado, Ele amava. Jesus vivia o céu e na terra e esse modo de relacionamento em Deus o separava de qualquer possibilidade de ser atingido pelo inimigo. Ele era guardado pelo poder de Deus. Como está escrito em primeira Pedro um verso cinco: sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo.

Como satanás e os homens tentaram parar o caminhar do Senhor nessa terra. Se formos analisar à luz da Palavra, veremos como o diabo e os homens tentaram impedir a obra do Messias na terra. Porém, todos seus intentos foram frustrados. Se observarmos a Palavra veremos como pelo menos uma vez no Antigo Testamento (No tempo de Ester) tentaram destruir Israel COMPLETAMENTE. Várias vezes no Novo Testamento houve um ataque para morte na vida do nosso Senhor (Porém Ele não morreu antes de Seu tempo). Quando Ele nasceu Herodes tentou matá-lo, porém o Pai o guardou sobrenaturalmente através da obediencia de José; no início de Seu ministério quando trouxe uma exortação em uma sinagoga, os homens O levaram até o topo de uma colina a fim de atirá-LO precipício abaixo; Está escrito em Lucas quatro verso trinta: “Mas Jesus passou por entre eles e retirou-se”. Creio que houve ali também o sobrenatural de Deus. Não sei se Ele se tornou invisivel, ou se passou pelo meio da materia dos corpos das pessoas ali; nao sei, o fato é que eles não puderam fazer nada com Jesus ali. Durante toda a vida de Jesus situações adversas se seguiram. Quando certa vez dormia num barco veio sobre eles uma forte tempestade de vento e quase o barco foi a pique. Ele em fé ordenou ao vento que se acalmasse e foi o que se deu. Uma vez os fariseus vieram ao Senhor e lhe diseram: Vai-te daqui porque Herodes quer matar-te. Ele, porém, lhes respondeu: Ide dizer a essa raposa que, hoje e amanhã, expulso demônios e curo enfermos e, no terceiro dia, terminarei. Depois de um determinado tempo em Sua caminhada na terra, havia sempre uma conspiração contra a vida do Senhor. O fato é que nada aconteceu antes do tempo. Jesus viveu exatamente no tempo de Deus em cada etapa de Sua Vida. Que interessante, em uma vez o Pai o livra pela obediencia de José, outra vez nosso Senhor passa por entre a multidão; no barco, no meio de uma tempestade Ele exerce fé e faz o vento se acalmar. Aqui, no caso de Herodes, Ele simplesmente não faz nada e continua fazendo o que já estava fazendo, e ainda manda um recado para Herodes. Jesus, além de não parar o que estava fazendo, ainda ficou ali por três dias, depois da ameça. Vivendo segundo o Espírito, Deus nos faz intocáveis.

 

Qual é o propósito do sucesso, prosperidade e posição?

Se nos engajarmos em projetos ministeriais ou sociais sem “nos encontrarmos” primeiramente, estarmos em paz conosco, no final seremos um grande peso para nós mesmos, disse Jurgen Moltmann, pai das teologias da cruz e da esperança (Diaconal Church, The Power That Heals). As boas intenções serão distorcidas e nubladas pela nossa ansiedade, agressões, nervosismo, ambições, radicalismo, preconceitos e frio orgulho, o pior dos sete pecados capitais.

O sucesso, posição, prosperidade, produtividade são instrumentos para a avaliação do líder nos dias de hoje. Eles não são em si mesmos errados. Mas devemos lembrar que na vida cristão, eles não foram adquiridos, mas sim dados. Não recebemos pelo que somos, mas por misericórdia e dádiva de Deus. Todo o crédito pertence a Ele. Não fizemos nada de importante que o Senhor não tenha aberto a porta. Em sua sabedoria, Ele nos deu a oportunidade para servir seu reino. Ele é Soberano quanto às circunstâncias que vivemos. Ele é Senhor e Soberano quanto ao local onde estamos, Senhor e Soberano quanto aos dons e habilidades recebidos, Senhor e soberano quanto ao processo de ministério, Senhor e Soberano quanto aos contatos e relacionamentos que temos, Senhor e Soberano em tudo. Num momento, num piscar de olhos, Ele poderia retirar tudo que temos e somos! Verdadeiro sucesso não é medido pelo nosso endereço, pelo tamanho de nossa casa ou igreja, pelo tipo de carro ou computador, pelo prestígio na mídia evangélica. O lugar onde medimos sucesso é na eternidade. Devemos nos perguntar: “O que estamos fazendo aqui que realmente permanecerá e quais dos nossos investimentos atuais farão a diferença lá no céu”? Na Bíblia, esses valores têm a ver com o como vivemos nossa vida e se estamos vivendo de acordo com as expectativas de Deus, em fidelidade, santidade, compromisso e serviço.

Gostaria de dar um bom exemplo histórico. O Grande evangelista Dwight Moody levou Wilbur Chapman a Cristo. Chapman tornou-se um evangelista nacionalmente conhecido. Durante seu ministério em Chicago, um jogador de baseball do White Stockings naquele domingo estava de folga parado na frente de um bar na State Street em Chicago quando uma carroça da missão parou e começou a tocar hinos, convidando para o culto, as 14:30. Naquela tarde esse jogador, chamado Billy Sunday, se converteu. Dois anos depois Chapman convidou Billy Sunday para unir-se a sua equipe de evangelistas. Com a saída de Chapman, ele se tornou responsável pelas grandes cruzadas nos EUA. Numa delas um jovem chamado Mordecai Hamm se converteu, tornando-se evangelista, ministrando a grandes multidões. Numa noite, ele pregou e Billy Graham se converteu. Você conhece o resto da história…

Na verdade, o resto da história aconteceu antes do começo. Edward Kimball um professor de escola dominical em Boston se comprometeu a visitar os seus jovens alunos para verificar se todos tinham certeza da vida eterna. Um dos alunos trabalhava na sapataria do seu tio no centro de Boston. Ele apresentou o evangelho e o rapaz se converteu. Seu nome era Dwight Moody. Kimball não tinha a mínima idéia que seu testemunho iria desencadear tal efeito em termos da população celestial. Além disso, quem foi o pastor da igreja do Edward Kimball? Quem influenciou sua vida? Nunca saberemos os efeitos do nosso ministério: talvez tenha alguém na sua igreja, seu filho, seu auxiliar, um evangelista ou um membro que irá produzir grandes resultados a partir do testemunho, carinho, santidade e liderança que você demonstrar. Pequenas ações na vida podem trazer grandes resultados para o Reino.

Qual é o propósito do sucesso, prosperidade e posição? É glorificar o Altíssimo Deus Trino (não o nosso nome), dar todo crédito a Ele (não a nossa capacidade), aumentar sua reputação na terra (não a nossa celebridade), expandir seu Reino (não expandir nosso reinado). Isso é sanidade bíblica! Isso nos leva para longe do engano e das falsas noções do sucesso! O sucesso é medido pela minha vida perante Deus, meu crescimento a semelhança de Cristo, no caráter e não pelos aplausos.

Aqueles que querem preencher o vazio interior através do serviço ao próximo irão apenas espalhar sua infelicidade mais adiante. Pessoas que desejam fazer coisas pelos outros ou pelo mundo sem aprofundar seu auto-conhecimento, sua compreensão de si mesmos, sua liberdade pessoal, sua capacidade para amar, descobrirão cedo ou tarde que não tem nada a oferecer. Causamos mais efeito nos outros pelo que somos que através do que fazemos. Somente quando encontramos a nós mesmo, nosso centro de identidade, podemos nos doar com saúde, com graça, com bondade, com ternura e amor. Somente aqueles que encontraram o sentido da vida, podem agir com sentido. Somente aqueles que se tornaram livre da auto-busca, da preocupação com o eu e da ansiedade da vida, podem compartilhar o sofrimento e participar da dor, libertando outros.

 

O processo para se tornar um líder-servo

Josué Campanhã


Publicado em 22.08.2007

 

O líder-servo não é apenas caracterizado por atitudes externas, mas por princípios interiores, refletidos em sua forma de agir e se relacionar com as pessoas. É a mente de um líder-servo que processa e estabelece uma forma diferente de pensar.  Autry diz que quanto mais útil um líder for, mais ele será capaz de servir. Segundo Autry, liderança tem muito mais a ver com ser útil do que controlar pessoas.

Para um líder chegar a ser servo é necessário entender o processo pelo qual Jesus Cristo passou, que envolve algumas etapas: entender a linha divisória entre ser líder e se tornar líder-servo; ajustar o caráter; submeter-se à missão; focalizar-se na realização da visão e multiplicar os resultados. 

Entender a linha divisória entre ser líder e se tornar líder-servo

No auge da sua liderança Jesus ultrapassou a linha para o outro lado e mostrou que poder, fama, multidões, reconhecimento, aclamação, honra, presentes caros e doações são coisas passageiras. Isto pode até fazer parte da trajetória de um líder, mas é apenas um bônus da sua determinação em cumprir a missão. Líderes não devem se apegar a isto, nem tornarem estes fatores a razão da sua liderança. 

Ajustar o caráter

Quando se trata do ajuste de caráter na vida de um líder, talvez a coisa que mais venha à tona é o ego. Possivelmente, o ego pessoal de um líder é o inimigo número um do serviço. Quando se rompe a linha divisória entre a liderança tradicional e a liderança servidora, o líder submete o seu ego à missão e se curva ao prazer de servir e não de se exibir.

Submeter-se à missão

Para ter clareza da missão que tem a cumprir, o líder precisa passar por um processo de transformação interior. Quando a missão é entendida como um legado, além do líder submeter-se a ela, ele a incorpora. O líder que deseja se tornar mais importante que a missão, acaba tirando o valor da missão e chamando atenção para si mesmo. O papel de um líder-servo é ser o suporte para uma semente-missão que vai crescer e florescer. O papel de um líder é servir de suporte para manter a missão viva. Quando o líder entende que é um vaso que abriga uma missão, torna-se mais fácil submeter-se à missão.

Focalizar na realização da visão

Uma vez que o líder esteja pronto a submeter-se à missão, a principal coisa a ser feita é se concentrar na realização da visão. A visão do líder é algo que transcende seu próprio potencial de realizá-la. É algo maior que o líder e que se conjuga com a missão à qual ele se submeteu. Isto implica em que o foco principal está na valorização das pessoas e como conseqüência, surgirão os resultados. 

A multiplicação de resultados é conseqüência do estilo de liderança que uma pessoa desenvolve. Quando se entende o processo para ser um líder-servo, isto transforma a vida do líder, que promove transformação na vida das pessoas, e essas pessoas continuam transformando o mundo.

