Noites de luta e reggae enchem igrejas evangélicas no Brasil

lutadores gospelA atmosfera estava elétrica na igreja Renascer em Cristo na noite de “Extreme Fight”. Seguidores da igreja vestiam jeans e tênis, muitos com bonés virados para trás, e se alinhavam num ringue de boxe temporário para aplaudir lutadores de jiu-jitsu de peitos desnudos.

Eles gritavam quando o favorito dos fãs, Fabio Buca, resistiu ao seu oponente após vários minutos. Eles ficaram frenéticos quando o Pastor Dogão Meira, de 26 anos, abateu o seu opositor, segurando ele com uma chave de braço por apenas 10 segundos de luta.
Com a multidão ainda vibrando, o pastor Mazola Maffei, vestido em calças militares e camiseta, pegou o microfone. Maffei, que também é o treinador de luta de Meira, então deixou a multidão absorta com um sermão sobre a ligação entre esportes e espiritualidade. “Vocês precisam praticar mais o esporte da espiritualidade”, ele recomendou. “Vocês precisam lutar pelas suas vidas, pelos seus sonhos e ideais”.

A Renascer em Cristo está entre o crescente número de igrejas evangélicas no Brasil que estão encontrando maneiras de se conectar com pessoas mais jovens para aumentar suas fileiras. De noite de luta à música reggae, de videogames a tatuadores no local, as igrejas ajudaram a fazer o movimento evangélico o movimento espiritual que cresce mais rápido no Brasil.

Igrejas evangélicas estão atraindo brasileiros para longe do catolicismo romano, a religião dominante no Brasil. Em 1950, 94% dos brasileiros disseram ser católicos, mas o número caiu para 74% em 2000. Enquanto isso, a percentagem daqueles que dizem ser evangélicos se multiplicou por cinco neste período, atingindo 15% em 2000. Um novo censo do governo deve sair no ano que vem.

Apesar da grande conexão do Brasil com o catolicismo, mais e mais brasileiros querem experimentar e escolher sua própria religião, diz Silvia Fernandes, professora da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, que escreveu um livro sobre o movimento evangélico no Brasil.

Ela disse que mais brasileiros foram atraídos para as igrejas evangélicas ou o pentecostalismo, para uma “flexibilidade na expressão religiosa”. Eles vêem igrejas como a Renascer como lugares onde eles podem se expressar mais livremente e “não apenas procurar soluções para problemas pessoais, mas também encontrar um lugar para conhecer pessoas e socializar”.

Meira disse que para jovens que procuram salvação, o evangelismo pode preencher uma lacuna. “Aqui eles entram na igreja, às vezes para ver uma competição de luta, recebem a palavra de Jesus Cristo, e começam uma transformação. Eles vão deixar as drogas, começar a respeitar sua família e começar a curar doenças da alma, como ansiedade, depressão, drogas, álcool e prostituição”, disse.

No meio do movimento jovem, a Renascer em Cristo sofreu sua parcela de controvérsia. Os líderes da igreja, Estevam e Sonia Hernandes, voltaram ao Brasil no mês passado depois de passar vários meses em uma prisão americana por tentar entrar clandestinamente com mais de US$ 56.000 nos Estados Unidos, incluindo US$ 9.000 escondidos numa Bíblia. Eles ainda enfrentam acusações de fraude, apropriação indébita, evasão de impostos e lavagem de dinheiro no Brasil.

A Renascer tenta encontrar pastores mais jovens, que podem se relacionar melhor com adolescentes. Meira é um pastor de meio período; ele também trabalha, durante o dia, em marketing para uma empresa familiar de tintas e estuda propaganda à noite.

Na noite do Extreme Fight, dezenas de jovens pairavam em volta da igreja. Na sala da frente, barracas vendiam cachorro-quente e pizza e jovens se alinhavam em um canto para fazer tatuagens com temas religiosos, como “Eu pertenço a Jesus”. Na sala principal, havia videogames, um DJ tocando uma mistura de hip-hop e funk, e uma tela de projeção mostrando um DVD do Harlem Globetrotters.

Apesar de a maioria ter vindo para o evento principal, o Extreme Fight, eles deixam-se ficar. Depois de quatro lutas e do sermão de Maffei, os membros formaram pares. Um colocou sua mão na testa do outro e falou de Jesus Cristo, o outro fechou bem os olhos.

O crescimento do movimento evangélico jovem visa brasileiros de todas as classes. Na igreja Bola de Neve, jovens profissionais se misturam a outros de famílias de renda mais baixa e problemáticos.

Pastores lideram um rebanho de mais de 2.500 membros nas noites de domingo estimulados por músicas de reggae e rock, com letras religiosas projetadas em uma enorme tela.

O “apóstolo” da igreja, Rinaldo Pereira, disse que teve uma experiência próxima à morte relacionada a drogas e hepatite 17 anos atrás, antes de um evento “sobrenatural” o levar a dedicar a sua vida a Deus.

Em 1999, Pereira e outros poucos surfistas ávidos fundaram a Bola de Neve, inspirados pela ideia de que uma bola de neve começa pequena mas pode crescer e ficar grande. A igreja recebeu seu impulso inicial de um empresário de roupas de surf, que emprestou um auditório para a igreja. Precisando de um altar para sua primeira cerimônia, Pereira pegou uma prancha de surf que viu no corredor e a colocou em algumas cadeiras.

Hoje a igreja diz ter cem unidades, a maioria no Brasil. Uma delas, na Barra da Tijuca, área do Rio de Janeiro perto da praia, começou três anos atrás, com sete pessoas, e agora tem cerca de 3.000 integrantes.

Esportes e música “superam todos os tipos de limites”, disse Pereira em uma entrevista.

“As pessoas podem não entrar numa igreja, mas definitivamente vão assistir a uma luta, a um campeonato de surf, a um evento musical”, ele disse. “Tanto o esporte quanto a música transmitem uma mensagem para o público”.

Em São Paulo, a igreja é verdadeiramente um assunto familiar. Num domingo, Pereira, de 37 anos, fez um sermão que durou três horas, ainda usando uma prancha de surf de cabeça para baixo como seu púlpito. A mulher dele, Denise, que também é pastora, aqueceu a multidão, cantando com força letras com uma banda de rock às suas costas.

No porão da igreja, o filho deles de 16 anos de idade, Nathan, liderou uma multidão de adolescentes e jovens. O pastor “em treinamento”, de cabelo espetado, fez um sermão sobre Jesus Cristo com habilidade de talk-show. Em determinado momento, ele segurou um recipiente de plástico branco e estimulou os jovens seguidores a fazer doações, assegurando a eles que Deus “daria de volta em dobro” o que quer que eles oferecessem.

Escadas acima, onde seu pai fazia um sermão, um homem e uma mulher jovens tomam o palco e declaram seu amor. Pereira parabeniza pelo menos dois jovens casais por seus novos bebês, segurando-os para o alto para todos verem.

À medida que seu sermão atinge o clímax, os membros fecham seus olhos firmemente e seguram os braços, como num transe, cantando e se balançando com a música enquanto lágrimas escorrem em seus rostos.

Depois da cerimônia, Dom Luiz Bayeux, de 22 anos, contou como chegou ali. Ele cresceu num lar problemático, onde seu padrasto, um viciado em crack, morreu de Aids. Aos 13 anos, um rebelde Dom começou a sua vida no crime. Cinco anos depois, sua busca para escapar do vício o levou a muitos lugares e a várias religiões.

Depois de fracassar em um exame para entrar para as Forças Armadas, ele se lembrou de ter ouvido falar sobre a Bola de Neve. No dia em que ele chegou, o pastor disse aos membros: “Vocês estão aqui para entrar para o Exército de Jesus Cristo”.

Para ele, era uma intervenção divina. “O fato de que aqui as pessoas falam a mesma língua e vivem no mesmo estilo de vida que eu foi o que realmente me atraiu a este lugar, e o que me ajudou a me manter aqui”, ele disse.

