Linguagem de Fé

Texto: Ezequiel 37. 1-14

Introdução:

            Essa semana conversando com alguém da igreja em determinado momento eu disse para a pessoa não morder na língua senão morreria envenenado, certamente alguém vai dizer que veneno de cobra não mata cobra. Diz o dito popular.

            No mundo espiritual essa regra não funciona, pois a pessoa pode sim morrer do seu veneno.

            “Provérbios 18:21  A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto.”

            “Mateus 12:37  porque, pelas tuas palavras, serás justificado e, pelas tuas palavras, serás condenado.”

            “Tiago 3:9  Com ela, bendizemos ao Senhor e Pai; também, com ela, amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus.”

Esses textos mostram a importância das palavras proferidas por nossa boca.

Boa parte do que vivemos na nossa fase adulta é fruto do que nossos pais ou responsáveis declararam sobre nós.

“As palavras têm poder quando proferidas debaixo de autoridade.”

Quando o profeta Ezequiel foi levado por Deus a um vale de ossos secos, Deus faz uma pergunta bem interessante para o profeta; “Pode esses ossos voltar a ter vida”

Observe que o profeta não limita sua visão apenas naquilo que esta vendo mais espera uma declaração de Deus sobre aquela situação.

Ele libera a palavra em cima de uma liberação de DEUS.

Interessante que quando a palavra esta gerando transformação acontece muito barulho e coisas estranhas.

Que tudo que estava acontecendo era debaixo de legalidade.

Aplicação:

A nossa linguagem de fé vai determinar até onde chegaremos.

Tem gente que só libera sobre sua vida derrota.

A nossa linguagem tem que esta em sintonia com a palavra de Deus.

Deus me deu autoridade sobre esta terra e o que vai mover a Mao de Deus é minha fé.

 Mateus 18:18  Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus.

Conclusão:

Como você tem visto sua situação hoje?

Quais as palavras você vai liberar sobre as circunstancias?

Havia uma palavra de sentença de juízo sobre Israel, mais Deus por meu do seu profeta liberou a palavra de restauração, qual palavra você vai liberar hoje sobre sua vida?

Deus lhe abençoe ricamente. em Cristo Gean Carlos

O santo e o profano, o imundo e o limpo, o justo e o ímpio

Bíblia

 

 

 

 

 

 

 

 

“… para fazerdes diferença entre o santo e o profano e entre o imundo e o limpo”  (Levítico 10.10.)

 A análise do texto hebraico contido neste versículo nos ajuda a entender o que, para Deus, significa santidade e pecado. O texto hebraico é o seguinte: ????? ???? ???? ???? ??? ???? ???? ??? ??????? (ulahabhdiyl bêyn haqqodhesh ubhêyn hachol ubhêynhathâmê’ ubhêyn hathâhor).

 A expressão “e para fazer diferença” em hebraico é o termo ???????, ulahabhdiyl, cuja raiz é o termo ???, badal. Essa palavra significa “dividir”, “separar”, “selecionar”. Quando Deus faz diferença entre o santo e o profano, ele está fazendo uma divisão entre seus filhos e os filhos da perdição, entre a descendência de Sete e a descendência de Caim, selecionando, assim, aqueles se tornaram dignos de entrar na presença de Deus e tornar-se herdeiro de suas promessas. Em um futuro próximo, Deus separará definitivamente o joio do trigo.

O termo badal é formado por duas letras hebraicas: ?, beit (que significa “casa”) e ?, dálet, que signfica “porta”. Unidas, essas duas letras (??) significam “a porta da tenda”. O pai de família costumava sentar-se sozinho à porta da tenda, onde se protegia do sol, tomava conta de seus funcionários e observava a estrada caso surgisse algum estranho. Esse costume é relatado em Gênesis 18.1-2: “Apareceu o SENHOR a Abraão nos carvalhais de Manre, quando ele estava assentado à entrada da tenda, no maior calor do dia”. Observe que foi quando estava nessa posição de “separado” que o Senhor falou com Abraão, foi quando ele estava “vigiando e orando”. Aquele que é separado para Deus deve fazer como o pai de família que se assentava à porta da tenda. Ele deve estar protegido na “sombra do onipotente” (Salmo 91.1). A palavra “sombra” em hebraico é tsal, a mesma palavra usada para “imagem”, quando Deus disse que fez o homem à sua “imagem e conforme a sua semelhança” (Gênesis 1.26). Ou seja, somente estamos protegidos à sombra de Deus quando temos a imagem de Deus, quando o copiamos, quando buscamos ser santos assim como ele é santo (1 Pedro 1.16). Nesse momento, somos verdadeiros “filhos de Deus”, pois um filho se parece com seu pai, eles possuem uma imagem parecida.

 Além disso, aquele que é separado para Deus deve, como Abraão, estar vigiando sua casa, tanto sua família como seu corpo espiritual, para que nenhum pecado os contamine, e observar sempre as estradas, sempre atento à chegada do inimigo.

 É interessante observar que foi nessa ocasião, quando Abraão estava separado, vigiando à porta da tenda, que Deus anunciou que separaria o justo Ló do meio da pecaminosa Sodoma. Em Gênesis 18.23, vemos Abraão pedindo a Deus que separasse o justo do ímpio: “E, aproximando-se a ele, disse: Destruirás o justo com o ímpio?”. Ou seja, o separado é aquele que está vigiando a porta de sua tenda e escondido à sombra de Deus.

 No hebraico, a palavra “entre”, na frase “fazer separação entre”, é ???, bêyn. A raiz desse termo é ??. Como vimos acima, a letra ? (beit) significa “casa”, ou “tenda”. Aqui, a segunda letra é o ? (nun) que tem o desenho de uma semente e dá a idéia de “continuidade” e “nova geração”. Combinadas, as letras ?? significam “a continuidade da casa”. Analisando a cultura em que essa língua era utilizada entendemos melhor o que isso significa. Os judeus antigos construíam suas tendas com um tecido feito de pêlos de bode. Com o passar do tempo, a constante exposição ao sol desbotava e enfraquecia o pêlo, o que determinava uma substituição contínua de partes do tecido da tenda. A cada ano, a esposa fazia um novo painel, com cerca de três pés (mais ou menos um metro) de largura. O antigo painel desgastado era retirado para ser substituído, sendo aproveitado para fazer uma parede ou piso, e o novo painel era adicionado. Como a tenda possuía essa manutenção e troca constantes, ela durava quase que eternamente, aí a idéia de “continuidade da casa”. O termo ??? (bêyn) significa “entre” pois a tenda era dividida em duas partes, uma masculina e uma feminina, de modo que a parede fazia divisão entre as duas partes da casa. O termo ??? (bêyn) também significa “entender”, ou “inteligência”, pois o entendimento é a habilidade de discernir entre duas ou mais coisas, entre o certo e o errado, entre o justo e o ímpio, entre o santo e o profano. Ou seja, aquele que é separado para Deus recebe do Senhor a capacidade de discernir entre o certo e o errado, pois o “homem espiritual discerne bem todas as coisas, mas de ninguém é discernido” (1 Coríntios 2.15). 