Ser, conhecer e agir como um líder-servo

Os Evangelhos mostram claramente que a base da filosofia de liderança de Jesus foi servir. No entanto há uma peculiaridade nos ensinos de Jesus. Não é possível aplicar os seus princípios na vida, sem antes seguir os seus ensinos. Um dos princípios da filosofia de Jesus é que os líderes-servos não estão preocupados com posições. 

Estas características tornam possível juntar três aspectos da liderança: o ser, o conhecer e o agir. Pessoas envolvidas na liderança se tornam líderes-servos quando conseguem compreender a conexão que existe entre o que são, aquilo que conhecem, que ajuda a determinar a visão, e a forma como agem. Quando o ser é dominado por um ego arrogante, o conhecimento e a ação podem ficar comprometidos. Quando o ser permite a transformação do ego, direcionando a vida para servir a humanidade, a visão e a ação se tornam marcantes. Se o conhecer e o agir forem limitados pelo ser, a possibilidade de uma pessoa se tornar um líder-servo fica mais limitada. 

Servir não é fazer aquilo que as pessoas querem, mas aquilo que elas precisam. Liderar servindo é gerenciar competências e habilidades para o cumprimento da missão. Servir sem paixão torna-se obrigação.

Não desista dos Seus Sonhos

 

Não Desista dos Seus SonhoS 

  

Texto: I SM 1  

 

Introdução:

 

 

Edmund Hillary foi um grande esportista da Nova Zelândia. Ele tinha um sonho ousado: escalar a
montanha mais alta da terra, o monte Everest, com mais de 8.800 metros. Preparou-se, treinou e partiu para a sua inusitada empreitada em 1952. Contudo, não logrou êxito em sua tentativa. Seu sonho não se realizou. Tempos depois, foi con­vidado para fazer uma palestra para um grupo de pessoas na Inglaterra. Chegando ao grande auditó­rio, percebeu que propositadamente, haviam colo­cado
uma grande gravura do monte Everest na pa­rede. Ao ver a imponência majestosa do quadro, abaixou a cabeça e dirigiu-se silencioso para a pla­taforma. Ao levantar-se para proferir o seu discur­so, Hillary deixou por um momento os seletos ou­vintes, dirigiu-se ao painel, olhou firmemente para a gravura do Monte Everest e disse: “Everest, tu me derrotaste da primeira vez, mas tu já cresceste tudo quanto podias crescer. Eu ainda estou crescendo. Da próxima vez, eu te vencerei.” 
 

Em 29 de maio de 1953, às 11h, apenas um ano depois, Edmund Hillary era o primeiro homem da história a chegar ao topo do Monte Everest. Em função disso, ele recebeu a mais alta condeco­ração oferecida pela Rainha da Inglaterra. Ele não desistiu do seu sonho. Ele não sepultou o seu so­nho na cova da impossibilidade. Ele não lavrou um epitáfio para o seu sonho, quando enfrentou o pri­meiro fracasso, dizendo: “Aqui jaz o meu sonho”.  

 

Você também tem sonhos. Muitos sonhos ali­mentaram o seu coração e o mantiveram vivo em tempos
de crise. Talvez alguns dos seus sonhos se tenham perdido ao longo do caminho. Talvez, ou­tros sonhos se tenham transformado em pesadelos. Ou, quem sabe, você já sepultou na cova do esque­cimento alguns dos seus melhores sonhos. Até mes­mo já desistiu de alguns que durante muitos anos o mantiveram cheio de esperança.
       Quero desafiar você a resgatar aqueles sonhos que já estão no arquivo morto da sua história. Encorajo você a abrir os ar­quivos da sua memória e trazer à lume sonhos há muito esquecidos. Creio que muitos deles poderão ressurgir das cinzas.

 

 

Creio que o Deus dos impossíveis pode ressus­citar seus sonhos. Ele chama à existência as coisas que não existem. Para ele não há coisa demasiada­mente difícil. Tudo é possível ao que crê. Não se conforme com a decretação do fracasso em sua vida. Você foi predestinado para ser um vencedor. 

 

O texto de I Samuel 1 nos fala de uma mulher que tinha um sonho.

  

 01  Quando os Nossos Sonhos São Adiados

  

 1.   Para que compreendamos que o Deus das bênçãos é melhor do que as bênçãos de Deus 

 

·       Os problemas nos aproximam de Deus. É no vale que olhamos com mais intensidade para as al­turas.

                        ·        E na crise que recorremos com mais pressa a Deus.

 

 

·       É nessas horas que aprendemos a profunda lição que Deus adia os nossos sonhos
para que o coloquemos em primeiro lugar em nossa vida

 

 ·      O Deus das bênçãos é melhor do que as bênçãos de Deus.

                        ·        Os problemas não vêm para nos afastar de Deus, mas para nos levar à presença divina. Eles não são permitidos ou mandados por Deus para nos destruir, mas para gerar em nós dependência do Altíssimo.

 

 

·        Não aprendemos as maiores lições da vida em dias de festa, mas na escola do sofrimento.

 

 

·        É no vale que aprendemos as mais profundas lições da vida.

 

 

 2.    Para que entendamos que tanto o ordinário
como o extraordinário são presentes de Deus

  Quando Samuel nasceu, Ana o viu como mi­lagre de Deus. Ela sabia que a sua gravidez não ha­via sido normal. Samuel era fruto de uma interven­ção sobrenatural e extraordinária de Deus em sua vida. 

   

·        Precisamos ter claro em nossa mente que tan­to o ordinário quanto o extraordinário são
bênçãos procedentes do Senhor.
 

  

·       O simples fato de estarmos vivos é um milagre de Deus. O alimento que temos sobre
a mesa é um prodígio da providência divina
  

3. Para que tenhamos a disposição de a consagrar a Deus o melhor que temos

  Ana devolveu para Deus o filho que recebeu de Deus. Ela fez o voto e o cumpriu. Ela levou Samuel à Casa de Deus e o dedicou ao Senhor por todos os dias da sua vida.

 

·      Não fosse o entendimento de que tudo é de Deus, vem de Deus e deve ser con­sagrado de volta a Deus e Samuel teria sido o centro da vida de Ana. 

  

·      Muitas pessoas transformam as bênçãos de Deus em ídolos. Prosperam e colocam o seu cora­ção na riqueza, deixando Deus de lado

 

 

·    Casam-se e fazem do cônjuge um ídolo, abandonando o Se­nhor. Têm filhos e vivem em função deles em vez de consagrá-los a Deus e criá-los para o Senhor.

 

 

·       Mui­tas pessoas agarram-se tanto às bênçãos de Deus que se esquecem do Deus das bênçãos.

 ·     Quantos pais hoje têm a coragem de consa­grar seus filhos para Deus como fez Ana? 

 

Conclusão:

 Essa extraordinária mulher compreendeu que o sentido maior da vida do seu filho era realizar os sonhos de Deus, e não os seus próprios sonhos.

 

 

Ela não buscou transferir para Samuel a compensação de suas frus­trações do passado.

Ela não o usou como troféu para mostrar ao mundo sua vaidade.

 

Ela não projetou em seu filho o idealismo de ver os seus sonhos cumpri­dos. Pelo contrário, Ana consagrou o seu melhor para Deus.

 

Sabe irmãos Deus tem um sonho de ver a Ágape fazendo diferença neste país, o sonho de Deus para a Ágape é maior do que os sonhos dos pastores e de todos os membros.

Creio que Deus sonha com esse povo com o mesmo propósito, visão e direção. 

 

Um povo transformado para transformar, um povo curado para curar e um povo apaixonado para levar outros a se apaixonarem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lagarta ou borboleta

João 3:3  A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.

João 3:7  Não te admires de eu te dizer: importa-vos nascer de novo.

Introdução:

O momento histórico de nosso país tem mostrado um numero crescente de evangélicos cada vez maior em nossa nação, segundo estudo do IBGE em 2022 os evangélicos serão maioria, Hoje são em torno de 37 milhões.

Mais o que me chama a atenção é que pelo crescimento que já temos era para que muitas coisas tivessem mudadas em nosso cenário nacional, e a grande verdade é que pouca coisa mudou.

Hoje ao invés de termos uma igreja forte e que faça diferença temos uma igreja dividida e que não se envolve com os problemas da sociedade.

Estive já algumas vezes na sessão da câmara de vereadores e mesmo tendo cinco vereadores que se dizem evangélicos o que vemos são testemunhos vergonhosos.

Sem contar na mídia que até atrizes pornográficas vão a publico dizendo ser evangélicas ou evangélicos.

Mais vamos para dentro de nossa comunidade às vezes olho para atitudes, conversas, roupas e fico pensando se tal ou tais pessoas já passaram pelo novo nascimento.

 

O perfil do nascido de novo segundo a Bíblia.

         I.            Consciência de uma nova natureza

ü  Gálatas 6:15  Pois nem a circuncisão é coisa alguma, nem a incircuncisão, mas o ser nova criatura.

ü  1 João 3:9  Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado;

ü  João 3:5  Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus.

ü  Romanos 11:24  Pois, se foste cortado da que, por natureza, era oliveira brava e, contra a natureza, enxertado em boa oliveira, quanto mais não serão enxertados na sua própria oliveira aqueles que são ramos naturais!

ü  Colossenses 3:5  Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria;

ü  2 Pedro 1:4  pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo,

ü  2 Coríntios 5:17  E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.

ü  1 João 2:9  Aquele que diz estar na luz e odeia a seu irmão, até agora, está nas trevas.

ü  1 João 2:6  aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou.

 

      II.            Ele é um transformador de ambiente.

  • Romanos 12:2  E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.
  • Êxodo 23:2  Não seguirás a multidão para fazeres mal; nem deporás, numa demanda, inclinando-te para a maioria, para torcer o direito.
  • Tiago 1:27  A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo.
  • Efésios 4:23  e vos renoveis no espírito do vosso entendimento, Efésios 4:24  e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade.

 

   III.            Nunca espera receber algo em troca, pois sabe que tudo aqui vai passar.

 

  • 2 Coríntios 11:25  fui três vezes fustigado com varas; uma vez, apedrejado; em naufrágio, três vezes; uma noite e um dia passei na voragem do mar; 26  em jornadas, muitas vezes; em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos entre patrícios, em perigos entre gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos;
  • 27  em trabalhos e fadigas, em vigílias, muitas vezes; em fome e sede, em jejuns, muitas vezes; em frio e nudez.
  • 28  Além das coisas exteriores, há o que pesa sobre mim diariamente, a preocupação com todas as igrejas.
  • Filipenses 4:10  Alegrei-me, sobremaneira, no Senhor porque, agora, uma vez mais, renovastes a meu favor o vosso cuidado; o qual também já tínheis antes, mas vos faltava oportunidade.
  • 11  Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação.
  • 12  Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez;
  • 13  tudo posso naquele que me fortalece.
  • 14  Todavia, fizestes bem, associando-vos na minha tribulação.
  • 1 Coríntios 15:19  Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.