Tribos da Fé: Roqueiros, surfistas e lutadores são o novo fenômeno evangélico

tatuadores-200x146No Brasil, a tradição da fé católica perdurou e, até o século XIX, era a única reconhecida oficialmente. Naquela época, quem não era católico não podia trabalhar para o Estado. Entretanto, os outros cultos eram permitidos, desde que não fossem praticados dentro de edificações cujas arquiteturas lembrassem uma igreja.

Atualmente, com o crescimento dos evangélicos no país, surgem templos para as mais diferentes tribos urbanas, que vão dos adeptos do heavy metal aos lutadores de jiu jitsu e surfistas. São igrejas voltadas para públicos que se diferenciam pelo visual, como tatuagens e o uso de piercings. Uma aparência que, muitas vezes, incomoda o conservadorismo presente no catolicismo e nas tradicionais denominações evangélicas.

De acordo com a antropóloga e professora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Léa Freitas Perez, o surgimento dessas novas igrejas é uma expressão religiosa de um fenômeno cultural contemporâneo. É o chamado pluralismo da religião. “A religião, como qualquer outro elemento da cultura, precisa se adaptar ao tempo. Isso é importante para o fortalecimento da crença. As igrejas tradicionais perdem fiéis porque não se adaptam às mudanças do tempo”, explica.

O fato de compartilharem da mesma fé e gostarem de rock’n roll, usarem roupas pretas e terem cabelos grandes foi um dos motivos que levou um grupo de jovens a criarem sua própria igreja: a Caverna de Adulão, que, desde 1992, funciona em Belo Horizonte. “A caverna surgiu da necessidade de se compartilhar a mensagem do evangelho com uma geração de jovens que era rejeitada nas igrejas oficiais por questões culturais”, explica o pastor Geraldo Luiz da Silva.

É entre os evangélicos que surgem as propostas de igrejas flexíveis. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, uma prancha de surfe virou púlpito para uma igreja descolada: a Bola de Neve, criada inicialmente para os surfistas. Em Fortaleza, há cerca de um ano, a Igreja Evangélica Congregacional desenvolve um projeto com alunos de jiu jitsu. No local, os jovens “Lutadores de Cristo” oram, sobem no tatame para lutar e assistem à pregação do pastor.

“Essa foi a maneira que encontramos para alcançar os jovens que nunca entraram em uma igreja. Aqui pregamos a paz, e uma das nossas regras de conduta é não se envolver em brigas nas ruas”, diz o coordenador do projeto, lutador e seminarista Elder Pinto.

A diversidade de igrejas mostra que a religiosidade é nômade. “As igrejas que mais têm sucesso são aquelas receptivas, festivas, que não exigem uma exclusividade dos fiéis”, diz a antropóloga Léa Perez.

Caverna de Adulão: Bateria, baixo, tatuagens, piercings e muito amor a Deus

Cânticos em ritmo de rock, ao som de bateria e baixo, dão início ao culto na igreja Caverna de Adulão. Aos poucos, os jovens e casais com tatuagens no corpo, piercing no nariz e alargadores de orelha começam a chegar. Com uma linguagem informal, o pastor Magno Vieira começa a pregação do Evangelho. “É o maior barato a vida com Jesus. Sabemos que erramos, somos vacilões, mas estamos aqui para perdir perdão”, diz.

A reunião da comunidade cristã é realizada nas noites de quarta-feira e domingo na rua Aimorés, no bairro Funcionários, na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Há 17 anos, o historiador e tatuador Giordano Augusto Toniolo, 29, se tornou um frequentador assíduo da Caverna de Adulão. “Eu me converti muito cedo, aos 8 anos de idade. Comecei a frequentar a caverna junto com meus irmãos, em 1992. Aqui, aprendi que o importante para Deus é o nosso interior, e não o visual que temos”, afirma.

Para Toniolo, o grande diferencial da comunidade é a simplicidade no relacionamento com o próximo, sem discriminação. “Todos são recebidos de braços abertos, desde skinheads até travestis”, ressalta.

Entre o público que frequenta a Caverna de Adulão, além dos adeptos do heavy metal, estão homens e mulheres sem o visual estereotipado. “Não estamos preocupados com costumes. As pessoas só precisam mudar seu coração e não o jeito de vestir para estar perto de Jesus”, diz o pastor Vieira.

Bola de Neve: Avalanche de surfistas leva o Evangelho aos quatro cantos

Na Igreja Bola de Neve, com sede em São Paulo, a prancha de surfe virou marca registrada. Em um altar despojado, ela serve de púlpito para a Bíblia. A comunidade foi criada há dez anos pelo surfista Rinaldo Luiz de Seixas Pereira, 37, que se tornou evangélico após contrair hepatite, em 1992.

“O púlpito em forma de prancha foi algo que aconteceu por acaso. Os nossos primeiros encontros eram realizados no salão de uma loja de materiais para surfistas. Não tínhamos uma mesa para colocar a Bíblia e improvisamos uma prancha”, explica Seixas, que hoje também é pastor.

De acordo ele, a igreja surgiu com o objetivo de aproximar os jovens da religião. Hoje, o cultos na comunidade são embalados com músicas de louvor em ritmo de reggae e rock. “A Bola de Neve leva a mensagem do Evangelho de uma forma descontraída. Aqui, a palavra de Deus é pregada para um público alternativo, com uma linguagem mais informal. Esse é o nosso grande diferencial”, diz.

Atualmente, a Bola de Neve paulistana realiza cinco cultos por semana e reúne um público de 2.500 pessoas, de 20 a 35 anos, entre surfistas, jogadores de futebol e adeptos de outros esportes.

E a aceitação da igreja tem crescido. Hoje, ela está em sete países, além do Brasil: Austrália, Peru, Índia, Rússia, Canadá, Estados Unidos e Espanha. Em todos, conforme Seixas, um dos princípios é levar a palavra do Evangelho a todas as pessoas, sem discriminação de cor ou classe social.

Mais de 150 pessoas são presas por não jejuarem no Ramadã

EGITO (21º)– As autoridades egípcias prenderam mais de 150 pessoas por comerem durante o Ramadã.

As prisões se deram em Assuã, no sul do Egito, e na cidade de Hurghada, no Mar Vermelho. De acordo com a rede Al-Arabia, as autoridades estão tomando medidas extremas quanto aos estrangeiros e não muçulmanos que forem encontrados bebendo, comendo ou fumando durante o período de jejum.

Essa é a primeira vez que os oficiais egípcios estão agindo de maneira tão drástica. Essa é outra demonstração do processo de islamização que ocorrerá no futuro. Atualmente, o Egito parece seguir as práticas dos países do Golfo, onde comer, beber ou fumar durante o Ramadã tem como consequência uma sentença de um mês de prisão ou uma multa de US$ 350.

“Isso vai contra os direitos básicos dos cidadãos. Nós, os cristãos, não somos muçulmanos e não cremos no jejum islâmico. Temos nossa religião e nosso próprio jejum. Até para os muçulmanos a decisão de jejuar é uma questão pessoal”, disse Magdhi Kalil, diretor do Fórum de Liberdade do Oriente Médio.

Jonathan Racho, diretor do ICC na África e Oriente Médio, afirma: “Punir não muçulmanos por comer e beber durante o Ramadã é uma vergonha e uma clara violação da liberdade religiosa. Nós condenamos a medida tomada pelo Egito de forçar muçulmanos e não muçulmanos a jejuar durante o Ramadã”.

Tradução: Portas Abertas

PT pode expulsar deputados que não são a favor do aborto

ptDiretório nacional fará reunião para julgar se Luiz Bassuma (BA) e Henrique Afonso (AC) devem deixar o partido por defenderem princípios contrários a duas resoluções aprovadas pelos militantes. O julgamento vai confrontar convicções religiosas com bandeiras históricas das mulheres petistas.