 Em hebraico, a palavra “santo” é ??? (qodhesh), que significa “separado” ou “especial”. A raiz do termo ??? (qodhesh) é ?? (chad), que significa “unir”. Ou seja, o “santo” é aquele que se separa para unir-se, que abandona os desejos e o pecado para estar junto a Deus. Somente por meio de Cristo podemos alcançar a verdadeira comunhão com Deus, pois sé ele é o verdadeiro Emanuel, o “Deus conosco”. A palavra ?? (chad) é fruto da união das letras ? (chet), que passa a idéia de uma parede, com a letra ? (dálet) que, como vimos acima, significa “porta”. Unidas, as duas letras ?? (chad) significam “porta na parede”, uma passagem que põe fim à separação entre o dentro e o fora. O santo (???, qodhesh) rompeu a separação que foi colocada entre o homem e Deus quando da queda no Éden. Ele é restituído à comunhão com Deus através do sacrifício vicário de Jesus Cristo. Além disso, o santo mostra para o ímpio a porta, que é Jesus, pois ele mesmo disse: “Eu sou a porta das ovelhas” (João 10.7). Assim como Abraão, que estava separado para Deus na porta de sua tenda, o santo anuncia ao mundo o caminho da salvação e mostra ao pecador como se reconciliar com Deus.

 Em hebraico, a palavra ???, qodhesh (“santo”) também se relaciona com o termo ????, qodqod, que significa “dobrar a cabeça em respeito”. O temor e o respeito a Deus é o princípio de toda a sabedoria (Provérbios 1.7). O verdadeiro santo é aquele que se “dobra”, que se submete à vontade de Deus, reconhecendo que somente o Senhor sabe o que é “bom, perfeito e agradável” (Romanos 12.2). Além disso, o termo ???, qodhesh (“santo”) também se relaciona a ??? (qadach), que significa “queimar”. O santo, isto é, aquele que é separado para Deus, deve ter em si a água da palavra e o fogo do Espírito, pois João batizou com água, mas Jesus verdadeiramente nos batiza com o Espírito Santo e com fogo (Lucas 3.16).
Por fim, o termo ???, qodhesh (“santo”) também se relaciona com ??? (qydh), que significa “derramar óleo de Acássia sobre a cabeça”, “ungir”. Unção significa revestimento de poder. O santo, aquele que é separado do pecado, é revestido de poder pelo Senhor, força espiritual para curar os enfermos, libertar os cativos, expulsar demônios, pregar o evangelho e anunciar o ano aceitável do Senhor (Marcos 16.17-18; Lucas 4.18).  

 A palavra hebraica para “profano” é ?? (chol), que significa “furar”, “buraco” ou “dor”. Ou seja, o profano é aquele que tem furos, fendas e brechas em sua vida. É como um barco furado, que se inunda de água até o ponto em que começa a afundar. O pecado também gera dor, pois é como a ferida provocada por um instrumento perfurante, um espinho. Além disso, a palavra chol também significa “comum”, ou seja, “não separado para algo especial”. O santo (qodhesh) pelo contrário, é separado para uma obra muito especial, para uma “soberana vocação em Cristo Jesus” (Filipenses 3.14).

A palavra hebraica para “imundo” é ??? (tame’). As duas primeiras letras têm aqui significado especial. A primeira letra é ? (tet), cujo desenho original lembra a forma de um balde. A segunda letra é ? (mem), que representa um líquido, como a água ou o sangue. Unidas, essas duas letras ?? (tam) significam “aquilo que precisa ser lavado com a água” ou “aquilo que precisa ser lavado pelo sangue”. Em João 15, lemos que Jesus afirma que os santos, aqueles que estão conectados com ele (a videira), dão muito fruto, por isso ele os limpa para que dêem mais frutos. Mas Jesus afirma que os seus discípulos já estão “limpos pela água da palavra” (João 15.3). Somente quem foi limpo pela água da palavra pode verdadeiramente ter seus pecados lavados e estar junto com Deus, separados para Deus.

 A palavra hebraica para “limpo” é ???? (thâhor), cuja raiz é o termo ?? (thar). Como vimos, a letra ? (tet) lembra a idéia de um balde, de um recipiente que contém alguma coisa. A segunda letra aqui é ? (resh), que significa “homem” ou “cabeça”. Unidas, as letras ?? (thar) dão origem à palavra “parede”, e passam a idéia de “aquilo que guarda o homem”, “aquilo que protege o homem” ou “um homem que se contém”. O homem que é limpo diante de Deus sabe controlar as suas atitudes, vive em santidade, e por isso está protegido por Deus e escondido nele. Há uma parede de anjos que o protege, e ele mesmo é firme como uma muralha, como uma casa edificada sobre a rocha, de modo que, vindo a tempestade, ela permanece firme.

Medite nessas palavras, e descubra em Deus a verdadeira santidade.

André Valadão fala sobre seu estado de saúde

andre valadãoAndré Valadão está bem de saúde e caminhando cada dia melhor. Essas são declarações do próprio cantor e pastor após rumores sobre o real estado de saúde dele. Na última semana internautas de todo o Brasil ficaram surpresos com a declaração dele em seu perfil no Twitter (http://www.twitter.com/andrevaladao) dizendo que iria fazer uma biópsia renal e que contava com a oração de seus seguidores ali.

No entanto, com o objetivo de esclarecer, André Valadão comunica que se sente muito bem, está com a agenda cheia e viajando bastante. “Sempre compartilho com as pessoas que me acompanham no Twitter sobre questões do meu dia-a-dia, solicitei a oração de todos, e sempre peço que orem por mim porque são inúmeras questões que nos acompanham em meu ministério. Graças a Deus estou ótimo, minha saúde está bem e gostaria de deixá-los mais tranquilos”, destaca André Valadão.

Apesar de estar sob orientação médica, tudo caminha na normalidade. “Estou bastante animado, Deus tem o melhor para nós, não tenho dúvidas disso. Minha agenda nunca esteve tão cheia, vamos caminhando e cumprindo a vontade de Deus para nós”. Nesta semana, André Valadão também lançou a “Coleção Copa – André Valadão”. São uma série de camisas e acessórios temáticos que estarão disponíveis em breve nos principais pontos de vendas do Brasil, e também, por onde passar a Turnê Fé.