Conclusão:

Se não sou nova criatura devo hoje me converter e receber de Deus uma nova natureza.

A Grande Surpresa

A Grande Surpresa

Mt 25. 1-13

Introdução:

Essa semana tivemos uma das maiores catástrofes da natureza registrado em vídeo, Nós assistimos por meio da internet ou televisão o que um tsunami pode fazer.

Algumas coisas me chamaram a atenção nesta catástrofe;

                                I.            O que ondas gigantes podem fazer

                              II.            Que toda tecnologia do mundo é nada diante de uma manifestação da natureza

                            III.            Milhares de vidas foram salvas pela eficiência dos órgãos que avisam sobre tsunami.

No texto que lemos fala sobre a importância da vigilância na nossa jornada aqui nesta terra. Se você observar Jesus esta ensinado os discípulos sobre a sua volta, sobre a grande tribulação, sobre o arrebatamento, juízo de Deus ao homem e por fim, final dos tempos.

Algumas coisas me chamam a atenção no texto;

  1. As dez virgens esperavam o mesmo noivo.
  2. Todas tinham lâmpadas, mais só cinco levaram reserva.
  3. Todas saíram a encontrar-se com o noivo.
  4. Todas adormeceram.
  5. Mais só cinco estavam preparadas para encontrar-se com o noivo.

Meu querido Jesus esta voltando e a grande questão é se você esta preparado para a sua volta ou você será pego de surpresa?

No mesmo assunto Jesus relata Noé e também fala sobre aquilo que foi entregue nas mãos das pessoas e que quando Ele volta pede a prestação de contas.

No caso do Japão eles se preveniram para enfrentar o tsunami e isto fez que muitas vidas fossem salvas.

Em relação a volta de Jesus Deus tem dado o alerta que esta perto muito perto do arrebatamento.

E o que temos visto é muitas pessoas não estão atentas aos sinais de Deus a humanidade.

Tratando-se de igreja tem muitas pessoas que começaram a caminhada de uma forma maravilhosa mais como diz o texto demorando o noivo, essas pessoas simplesmente vivem uma vida religiosa, vivem para cumprir rituais e não a essência da vida de Deus.

Por fim você esta pronto para a volta de Jesus ou será pego de surpresa?

Atravessando o sofrimento . Por Ariovaldo Ramos

Sofrimento é o intervalo possível e inevitável…

…entre a aniquilação merecida e a redenção graciosa.

Tudo o que existe, existe em Deus (At 17.28), quando rompemos com Deus perdemos o local da existência.
Nós deveríamos ter deixado de existir. Deus, porém, não o permitiu, manteve-nos.
Para isso arcou com o custo que a justiça impunha: esvaziou-se no Deus Filho. E foi o primeiro movimento da história da redenção, antes da criação de qualquer criatura. (1Pe 1.18-20)
O esvaziamento é a morte de um Deus: não perde a sua natureza, mas abre mão de suas prerrogativas divinas. (Fil 2.5-8)
A cruz, na história humana, é a manifestação, possível, desse esvaziamento que, satisfazendo o princípio da justiça, permitiu que a Trindade atuasse por graça.
O cumprimento do principio de justiça não poderia ser relativizado, sob pena de perda de credibilidade por parte de Deus. (Ez 18.20)
Todo mau uso da liberdade impõe uma consequência. Para que a criação não desaparecesse o Deus Filho se esvaziou.
Quando, ao romper com Deus, não fomos aniquilados, nos tornamos malvados, porque ao dizer não a Deus, dissemos não a tudo o que Deus disse de nós: que seríamos sua imagem e semelhança. O mal que, antes, só podia ser pensado como tese, agora tinha manifestação histórica.
Se a maldade, porém, se tornasse o tom determinante de nossa história, nossa sobrevivência estaria ameaçada da mesma forma, há um limite para a expansão do mal (Gn 6.5-7; 15.16).
Deus, então, por graça, empresta as suas qualidades a nós, o que garante sobrevida com qualidade mínima, para que possamos sobreviver na nova história, enquanto Deus faz o que tem de ser feito para salvar a nossa história e a nós, nela. (At 14.17)
E nos tornamos paradoxos (Rm 7), carregamos o bem e o mal em nós. E o paradoxo é estado de sofrimento.
Os opostos deveriam se aniquilar, mas, a graça divina não o permite.
O esvaziamento do Deus Filho, num primeiro momento, pela deflagração da graça, permitiu o desaceleramento do caos, estabelecendo o paradoxo em toda a criação. E o paradoxo é estado de sofrimento.
Deus, aliás, criou um mundo pronto para o paradoxo, onde convivem o bem e o mal, o dia e a noite, a vida e a morte. Um mundo cuja estabilidade está, portanto, na ação graciosa da Trindade. (Hb 1.3)
Deus criou um mundo temporário para o intervalo do sofrimento, que é, por definição, temporário.
Um mundo temporário, porque o mundo definitivo só tem bem, vida, luz e bem-aventurança. (Ap 21.1; 22.1-5)
Deus, de várias formas falou pelos pais e pelos profetas e, finalmente, pelo Filho, ensinando-nos a conviver nesse e com esse intervalo, de modo a torná-lo menos insuportável. A chave é o amor como moto de tudo e para todos os atos.
A graça, com que Deus socorre a todas as criaturas, desacelera a volta para o caos, para onde tudo teria de ir imediatamente após a ruptura humana. O aniquilamento dá lugar ao sofrimento, resultado da ação restauradora dessa graça, que estabelece o paradoxo pela infusão de vida num ambiente que deveria ser só morte, se a morte pudesse ser, e que, também, torna possível passar por esse intervalo: o sofrimento.
O esvaziamento do Deus Filho, que, num primeiro momento, permitiu o desaceleramento do caos, tornou o caos uma impossibilidade.
Na ressurreição, o Filho do Homem teve comprovada a eficácia do esvaziamento do Deus Filho. A ressurreição é a comprovação da vitória sobre o aniquilamento e o caos. (1 Co 15.54,55)
Na ascensão o Filho de Deus retomou (o que nunca perdera na essência) sua condição de Deus Filho. (Jo 17.4,5)
Tudo estava consumado e o fim da história é a Vida!
É nessa certeza que atravessamos o intervalo, que é estado inevitável de sofrimento; inevitável, mas, administrável, e que pode ter a intensidade diminuída pelo amor. Portanto, amar é nosso desafio e missão. ©ariovaldoramos

Fonte: Ariovaldo Ramos

Vencendo a Murmuração

Vencendo a Murmuração

Salmos 22:3  Porém tu és Santo, o que habitas entre os louvores de Israel.

 

Introdução:

            Os homens falam em media 13 a 15 mil palavras por dia, já as mulheres falam em media 25 a 30 mil palavras por dia segundo pesquisas. Você já parou para  pensar no que você mais fala durante o dia? Os assuntos são diversos; casa, carro, dinheiro, trabalho, filhos, marido, mulher, comida, dividas, doenças e etc.

            Algo que sempre esta na boca da maioria das pessoas é a murmuração.

Murmuração é:

 Dizer mal; maldizer; conceber mau juízo:    

 Falar (contra alguém ou algo); criticar:

 Conversar, difamando ou desacreditando.

 Produzir murmúrio ou sussurro; sussurrar:    

 Soltar queixumes; lastimar-se em voz baixa; resmungar, resmonear:   

 Dizer mal de alguém; apontar faltas; conceber mal juízo.

Viver insastifeito.

Na Bíblia vemos o povo de Israel murmurando e recebendo juízo por causa de murmuração

Alguns textos do povo murmurando;

Êxodo 14:11  Disseram a Moisés: Será, por não haver sepulcros no Egito, que nos tiraste de lá, para que morramos neste deserto? Por que nos trataste assim, fazendo-nos sair do Egito?

Êxodo 16:2  Toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e Arão no deserto;

Êxodo 16:8  Prosseguiu Moisés: Será isso quando o SENHOR, à tarde, vos der carne para comer e, pela manhã, pão que vos farte, porquanto o SENHOR ouviu as vossas murmurações, com que vos queixais contra ele; pois quem somos nós? As vossas murmurações não são contra nós, e sim contra o SENHOR.

Êxodo 16:9  Disse Moisés a Arão: Dize a toda a congregação dos filhos de Israel: Chegai-vos à presença do SENHOR, pois ouviu as vossas murmurações.

Êxodo 17:3  Tendo aí o povo sede de água, murmurou contra Moisés e disse: Por que nos fizeste subir do Egito, para nos matares de sede, a nós, a nossos filhos e aos nossos rebanhos?

Judas 1:16  Os tais são murmuradores, são descontentes, andando segundo as suas paixões. A sua boca vive propalando grandes arrogâncias; são aduladores dos outros, por motivos interesseiros.

 

E agora o sentimento de Deus em relação à murmuração:

Números 11:1  Queixou-se o povo de sua sorte aos ouvidos do SENHOR; ouvindo-o o SENHOR, acendeu-se-lhe a ira, e fogo do SENHOR ardeu entre eles e consumiu extremidades do arraial.

1 Coríntios 10:10  Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador.

“O MURMURADOR MORRE ANTES DO TEMPO”

“A MURMURAÇÃO FECHA OS CEUS SOBRE MIM”

 

ENTÃO COMO FAÇO PARA VENCER A MURMURAÇÃO.

  1. 1.      Troque a reclamação gratidão

1 Ts 5:18  Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.

Efésios 5:20  dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo,

  1. 2.      Veja um Propósito em todas as coisas.

Romanos 8:28  Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.

Gênesis 50:20  Vós, na verdade, intentastes o mal contra mim; porém Deus o tornou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida.

  1. 3.      Adore ao Senhor.

2 Crônicas 20:21  Aconselhou-se com o povo e ordenou cantores para o SENHOR, que, vestidos de ornamentos sagrados e marchando à frente do exército, louvassem a Deus, dizendo: Rendei graças ao SENHOR, porque a sua misericórdia dura para sempre.

Atos 16:25  Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam.

Salmos 42:8  Contudo, o SENHOR, durante o dia, me concede a sua misericórdia, e à noite comigo está o seu cântico, uma oração ao Deus da minha vida.

Filipenses 4:8  Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.

Conclusão:

Nossa linguagem precisa mudar, mais só há mudança quando há desejo e força de vontade para mudanças.