 O Partido dos Trabalhadores decide na próxima semana se expulsa, adverte, suspende ou mantém na legenda dois deputados que são abertamente contrários à legalização do aborto, uma das bandeiras assumidas pelo partido do presidente Lula durante encontro nacional de militantes. O relatório da Comissão de Ética sobre a situação dos petistas Henrique Afonso (AC) e Luiz Bassuma (BA) ainda não está pronto.

O documento deve ser concluído até a manhã do dia 17 de setembro, quando os 81 membros do Diretório Nacional do PT se reúnem em Brasília para votarem as recomendações da Comissão de Ética do partido. A reportagem procurou o presidente do partido, deputado Ricardo Berzoini (SP), mas ele não retornou os recados deixados.

Segundo a Secretaria de Mulheres do PT, Bassuma e Henrique Afonso descumprem uma resolução partidária, aprovada em 2007, que defende a “defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público, evitando assim a gravidez não desejada e a morte de centenas de mulheres, na sua maioria pobres e negras, em decorrência do aborto clandestino e da falta de responsabilidade do Estado no atendimento adequado às mulheres que assim optarem”.

Outra resolução, do 10º Encontro Nacional de Mulheres do PT, realizado em 2008, defende que sejam expulsos os militantes “que não acatarem e não respeitarem as resoluções partidárias relativas aos direitos e à autonomia das mulheres”. O texto determina a retirada de projetos de lei que “prejudiquem o direito das mulheres de autonomia sobre seu corpo e sua sexualidade”.

Liberdade de expressão

Bassuma e Henrique Afonso dizem que suas convicções pessoais têm que ser aceitas porque isso significa garantir a liberdade de expressão e o direito à vida, previsto na Constituição. No ano passado, o Congresso em Foco procurou petistas a favor e contra o direito ao aborto em qualquer situação. Todos disseram que não há motivo para expulsão dos que agem por convicções pessoais ou “de foro íntimo”.

Na Constituinte de 1988, o PT decidiu não tomar posições partidárias de caráter íntimo. “Lembro até que o Plínio de Arruda Sampaio, hoje no Psol, era contra o aborto. Não cabe fechamento de questão”, afirma o senador Paulo Paim (PT-RS), defensor do direito ao aborto.

Historicamente, a esquerda teve relacionamento conflituoso com as religiões, embora em muitos momentos tenham caminhado juntas. Setores progressistas da igreja católica e de várias outras crenças tiveram papel decisivo, por exemplo, na luta contra a ditadura, na formação e no crescimento do PT.

Mas, para Karl Marx, a religião era o “ópio do povo”. Na prática, temas como aborto, relações homossexuais e uso de células-tronco opuseram crentes e esquerdistas.

Ameaçado de expulsão, o deputado Luiz Bassuma entende que os problemas entre a religião e a esquerda decorrem de visões de mundo antagônicas. “Predomina nos partidos de esquerda uma visão de mundo mais materialista. A minha é espiritualista”, diz o deputado, que é espírita kardecista.

O deputado Gilmar Machado (PT-MG) acredita que Marx confundiu religião e Deus. “Ele cometeu alguns equívocos porque não conheceu Jesus e a Bíblia”, disse o vice-líder do governo no Congresso, que é evangélico.

Explicações

O senador Flávio Arns (PR) – que deixou o PT porque a legenda decidiu não apoiar as investigações contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) – já teve que prestar explicações aos eleitores sobre temas espinhosos que mostrariam incoerência entre suas convicções e o programa do partido.

Os eleitores queriam saber por que ele estava numa legenda que tinha decidido apoiar o aborto. “Me causou muito mal-estar. Eu tive de dizer que, quando ingressei no PT, isso não fazia parte do programa”, conta Arns, católico e sobrinho do bispo dom Paulo Evaristo Arns e da coordenadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns.

Os deficientes físicos também reclamaram do senador quando ele votou contra o uso de células-tronco embrionárias nas pesquisas científicas. “Os eleitores acham que esse é o caminho para a cura. Mas eu expliquei que as células-tronco adultas apresentam resultados muito melhores que as embrionárias”, disse Arns.

O senador já recebeu um convite do Psol para engrossar a bancada do partido. Está analisando. O Psol é favorável ao direito ao aborto, apesar de sua presidente nacional, a vereadora Heloísa Helena, ser contra.

Oficiais criam projeto de lei para retirar “Deus” de juramentos legais

costa ricaCOSTA RICA  – Uma coalizão de legisladores da Costa Rica apresentou um projeto de lei que retiraria a palavra “Deus” de juramentos feitos pelos oficiais que assumirem algum tipo de cargo público. Os responsáveis pelo projeto foram apoiados por um grupo de organizações políticas e religiosas que concordam com essa mudança no país, que é predominantemente católico romano.

A iniciativa, confrontada por alguns líderes de igrejas, é vista como o primeiro passo para transformar o país em um estado secular.

Atualmente, a constituição costa-riquenha reconhece a Igreja Católica Romana como a religião oficial do país.

A legislação proposta foi preparada pelo Movimento por um Estado secular e apoiada por diversas igrejas e organizações políticas e educacionais, incluindo a Igreja Luterana da Costa Rica, a Universidade Bíblica Latino-americana e outras.

O juramento atual realizado pelos novos oficiais do governo é estipulado pela constituição. Ele diz: “Você jura diante de Deus e promete ao país observar e defender a Constituição…”.

Maricel Salas, integrante do movimento, disse que a remoção da palavra “Deus” iria reforçar e garantir a democracia do país.

“O Estado representa um acúmulo de pessoas, e não somente um indivíduo. Esse acúmulo não representa apenas uma religião”, diz.

Salas afirma que a iniciativa não aponta para uma cruzada contra a igreja católica ou mesmo outras denominações. Pelo contrário, ele declara que isso traria igualdade para todos os cidadãos.

“Uma democracia moderna não pode apoiar nenhuma religião em particular”, disse Jose Merino, apoiador e integrante do congresso nacional.

Pesquisas recentes afirmam que 76% da população diz ser católico romano, enquanto 21% diz pertencer a congregações evangélicas (protestantes).

Enquanto isso, a proposta tem gerado fortes debates entre diversos grupos políticos, sociais e religiosos.

“Isso ajustará o conceito de liberdade religiosa contido na constituição para uma doutrina moderna de direitos humanos”, diz Hess Araya, cristão integrante do movimento e apoiador do projeto de lei proposto.

Tradução: Portas Abertas

Líder do Diante do Trono faz retrospectiva e compartilha novidades.

ana paula valadãoApós a gravação do 12º CD e DVD do Ministério de Louvor Diante do Trono, a líder do grupo, Ana Paula Valadão, anunciou diversas novidades. A primeira é a parceria com a distribuidora Som Livre no Brasil, a segunda é o início de novos projetos em conjunto com a Integrity Music, e por fim sobre a mudança com a família para os Estados Unidos, onde seu esposo, o Pr. Gustavo Bessa, dará continuidade aos estudos ministeriais.

Confira nessa entrevista exclusiva as impressões pessoais da líder do ministério que mudou o conceito de louvor e adoração no país.

1- Ana, o DT comemora esse ano 12 anos de caminhada. Como você vê o seu ministério hoje?

Desde que o DT começou fui direcionada a ministrar ao Brasil, profetizar à nossa nação. Lembro-me como se fosse hoje de uma visão espiritual que tive em 1997. Vi a bandeira do Brasil, com mãos que se estendiam para mim e pediam socorro. Na época, eu estava fora do país, e pronta para ir aonde o Pai me enviasse. Entendi que Ele estava me chamando de volta à minha terra, e voltei, pronta para servi-Lo aqui. E é isso que tenho feito ao longo desses 12 anos no DT.

Chegar aos 12 anos é uma emoção muito grande, e me faz perguntar ao Pai o que Ele tem neste tempo agora. 12 na Bíblia é um número importante. 12 tribos de Israel, 12 discípulos do Senhor Jesus, 12 portas da Nova Jerusalém. 12 anos traz ao meu coração, mais do que nunca, a impressão de um novo tempo, um novo começo, muito especial. Promessas do Senhor lá do início têm sido reavivadas dentro de mim, especialmente no que diz respeito ao meu chamado pessoal para as nações. E é assim que estou entrando neste novo tempo ministerialmente, revendo o início de tudo.