Nos próximos dias André Valadão segue para Curitiba/PR, São Paulo/SP, Catanduva/SP, Pão de Açúcar e Minador do Negrão/AL e Caçapava/SP. Informações atualizadas sobre o Ministério André Valadão estão sempre publicadas no site www.andrevaladao.com

Líder da maior Igreja do mundo convida Brasil para evento na Coréia

178091Presidida pelo pastor David Yonggi Cho, a igreja coreana Yoido Full Gospel Church é a maior Igreja evangélica do mundo. E é em sua sede que acontece entre os dias 16 a 19 de maio a Convenção Mundial para pastores e líderes, convidando delegações também do Brasil a participar do evento. 40 nomes serão incluídos na lista e a mobilização já começou.

O convite oficial da Igreja de Cho foi feito ao Doutor e Juiz de Direito Gersino Prado, que já se dispôs a mobilizar a liderança evangélica no Brasil. Palestrante especialista na área da família, Prado será um dos preletores no primeiro dia da solenidade e garante que o convite ao Brasil teve um significado especial. “Em anos anteriores as delegações brasileiras não tiveram uma participação tão ativa e este ano a proposta dos membros da própria Igreja é dar um tratamento diferenciado a nosso país” conta.

Yonggi Cho nasceu em um lar budista e foi assim até os 19 anos, quando, após ficar doente de tuberculose se converteu à fé cristã. Inicialmente foi intérprete de missionários norte-americanos, mas em 1958, começou a pregar num bairro pobre de Seul. Quando montou a própria Igreja, foi um dos pioneiros na estratégia de evangelismo de reuniões eclesiásticas nas casas dos membros, o que fez com que a igreja crescesse. Através de seus livros, divulgou amplamente o sistema das células, inspirando o colombiano César Castellanos a criar o movimento conhecido como G12. Yonggi Cho é autor de livros como ‘A quarta dimensão’, publicado no Brasil pela Editora Vida.

Cho instalou a igreja na ilha de Yoido, no rio Han, construindo um grande auditório. Segundo números da própria igreja, ela possui aproximadamente 800 mil membros e cerca de 500 missionários.

Prado explica que já possui nomes indicados a compor a lista brasileira, mas 40 vagas estão em aberto. Durante todos os dias, serão realizados café e jantares solenes com Dr. Cho. “É uma oportunidade única. Não qualquer um que consegue esta chance de se reunir com este líder” frisa.

DAVI SACER DEIXA TRAZENDO A ARCA

davi-sacer-traz-a-arcaDepois de sair do Toque no Altar e organizar o Trazendo o Arca, David Sacer anunciou no twitter nesta terça-feira, dia 13, o desligamento do ministério. Ao CREIO, Sacer informou que a decisão aconteceu após muita oração e conselhos de mentores de seu ministério.

Sacer disse que a decisão já havia sendo estudada e aconteceu debaixo de oração. “Foi uma indicação de Deus estar com Trazendo a Arca”, citou. Foram quatro anos integrando o grupo, após sair do Toque no Altar, ligado ao Ministério Apascentar de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro.

Segundo o cantor será um novo momento ministerial está sendo formado em sua vida e ele quer se dedicar mais tempo a sua família e sua igreja, a Batista Betânia em Sulacap, no Rio de Janeiro. “È bom está vinculado a uma igreja local. Na época do Apascentar, eu tinha um ministério que era muito maior ao musical”, citou.

Sobre as possíveis críticas ele explica que não se abala. “ Seja qual for a missão sempre vão existir criticas, alguns por não saber da história, pois sempre envolve muitos sentimentos”, afirmou.

Em setembro de 2008, durante a ExpoCristã, o cantor lançou seu CD solo, paralelo ao Trazendo a Arca, com o título ‘Deus não falhará’.

André Valadão passa por biópsia renal de urgência e pede oração

andre valadão

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Usando uma das maiores redes sociais do momento, o cantor André Valadão divulgou que passou por uma biopsia renal na manhã da terça-feira, dia 13 . Segundo ele desde a infância vem perdendo função de filtragem dos rins. O irmão de Ana Paula Valadão e filho de Márcio Valadão pediu oração.

       “Desde a infância venho perdendo função de filtragem dos rins, hoje já passou de 50% de perda renal, mas continuo crendo no milagre.Hoje fiz um exame de urgência a pedido do médico! Estamos todos em oração crendo no melhor do Senhor!!!”, contou.

        Em nota a assessoria do cantor/pastor André Valadão informou ao CREIO que ele está confiante e o resultado sai em até 15 dias.Como retirou um pedaço do rim o cantor está de repouso. Mesmo assim ele participou do evento Rio Solidário que foi realizado na  Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte (MG).

 

GUILHERME DE PÁDUA. Após entrevista polêmica, Ratinho rebate críticas no Twitter

4E43E3B28163097347DDCD541F99CDepois de exibir ao vivo uma entrevista com Guilherme de Pádua, condenado junto com a ex-mulher Paula Thomaz pela morte da atriz Daniella Perez, o apresentador Ratinho usou seu perfil no Twitter para rebater as críticas recebidas pela internet.

    “Aguinaldo Silva, grande novelista da Globo que sempre admirei, me critica como se a empresa pra quem ele presta serviço nunca tivesse entrevistado bandido. Vou repetir. A matéria foi com a intenção de perguntar pra sociedade se ela daria uma segunda chance a ex-criminosos como por exemplo o Guilherme Pádua”, escreveu Ratinho.

 Reprodução 

    O apresentador Ratinho durante entrevista com Guilherme de Pádua; programa foi alvo de críticas na web 

    Hoje pela manhã, o novelista ironizou e criticou o apresentador do SBT. “Quem será o próximo? Fernando Beira-Mar? O casal Nardoni? Se Ratinho quer levantar a audiência à custa de baixarias, que tal psicografar uma entrevista com Hitler? Médium pra isso é o que não falta. Mas o que é que pode se esperar de um cara que usa o codinome de Ratinho?”, postou Aguinaldo em seu Twitter.

    Na sua resposta, Ratinho questionou se a entrevista teria tamanha repercussão caso não envolvesse pessoas famosas. “Será que se o entrevistado tivesse assassinado a filha de trabalhador comum os famosos se manifestariam? Claro que todos tem o direito de se manifestarem, mas não acho que há necessidade de críticas a minha pessoa e nem ataques verbais”, completou. 

    Ratinho deu por encerrado o assunto no Twitter, mas afirmou que vai “quebrar o pau com meio mundo” durante seu programa de hoje.