Assim como o louvor atrai a presença de Deus a murmuração atrai a presença do inimigo. Quem você deseja estar ao seu lado ou com você.

Bendita Carne

Bendita Carne

 

Texto: Lucas 11:34  São os teus olhos a lâmpada do teu corpo; se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; mas, se forem maus, o teu corpo ficará em trevas.

Lucas 11:35  Repara, pois, que a luz que há em ti não sejam trevas.

Lucas 11:36  Se, portanto, todo o teu corpo for luminoso, sem ter qualquer parte em trevas, será todo resplandecente como a candeia quando te ilumina em plena luz.

Introdução:

O apostolo Paulo diz em umas das suas cartas (Romanos 7:19  Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço.) ele esta dizendo que na sua vida havia uma luta diária sobre quem governava na sua vida.

Platão em seus escritos diz que o homem na sua totalidade (espírito, alma e corpo) não consegue se relacionar com o divino, que a carne é um empecilho para tal relacionamento.

Seguindo esse pensamento, os gnósticos dizem que você tem que se libertar deste corpo para poder relacionar-se com o divino.

Na cabeça de muitos crentes o problema está na carne, esta carne é que não me deixa ser mais crente, é ela não me deixa sentir mais Deus.

A coisa é tão seria que algumas religiões dizem que tudo que Jesus viveu aqui não foi na carne e sim no espírito, eles dizem que Jesus não encarnou e por isso não pecou, suportou o sofrimento e venceu todas as coisas nesta terra.

“E ai o que você acha sobre isto? Concorda ou não?”

Então vamos ver o que a Bíblia diz a respeito deste assunto;

No texto que lemos Jesus esta tratando disto ele diz claramente que o problema não é a carne mais sim como alimentamos esta carne.

Quando Deus fez o homem o fez perfeito (Eclesiastes 7:29  Eis o que tão-somente achei: que Deus fez o homem reto, mas ele se meteu em muitas astúcias.)

Então o propósito de Deus com o homem é que ele na sua completa estrutura se se relaciona com Ele.

Isaías 59:2  Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.

Jeremias 5:25  As vossas iniqüidades desviam estas coisas, e os vossos pecados afastam de vós o bem.

Jesus diz que o que estiver no meu interior  é o que vai determinar o que vai estar dentro de mim. 

Preste à atenção que neste capitulo Jesus esta falando sobre o que está no interior do homem e é trazer os resultados na sua vida.

O que  alimentamos cresce!

 Quem deseja uma vida de crescimento em Deus?

Então comece a confessar os pecados, a orar, ler a Bíblia, ter tempo sozinho com Deus e obedecer ao que Ele manda, estar presente na vida da igreja local, sua vida vai mudar.

Irmãos eu creio que quanto mais eu mergulho nas coisas de DEUS MAIS EU ME COMPLETO.

É com o meu ser que Deus espera que eu o adore, com o meu ser vou ganhar almas para cristo, é com este corpo que sou templo do Espírito Santo.

Observe:

Salmos 84:2  A minha alma suspira e desfalece pelos átrios do SENHOR; o meu coração e a minha carne exultam pelo Deus vivo!

Salmos 63:1  Ó Deus, tu és o meu Deus forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água.

Isaías 26:9  Com todo o meu coração, quero estar contigo de noite; com todo o meu ser, procuro conhecer a tua vontade. Pois, quando julgas e castigas o mundo, os seus moradores aprendem o que é justiça. NTLH

“O TIPO DE ALIMENTO QUE LHE ABASTECE VAI DETERMINAR SEU FUNCIONAMENTO”

 

 Em Cristo Gean Carlos

Paraíso do Tocantins 16 de janeiro de 2011

Uma Conquista Superior

Texto: Filipenses 3:14  prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.

Introdução:

                Todos nós temos um desejo de conquistar algo, o Próprio Deus na sua palavra nos incentiva a isto. Neste projeto de vida para 2011 vários alvos foram mencionados tais como, espirituais, matérias e pessoais. Mais o Senhor colocou no meu coração algo que talvez não esteja escrito em nenhum alvo aqui e que deveria estar em todos inclusive no meu.

                Em 1 Coríntios 9:25  Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível.

Quando Paulo escreve aos irmãos que estavam em coríntios ele fala sobre este conquista superior, o apostolo usa a figura de um atleta para se aproximar da mensagem que queria transmitir.

A coroa que ele estava falando aqui era aquela coroa feita pelos gregos e agora utilizada pelos romanos para premiar o vencedor.

Quando ele fala sobre coroa corruptível esta falando que aquela coroa feita de plantas vai decompor-se com o passar dos dias.

Alguém aqui já recebeu flores? Na hora é algo tão bonito romântico, amável, mais observe que logo aquele buque ou aquelas rosas murcharam, perderam o vigor. Era essa figura que Paulo estava usando aqui para a coroa corruptível.

Por outro lado ele fala da coroa incorruptível que é aquela que não se destroem mais que é para sempre, que em Apocalipse diz;

 Apocalipse 2:10  Não temas as coisas que tens de sofrer. Eis que o diabo está para lançar em prisão alguns dentre vós, para serdes postos à prova, e tereis tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.

Apocalipse 3:11  Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.

Sabe irmãos temos um premio a ser alcançado e lutemos pois esse dia esta chegando em que o próprio Senhor da Glória nos coroará.

Paulo trás um alerta que para ganhar a coroa não pode ser de qualquer jeito.

26  Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes no ar.

27  Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.

1  Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar,

2  tendo sido todos batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés.

3  Todos eles comeram de um só manjar espiritual

4  e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo.

5  Entretanto, Deus não se agradou da maioria deles, razão por que ficaram prostrados no deserto.

6  Ora, estas coisas se tornaram exemplos para nós, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram.

7  Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles; porquanto está escrito: O povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se.

8  E não pratiquemos imoralidade, como alguns deles o fizeram, e caíram, num só dia, vinte e três mil.

9  Não ponhamos o Senhor à prova, como alguns deles já fizeram e pereceram pelas mordeduras das serpentes.

10  Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador.

11  Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado.

12  Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia.

13  Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.

14  Portanto, meus amados, fugi da idolatria.

15  Falo como a criteriosos; julgai vós mesmos o que digo.

16  Porventura, o cálice da bênção que abençoamos não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é a comunhão do corpo de Cristo?

17  Porque nós, embora muitos, somos unicamente um pão, um só corpo; porque todos participamos do único pão.

18  Considerai o Israel segundo a carne; não é certo que aqueles que se alimentam dos sacrifícios são participantes do altar?

19  Que digo, pois? Que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa? Ou que o próprio ídolo tem algum valor?

20  Antes, digo que as coisas que eles sacrificam, é a demônios que as sacrificam e não a Deus; e eu não quero que vos torneis associados aos demônios.

21  Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios.

22  Ou provocaremos zelos no Senhor? Somos, acaso, mais fortes do que ele?

23  Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm; todas são lícitas, mas nem todas edificam.

Conclusão:

O premio é para o vencedor, a conquista é para aquele que luta.

A bíblia diz:

Apocalipse 2:7  Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor, dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus.

Apocalipse 2:17  Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor, dar-lhe-ei do maná escondido, bem como lhe darei uma pedrinha branca, e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe.

Apocalipse 2:26  Ao vencedor, que guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei autoridade sobre as nações,

Apocalipse 3:12  Ao vencedor, fá-lo-ei coluna no santuário do meu Deus, e daí jamais sairá; gravarei também sobre ele o nome do meu Deus, o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém que desce do céu, vinda da parte do meu Deus, e o meu novo nome.

Apocalipse 3:21  Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono.

Um Natal que o aniversariante não foi convidado

Um Natal que o aniversariante não foi convidado

Isaías 9:6  Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz;

Lucas 2.1  Naqueles dias, foi publicado um decreto de César Augusto, convocando toda a população do império para recensear-se.

2  Este, o primeiro recenseamento, foi feito quando Quirino era governador da Síria.

3  Todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade.

4  José também subiu da Galiléia, da cidade de Nazaré, para a Judéia, à cidade de Davi, chamada Belém, por ser ele da casa e família de Davi,

5  a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.

6  Estando eles ali, aconteceu completarem-se-lhe os dias,

7  e ela deu à luz o seu filho primogênito, enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.

8  Havia, naquela mesma região, pastores que viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite.

9  E um anjo do Senhor desceu aonde eles estavam, e a glória do Senhor brilhou ao redor deles; e ficaram tomados de grande temor.

10  O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo:

11  é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.

12  E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura.

13  E, subitamente, apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo:

14  Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem.

15  E, ausentando-se deles os anjos para o céu, diziam os pastores uns aos outros: Vamos até Belém e vejamos os acontecimentos que o Senhor nos deu a conhecer.

16  Foram apressadamente e acharam Maria e José e a criança deitada na manjedoura.

Introdução:

Quero começar esta reflexão contando a historia de aniversário do Mario, dia vinte e cinco de dezembro o Mario faz 20 anos e vamos fazer uma grande festa para ele, vai ter balões, língua de sogra, doces, refrigerante, suco para quem não toma refrigerante, carne muita carne é lógico o jejum já terá terminado, há e não pode faltar muito tuti tuti, só que tem uma coisa ninguém pode convidar ou deixar entrar o Mario! O que você acha? Ridículo né!

Mais sabe de uma coisa irmãos todos os anos as pessoas de uma forma quase geral fazem isto com Jesus!

Se tem uma coisa que não se faz no dia 25 de dezembro é comemorar o nascimento de Jesus.

A festa que vemos hoje esta mais ligada à festa do comercio do que ao nascimento de Jesus.

As figuras que tem neste natal estão ligadas ao culto pagão e não ao cristão

Você sabia?

Doentes são demônios da floresta.

Noel é uma figura de rejeição a Deus

Que a arvore e todos os seus adereços são símbolos de adoração a Nisroque ou Nihode.

Que o dar presente esta ligado ao oferecer oferendas ao deus sol.

Que o dia 25 de dezembro era o dia que os pagãos celebravam ao deus sol.

Que o espírito do Natal esta ligado a

Que Jesus possivelmente nasceu entre abril e maio.

 O profeta Isaias anuncia o nascimento do messias e qual seria seu propósito.

A bíblia em Lucas cap. 2 que quando Jesus veio ao mundo em carne houve grande festa celestial, pois o salvador da humanidade, o verbo encarnado estava entre os homens.

A profecia estava tomando forma.

E o que me chama a atenção é diante de tanta festa celestial os homens rejeitaram a vinda do Cristo.

O que se tem repetido por séculos Noel no lugar do Emanuel, o espírito do natal no lugar do Espírito de Deus.