2- O Diante do Trono tem dedicado tempo para ministrar a outras nações nos últimos anos. Como isso aconteceu?

Acredito que conseguimos abençoar outras nações porque mesmo voltados para o nosso país, jamais perdemos de vista o “Ide” do Senhor. Alcançar os confins da Terra é uma realidade para todo aquele que ama e quer obedecer ao Senhor Jesus. Nesses 12 anos investimos em viagens missionárias de curto prazo, adorando e profetizando em diversos países como Guatemala, Inglaterra, EUA, Japão, Alemanha, Indonésia e Israel. Esse ano, em outubro, ministraremos com o grupo na Suíça. Também investimos em obras de evangelismo e ação social como o Projeto Índia, e a gravação de CDs infantis em diversas línguas, como albanês, polonês e turco.

3- O serviço à própria Igreja Batista da Lagoinha continua sendo uma parte importante para o DT?

12 anos depois continuamos servindo à nossa amada Igreja local, que nos pastoreia. Nunca fomos um grupo que viajasse muito, com agenda cheia. Sempre estivemos presentes na vida da Igreja local, e sentimos que Deus tem chamado o grupo para estar ainda mais dentro da vida de Lagoinha. Ela é nossa casa, e estamos vivendo um retorno a muitas coisas lá do início. Por exemplo, nosso X Congresso voltou a acontecer no templo da IBL. Nossa 12ª gravação foi em BH, e os membros de Lagoinha puderam participar com mais facilidade. Estamos sentindo um retorno até mesmo no apoio que, como grupo, a Igreja tem nos dado atualmente.

4- Recentemente você assinou um contrato com a Integrity Music, gravadora americana que representa ministérios como Hillsong. Como foi esse contato?

Desde o ano 2000 tenho desenvolvido um relacionamento com os irmãos da Integrity. Naquele ano eles nos procuraram e fiz as versões e gravamos com o DT os CDs Aclame ao Senhor e Shalom Jerusalém, que marcaram nosso ministério com uma unção maravilhosa. Aliás, foi muito interessante termos feito exatamente esses dois projetos, pois quando eu voltei dos EUA mostrei o Aclame para um amigo dizendo que era aquilo que eu queria fazer, e ele me desmotivou. Anos depois, lá estava eu, gravando aquele CD em minha língua. E o Shalom, além dos propósitos que o Senhor já tinha para mim junto ao povo de Israel, era também o CD preferido do maestro Sérgio Gomes, do DT. Realizamos dois sonhos naquela parceria.

De lá pra cá fomos amadurecendo, vencendo muitas batalhas, e chegou finalmente o tempo de desenvolver mais intensamente o ministério que Deus tem me dado a outras nações. Gravaremos em inglês e em espanhol, e assim, cremos que as canções abençoarão muitas vidas que ainda não foram tocadas por causa da barreira da língua.

5- O que muda da parceria que foi estabelecida com a Integrity quando o Diante do Trono gravou os CDs Aclame ao Senhor e Shalom Jerusalém para agora?

Na gravação do Aclame e do Shalom a parceria foi com o DT, e desta vez é diretamente comigo. Não estou deixando o Diante do Trono, de forma alguma! Todos entendemos que fora do Brasil há um chamado de Deus específico para mim, e que é chegado um novo tempo para eu desenvolver esse ministério. No contrato com a Integrity está bem claro que meu ministério no Brasil é com o DT, e vou continuar gravando, compondo em português, realizando congressos e viagens junto com o grupo, mas, tudo o que diz respeito a mim fora do Brasil, especialmente nas línguas inglesa e espanhola, será desenvolvido pela Integrity.

6- Uma das atividades dessa parceria será a gravação de um CD em Israel com o Paul Wilbur, com quem você gravou Shalom Jerusalém há alguns anos. Como será esse projeto?

Eu fiquei muito feliz com esse projeto, pois há alguns anos tenho ido a Israel e amo aquela nação. A gravação acontecerá na abertura da Festa dos Tabernáculos, desenvolvida pela Embaixada Cristã em Jerusalém. É uma festa linda, e no primeiro dia montam um palco maravilhoso no deserto de En-Gedi (perto de onde Josué atravessou o Jordão e lutou em Jericó! Também onde Davi se escondia de Saul e compôs tantos de seus Salmos!). Ali, mais de 200 nações se reúnem para adorar ao Senhor e o Brasil é uma das nações mais numerosas a participar! Haverá uma tour promovida pela Integrity, saindo dos EUA e também do Brasil. O Pr. Jack Hayfford, o Paul Wilbur e eu estaremos ministrando em diversos lugares significativos durante a viagem. Quem desejar participar pode ter mais informações na nossa agenda.

Este ano, assim como nos anteriores, irei para Jerusalém mais cedo, antes da Festa dos Tabernáculos, para ministrar na Convocatória Para Todas as Nações, dirigida pelo Pr. Tom Hess. É uma conferência onde milhares de representantes de mais de 200 nações também se encontram, mas a proposta é voltada para a intercessão. É um pedacinho do céu, adorar e orar em meio à gente do mundo todo. Sempre me faz lembrar daquele grande dia, diante do trono do Cordeiro! Quem desejar mais informações sobre a convocatória, acesse o site http://www.jhopfan.org .

7- Após a gravação do CD e DVD Tua Visão o Diante do Trono anunciou o estabelecimento de uma parceria com a Som Livre. Como isso aconteceu e como afetará o ministério?

Deus sempre nos surpreende. Há algum tempo temos ouvido o Senhor falar que é hora de sairmos das quatro paredes da Igreja, de influenciarmos a sociedade, de levarmos o Evangelho aonde ainda não chegamos. Quando a Som Livre nos procurou oramos muito para termos a certeza de que não estaríamos dando um passo errado, pois é uma distribuidora secular. É, sem dúvida alguma, a maior distribuidora de música no Brasil. E cada vez foi ficando mais forte a convicção de que era uma grande porta aberta por Deus para nos abençoar e, principalmente, para alcançar pessoas que ainda não ouviram a mensagem do Evangelho através de nossas canções. A parceria começa agora já com o lançamento do CD e DVD Tua Visão, previsto para outubro, e eles também distribuirão outros produtos do nosso catálogo. Se essa parceria afeta o ministério, certamente é trazendo mais crescimento, mais expansão da mensagem que cantamos, para a glória de Deus.

8- Esse está sendo um ano bem diferente para você, com o nascimento de um novo filho e o estabelecimento dessas parcerias com a Som Livre e com a Integrity. Para essa nova fase na sua vida pessoal e ministerial você deixará a liderança do DT?

Não. Deixar a liderança do DT não está no meu coração. Apesar de me dedicar mais ao meu ministério fora do Brasil, compondo em inglês, gravando um CD meu e este junto com o Paul Wilbur em Jerusalém através da Integrity, o meu ministério no Brasil continua através do DT. É claro que haverá renúncias, pois precisarei abrir mão de estar aqui em muitos momentos para viajar a outras nações, mas isso, de certa forma, já acontecia.

Junto a esse novo momento ministerial tenho vivido um novo tempo como família. Nosso segundo filho nasceu, e desejamos, mais do que nunca, estar mais juntos, até ministerialmente, como família. Meu esposo tem sido chamado por Deus para liderar e mobilizar no movimento missionário da Igreja brasileira, e sentimos que é necessário que ele se prepare melhor para isso. Ele vai estudar, e é claro que o acompanharei por onde for. A princípio estaremos passando alguns meses em Dallas, nos EUA, a partir de agosto deste ano. Mas, não deixarei o DT e estarei presente nas principais atividades e eventos do grupo.

9- No congresso foi possível perceber que há novos integrantes no grupo. Quem são eles e como foi que aconteceu o convite para eles integrarem o DT?