Entrevista 

    Apesar do alarde, Guilherme de Pádua deixou de responder a maioria das perguntas feitas por Ratinho. Ele argumentou que havia descoberto –também pelo Twitter– que poderia ser processado por conta das declarações. “Você tem avião, tem advogado… eu não tenho nada”, disse Pádua.

    Sobre as esquivadas de Pádua, Ratinho disse hoje que “para fazer um programa ao vivo, como o de ontem, é preciso ousadia”. “Nem sempre conseguimos as respostas que queremos. O entrevistado era ex-ator, com experiência com o público, foi preciso todo cuidado para conduzir-lo pois ele poderia sair do estúdio.”

    Ao saber que Ratinho entrevistaria o assassino de sua filha, a autora de novelas Gloria Perez disse que estava decepcionada com o apresentador.

    “Eu apertei sua mão nos tempos em q você se indignava com assassinatos covardes!”, escreveu.

    Ela afirmou que acionaria a Justiça caso fosse feita qualquer alusão desrespeitosa à filha.

    “Divulgar ‘versões fantasiosas’ de assassinos julgados é crime. Passível de processos criminais e cíveis!”, disse a autora.

Pastor evangélico é preso e tem igreja fechada no Irã

CB064055

 

 

 

 

 

 

O pastor Wilson Issavi da igreja Evangélica Assíria em Kermanshah, uma cidade distante no oeste do Irã, foi preso por agentes de segurança e levado a um local desconhecido no dia 2 de fevereiro, segundo relata a rede de notícias Farsi (FCNN).

O pastor foi levado enquanto visitava um amigo na cidade central de Isfahan. O casal dono da casa e outro convidado também foram presos, mas a esposa do anfitrião foi liberada.

A família e os amigos de Issavi não receberam nenhuma informação sobre seu paradeiro.

Apesar de a prisão de Issavi ter sido repentina e sem aviso prévio, havia indícios de que as autoridades iranianas estavam monitorando o pastor. No mês passado, agentes de segurança à paisana invadiram a casa de Issavi e fecharam sua igreja. As autoridades também proibiram o pastor de reabrir a igreja.

A FCNN afirma ter sido informada sobre essa invasão, mas que não publicou nenhuma notícia a pedido de Issavi.

O pastor “manso, humilde e modesto” temia que as autoridades perseguissem sua igreja ainda mais se alguma notícia fosse pública. Ele queria negociar em silêncio com as autoridades para conseguir chegar a um acordo.

Um correspondente da agência FCNN disse que Issavi sempre respeitou a lei do país apesar de suas inúmeras restrições e perseguições, com o objetivo de “não dar motivos para as autoridades dissiparem o que restou de sua igreja”.

A igreja em Kermanshah é um dos poucos lugares onde os cristãos podem cultuar abertamente. A maior parte dos cristãos iranianos se reúnem em casas ou prédios sem a permissão ou conhecimento do governo.

Uma organização de direitos humanos no Irã protestou a prisão do pastor Issavi. O grupo pede que o governo iraniano solte imediatamente o pastor, que continua preso sem nenhuma ordem legal.

fonte: Portas Abertas

Espere em Deus

campo01_1024

 

 

 

 

 

 

 

Há muito tempo tenho levantado a “bandeira” da espera em Deus, pois tenho vivido esse tempo em minha vida. Um dia o Senhor tocou em meu coração para compartilhar desse assunto (artigos), e assim tenho feito e obedecido. Realmente não é nada fácil esse tempo, mas te convido a continuar lendo este artigo e verás que vale a pena esperar em Deus.

Amado(a), a espera está ligada a fé, só conseguiremos esperar no Senhor se tivermos fé para aguardar o tempo do Seu agir.

“E eu, Senhor, que espero? Tu és a minha esperança.” (Salmo 39.7.)

O livro “Romance a Maneira de Deus”, de Eric e Leslie Ludy, fala o seguinte sobre a espera: “A ESPERA em Deus é mais ou menos assim. Você simplesmente sabe que Ele tem um plano incrível. Você está desejoso e ansioso para saber qual é o plano Dele. Você compartilha essa ansiedade com Ele. Você escuta. Fica alerta e pronto para ver o que Ele vai fazer”. O livro também trás algumas dicas chave para esperar:

1. Espere com um OBJETIVO;
2. Não fique apenas sentado aí… ORE;
3. Espere FIELMENTE.

A Bíblia traz o relato de Ana (compartilhado no artigo 8), ela ansiava por um filho, ela tinha um objetivo, um FILHO, e não ficou sentada esperando, ela ORAVA. Um dia Ana foi ao templo, porquanto só no coração falava, seus lábios se moviam, porém não se lhe ouvia voz nenhuma (1 Samuel 1.13). O coração de Ana clamava por uma bênção.

Amado(a) você está assim neste momento?

Continue lendo…

Ana soube esperar FIELMENTE, mesmo vivendo o tempo da dor, desespero e angústia, mas não deixou de buscar a presença do Senhor.

É assim que devemos agir, mesmo em grandes lutas, precisamos entender que somente aos “pés” do Senhor é que iremos vencer e conquistar nossas promessas.

A fé de Ana foi recompensada, ela teve o filho tão esperado, um menino chamado Samuel, que foi um dos maiores profetas de Israel.

Creio que Ana pensou: Valeu a pena Esperar em Deus.

Amado(a), creia que Deus tem um milagre certo e será entregue no momento certo na sua vida.

Espere em Deus!

:: Por Suely Marques de Rezende

Parkour – Entre vídeos, quedas e manobras, jovens evangelizam através desse novo esporte no Brasil

parkour-jump1

 

 

 

 

 

 

 

 

Jovens praticando esportes radicais você encontra em quase todos os lugares, mas o Parkour tenta ser totalmente diferente disso. Saindo do óbvio, o parkour não utiliza nenhum instrumento para ser radical, apenas a concentração, força e habilidade de seus praticantes, que correndo, pulando ou se equilibrando se divertem em qualquer lugar, já que além de ser uma prática com custo zero, o le parkour pode ser feito tanto em zonas urbanas como em áreas rurais, basta um pouco de coragem e alguns “pulinhos”.

O Gospel Parkour surgiu como um projeto evangelístico, atuando nas ruas e em eventos. O grupo é formado por jovens de diversas regiões do Brasil. O projeto começou em julho de 2009 com os tracers (praticantes) Samuel, Thiago Silva e Chamel que iniciaram o projeto e sua divulgação nas ruas. O esporte chama atenção de quem passa e vê os jovens treinando. Normalmente os treinos acontecem em locais públicos como praças, calçadas e parques. Uma das estratégias de evangelismo do grupo é aproximar-se dos expectadores e entregar-lhes um folheto evangelístico. Há muitos casos de jovens que se interessam pelo esporte e passam a participar dos treinos. Após algum tempo integrando o grupo, o jovem é convidado a ir à igreja.