E o mais importante Ele já nasceu na minha vida! E se já nasceu que valor isto tem para mim.

Conclusão;

O significado ou a festa do natal não tem valor algum se Jesus de fato nasceu no meu coração.

A festa do natal deve ter como pessoa mais importante o aniversariante esse aniversariante é Jesus!

Oportunidades em meio às adversidades

Oportunidades em meio às adversidades

1 Coríntios 16:9  porque uma porta grande e oportuna para o trabalho se me abriu; e há muitos adversários.

2 Coríntios 2:12  Ora, quando cheguei a Trôade para pregar o evangelho de Cristo, e uma porta se me abriu no Senhor,

Apocalipse 3:7  Ao anjo da igreja em Filadélfia escreve: Estas coisas diz o santo, o verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi, que abre, e ninguém fechará, e que fecha, e ninguém abrirá:

Apocalipse 3:8  Conheço as tuas obras—eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar—que tens pouca força, entretanto, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome.

Introdução:

            O apostolo Paulo foi um dos maiores homens do Novo Testamento no sentido de conquistas. Por meio de Paulo a Europa recebeu o evangelho, Paulo escreveu boa parte do Novo testamento, igrejas foram levantadas, ministros discipulados, boa parte da doutrina da igreja veio por meio dele.

            Se Paulo estivesse em nossos dias imagina o que faria.

            Mais o que mais me chama a atenção na vida de Paulo era a capacidade de em meio as adversidades ver oportunidades.

Olha um pouco do que Paulo enfrentou em sua jornada;

2 Coríntios 11:23  São ministros de Cristo? (Falo como fora de mim.) Eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; muito mais em prisões; em açoites, sem medida; em perigos de morte, muitas vezes.

24  Cinco vezes recebi dos judeus uma quarentena de açoites menos um;

25  fui três vezes fustigado com varas; uma vez, apedrejado; em naufrágio, três vezes; uma noite e um dia passei na voragem do mar;

26  em jornadas, muitas vezes; em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos entre patrícios, em perigos entre gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos;

27  em trabalhos e fadigas, em vigílias, muitas vezes; em fome e sede, em jejuns, muitas vezes; em frio e nudez.

28  Além das coisas exteriores, há o que pesa sobre mim diariamente, a preocupação com todas as igrejas.

29  Quem enfraquece, que também eu não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu não me inflame?

30  Se tenho de gloriar-me, gloriar-me-ei no que diz respeito à minha fraqueza.

31  O Deus e Pai do Senhor Jesus, que é eternamente bendito, sabe que não minto.

32  Em Damasco, o governador preposto do rei Aretas montou guarda na cidade dos damascenos, para me prender;

33  mas, num grande cesto, me desceram por uma janela da muralha abaixo, e assim me livrei das suas mãos.

E ai vejo Paulo escrever para seus discípulos “Em cristo Jesus somos mais que vencedores”.

PAULO ENTENDIA QUE EM CADA ADVERSIDADE HÁ VARIAS OPORTUNIDADES

01    Alguns vêem as adversidades e retrocedem. (tudo é contra, só acontece comigo, não é de Deus…)

02    Outros nas adversidades vêem oportunidades. (esse é momento de vencer, a fé não conhece derrotas..)

03    A nossa visão sobre as situações e que vão determinar onde vamos chegar.

04    O homem de Deus sempre consegue ver o agir de Deus em todas as situações (Romanos 8:28  Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.)

05    O homem de Deus sempre está pronto para derrubar gigantes.

06    O homem de Deus sabe que quem está com ele é mais forte.

07    Aquilo que eu dou evidencia é que vai prevalecer

 

@Em cada adversidade surge uma grande oportunidade para crescimento e superação@

NIVEIS DE RELACIONAMENTO COM DEUS ” Êxodo 25″

O tabernaculo representava o centro da adoração do povo de Israel. Este tinha três partes e dentro do que vamos falar hoje ele representa Tb níveis de relacionamento que eu tenho com Deus.

01  No átrio

  • Logo na entrada tinha o lugar do sacrifício e a bacia de bronze
  • O altar do holocausto
  • ØÊx 27.1-7
  • Ø1Farás também o altar de madeira de acácia; de cinco côvados será o seu comprimento, e de cinco, a largura (será quadrado o altar), e de três côvados, a altura. 2Dos quatro cantos farás levantar-se quatro chifres, os quais formarão uma só peça com o altar; e o cobrirás de bronze. 3Far-lhe-ás também recipientes para recolher a sua cinza, e pás, e bacias, e garfos, e braseiros; todos esses utensílios farás de bronze. 4Far-lhe-ás também uma grelha de bronze em forma de rede, à qual farás quatro argolas de metal nos seus quatro cantos, 5e as porás dentro do rebordo do altar para baixo, de maneira que a rede chegue até ao meio do altar. 6Farás também varais para o altar, varais de madeira de acácia, e os cobrirás de bronze. 7Os varais se meterão nas argolas, de um e de outro lado do altar, quando for levado. 8Oco e de tábuas o farás; como se te mostrou no monte, assim o farão.
  • O altar de sacrifício representa a minha entrega e o reconhecimento de ser pecador. É neste lugar que eu ponha a carne pra morrer.
  • A bacia de bronze
  • ØÊx 30.17 e 38.8
  • Ø17Disse mais o Senhor a Moisés: 18Farás também uma bacia de bronze com o seu suporte de bronze, para lavar. Pô-la-ás entre a tenda da congregação e o altar e deitarás água nela. 19Nela, Arão e seus filhos lavarão as mãos e os pés. 20Quando entrarem na tenda da congregação, lavar-se-ão com água, para que não morram; ou quando se chegarem ao altar para ministrar, para acender a oferta queimada ao Senhor. 21Lavarão, pois, as mãos e os pés, para que não morram; e isto lhes será por estatuto perpétuo, a ele e à sua posteridade, através de suas gerações.
  • Aqui fala de santificação, purificação

02  Santo Lugar

  • No lugar santo só os sacerdotes podiam entrar
  • Três utensílios tinham neste lugar o candelabro, mesa dos Paes asmos e incensário todos de ouro puro.
  • Neste lugar é onde eu sou moldado, onde o conhecimento da pessoa de Deus se torna mais ampla
  • A mesa
  • ØÊx 25. 23 – 37.10-16
  • Ø23Também farás a mesa de madeira de acácia; terá o comprimento de dois côvados, a largura, de um côvado, e a altura, de um côvado e meio; 24de ouro puro a cobrirás e lhe farás uma bordadura de ouro ao redor. 25Também lhe farás moldura ao redor, da largura de quatro dedos, e lhe farás uma bordadura de ouro ao redor da moldura. 26Também lhe farás quatro argolas de ouro; e porás as argolas nos quatro cantos, que estão nos seus quatro pés. 27Perto da moldura estarão as argolas, como lugares para os varais, para se levar a mesa. 28Farás, pois, estes varais de madeira de acácia e os cobrirás de ouro; por meio deles, se levará a mesa. 29Também farás os seus pratos, e os seus recipientes para incenso, e as suas galhetas, e as suas taças em que se hão de oferecer libações; de ouro puro os farás. 30Porás sobre a mesa os pães da proposição diante de mim perpetuamente.
  • Ø
  • A mesa representa minha comunhão com a palavra (JESUS)
  • O candelabro
  • ØÊx 37.17-24
  • Ø31Farás também um candelabro de ouro puro; de ouro batido se fará este candelabro; o seu pedestal, a sua hástea, os seus cálices, as suas maçanetas e as suas flores formarão com ele uma só peça. 32Seis hásteas sairão dos seus lados: três de um lado e três do outro. 33Numa hástea, haverá três cálices com formato de amêndoas, uma maçaneta e uma flor; e três cálices, com formato de amêndoas na outra hástea, uma maçaneta e uma flor; assim serão as seis hásteas que saem do candelabro. 34Mas no candelabro mesmo haverá quatro cálices com formato de amêndoas, com suas maçanetas e com suas flores. 35Haverá uma maçaneta sob duas hásteas que saem dele; e ainda uma maçaneta sob duas outras hásteas que saem dele; e ainda mais uma maçaneta sob duas outras hásteas que saem dele; assim se fará com as seis hásteas que saem do candelabro. 36As suas maçanetas e as suas hásteas serão do mesmo; tudo será de uma só peça, obra batida de ouro puro. 37Também lhe farás sete lâmpadas, as quais se acenderão para alumiar defronte dele. 38As suas espevitadeiras e os seus apagadores serão de ouro puro. 39De um talento de ouro puro se fará o candelabro com todos estes utensílios. 40Vê, pois, que tudo faças segundo o modelo que te foi mostrado no monte.
  • O CANDELABRO FALA DO ESPIRITO SANTO (REVELAÇÃO)

 

  • O altar do incenso
  • ØÊx 31.1 – 37.25-28
  • Ø1Farás também um altar para queimares nele o incenso; de madeira de acácia o farás. 2Terá um côvado de comprimento, e um de largura (será quadrado), e dois de altura; os chifres formarão uma só peça com ele. 3De ouro puro o cobrirás, a parte superior, as paredes ao redor e os chifres; e lhe farás uma bordadura de ouro ao redor. 4Também lhe farás duas argolas de ouro debaixo da bordadura; de ambos os lados as farás; nelas, se meterão os varais para se levar o altar. 5De madeira de acácia farás os varais e os cobrirás de ouro. 6Porás o altar defronte do véu que está diante da arca do Testemunho, diante do propiciatório que está sobre o Testemunho, onde me avistarei contigo. 7Arão queimará sobre ele o incenso aromático; cada manhã, quando preparar as lâmpadas, o queimará. 8Quando, ao crepúsculo da tarde, acender as lâmpadas, o queimará; será incenso contínuo perante o Senhor, pelas vossas gerações. 9Não oferecereis sobre ele incenso estranho, nem holocausto, nem ofertas de manjares; nem tampouco derramareis libações sobre ele. 10Uma vez no ano, Arão fará expiação sobre os chifres do altar com o sangue da oferta pelo pecado; uma vez no ano, fará expiação sobre ele, pelas vossas gerações; santíssimo é ao Senhor.
  • FALA SOBRE O RELACIONAMENTO COM DEUS (ORAÇÃO)

 

03  Santíssimo Lugar

  • Neste lugar estava a arca da aliança onde somente o sumo sacerdote podia entrar e uma vez ao ano.
  • A arca
  • ØÊx 37.1-5
  • Ø10Também farão uma arca de madeira de acácia; de dois côvados e meio será o seu comprimento, de um côvado e meio, a largura, e de um côvado e meio, a altura. 11De ouro puro a cobrirás; por dentro e por fora a cobrirás e farás sobre ela uma bordadura de ouro ao redor. 12Fundirás para ela quatro argolas de ouro e as porás nos quatro cantos da arca: duas argolas num lado dela e duas argolas noutro lado. 13Farás também varais de madeira de acácia e os cobrirás de ouro; 14meterás os varais nas argolas aos lados da arca, para se levar por meio deles a arca. 15Os varais ficarão nas argolas da arca e não se tirarão dela. 16E porás na arca o Testemunho, que eu te darei.
  • Ø
  • O propiciatório
  • ØÊx 37.6-9
  • Ø17Farás também um propiciatório de ouro puro; de dois côvados e meio será o seu comprimento, e a largura, de um côvado e meio. 18Farás dois querubins de ouro; de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório; 19um querubim, na extremidade de uma parte, e o outro, na extremidade da outra parte; de uma só peça com o propiciatório fareis os querubins nas duas extremidades dele. 20Os querubins estenderão as asas por cima, cobrindo com elas o propiciatório; estarão eles de faces voltadas uma para a outra, olhando para o propiciatório. 21Porás o propiciatório em cima da arca; e dentro dela porás o Testemunho, que eu te darei. 22Ali, virei a ti e, de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins que estão sobre a arca do Testemunho, falarei contigo acerca de tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel.