O CTMDT é o lugar que Deus levantou para discipularmos melhor a nova geração. Ali temos convivido com jovens apaixonados por Cristo, talentosos, e convidamos alguns deles para entrarem para o DT, trazendo uma renovação em nosso meio. Especialmente agora em que estarei mais fora do Brasil, vemos que a presença destes novos integrantes será muito boa. Durante o meu resguardo pelo nascimento do Benjamim tivemos uma prova disso, pois juntamente com a Soraya, Helena e Clay eles ajudaram a liderar o louvor nos cultos da IBL, e em outros momentos de ministração, como no Dia Mundial de Oração. Foi muito bom ver na minha “ausência” (por causa do resguardo, assisti tudo pela TV) uma oportunidade para os membros do grupo liderarem o louvor também. Sei que eles não me substituirão em grandes eventos em que o público espera a minha presença. Mas, o dia a dia do grupo vai continuar, especialmente nas ministrações em Lagoinha.

10- Como você vê o Diante do Trono daqui em diante?

O DT é um grupo de pessoas fiéis ao chamado de Deus para suas vidas, e todos se alegram em viver e me ver cumprindo a vontade Deus. Vamos prosseguir juntos, servindo ao Senhor entendendo o tempo e a hora que estamos passando. E é nesta obediência que podemos entrar no melhor de Deus. Há portas muito grandes se abrindo para nós no Brasil, mesmo que pareça uma contradição por eu estar investindo mais tempo nas nações. Mas Deus pode fazer em poucos dias aqui ou em outro lugar do mundo, o que eu não conseguiria fazer em anos. Creio que será um tempo para todos nós vivermos no sobrenatural de Deus, alcançando onde ainda não alcançamos com a mensagem que Ele nos entregou, aqui, e nos confins da Terra.

Fonte: DiantedoTrono.com.br

O Deus da segunda chance

segunda sancheLucas – 22 – 34 : 35

Ler ainda João 21:15-17

Quando observamos nos evangelhos a relação que Pedro tinha com Jesus, é perceptível ver que era diferente da relação entre os outros apóstolos. Pedro foi o primeiro que teve a Revelação do Messias, foi o único que andou sobre as águas, ele era o líder do grupo, e foi o que disse que só Jesus tinha as palavras de vida eterna.

1. O QUE DIRIAM SOBRE A NEGAÇÃO DE PEDRO?

O que você diria sobre a negação de Pedro, que ele não amava Jesus de verdade senão nunca teria feito o que fez? Ele era egoísta demais, para pensar em Jesus? Todos nós temos um pensamento formado sobre alguma coisa, mas na maioria das vezes nunca é o correto, Pedro pode ter tido vários motivos para ter tido tal atitude, mas nenhum deles superam a atitude que Jesus teve com Pedro.

2. POR QUE PEDRO AGIU ASSIM?

Porque Pedro foi um homem auto-suficiente: (Mt: 26:31-35)
Porque Pedro foi alguém que queria vencer na força da carne: (Mt. 26: 47-51)

Porque Pedro foi alguém que seguiu a Jesus de longe: (Mt. 26:57-58)
Veja a queda de Pedro, foi um processo que temos que tomar cuidado, pois todos nós estamos sujeitos a negar a Jesus. Pedro confiou demais em si mesmo, ele tentou fazer as coisas na força do seu braço, ele passou a seguir Jesus de longe e por último ele negou Jesus três vezes.

3. COMO PEDRO DEVE TER FICADO APÓS A NEGAÇÃO?

Como você acha que Pedro ficou depois da negação? Ele não tinha perspectiva para o futuro, estava com vergonha dele mesmo por ter sido tão covarde. As palavras de Jesus em (Lc. 12:9), não saiam de sua mente, e ele com certeza achou que não tinha mais jeito, que Jesus não iria confessá-lo diante de Deus. Pedro estava perdido, a única escolha que lhe restava era viver com o pecado e as acusações que não saiam de sua mente. Até o galo que era amigo de Pedro passou a ser um tormento em sua vida, todas as vezes que Pedro ouvia o galo cantar, era como se ele ouvisse as seguintes palavras: Você negou quem tanto te amou. Imagine começar o dia assim…

4. COMO O SENHOR LIDOU COM PEDRO?

Em (Mc. 16:7), Jesus pede para os discípulos e Pedro ir para Galiléia, nesse texto podemos observar o coração de Jesus, mesmo depois da negação de Pedro o Senhor não o abandonou, não desistiu dele. O Senhor foi bom e misericordioso com Pedro. Embora Pedro não tivesse forças para ir até o encontro de Jesus depois de ter ouvido as palavras “e a Pedro”, ele se levantou e foi ver Jesus.O Senhor restaurou a Pedro com apenas três perguntas “Tu Me Amas” e a cada resposta vergonhosa de Pedro o Senhor o curava de toda culpa e vergonha. O Senhor envia Pedro para pastorear as ovelhas e cuidar de um povo que era igual a ele. O Senhor provou o amor de Pedro e disse: “Agora vem e segue –me”

Conclusão

Talvez você possa estar pensando “eu nunca neguei e nem vou negar a Jesus”. Mas será que o Senhor pode confiar realmente nisso? Às vezes nós negamos Jesus sim, quando não falamos Dele para as pessoas, quando não procuramos fazer a vontade Dele, quando damos mais valor a coisas materiais do que na pessoa de Jesus, às vezes o dinheiro está na frente de Jesus, quando abrimos mão dos cultos para ficar assistindo televisão, ou algo mais grave quando negamos nossa fé com práticas que a bíblia condena, e existe algo mais grave ainda: É quando nos perguntam se somos crentes e nós negamos. E ainda existem outras maneiras de negarmos a Jesus, quando não falamos do amor dele por nós, quando não tomamos posição em relação à festinhas, roupas indecentes ou lugares impróprios, rir das injustiças feitas com os servos de Deus, esconder a bíblia das pessoas com vergonha de dizer que servimos a Deus, e zombar das pessoas que passam por perto com a bíblia da mão. Isso com certeza entristece o coração de Deus. Mas ainda é tempo de se arrepender, e como o Senhor fez com Pedro, Ele fará com você também. Não podemos acusar ninguém, mas pelo contrário, devemos deixar que Jesus venha a nós para nos restaurar.

Lula institui dia da ‘Marcha para Jesus’

dilma-crivella-casal-hernandesDilma Rousseff e casal Hernandes participam de cerimônia; publico evangélico representa 15% do eleitorado

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou nesta quinta-feira, 3, o projeto de lei que institui o Dia Nacional da Marcha para Jesus. Participaram da cerimônia, realizada no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), o presidente da Câmara, Michel Temer, o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, estavam presentes no evento.

O projeto marca um novo lance nos esforços de Lula para se aproximar do público evangélico, que, segundo estimativas, representa 15% do eleitorado.

Segundo Crivella, a lei que cria a Marcha para Jesus apenas oficializa uma comemoração que já ocorre regularmente em caráter informal em várias cidades brasileiras.

A solenidade contou com a participação de representantes de várias igrejas evangélicas, inclusive dos bispos Estevam e Sônia Hernandes, da Igreja Renascer em Cristo. O casal voltou ao Brasil no começo de agosto, depois de um período de dois anos e seis meses de prisão e liberdade condicional nos Estados Unidos. Eles foram condenados após tentar entrar no país com US$ 56 mil não declarados.

Oração

Antes do início da cerimônia, Estevam Hernandes fez questão de puxar uma oração pela saúde da ministra Dilma, que deu entrevista nesta quinta-feira dizendo que está curada do câncer linfático. Dilma é a candidata do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência em 2010.

De acordo com as informações da Presidência, a Marcha para Jesus teve origem em Londres e hoje ocorre em diversos países.

“Oramos por ela, pela família dela e pela saúde dela”, disse Estevam ao deixar a sala de cerimônias do CCBB, atual sede do governo.