“O Gospel Parkour divulga o esporte entre os cristãos e desmistifica o preconceito contra ele”, diz Samuel Maciel, líder do grupo. “Se você quer conhecer um pouco mais do projeto ou até mesmo agendar uma apresentação ou participar (o ministério Gospel Parkour não aceita somente pessoas que treinam parkour, mas aceita pessoas nos seus ministério internos como consolidação, divulgação e intercessão), entre em contato pelo e-mail: gospelparkour@hotmail.com“, avisa Samuel. O Parkour Gospel possui um site oficial onde interage com os outros praticantes do esporte. No Youtube o grupo tem um famoso canal, nele você pode ver vídeos de parkour.

Vídeo de Parkour Gospel

Apesar de ser feito por jovens, o Parkour Gospel não levado na brincadeira por seus membros, segundo Samuel é pelo fato de “porque do mesmo jeito que o diabo não brinca, nós não brincamos”.

Para que um jovem entre no ministério é precisa aceitar 10 tópicos e fazer de tudo para cumpri-los, segundo o site Parkour Gospel esses tópicos se baseiam em “santidade, consagração, testemunho de vida, obediência, temor a Deus, boa aparência, ir aos cultos, batismo nas águas, amor pelas almas e entregar o parkour para Deus”.

O Gospel Parkour possui integrandes e praticantes do esporte em diversos estados brasileiros e já está fora do Brasil. No total “são 54 jovens, todos com missão de evangelizar e adorar a Deus através do parkour”, segundo o idealizador do grupo que concluiu: “O Gospel Parkour se baseia no versículo de I Coríntios 10:31 ‘Portanto quer comais quer bebais ou façais outra qualquer coisa fazei tudo para a glória de Deus’”.

Anna Carolina Jatobá, madrasta da Isabella Nardoni, diz ter se convertido e pedido para ser batizada

 

Nardoni_JatobaSegunda-feira (22/03) teve início o julgamento de Anna Carolina Jatobá e Alexandre Nardoni, conhecidos como o “casal Nardoni”, acusados de matar Isabela Nardoni, filha de Alexandre. De acordo com o Ministério Público, Jatobá esganou Isabella e Alexandre a jogou pela janela do sexto andar do apartamento onde o casal morava, em Santana, na Zona Norte da capital. O crime ocorreu em 29 de março de 2008. A Promotoria diz que houve uma discussão antes da morte da criança. O casal Nardoni alegou inocência sustentando a idéia de que um ladrão matou a menina. Essa terceira pessoa nunca foi encontrada pela polícia.

Presos na cadeia de Tremembé (SP) desde o ocorrido, o casal segue uma rotina de serviços diários prestados na própria penitenciária. Porém, os hábitos de Anna Carolina Jatobá são diferentes dos de Alexandre. Suas atividades diárias incluem oração e freqüência em cultos evangélicos.

Desde que foi presa, Jatobá já haveria pedido ao pastor da penitenciária para ser batizada, mas o pastor alegou que ainda não era o momento porque ela não estava preparada.

Jatobá divide a cela de 12m2 com mais quatro evangélicas e é vista com freqüência fazendo orações. Funcionários do presídio alegaram que Jatobá não fala muito e que, por isso, ganhou confiança, sendo chamada de “Aninha”.

Segundo uma reportagem da revista Veja em 2008, o fato de Ana Carolina ter virado evangélica seria para ter proteção, já que o tipo de crime de que foi acusada não é “aceito” por outros detentos. A “lei” dos detentos rege que pessoas convertidas à religião evangélica têm imunidade desde que não entrem pela disputa do poder dentro da cadeia.

A reportagem ainda afirma que antes de ser presa, Ana Carolina afirmava ser católica, porém lia sobre espiritismo. Depois que foi presa e virou evangélica ela freqüenta cultos, ora e faz parte do coral.

Anna Carolina Jatobá evangélica e ciumenta

A mãe de Isabela e ex-mulher de Alexandre Nardoni, Ana Carolina Oliveira afirmou que acredita na condenação do casal. Em entrevista concedida ao portal de notícias G1, da Rede Globo, Ana Carolina Oliveira afirmou que o ciúmes de Jatobá matou sua filha.

“Eu sei tudo sobre a minha filha e a criança meiga, alegre e carinhosa que ela era. Convivi bastante tempo também com o Alexandre e sua família, conheço seu comportamento; sofri com os ciúmes da Anna Jatobá e posso dizer que, infelizmente, foi esse ciúme que levou a minha filha…”, disse Oliveira.

Um dos depoimentos da mãe de Isabella dados ao juiz Maurício Fossen, ainda na fase de instrução, em 2009, já mostrava a preocupação de Ana Carolina Oliveira com os ciúmes de Jatobá. De acordo com seu relato, a madrasta tinha ciúmes de Alexandre por causa do relacionamento que ele teve com Ana Carolina Oliveira. No entender da mãe de Isabella, sua filha pagou por isso com a vida. Foi a avó de Isabella, Rosa Oliveira, quem afirmou à Justiça no ano passado que Jatobá tinha raiva da menina.

De acordo com o depoimento de Rosa, para evitar que Alexandre conversasse por telefone com Ana Carolina Oliveira sobre questões relacionadas a Isabella, Jatobá passou a cuidar desses assuntos. Há relatos de que Jatobá falava com Oliveira, por exemplo, sobre quando pegar Isabella na escola. A pensão para a menina era discutida com o avó paterno, Antonio Nardoni.

Caso Anna Carolina Jatobá seja considerada culpada cumprirá pena de 12 a 30 anos por Homicídio Doloso (quando há a intenção de matar) triplamente qualificado por meio cruel (asfixia).

Brasileiros acreditam em evolução guiada por Deus

evolucionismo 300x200 BRASIL ESCOLA

 

 

 

 

 

 

 

De acordo com pesquisa Datafolha divulgada esta semana, para 59% da população brasileira a evolução humana se deu através de milhões de anos guiados por um ser supremo.

O levantamento investigou as convicções da população sobre a origem e o desenvolvimento da espécie humana. Apenas 8% dos brasileiros acredita que a evolução acontece sem interferência divina. Por outro lado, a pesquisa mostra que uma em cada quatro pessoas acredita na teoria de que o homem teria sido criado por Deus há menos de 10 mil anos.

Os resultados obtidos seriam semelhantes aos da Europa, já que pesquisas mostram que lá o número de criacionistas se aproxima dos 20%. Já em relação aos EUA, observa-se um forte contraste, uma vez que os números obtidos mostram que 44% da população é de criacionistas puros, enquanto que os que acreditam em uma evolução guiada por Deus são 36% e os evolucionistas são 14%.