 

  • Neste lugar é o lugar :
  • Intimidade com Deus, onde nossos conceitos humanos não valem mais somente o voz do Pai.
  • Onde a presença manifesta de Deus é real.

Sou Cristão ou Não?

   Quero começar a meditação deste artigo fazendo três perguntas;

  1. Você sabe o que é ser um genuíno cristão?
  2. A que ponto ser cristão modificou a sua vida?
  3. Eu daria minha vida em favor do cristianismo?

Sabe meus irmãos vivemos em uma sociedade em que cada vez mais cresce o numero de pessoas que não gostam de ser questionadas, aonde o imperialismo vem reinando e sobrepondo a todos.

E tratando-se da nossa fé algo que eu particularmente venho fazendo vários questionamentos! Não para colocar a minha fé em xeque mais sim com o propósito de fortalecê-la.

O apostolo Pedro em 1 Pedro 3:15  escreve;

“antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração, estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós,”.

 Pedro fala que devemos conhecer a nossa fé, e ai eu volto para a 1ª. Pergunta “você sabe o que é ser genuíno cristão?”

Ser cristão não é ir a igreja aos domingos, cantar hinos, sentir arrepios, receber benção dos céus.

Ser cristão não é ter um título ou fazer parte do roll de membros de uma igreja ou até mesmo participar integralmente de ministérios de uma igreja.

Ser cristão não é entregar dízimos e ofertas para suprir as necessidades da igreja.

Ser cristão é ser imitador em todos os sentidos de Jesus Cristo!

  • Filipenses 2:5  Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
  • Efésios 5:1  Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados;
  • O perfil, modelo, exemplo para o cristão é Jesus.

E ai eu tenho visto pessoas que se dizem cristãs com ódio, raiva, inveja, desejo que o inimigo morra, falta de amor, amargura, avarento, arrogante, causador de contendas.

Nit pensador Alemão escreve e fez um manifesto sobre a morte de Deus, e ai eu me interessei em saber por que ele fez isto um filho de pastor criado dentro do protestantismo escreveria tal coisa.

Dentro de minhas pesquisas descobri um Nit decepcionado com o cristianismo, pois o que eles falavam não era vivido.

Karl Max escreveu que a religião é o ópio do povo, por que aqueles que tinham o poder  á usavam como arma de manipulação.

 

02 A QUE PONTO SER CRISTÃO MODIFICOU SUA VIDA?

  • Atos 9:21  Ora, todos os que o ouviam estavam atônitos e diziam: Não é este o que exterminava em Jerusalém os que invocavam o nome de Jesus e para aqui veio precisamente com o fim de os levar amarrados aos principais sacerdotes?
  • Quando Jesus de fato entra e é verdade na vida de uma pessoa tem que haver mudança
  • Hoje em paraíso somos em media 30% de Cristãos e o que me deixa intrigado é que a mudança esta sendo pra pior.
  • Um sociólogo famoso fez uma pesquisa em uma favela no Rio de janeiro sobre transformação nas comunidades e a conclusão de sua pesquisa é que os lugares onde uma igreja chegava aquela região acontecia mudanças radicais (exemplos)
  • Um dia estava vindo de Guaraí e pensei se Jesus não tivesse entrado em minha vida estaria morto.

03 Eu daria minha vida em favor do cristianismo?

  • Atos 21:13  Então, ele respondeu: Que fazeis chorando e quebrantando-me o coração? Pois estou pronto não só para ser preso, mas até para morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus.
  • Atos 20:24 Porém em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus para testemunhar o evangelho da graça de Deus.
  • 1 Coríntios 4:11  Até à presente hora, sofremos fome, e sede, e nudez; e somos esbofeteados, e não temos morada certa,
  • 1 Coríntios 4:12  e nos afadigamos, trabalhando com as nossas próprias mãos. Quando somos injuriados, bendizemos; quando perseguidos, suportamos;
  • 1 Coríntios 4:13  quando caluniados, procuramos conciliação; até agora, temos chegado a ser considerados lixo do mundo, escória de todos.

 

Com toda sinceridade você é capaz de perder por amor de Jesus (por ser Cristão)

Você é capaz de sacrificar-se por amor a Jesus.

Nos dias de Jesus aqui na terra muitos o seguia por puro interesse próprio, e o meu medo e que muitos de nós estamos seguindo a Jesus por puro interesse e não por amor e gratidão.

Por medo de ir para o inferno, lago de fogo, diabo e seu garfo de três dentes!

Conclusão:

Esta mensagem não tem como objetivo trazer acusação, mais mostrar que ser Cristão é algo muito sério e esta dentro da vontade de Deus para nossas vidas.

Faça a diferença!

Diga não ao desânimo

Tenho visto nesses dias muitas pessoas contaminadas pelo desânimo, um sentimento gerado por vários fatores: decepções, frustrações ou um cansaço excessivo pela própria vida. Uma pessoa desanimada é como um zero a esquerda.

A Bíblia nos conta a história de Neemias, um homem que sentiu uma santa indignação quando soube que sua cidade Jerusalém estava destruída, então pediu ao rei no qual ele o servia como copeiro para ir e restaurar os muros. Em seu coração ele propôs 52 dias para cumprir este propósito. Na metade da construção os inimigos começaram a liberar palavras de desânimo e alguns foram contaminados por esse “vírus”.

“Então disse Judá: Desfalecem as forças dos carregadores, e há muito escombro; não poderemos edificar o muro.” Ne 4:10

No verso 10 do cap. 4 do livro de Neemias a Bíblia nos mostra que o povo chegou a perder as forças e a pensar que não poderia terminar os muros de Jerusalém mesmo sabendo que Deus estava com eles e que já os tinha abençoado até ali.

Isso já aconteceu com você? Já teve que parar no meio do caminho? Parou por achar que a vitória não fosse para você? O vírus do desânimo já te parasitou? O vírus do desânimo apresenta sintomas terríveis. Vejamos os quatro principais sintomas que podemos identificar em uma pessoa desanimada.

O desânimo te faz perder a visão

Este é um dos sintomas terríveis, pois um crente sem visão é a mesma coisa de um piloto de avião que após a decolagem, anuncia: “senhores passageiros, sinto informar que não sei para onde estamos indo, aguarde uma decisão!”. Se você estivesse dentro dessa aeronave no mínimo pensaria em pular para fora deste avião, não é mesmo? Assim é alguém sem visão, não sabe onde irá chegar. Posso afirmar que você não está sozinho nisso. Lembra de Jonas fugindo de Deus? Ele pensou que se escondendo dentro do barco estaria a salvo da catástrofe de perder a visão, porém o barco quase afundou com toda a tripulação. Sempre tem alguém em sua tripulação nessa viagem da vida, a visão é o projeto para alcançar o objetivo proposto.

O desânimo nos tira a coragem

Alguém sem coragem não irá muito longe. No livro de Josué, Deus revela várias instruções, dentre elas sempre ser corajoso. A coragem nos faz encarar uma derrota como uma experiência e não como o fim.

O desânimo nos rouba os sonhos

No primeiro capítulo de seu livro, quando Neemias fica sabendo que Jerusalém estava destruída, prontamente busca o Rei e decide fazer algo muito difícil, que parecia impossível. Os sonhos sempre nos fazem ir além. Nunca permita que seus sonhos sejam roubados.

O desânimo nos tira a segurança

A tática maligna nesse texto era o inimigo entrar no meio do exército de Deus e destruir tudo. Não aceite os sofismas do inimigo. Sofisma é definido como um argumento válido, porém existe uma má fé por trás tentando tirar o seu foco. Nunca deixe que roubem sua fé, pois “sem fé é impossível agradar a Deus.”

Fonte: elo.com.br

Um futuro Bem Perto! “Pregador é preso por chamar homossexualismo de pecado”

Um pregador britânico foi preso depois de ter dito durante sermão na rua que homossexualismo é um pecado. Dale McAlpine foi acusado de causar “alarme, intimidação e angústia” depois que um policial comunitário ouviu o pastor batista mencionar vários “pecados” citados na Bíblia, inclusive blasfêmia, embriaguez e relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo, de acordo com o jornal britânico The Daily Telegraph. Dale McAlpine, de 42 anos, prega nas ruas de Wokington, na região de Cumbria, no noroeste da Inglaterra há anos, e disse que não mencionou homossexualismo quando fazia o sermão do alto de uma pequena escada, mas admitiu ter dito a uma pessoa que passava que acreditava que a prática era contrária aos ensinamentos de Deus.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, o policial Sam Adams identificou-se como o agente de ligação entre a polícia e a comunidade gay e transsexual e avisou o pregador, que distribuía folhetos e conversava com as pessoas nas ruas, que ele estava violando a lei. Mas ele continuou pregando e foi levado para a prisão, onde permaneceu por sete horas.

O pregador disse que o incidente foi “humilhante”, segundo o Daily Telegraph. “Eu me sinto profundamente chocado e humilhado por ter sido preso em minha própria cidade e tratado como um criminoso comum na frente de pessoas que eu conheço.”

“Minha liberdade foi tolhida por rumores vindos de alguém que não gostou do que eu disse, e fui acusado usando-se uma lei que não se aplica”, afirmou Dale.

O processo contra McAlpine por supostas declarações públicas contra gays ocorre semanas depois que um juiz britânico disse que não há proteção especial na lei para crenças cristãs.