Após a bênção à ministra, o casal Hernandes convidou Dilma para participar, no dia 2 de novembro, em São Paulo, da Marcha para Jesus, quando pretende reunir pelo menos quatro milhões de pessoas. “Ela disse que, se for possível, estará sim presente”, contou Hernandes, que não quis falar em apoio à candidatura da petista às eleições presidenciais de 2010. “É muito cedo para falar em apoio a candidatos”, respondeu.

Dilma Rousseff e casal Hernandes participam de cerimônia; publico evangélico representa 15% do eleitorado

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou nesta quinta-feira, 3, o projeto de lei que institui o Dia Nacional da Marcha para Jesus. Participaram da cerimônia, realizada no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), o presidente da Câmara, Michel Temer, o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, estavam presentes no evento.

O projeto marca um novo lance nos esforços de Lula para se aproximar do público evangélico, que, segundo estimativas, representa 15% do eleitorado.

Segundo Crivella, a lei que cria a Marcha para Jesus apenas oficializa uma comemoração que já ocorre regularmente em caráter informal em várias cidades brasileiras.

A solenidade contou com a participação de representantes de várias igrejas evangélicas, inclusive dos bispos Estevam e Sônia Hernandes, da Igreja Renascer em Cristo. O casal voltou ao Brasil no começo de agosto, depois de um período de dois anos e seis meses de prisão e liberdade condicional nos Estados Unidos. Eles foram condenados após tentar entrar no país com US$ 56 mil não declarados.

Oração

Antes do início da cerimônia, Estevam Hernandes fez questão de puxar uma oração pela saúde da ministra Dilma, que deu entrevista nesta quinta-feira dizendo que está curada do câncer linfático. Dilma é a candidata do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência em 2010.

De acordo com as informações da Presidência, a Marcha para Jesus teve origem em Londres e hoje ocorre em diversos países.

“Oramos por ela, pela família dela e pela saúde dela”, disse Estevam ao deixar a sala de cerimônias do CCBB, atual sede do governo.

Após a bênção à ministra, o casal Hernandes convidou Dilma para participar, no dia 2 de novembro, em São Paulo, da Marcha para Jesus, quando pretende reunir pelo menos quatro milhões de pessoas. “Ela disse que, se for possível, estará sim presente”, contou Hernandes, que não quis falar em apoio à candidatura da petista às eleições presidenciais de 2010. “É muito cedo para falar em apoio a candidatos”, respondeu.

Artistas evangélicos fizeram sucesso na Festa de Peão em Barretos

andreSem atrações musicais no palco principal, a noite desta segunda-feira (24) em Barretos contou com a presença de André Valadão e outros artistas da musica gospel.

Ídolo pop da música evangélica, André Valadão usa uma linguagem religiosa que o aproxima dos jovens, público que consome cada vez mais música gospel. O discurso de Valadão é diferente, e mostra bem a medida de como se dá sua aproximação com os jovens: “Eu não acredito em religião. Eu creio em Deus e em Jesus. A gente esquece que Jesus tinha 30 anos de idade, era jovem e se estivesse vivendo na nossa época hoje, com certeza estaria sabendo as músicas que estão tocando no rádio. Jesus estaria com um iPhone na mão, provavelmente”.

O público que aguardava as apresentações era predominantemente formado por jovens. “Ele é quase que um Jota Quest gospel, por isso a molecada gosta tanto”, conta Amanda de Oliveira, que esperava a saída de Valadão do camarim para tentar uma foto.

Assim como Nascimento, Valadão também não se diz surpreso com os rumos da música gospel. “A realidade da música cristã, hoje, é romper as quatro paredes da igreja. Tocar em Barretos e em outras festas pelo Brasil é entender que a música não se limita à igreja, a mensagem é global. A minha mensagem hoje em Barretos vai além de uma droga, de uma bebida, além de uma diversão. É algo que pode acrescentar verdadeiramente na vida de um jovem”.

A música cristã foi a aposta da festa de Barretos para atrair público nesta segunda-feira, dia em que o público é menor. Os ingressos a R$ 5 reais e a temperatura agradável fizeram que com que parque ficasse bem movimentado.

Olha a que ponto tem chegado algumas igrejas evangelicas.

u2Neste domingo (30), às 11h e às 18h30, os fiéis da Igreja Metodista Unida de Pensacola, na Flórida, vão poder participar de um novo tipo de culto – uma “U2caristia” (“U2charist”, em inglês, mistura de “U2″ com “eucaristia”), que incorpora músicas do grupo irlandês U2 na liturgia cristã.

Entre as músicas escolhidas para o repertório da “U2caristia” estão “Where the streets have no name”, “With or without you”, “One” e “I still haven’t found what I’m looking for”. A música de abertura, que receberá os fiéis, será “Beautiful day”.

“É definitivamente algo diferente”, diz o ministro da igreja Geoffrey Lentz ao jornal “Pensacola News Journal”. “Mas a música do U2 é tão profundamente espiritual que eu acho que o espaço de adoração diária é perfeito para ela”.

A igreja criou a “U2caristia” em 2003, e o primeiro culto com músicas do U2 foi realizado em Maryland, em 2004. A banda não cobra nenhum royalty dos metodistas – eles apenas têm que doar o dinheiro arrecadado nos cultos para uma instituição de caridade.

Pr. Eber Rodrigues colunista da Ágape.

eber e esposaUMA FÉ QUE ALCANÇA

Uma fé que alcança
Lc 6: 1-10

          Certa vez os discípulos do Senhor, num sábado, entraram numa seara e colhiam espigas. Os religiosos vendo isso os criticaram diante do Senhor. Jesus então disse algumas coisas interessantes a respeito de Davi quando ele entrou na Casa de Deus e comeu pão sagrado, sendo que unicamente para os sacerdotes era lícito fazê-lo. Logo em seguida Jesus diz: O Filho do homem é Senhor do sábado. Esse texto é um quadro da graça de Deus.

           O fato é que quando Jesus morreu e ressuscitou, Ele conquistou uma herança para cada um de nós. Em nossa caminhada no Senhor, a fim de vivermos nEle e desfrutarmos de tudo que Ele tem para nós, cumprirmos nosso ministério e completarmos nossa carreira. Deus nos deu tudo que necessitamos, não há falta nenhuma em nossa caminhada no Senhor.

          Em nosso espírito, alma, corpo, ministério ou qualquer outra área da nossa vida, somos amplamente supridos a fim de servir a Deus na terra. Não importa o que necessitamos para obedecê-Lo adequadamente. Para Deus, tudo que temos a fazer é entrar na seara de Seu Filho e pegar o que necessitarmos. Se preciso de um milhão de dólares para glorificar a Deus é só entrar e pegar. Se preciso de uma gráfica para lançar milhares de livros nas nações é só entrar e pegar. Se preciso de uma casa, carro, avião, etc… Não importa, é só entrar e pegar.

          Ser Senhor do sábado significa que tudo o que Jesus conquistou é nosso e ao desfrutarmos de nossa herança na terra Ele é glorificado. Ele é Senhor do sábado. O descanso de Deus pertence a Jesus e Ele nos deu esse descanso de graça. Não há nada a fazer por nós mesmos a fim de merecermos ou conquistarmos, basta crermos e recebermos tudo que o Senhor nos deu em Jesus. Nosso Senhor conquistou o sábado de Deus para cada um de nós. Aleluia, podemos reinar novamente através de Jesus Cristo.

          É assim que Jesus vivia e é assim que devemos viver Nele. Quando Ele precisou de suprimento para nascer foi-lhe providenciado uma manjedoura. Logo em seguida uns magos do oriente vieram trazendo ouro, incenso e mirra. Quando Ele precisou de um barco, ali estava o barco de Pedro para o servi-Lo. Quando precisou de um jumentinho mandou os discípulos irem pegá-lo; eles foram e simplesmente trouxeram o jumentinho. Quando precisou de um cenáculo para a ceia, assim foi feito. A Bíblia diz em Lucas oito que umas mulheres o seguiam de cidade em cidade prestando-lhe assistência com seus bens. Quando estava crucificado, os soldados jogaram sorte por sua túnica que com certeza tinha algum valor material para que assim o fizessem. Jesus não se vestia mal. Quando morreu, diz a Palavra: Com o rico esteve na sua morte. José de Arimatéia, um homem rico levou Jesus a um túmulo que lhe pertencia; esse túmulo ficava num jardim. Com certeza deveria ser o que de melhor tinha na época para os judeus.