O Datafolha ouviu mais de 4 mil pessoas maiores de 16 anos. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais.

Desvendando a Páscoa

páscoa

 

 

 

 

 

 

 

“Chamou, pois, Moisés todos os anciãos de Israel, e disse-lhes: Ide e tomai-vos cordeiros segundo as vossas famílias, e imolai a páscoa.”  (Êxodo 12.21.)

A Páscoa é a mais famosa das festas judaicas, e também uma das mais importantes do calendário cristão. É evidente que a celebração judaica sofreu transformações ao longo do tempo, e a festa cristã também difere muito de sua versão judaica. Através da análise do texto hebraico, faremos uma viagem pela cultura e pela língua através da qual este evento foi instituído e perpetuado.

A palavra hebraica para páscoa é ???, pesach, que significa “isenção”. Esse termo nos lembra a “isenção fiscal”, por exemplo, quando uma pessoa é liberada de pagar um tributo. Em Romanos 6.23 lemos que “o salário do pecado é a morte”, ou seja, todos que pecaram deveriam morrer. Assim, os judeus que se encontravam no Egito também eram réus de morte e alvos do ataque do anjo da morte. Todavia, o mesmo versículo 23 de Romanos 6 nos dá esperança:

“Mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor”. João Batista, ao ver Jesus, anunciou que este era o “cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (João 1.29). Aqueles que no Egito tomaram posse do sangue do cordeiro de Deus se tornaram “isentos” de pagar o preço do pecado com a morte de seus filhos primogênitos.

A palavra pesach vem de pasach, que significa “pular”, ou “passar por cima”, que na verdade é a tradução literal da palavra inglesa para páscoa, passover. O anjo da morte “passou adiante” das casas cujos umbrais das portas estavam sinalizados com o sangue do cordeiro. Esse é o mesmo livramento que nos foi concedido por Cristo, que nos livrou da morte e nos deu vida, e vida em abundância (João 10.10).

O interessante é que a palavra pesach está diretamente relacionada com a palavra pisseach, que significa “manco” ou “coxo”, pois significa a pessoa que “puxa” ou “pula” uma perna. Dessa maneira, quando lemos em Êxodo 12.21 que o povo deveria “imolar a páscoa”, podemos traduzir como “imolar o coxo”. Nesse momento, nos lembramos de um personagem muito especial da Bíblia: Jacó. Quando retornava para sua terra natal, Jacó foi surpreendido por um anjo que lutou com ele. Em Gênesis 32.25, lemos que quando o anjo viu que não prevalecia contra Jacó, este “tocou-lhe a juntura da coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, enquanto lutava com ele”. Desde aquele dia, Jacó (agora Israel), passou a mancar de uma perna, tornando-se coxo. Dessa maneira, “imolar o coxo” pode remeter a “imolar Jacó”, “sacrificar Jacó”. Mas o cordeiro sacarificado na páscoa deveria ser perfeito, sem mancha nem mácula.

Como seria sacrificar o coxo?

Nesse momento temos uma mudança radical de perspectiva, pois no Antigo Testamento o coxo era uma pessoa amaldiçoada e rejeitada, e nenhum animal coxo poderia ser sacrificado a Deus e nenhum coxo poderia entrar na presença de Deus. Em Levítico 21.18, por exemplo, lemos que “nenhum homem que tiver algum defeito se chegará: como homem cego, ou coxo (pisseach), ou de nariz chato, ou de membros demasiadamente compridos”.

Em Deuteronômio 15.21, lemos que se o animal a ser sacrificado tivesse algum defeito, sendo coxo (pisseach), cego ou tivesse qualquer outra deformidade, este não deveria ser sacrificado ao Senhor. O profeta Malaquias, por sua vez, afirma que Deus reclama que algumas pessoas estavam sacrificando animais coxos, o que era inaceitável (Malaquias 1.13). Na páscoa, nenhum animal coxo ou manco poderia ser entregue a Deus.

Concluímos, portanto, que Jacó deveria ser rejeitado? Sim, o velho homem Jacó, o enganador e usurpador, deve ser deixado para trás. Jacó parece ter dado ouvido a um ensinamento divino: “Se, pois, a tua mão ou o teu pé te fizer tropeçar, corta-o, lança-o de ti; melhor te é entrar na vida aleijado, ou coxo, do que, tendo duas mãos ou dois pés, ser lançado no fogo eterno.” (Mateus 18.8). Jacó foi feito coxo, pois era a sua perna que o fazia tropeçar (Jacó significa “calcanhar” ou “enganador”). Ele lançou fora aquilo que o fazia tropeçar e entrou na vida. Ele abdicou de sua desenvoltura, de sua destreza no andar e no correr, mas alcançou a aprovação de Deus. A fim de tomar posse do sacrifício do Cordeiro da Páscoa que nos livra da morte, devemos, assim como fez Jacó, abandonar o “velho homem” e assumir uma nova postura perante Deus. Nesse momento, Deus irá dar nova vida ao coxo, pois ele mesmo prometeu: “Então o coxo saltará como o cervo, e a língua do mudo cantará de alegria; porque águas arrebentarão no deserto e ribeiros no ermo.” (Isaías 35.6). Ou como lemos em Hebreus 12.13: “E fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que é manco não se desvie, antes seja curado.” Jesus é nossa páscoa (1 Coríntios 5.7), nosso livramento da morte, poderoso para curar o coxo e levantar o caído. 

Jacó foi curado no momento de sua luta com o anjo. Ele reconheceu sua condição pecadora e se humilhou na presença de Deus. Ele que nasceu segurando o calcanhar de seu irmão, que posteriormente usurpou a bênção que pertencia a Esaú e que tentava sempre “enganar”, ou seja, “puxar a perna” dos outros, tem agora a sua perna puxada e danifica por uma ação divina. Isso o “esvaziou” de toda vaidade e o deixou preparado para receber a cura.

É interessante observar que a luta de Jacó com o anjo ocorreu no “vau de Jaboque” (Gênesis 32.22). A palavra “Jaboque” é, em hebraico, yabboq, que significa “brotar”. Naquele local, a causa das desventuras de Jacó brotou, tornou-se manifesta, o que facilitou sua libertação desse mal. Lá, Jacó teve seu pecado perdoado, assumiu o sacrifício do cordeiro pascal e foi liberto da morte. 

Além disso, cabe observar que a palavra yabboq vem de baqaq, que significa “luta” ou “vazio”. Ou seja, nesse momento de luta, Jacó esvaziou-se de toda sua vaidade e arrogância, e assumiu forma de servo, permitindo que Deus nele fizesse morada, como na passagem de Filipenses 2.5-8, que diz: “Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz.” Ao esvaziar-se na luta, Jacó jogou fora o velho homem e entregou a Deus uma nova vida, agora imaculada como o cordeiro da Páscoa.