O juiz decidiu favoravelmente a uma organização que demitiu um terapeuta de casais por se recusar a atender casais gays alegando que isso seria contra seus princípios cristãos.

É tempo de clamarmos por um avivamento em nossa nação! em Cristo Pr. Gean Carlos

A IGREJA EM BUSCA DOS PERDIDOS

A IGREJA EM BUSCA DOS PERDIDOS

Textos: Romanos 8:19  A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus.

Mateus 9:36  Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não têm pastor.

 

INTRODUÇÃO:

 

            Gostaria de conversar sobre um dos maiores desafios da igreja do século XXI, a igreja da pós-modernidade.

            Vamos à matriz de ensino, metodologia para o cristão a bíblia, Atos 2:47  louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos.

 

  1. A relação da igreja primitiva e os perdidos. (havia simpatia)

 

  • Muitos não rejeitam a Cristo, mais sim a igreja.
  • A igreja hoje ela mais vista como fonte de lucro ou de promoção pessoal do que seu verdadeiro propósito.

 

  1. A igreja deve ser a reprodução de Cristo.

 

  • Colocação sobre a visão de Jesus sobre sua igreja
  • Pedro entendeu o que Jesus lhe ensinava (1 Pedro 2:5  Vocês, também, como pedras vivas, deixem que Deus os use na construção de um templo espiritual onde vocês servirão como sacerdotes dedicados a Deus. E isso para que, por meio de Jesus Cristo, ofereçam sacrifícios que Deus aceite.
  • Colossenses 1:24  Agora, me regozijo nos meus sofrimentos por vós; e preencho o que resta das aflições de Cristo, na minha carne, a favor do seu corpo, que é a igreja;

 

3.  A igreja tem que ir até aos perdidos

 

>  O mundo não vai até a igreja.

>  Hoje servimos banquetes para o filho mais velho e não buscamos o pródigo.

>  Muitos lugares se gasta centenas de reais para engordar os crentes e quando se fala em projetos para evangelização a resposta na maioria das vezes é; “vamos fazer algo que não gaste tanto dinheiro”.

>  Jesus ia de cidade em cidade (Lucas 8:1  Aconteceu, depois disto, que andava Jesus de cidade em cidade e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus, e os doze iam com ele,).

>  Qualidade para alcançar os perdidos.

 

4.  Os perdidos estão em um contexto totalmente diferente do meu! Como vou entendê-los?

 

  1.  
    • Como vou compreender o que passa na mente de um emo, alcoólatra, protistuta, carismático, homossexual,
    • Um bom general para ganhar uma guerra primeiro estuda seu adversário.
    • A bíblia fala que Jesus conhecia o homem.
    • Já pensou em estudar antropologia? Sociologia? Psicologia? Filosofia?

 

  1. O tenho que fazer para alcançar para Cristo os perdidos?
  • Compaixão
  • Entrar no mundo deles (Jesus andava e comia com pecadores)
  • Alguém escreveu para Spurgeon criticando por um negro compreender e ter prazer em ler seus escritos. Nossa mensagem tem que ser acessível.
  • DEUS CONHECE TODAS AS PESSOAS E TODOS OS GRUPOS! Ele quer ser nosso professor1

 

  1. 06.    Estamos preparados para receber os perdidos?
  • Se hoje chegar uma prostituta sua igreja, está preparada para recebê-la?
  •  Há espaço para os velhos, crianças, pobres ou vamos fazer um horário só para os empresários para que não se misturem.

Honra que Gera Gratidão

Deus falou algo interessante comigo nestes dias, “que a honra gera gratidão”.

Davi quando fugia de Saul foi parar em uma caverna e nesta caverna todos que estavam endividados, fugitivos, homicidas a escória se juntou a Davi naquela caverna a famosa “caverna de Adulão”.

Davi acreditou em cada um que se juntou a ele e estes que não serviam para a sociedade Davi os transformou em guerreiros e homens de honra.

E como conseguencia disto aqueles homens honravam Davi em tudo ao ponto de ariscarem suas vidas para agradar o seu líder, eles levavam a serio o princípio da honra.

Hoje tenho observado que muitas pessoas rejeitam esse princípio e que isto tem gerado pesssoas rebeldes que não se submetem as lideranças em todas as esferas.

Quando vejo uma ovelha falando mal de seu pastor me corta o coração pois essa ovelha não entendeu ou rejeitou o princípio da honra.

Meu convite é que independente de tudo devemos honrar nossos lideres para que a benção chegue até nós.

Para meditar:

MESMO QUANDO MOÍSES ESTAVA ERRADO DEUS CASTIGOU MIRIÃ PELA DESHONRA A PESSOA DO SEU LÍDER

O QUE FAZER QUANDO O MILAGRE QUE QUEREMOS NÃO ACONTECE

O QUE FAZER QUANDO O MILAGRE QUE QUEREMOS NÃO ACONTECE

Textos: Mateus 26:36.45

 

Introdução:

 Uma característica bem presente na vida de pessoas que se dizem ateus é que a maioria deles mostra certa decepção que tiveram com Deus. Desejaram algo de Deus e por não receber viraram as costas pra Ele.

Da mesma maneira muitos Cristãos quando não recebem o que tanto desejam viram as costas para Deus por meio da incredulidade, frieza espiritual e da raiz de amargura.

A Bíblia nos mostra vários casos que nem sempre o que seus servos pediram ou desejavam era o melhor.

…………………….. Em Mateus 26 vers 37 Vemos Jesus num grande dilema, Ele pedia para Deus que se fosse possível o livrasse daquilo que Ele teria que passar. É importante ressaltar que Ele pediu por três vezes e quem estava pedindo era o filho primogênito de Deus.

…………………….. Paulo relata em 2 Coríntios 12:8 que por três vezes pediu uma intervenção de Deus, mais o que Paulo queria não aconteceu.

…………………….. Quem sabe você que está aqui nesta tem pedido um milagre da parte de Deus, segundo a sua vontade e nada tem acontecido na sua ótica. E é ai que entra a nossa meditação desta noite.

 “O que fazer quando o milagre que queremos não acontece?”

 

1ª. Eu preciso saber que Deus é soberano e que tudo está no seu controle.

 

Ø. Salmos 46:10  Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as nações, sou exaltado na terra.

Ø. Salmos 100:3  Sabei que o SENHOR é Deus;

Ø. 1 Crônicas 29:11  Teu, SENHOR, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; teu, SENHOR, é o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos.

Ø. Deus sabe tudo e eu não! Tem o controle de tudo e eu não!

 

2ª.  Submeter-me a vontade perene de Deus na minha vida.

 

Ø. Salmos 37:5  Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais ele fará.

Ø. Salmos 55:22  Confia os teus cuidados ao SENHOR, e ele te susterá; jamais permitirá que o justo seja abalado.

Ø. Salmos 62:8  Confiai nele, ó povo, em todo tempo; derramai perante ele o vosso coração; Deus é o nosso refúgio.

Ø. Deus não é inconseqüente!

 

 

3ª.  Entender que a vontade de Deus é a melhor para minha vida.

 

Ø. Efésios 5:17  Por esta razão, não vos torneis insensatos, mas procurai compreender qual a vontade do Senhor.

Ø. Efésios 3:20  Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós,

Ø. Romanos 12:2  E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

 

Conclusão:

Precisamos entender que Deus não é inconseqüente e que lhe vê como filho, e como Pai vai querer o melhor para sua vida, mesmo que este melhor não seja o que gostaríamos de receber.

…………………….. Quando o pai diz para seu filho coma verdura! Ele não está castigando o filho, mais sim que o filho tenha uma vida saudável.

…………………….. Da mesma forma se Deus disser não é está a minha vontade pra você! Tenho que deixar de ser menino e me submeter a sua vontade, por que ela é boa, perfeita e agradável.

Jairo Um Exemplo de Pai

Marcos 5

21 Tendo Jesus passado de novo no barco para o outro lado, ajuntou-se a ele uma grande multidão; e ele estava à beira do mar.

22 Chegou um dos chefes da sinagoga, chamado Jairo e, logo que viu a Jesus, lançou-se-lhe aos pés.

23 e lhe rogava com instância, dizendo: Minha filhinha está nas últimas; rogo-te que venhas e lhe imponhas as mãos para que sare e viva.

24 Jesus foi com ele, e seguia-o uma grande multidão, que o apertava.

O CLAMOR POR UMA GERAÇÃO DE JAIROS

* OS PAIS SÃO OS PRIMEIROS A LIDERAR

* IGREJA = PAIS E LÍDERES.

* JAIRO REPRESENTA CADA PAI E MÃE QUE PRECISAM DE INTERVENÇÃO DE DEUS NA VIDA DE SEUS FILHOS, PARA QUE VIVAM.

* PRECISAMOS DE PAIS QUE LEVEM A SÉRIO A INTERCESSÃO.

* DEUS CONFIOU A SALVAÇÃO DOS FILHOS AOS PAIS.

TRÊS ATITUDES DE JAIRO QUE NOS MOSTRAM COMO ELE PAGOU O PREÇO PARA VER UM MILAGRE NA VIDA DA FILHA

 

A) ENCARANDO A REALIDADE

B) UM PAI DECIDIDO

C) UM PAI DETERMINADO 

ENCARANDO A REALIDADE

 

* RECONHECEU QUE HAVIA MORTE EM SUA CASA

* PAIS INTERCESSORES ORAM PELA SALVAÇÃO DOS FILHOS

* JAIRO DEPAROU COM A SUA IMPOTÊNCIA DIANTE DAS CIRCUNSTÂNCIAS

UM PAI DECIDIDO

* PAI DECIDIDO A INTERCEDER DIANTE DE JESUS

* PAI DECIDIDO A IR E NÃO APENAS DELEGAR

* ESTAMOS ACOSTUMADOS A DELEGAR AOS OUTROS MUITAS COISAS, MAS HÁ ALGO QUE OS PAIS NÃO PODEM DELEGAR: A TAREFA DE ORAR POR SEUS FILHOS  E ENSINAR A PALAVRA DE DEUS A ELES.
 ONDE ESTÃO OS JAIROS DA NOSSA GERAÇÃO? QUE NÃO DELEGAM A TAREFA DE LEVAR JESUS A SEUS FILHOS, MAS QUE SÃO CAPAZES DE ABRIR MÃO DE TUDO PARA QUE ESSE ENCONTRO ACONTEÇA?