          Interessante, Deus providenciou um José em seu nascimento e um José em Sua morte. No hebraico a palavra José significa: “Javé adicionou”. E no grego significa: “Deixe-O acrescentar”. Jesus é o nosso José celestial. Nele Deus nos adicionou tudo que precisamos. Não há falta alguma no evangelho e todos que decidem vivê-lo experimentarão sempre o acrescentar de Deus em todas as áreas de sua vida. A Palavra de Deus para nós é: Deixe-O acrescentar. Porém, é Deus que fará tudo não nós. Ele fará sempre que crermos no que Ele nos diz no íntimo.

          Quando nosso Senhor precisou pagar o imposto Ele disse a Pedro que jogasse o anzol ao mar e o PRIMEIRO peixe que pegasse abrisse a boca pois ali havia o dinheiro necessário para Ele e para Pedro também. Diante de uma multidão faminta já estando com Ele a três dias nosso Senhor toma cinco pães e dois peixes e faz um milagre tremendo alimentando mais de cinco mil pessoas. Ele disse em João: tudo que o Pai tem é meu e tudo que eu tenho é do Pai. Quando Jesus precisava de algo Ele rogava ao Pai e pegava o que precisava. É EXATAMENTE ASSIM que o Senhor espera que vivamos. Se precisamos de cura, é só recebê-la por fé em Jesus. Se precisamos de suprimento financeiro, é só recebê-lo em Nome de Jesus.  Se precisamos  de coisas, como casa, carros, roupas, aviões, terras, terrenos, rádios, televisão etc. Na ótica de Deus é só irmos até Ele em fé e pegarmos o que já é nosso em Jesus pois Jesus é o Senhor do sábado.

          Todos podemos levantar nossas mãos em adoração e dizer: O Senhor é meu Pastor Nada me faltará. Todos podemos confiar na Palavra de Deus que nos diz: E o meu Deus segundo a Sua riqueza em Glória há de suprir em Cristo Jesus cada uma das nossas necessidades; e isso para todos que vivem na generosidade do Senhor. Em segunda Coríntios capítulo oito Paulo, ensinando os irmãos com respeito ao dar a obra de Deus, nos diz que Jesus sendo rico, se fez pobre, para que pela Sua pobreza, nos tornássemos ricos. No capítulo nove ele continua: E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra; e ainda Paulo diz: enriquecendo-vos, em tudo, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam tributadas graças a Deus. Não é um tipo de prosperidade centrada na carne. É uma prosperidade voltada para Deus e o Seu reino. O que for preciso para serví-Lo melhor e para nos suprir amplamente em todas as nossas necessidades vamos a Deus e recebemos de Suas próprias mãos de amor.

          Não importa o tamanho da necessidade em termos do homem, para Deus é simplesmente uma pequena espiga que devemos colher por fé na seara do evangelho. É só entrar e pegar. É tão simples assim. O Senhor não se relaciona conosco em termos de grandeza ou pequenez com respeito a algum desafio no qual estamos; ou seja, pra Ele não há nada grande demais que Ele não possa fazer e nem pequeno demais que Ele não se interesse em termos de nos ministrar em Jesus. Para o Senhor curar uma dor de cabeça ou um câncer é a mesma coisa. Ele quer que entendamos que um milhão de dólares ou mil reais é apenas uma pequena espiga que está a nosso dispor em Jesus Cristo.

          Paulo fala em Efésios das insondáveis riquezas de Cristo. O Espírito deseja nos ensinar a não crer no problema e sim crermos no Senhor. Ele quer nos amadurecer a fim de não olharmos se algo é grande ou pequeno, e sim para o Senhor; em nossa caminhada com Ele, o Senhor quer nos ensinar a não atentarmos em termos de algum tipo de limitação se vamos ou não receber aquilo por ser demasiadamente grande para nós a realização da coisa. É o poder Dele que fará toda a diferença e não o tamanho da necessidade. Se algo é grande, Deus é Deus; se algo é pequenino, Deus é Deus. Ele habita nos céus dos céus e a tudo enche em todas as coisas, nos céus e na terra; e foi capaz também de habitar no ventre de Maria em uma pequeníssima célula quando Jesus foi gerado ali. Em termos da nossa necessidade, será que existe algo grande para Deus? Não, não existe; o que existe é a Sua Palavra que nos dá todas as condições de vencer na medida em que cremos Nela. Não importa a necessidade, vamos entrar e receber o que Jesus nos deu de graça no evangelho. Como isso alegrará o coração do nosso Senhor. Aleluia, louvado seja o Nome do Senhor.

          Claro que assim como aconteceu com o Senhor os religiosos irão ver de forma diferente as coisas e irão se levantar contra muitos procedimentos gerados em nós pela graça de Deus. E daí, perseguiram Jesus e certamente nos perseguirão também. Fixemos nossos olhos no Senhor pois Dele vem todo bem que necessitamos. Paulo disse em segunda Coríntios nove no texto acima que vimos: E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra. Note bem a colocação do Espírito através de Paulo: TODA A GRAÇA. Não é apenas a graça para sermos curados ou libertos. Ou graça para sermos santos. Ou ainda a graça para alcançarmos lugares altos de unção em nosso relacionamento com Ele, mas  toda a graça. Ou seja, em qualquer área de nossas vidas onde há uma necessidade pequena ou grande, ali Jesus tem graça para nos dar e Deus é poderoso para fazer-nos abundar nisso. Para Deus, o nosso Pai que nos ama tanto, tudo que precisamos fazer é entrar na seara de Seu Filho (Tudo que Jesus conquistou para nós na cruz do calvário) e simplesmente pegarmos as espigas e comermos até saciarmos nossa fome.

         Veja esse texto em terceira João verso três: Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma. Nada na vida do Senhor deu errado, nada. Porque conosco deveria ser o contrário? Ele nos enviou exatamente (Com as mesmas condições em Deus) como o Pai o enviou. Um pequenino crente pode viver nessa terra a Vida que Jesus viveu em termos de ser vencedor e suprido em tudo. Paulo disse Cristo em vós a esperança da glória em Colossenses capítulo um. Veja esses três textos em Josué, Salmos e Tiago: Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés. Ninguém te poderá resistir todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei, nem te desampararei. Tão-somente sê forte e mui corajoso para teres o cuidado de fazer segundo toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que sejas bem-sucedido por onde quer que andares. Antes, o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido. Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar. Porque as coisas deveriam dar errado? Não, elas não deveriam dar errado. O Senhor nos quer prósperos em tudo. Louvado seja o Seu Nome.

Eber Rodrigues

Sudão Urgente – Órfãos a espera do evangelho verdadeiro.

sudaoNesta última quarta-feira, após conseguirmos uma caminhonete do Governo, ao amanhecer, partimos em rumo a capital do Sudão do Sul (Juba) para buscarmos as primeiras ofertas para comprarmos os itens de maior necessidade para as crianças.

Novamente, enfrentamos a terrível estrada de terra, mas desta vez com muiiiiiita lama e uma vegetação muito mais fechada devido o forte período de chuvas. Após 5 horas de uma difícil viagem, para percorrer apenas 125 Km, chegamos ao nosso destino e fizemos as tão sonhadas primeiras compras: colchões, utensílios de cozinha e COMIDA.