Por fim, voltamos ao versículo de Êxodo 12.21, quando Moisés afirma que cada família deveria “imolar a páscoa”. A palavra “imolar” é, em hebraico, shachat, cuja raiz shach significa “jogar no poço”. Um dos filhos de Jacó, José, foi jogado no poço por seus próprios irmãos. Ele foi lançado à morte pelos seus próprios parentes. Mas aprouve a Deus livrá-lo da morte, assim como aconteceu com nosso Senhor, nosso Cordeiro, que foi entregue à morte, mas trazido de volta à vida pelo poder de Deus. Todo aquele que invocar o sangue do Cordeiro da Páscoa, poderoso para tirar o pecado do mundo, será livre da morte assim como o foram aqueles que, no Egito, obedeceram à ordem divina e tomaram posse da salvação.

Xuxa satânica? Hello Kitty é do diabo? Mensagens subliminares na Disney? Confira as Verdades e Mentiras

xuxa

 

 

 

 

 

 

 

 

Com certeza você já deve ter ouvido falar que a Xuxa fez pacto com o diabo, há mensagens satânicas nas músicas dos Beatles, a boneca Hello Kitty é consagrada ao diabo, o nome da maionese Hellman´s significa “homem do inferno”, os filmes da Disney tem mensagens subliminares, o boneco do Fofão tinha dentro de seu corpo o tridente de satã, a TV Globo é satanica e etc… São tantas histórias que todo mundo se confunde entre a realidade e o mito.

Essas e outras lendas urbanas evangélicas ganharam grande divulgação com o envio constante de e-mails no formato de power point. Foi assim que provavelmente você recebeu essas notícias. Mas resta a dúvida: são verdadeiras?

Há casos em que há até boicotes a produtos e várias a acusações a pessoas públicas. Há rumores de que a Xuxa fez pacto com demonio há muitos anos, mas a história ficou famosa com o depoimento do ex bruxo mais famoso do Brasil, o Chico, a uma igreja evangélica. Em seguida ganhou força com pregações de um pastor brasileiro e ganhou bases após as conversões de alguns ex paquitos.

No testemunho, o ex bruxo afirmou que foi ele quem fez os pactos e atestou veemente que a apresentadora infantil adorava ao diabo e não poderia pronunciar o nome de Jesus, daí o motivo de ela sempre repetir “o cara lá de cima”. Ele ainda disse que outro “termo” do pacto incluiria que ela nunca poderia se casar, nem ter envolvimento amoroso com homens. Esse seria o motivo de ela ter feito inseminação artificial quando engravidou de sua filha Sasha. Também é dito que algumas músicas da apresentadora possuem mensagens subliminares satânicas. Esse caso da cantora Xuxa é dito com verdadeiro e não apenas Lenda.

As lendas mais famosas

Tem história tão famosa que tem repercussão mundial. São lendas que quebram barreiras de tempo e lugar e invadem o imaginário coletivo, principalmente dos evangélicos. De boicotes a expulsão de demônios, evangélicos protestam mesmo contra alguns produtos.

Mensagem Subliminar Disney

Em vários filmes da Disney tem mensagens subliminares ou satânicas, segundo alguns estudiosos e fanáticos. Este é outro caso comprovadamente verdadeiro, não sendo apenas uma lenda e tendo um grande histórico de provas. Confira algumas das mais famosas e intrigantes:

Fantasia: no filme Fantasia de 1940, Mickey aparece com um chapéu de feiticeiro com pentagramas e meia-lua, antigos símbolos usados em feitiçaria. O filme termina como uma espécie de ritual satânico, com o demônio capturando e engolindo várias almas em noite de Halloween.

Cinderela: em uma cena, Cinderela afirma que seu gato Lúcifer tem um lado bom. Na cena em que Cinderela coloca seu gato para fora de casa sua sombra se mistura a dele, formando uma caveira.

Pequena Sereia: o desenho do palácio de Ariel parece ser um pênis.

Hello Kitty Satânica

A lenda de que a gatinha não tem boca surgiu porque a filha da criadora da boneca teve câncer bocal aos 14 anos e ela invocou o diabo, prometendo que se curasse a sua filha ela consagraria uma boneca a ele. Outro motivo seria porque a Hello Kitty não queima. A explicação científica para essa afirmação é que as empresas, preocupadas com a segurança das crianças, usam produtos que visam a não-propagação do fogo.

Até o nome da boneca tem uma explicação dita “satânica”: Hello (Olá – no idioma inglês), e Kitty (demônio – em japonês). Para os céticos essa versão não é válida porque a origem  da palavra é inglesa, que significa gatinha, significando “Olá Gatinha!”.

Hellman´s e o inferno

Muitas pessoas acreditam que a palavra Hellmans significa homem do inferno. Porém segundo a empresa a história é outra. Em 1903, o imigrante alemão Richard Hellman chegou aos EUA e em 1905 abriu um delicatessen na cidade de Nova York. A receita seria de sua mulher e era vendida em sua loja para acompanhar saladas prontas, mas com o passar dos anos tornou-se tão popular que começou a ser vendida em potes, acondicionados em caixas de madeira, para ser usada como manteiga. Inicialmente, Hellmann vendeu duas versões da receita e, para diferenciá-las, enrolou uma fita azul no pote de uma delas. A demanda pelos potes com a fita azul era tão grande que em 1912 Hellmann idealizou uma etiqueta azul para colar no pote, muito semelhante ao logotipo atual. Este ano ficou oficialmente conhecido como o lançamento da tradicional maionese, introduzida no mercado com o nome de Hellmann’s Blue Ribbon Mayonnaise. O sucesso foi tão grande que a maionese passou a ser produzida em pequenas fábricas e distribuída por uma frota de caminhões. O que provaria que a marca de maionese não é “do demônio”.

Mc Donald´s e o tridente do diabo

O motivo da acusação à rede de fast food é porque algumas pessoas asseguram verem o tridente do diabo no logotipo do grupo (um “M” amarelo estilizado). A empresa nunca divulgou nenhuma nota a respeito da afirmação. O boato foi esquecido por muitos após Joan Kroc, viúva do presidente da megacorporação, Ray, ter doado cerca de US$ 1,5 bilhão, equivalente a R$ 4 bi – à Igreja Evangélica Exército de Salvação, que se dedica à pregação do Evangelho e ao socorro aos desvalidos.