 

UM PAI DETERMINADO

C.1) DETERMINADO A ENCONTRAR JESUS

 

“ TENDO JESUS VOLTADO NO BARCO, PARA O OUTRO LADO, AFLUIU PARA ELE GRANDE MULTIDÃO; E ELE ESTAVA JUNTO DO MAR.” ( MC 5:21)

 

“EIS QUE SE CHEGOU A ELE UM DOS PRINCIPAIS DA SINAGOGA, CHAMADO JAIRO, E, VENDO-O, PROSTROU-SE  A SEUS PÉS” (Mc. 5.22)

  QUANDO UM PAI ESTÁ DIANTE DO RISCO DE PERDER SEU FILHO, ELE É CAPAZ DE FAZER QUALQUER COISA PARA SALVÁ-LO.

 

ELE NÃO CAMINHA ATÉ JESUS  => ELE CORRE

 

ELE NÃO ORA  => ELE CLAMA

 

ELE NÃO AJOELHA => ELE SE PROSTRA.

 

 

C.2) DETERMINADO A OBTER RESPOSTA

…E INSITENTEMENTE LHE SÚPLICA: MINHA FILHINHA ESTÁ À MORTE; VEM, IMPÕE AS MÃOS SOBRE ELA, PARA QUE SEJA SALVA, E VIVERÁ. (MC 5.23)

 
E JESUS FOI COM ELE… (Mc 5.24)

 C.3) DETERMINADO A TER UM MILAGRE

 “FALAVA ELE AINDA, QUANDO CHEGARAM ALGUNS DA CASA DO CHEFE DA SINAGOGA, A QUEM DISSERAM: TUA FILHA JÁ MORREU; POR QUE AINDA INCOMODA O MESTRE? MAS JESUS, SEM ACUDIR A TAIS PALAVRAS, DISSE AO CHEFE DA SINAGOGA: NÃO TEMAS, CRÊ SOMENTE”. (Mc. 5-36)

CRÊ EM MILAGRES EXIGE IR CONTRA O ENTENDIMENTO PRÓPRIO.

 ÀS VEZES A VOZ DA INCREDULIDADE VEM EM FORMA DE CONSOLO

PRECISAMOS DISCERNIR A VOZ DE DEUS NO MEIO DAS CIRCUNSTÂNCIAS, DO CONTRÁRIO PODEREMOS PERDER A BENÇÃO DE DEUS PARA NÓS E NOSSA FAMÍLIA.

O TEMPO OPORTUNO, HOJE!

 O MELHOR INVESTIMENTO QUE OS PAIS PODEM FAZER PARA SEUS FILHOS É LEVÁ-LOS A JESUS, ESSA É A MAIOR HERANÇA QUE ELES PODEM RECEBER.

 

O TEMPO OPORTUNO, HOJE!

ESSE É O MELHOR TEMPOR PARA SEMEAR, POIS O CORAÇÃO DELES É UMA TERRA PRONTA PARA ACOLHER A SEMENTE DA PALAVRA E DAR FRUTOS.

Um pedido do Senhor aos seus Discípulos

Um pedido do Senhor aos seus discípulos

Textos: João 21:15  Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Ele lhe disse: Apascenta os meus cordeiros.

João 21:17  Pela terceira vez Jesus lhe perguntou: Simão, filho de João, tu me amas? Pedro entristeceu-se por ele lhe ter dito, pela terceira vez: Tu me amas? E respondeu-lhe: Senhor, tu sabes todas as coisas, tu sabes que eu te amo. Jesus lhe disse: Apascenta as minhas ovelhas.

Introdução:

                Quantos amam o Senhor Jesus? No nosso entendimento Há muitas maneiras de expressar-mos amor ao Senhor.

Tem gente que diz frases bonitas como expressão de amor ao Senhor, outros trabalham dia e noite como expressão de amor Jesus. (Linguagem de amor)

Outros se preocupam em conhecer a Bíblia para de fato fazer o que alegra e expressa amor ao Senhor.

Partindo deste principio vamos ver o que realmente a bíblia nos ensina sobre o que fazer para expressar-mos amor ao Senhor Jesus.

1ª.  Quem ama a Jesus guarda e pratica os Seus mandamentos.

  •  João 14:21  Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele.
  • João 14:15  Se me amais, guardareis os meus mandamentos.
  • 1 João 3:18  Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade.

2ª.  Quem ama a Jesus estar disposto a sofre qualquer coisa pelo nome de Jesus.

  • Filipenses 3:8  Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo
  • Atos 21:13  Então, ele respondeu: Que fazeis chorando e quebrantando-me o coração? Pois estou pronto não só para ser preso, mas até para morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus.
  • 2 Coríntios 4:11  Porque nós, que vivemos, somos sempre entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossa carne mortal.

3ª.  Quem ama a Jesus cuida do seu rebanho.

  • Se tu me amas
  • Jesus chama a Pedro para discipular as pessoas
  • Barnabé entendeu que discipular é um ato de amor a Jesus
  • O discipulado é algo que todos os discípulos de Jesus podem fazer
  • Discipular é caminhar junto na fé, é ser um orientador.
  • A bíblia manda que todos nós temos que fazer discípulos.
  • Eu sou fruto de um discipulado.
  • Discipular não é mandar na vida da pessoa, mais é carregar o fardo.

Conclusão:

Pedro estava pra baixo quando o Senhor faz esse pedido.

Quando cuidamos das ovelhas de Jesus, Ele se encarrega de cuidar de nós.

Hoje Deus tem colocado pessoas perto de você para serem cuidadas, discipuladas.

O Senhor coloca um cajado em suas mãos

Como nos dias de Noé

Mateus 24:37  Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem.

Queridos irmãos,

Gostaria de mostrar alguns pontos comparativos entre os dias que antecederam a entrada de Noé na arca e os dias de hoje, que são os dias que antecedem a volta de Jesus. Só que para isto, em primeiro lugar, temos que nos recordar de quem foi Noé e como era a época em que ele vivia.

– Quem era Noé?
Gênesis 6:9. Íntegro. Justo. Idéia do vaso sem nenhuma fissura, falha.
Andava com Deus.
Gênesis 6:13. Intimidade com Deus.

Noé foi filho de Lameleque, conforme está em Gênesis 5:28-31:

“E viveu Lameque cento e oitenta e dois anos, e gerou um filho, a quem chamou Noé, dizendo: Este nos consolará acerca de nossas obras e do trabalho de nossas mãos, por causa da terra que o SENHOR amaldiçoou. E viveu Lameque, depois que gerou a Noé, quinhentos e noventa e cinco anos, e gerou filhos e filhas. E foram todos os dias de Lameque setecentos e setenta e sete anos, e morreu.”

>  O cenário em que Noé vivia nos mostra que Deus estava profundamente triste com a humanidade por causa de suas más ações e iniqüidades. Deus chegou ao ponto de se arrepender de ter feito o homem, dizendo assim em Gênesis 6:5-7:

“E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então arrependeu-se o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o SENHOR: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.”

Este é o primeiro ponto comparativo importante: o comportamento da humanidade. Percebam que a humanidade de hoje se comporta exatamente como a humanidade dos dias de Noé. Deus nos revela em 2 Timóteo 3:1-5 como seria o homem do final dos tempos:

“Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.”

A) Há um limite para a paciência de Deus.
Gênesis 6:3. 120 anos é um bom tempo para o arrependimento.
Gênesis 6:4b. Os famosos também foram destruídos pelo Dilúvio.
Os poderosos podem escapar da justiça dos homens, não da de Deus. 

O que estamos vendo hoje no cenário mundial em praticamente todos os dias, em pleno século XXI? Guerras ao redor do mundo, decapitações no Iraque, violência nos grandes centros urbanos, roubos, seqüestros, corrupções de governantes, igrejas apóstatas etc.

Desde que o pecado entrou no mundo através do diabo, o homem adquiriu esta natureza descrita nos versículos acima. Porém, em meio a toda iniqüidade praticada pelo homem, Noé se manteve firme e obediente a Deus. Veja o que Gênesis 6:8-9 diz acerca de Noé:

“Noé, porém, achou graça aos olhos do SENHOR. Estas são as gerações de Noé. Noé era homem justo e perfeito em suas gerações; Noé andava com Deus.”

Este é o segundo ponto comparativo: como deve ser nossa atitude perante a Deus nos dias de hoje. As palavras chaves são FÉ e OBEDIÊNCIA. Noé foi obediente a Deus. Por causa da obediência de Noé, Deus o poupou do dilúvio, que matou todo ser vivente sobre a terra que não entrou na arca (Gênesis 7:21). Hebreus 11:7 nos mostra que a fé de Noé o salvou:

“Pela fé Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu e, para salvação da sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé.”

É assim que Deus quer o Corpo de Cristo hoje: com fé e obediência a Ele. É assim que temos que nos comportar esperando a volta de Jesus Cristo, que nos buscará para eternamente vivermos com Ele (1 Tessalonicenses 4:17). Veja o que Jesus disse em Mateus 24:36-39 sobre sua segunda vinda:

“Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai. E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem.”

II Pedro 2: 4-5. Não poupou os ímpios. Preservou Noé.

Queridos irmãos em Cristo, a nossa época difere da de Noé nisto: Jesus morreu por nós, para que todos que o aceitemos como Senhor e Salvador, sejamos feitos filhos de Deus. E assim, não sejamos mais destinados à morte como foram os homens iníquos da época de Noé.

Isto mostra como Deus, apesar de estar tão ou mais triste com a humanidade do que na época de Nóe, amou a humanidade de maneira grandiosa, não desistindo dela, mas enviando Jesus para salvá-la.

E) Há salvação apenas pelos meios estabelecidos por Deus.
Gênesis 6:16. A arca tinha apenas uma porta.
Ilustração: Na parábola das 10 virgens. ( Mateus 25:10-13 )
Detalhe: Deus é quem fechou a porta.
Mateus 7:13: A porta estreita é a mais difícil, mas é a melhor.

Esta é a nossa missão, queridos: anunciar esta salvação em Cristo para todos os povos da terra. Jesus está para voltar e muitos ainda não tiveram a oportunidade de conhecê-lo em verdade. É muito importante não deixarmos de levar esta boa notícia a todos. Jesus nos deu esta ordem em Marcos 16:15-16:

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.”

Gostaria de terminar esta mensagem lembrando que, para amar a Jesus, temos que fazer o que Ele nos manda fazer:

  • João 14:15
    “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.”
  • João 15:14
    “Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.”

Conclusão.

– Vivemos dias muito parecidos com os dias de Noé.
Gênesis 9:13. O sinal de Deus de que não destruiria mais a terra com água.
Gênesis 24:39 “… e eles não perceberam, até que veio o Dilúvio… ”

Que esta mensagem seja um incentivo para que não percamos o nosso foco, que é anunciar o evangelho de Jesus em toda a terra.

Em Cristo Pr. Gean Carlos