No nosso retorno, tivemos momentos também muito tensos pois fomos parados por soldados armados com metralhadoras, muito tensos… mas, após explicações em árabe do nosso guia, eles nos liberaram para seguir viagem. Meia hora depois, novamente outro momento de muita tensão… De repente, um soldado sai do meio do mato muito tenso e com sua metralhadora apontada para o motorista, desligamos as luzes e o motor e, com muito cuidado, começamos a responder as questões novamente em árabe… essa situação ainda se repetiu outras 2 vezes até chegarmos a salvo em casa quase meia noite…

Mas Deus havia preparado algo muiiiiiito especial para o dia seguinte quando fomos ao encontro dos órfãos que começamos a abrigar. Não existem palavras para expressar o tamanho da alegria e da festa que aquelas crianças fizeram… Aplaudiram, dançaram, cantaram, choraram, riram, saltaram e… oraram agradecendo a Deus…

Pela primeira vez em suas vidas, elas iriam dormir em colchões… Na manhã seguinte, seus testemunhos eram:
‘Até hoje, nunca havia nem se sequer sentado em um colchão e nesta noite pude dormir em um por primeira vez e estou muiiiiiiito feliz e agradecido a Deus!’

Na hora do almoço, foi uma festa novamente… pois, pela primeira vez, algumas irmãs puderam cozinhar pra eles na casa e, por primeira vez também, cada um deles comeu com prato e talheres… Até então comiam na casa do Pr Joshua apenas com a mão.

Eles estão felicíssimos e toda a comunidade está comentando a respeito… mas fizemos tão pouco… a maioria ainda dorme do chão, nenhum deles tem uma simples escova de dentes, faltam roupas, faltam medicação, falta material escolar, falta roupa de cama… O desafio é imenso!

Muitíssimo obrigado por estar conosco nesta batalha…
No amor do Senhor,
Prs Marcelo, Marlene e Amanda
SUDÃO

Michael Jackson leu a bíblia antes de morrer

mikeEsta foi a notícia publicada neste domingo próximo passado no tablóide inglês “DAILY MAIL” quando dos relatos das últimas horas de vida de Michael Jackson.

Segundo a reportagem, ele se encontrava agitado e impaciente, quando entrou para o seu quarto, e sentado na sua cama se pôs a ler a Bíblia. Não se sabe ao certo se são especulações, ou se de fato procede à informação, mas vale a indagação: o que levaria um homem em seus últimos momentos de vida – ainda que não sabidos por ele – a recorrer à Bíblia como leitura ultima?
A resposta é simples: a necessidade de Deus!

Por mais que homens se submetam a uma corrida intensa por coisas materiais no afã de conquistarem a posição de estrelas, não podemos afastar a verdade de que isto jamais os saciará. Estrelas se apagam, não deixando quase nada de sua lembrança, pois outros milhares de estrelas lhe ofuscaram mais cedo, ou mais tarde as suas lembranças. As necessidades humanas são maiores e mais profundas que o que nós imaginamos. Coisas matérias não a podem preencher porque a palavra nos diz claramente em Eclesiastes 3. 11: “Deus pôs a eternidade no coração dos homens…”. Assim sendo, não serão coisas terrenas, submetidas às intempéries e desgastes da vida que se subsumirão a esta necessidade eterna que há no homem.

Ora, antes de ser corpo, o homem é espírito. Quando Deus o criou do pó da terra, já o tinha dentro de si em forma de sopro. Momentos como estes vividos por Michael Jackson são autênticos exemplos de que há no homem algo que clama por Deus, uma essência dentro do homem que somente se sentirá completa se preenchida pela insubstituível presença que nos ajuda. Isto se torna mais evidente na proximidade dos momentos últimos, pois o espírito do homem – dimensão mais profunda do ser humano – percebe situações que por vezes o corpo não pode perceber. A morte é um exemplo disso, pois neste momento o espírito voltará a Deus como está escrito: “E o pó volte a terra como o era, e o espírito a Deus que o deu.” (Ec.:12.7).

Eis o motivo que leva um homem a ler a Bíblia nos seus últimos momentos: a necessidade de adquirir valores eternos que não se desfarão em pó como o corpo e todos os valores que a ele podem ser agregados.

Espero que o “rei” do pop tenha em seus últimos momentos conseguido agregar estes valores a si. Espero que aquele que conquistou multidões com suas canções e coreografias irreverentes tenha conquistado a própria salvação e encontrado nas sagradas letras o caminha que leva a Deus, e conseqüentemente a eternidade. Espero sinceramente que aquele que chamou para si a atenção do mundo inteiro mesmo no momento de sua morte, tenha dado atenção a morte daquele que morreu pelo mundo inteiro.

Aqueles que estão transtornando o mundo chegaram até aqui. At 17:6

12Estas palavras foram ditas por autoridades, magistrados e cidadãos da cidade de Tessalônica acerca de Paulo e Silas. Que coisa maravilhosa, a presença de Deus na vida destes homens era tão notória que uma cidade, uma sociedade, uma cultura, se preparava para ser transtornada, pois sabiam, que aonde eles chegavam, Deus chegava. A Juventude Ágape é um grupo de jovens valentes desta geração, compromissados com o evangelismo e ganho de almas para Cristo, apaixonada por nosso Deus e que busca uma intimidade com o Espírito Santo para que o coração de nosso Pai se agrade de nós e nos torne instrumentos de propagação de seu Reino aqui neste mundo. O que buscamos incansavelmente é ser resposta de Deus para nossa geração, em nossa cidade, em nosso país e em todas as nações. Desejamos ser dignos de sermos precedidos de palavras como as que Paulo e Silas foram, que o mundo seja transtornado e definitivamente transformado pela presença de Deus em nossas vidas. A chama que arde em nossos corações incendiará nossa geração em todas as nações. Venha você também participar desta geração de adoradores.

Hugo Marques Correia – Líder dos Jovens

A Importância do Cristão na Sociedade

42-17834798É muito raro pararmos pra pensar o real valor de nossas atitudes e do nosso próprio comportamento perante o próximo nos dias atuais. Vivemos em uma época em que muitos de nós, atarefados com os afazeres do dia a dia, nos vemos cometendo atos que não condizem com nossa vida cristã.

Às vezes até inconscientemente deixamos com que o nosso “eu” e o nosso querer seja maior que a vontade de Deus em nossas vidas. Você já parou pra pensar se as suas atitudes o revelam um verdadeiro cristão? Nós cristãos somos a luz do mundo e o sal da terra, Deus nos resgatou do mundo das trevas para sermos de fato diferentes e demonstrarmos o nosso real valor para o mundo.Por isso, amado irmão, devemos ser testemunhos vivos do amor de Deus, para com o próximo, seja em casa, no trabalho, na igreja, na escola, enfim, precisamos de fato mostrar ao mundo a importância de sermos servos que obedecem a palavra de Deus.

É necessário fazer a diferença nos mais diversos lugares, nos abrigos, nas penitenciárias, nas comunidades carentes, precisamos sair da nossa zona de conforto e ir até essas pessoas que ainda não conhecem Jesus como o maior tesouro de suas vidas. Na verdade nós cristãos precisamos dedicar um tempo de nossas vidas para a obra de Deus e mostrar que com nossa contribuição podemos fazer um mundo melhor, sem fome, sem miséria, sem guerras, sem tantas diferenças sociais. Sei que não é fácil, temos compromissos e afazeres que nos ocupam durante todo o dia, mas é preciso romper essa barreira e nos doar para Deus, para que através de nossas vidas muitos entendam que Deus ama a todos sem distinção e que todo ser humano tem o seu valor.

O bom cristão precisa ter um coração quebrantado para com o próximo, chorar, se humilhar, ter fome e sede de justiça, ser misericordioso, ser puro de coração, pacificador, e fazer a diferença em meio a tantas tribulações que nos rodeiam todos os dias.

E você meu irmão, o que tem feito para demonstrar o amor incondicional que você  tem por Deus? Você tem mostrado a sociedade o seu real valor como cristão? Você tem falado de Deus e de sua grandeza para seus familiares, amigos, vizinhos e colegas de trabalho?
Façamos nossa parte e verdadeiramente Deus se fará presente em nossas vidas. Que todos tenham um dia abençoado.

Danny Damaso