Procter & Gamble e o pacto com o diabo

A lenda com empresa detentora de produtos como Duracell, Gillette e Pampers existe desde 1980 e começou no Mississipi, quando ao olhar para o antigo logotipo da empresa, um indivíduo não identificado, acreditou ser “satânico”, vendo numa lua um velho rodeado por 13 estrelas que formavam o 666. O logo da empresa, que existia desde 1851, na verdade fazia referência às 13 colônias norte-americanas.

A lenda tomou maiores proporções após o boato de uma suposta declaração do presidente em um programa de TV dos EUA dizendo que 10% dos lucros da corporação eram destinados à igreja de satanás em território americano.

A história piorou quando o dirigente da P&G teria dito que não temia qualquer retaliação por parte dos evangélicos contra os seus produtos, o que acabou causando uma verdadeira cruzada contra a empresa, que atingiu até o Brasil, onde evangélicos zelosos evitaram até mesmo vestir seus bebês com as fraldas fabricadas pela empresa, já que, como se dizia, as peças tinham escondida, a imagem da besta.

Além de a declaração do presidente da P&G nunca ter sido dada, os cinco diferentes apresentadores mencionados no boato desmentiram que a entrevista tivesse sido feita. Também não existe nenhuma prova que realmente exista marca satânica nos rótulos dos produtos da multinacional.

Após os processos judiciais, todos ganhos pela P&G, contra 15 pessoas acusadas de plantar boatos (entre eles 6 representantes da Amway, empresa concorrente da P&G) e anos respondendo às cartas e telefonemas de clientes, em abril de 1985, a P&G retirou o logotipo da empresa para acabar com os boatos, o que não adiantou muito, os boatos ressurgiram na internet anos depois.

Novos boatos sobre marcas e pessoas famosas surgem a cada dia, assim como também novas verdades, por isso é cada vez mais difícil distinguir o que é verdade e o que não é.

Fonte: Gospel+

Igreja primitiva modelo para os dias atuais

Romanos 16:5  saudai igualmente a igreja que se reúne na casa deles. Saudai meu querido Epêneto, primícias da Ásia para Cristo.

1 Coríntios 16:19  As igrejas da Ásia vos saúdam. No Senhor, muito vos saúdam Áqüila e Priscila e, bem assim, a igreja que está na casa deles.

Colossenses 4:15  Saudai os irmãos de Laodicéia, e Ninfa, e à igreja que ela hospeda em sua casa.

Filemon 1:2  e à irmã Áfia, e a Arquipo, nosso companheiro de lutas, e à igreja que está em tua casa,

Introdução:

Quando pensamos em igreja logo vem a figura de um templo, equipe de louvor, pastor, ajuda social, ensino, lugar de oração, etc..

Esse conceito que temos não é um conceito bíblico e sim uma estrutura que foi construída ao longo dos anos. Quando se estuda teologia tem uma matéria que se chama eclesiologia que estuda a historia da igreja e sua estrutura.

Na união de estado e igreja foi que aos poucos esta estrutura que conhecemos foi estabelecida.

Na igreja primitiva a estrutura foi feita com o propósito de que cada cristão tivesse o entendimento que ele é um ministro (servo) e que sua casa é uma igreja.

“Cada casa uma igreja, Cada crente um ministro”

A palavra igreja não é uma palavra de cunho religioso e sim da cultura grego-romana, que tinham como propósito sair da cidade para um determinado lugar para deliberar acerca de assuntos de importância a sociedade.

Umas das melhores definições que tem é; chamados para fora.

Por isso Jesus usou a palavra igreja para chamar seus discípulos, aqueles que foram chamados para fora de um sistema e mostrar soluções a sociedade.

Quando se falava em igreja não se dizia; vamos a igreja batista, assembléia, católica ou quadrangular. A chamada era vamos a igreja que se reuni na casa da Nani, ivaneide, Wiliam, Jeane, Neide para adoramos a Deus.

Mais por que o Senhor colocou esse principio.

01     Para que cada crente exerça seu sacerdócio.

 

  • 1 Pedro 2:9  Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
  • Isaías 61:6  Mas vós sereis chamados sacerdotes do SENHOR, e vos chamarão ministros de nosso Deus; comereis as riquezas das nações e na sua glória vos gloriareis.

 

02     Para que a palavra esteja no seio da família.

  • Josué 24:15  Porém, se vos parece mal servir ao SENHOR, escolhei, hoje, a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais que estavam dalém do Eufrates ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais. Eu e a minha casa serviremos ao SENHOR.
  • Salmos 119:11  Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.

 

 

03     Para que o evangelho não se tornar-se monopólio de ninguém.

 

  • Mateus 28:19  Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;

 

04     Para que o pastoreamento fosse eficaz.

 

  • Tiago 5:16  Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.

 

05     Para que houvesse transparência dentro do corpo.

 

  • Mateus 5:16  Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.

 

Conclusão:

A palavra nos diz que antes que venha o fim haverá um grande derramar do Espírito Santo e eu creio que isto só vai acontecer quando voltarmos as nossas raízes.

É tempo de Jesus esta nos lares nas famílias, e tempo de restauração.

Em Cristo Gean Carlos

 

Vencedor em tempos de crise

em-jesus-sou-mais-que-vencedor

 

 

 

 

 

 

 

 

Em todas estas coisas, porém, somos mais do que vencedores, por meio daquele que nos amou.” (Rm 8.37.)

“Em Cristo somos mais que vencedores”. Essa verdade que encontramos nas Escrituras nos conforta. Saber que se tivermos algum problema, venceremos em nome de Jesus. Entretanto, quando o problema vem, nos sentimos fracassados, inúteis ou impotentes para mudar até mesmo o menor dos problemas. Nessas horas, somos verdadeiramente mais que vencedores?

Sentir-se um vencedor não parece fazer sentido quando somos injustiçados ou quando se está desempregado, doente, solitário, estéril, abandonado ou carente. Quando estamos bem, quando aparentemente nada nos falta, pregamos para quem quiser ouvir que somos mais que vencedores:

“Tenho um salário de tantos mil, eu sou mais que vencedor”. “Tenho muitos diplomas, eu sou mais que vencedor”. “Casei-me, sou mais que vencedor”. Porém, não é muito comum ver um doente terminal dizer: “Sou mais que vencedor”, ou um desempregado dizendo: “Estou desempregado, glória a Deus que proverá na minha vida”, ou um solteiro dizer: “Tenho 40 anos e, graças a Deus, espero no Senhor, sou mais que vencedor”.

O Senhor Jesus mesmo disse para termos bom ânimo em momentos difíceis. Por quê? Por que se alegrar em meio à dor? Imagine Jesus tendo bom ânimo ao saber que haveria de ser crucificado pelos nossos pecados. Ele nem tinha pecado e haveria de morrer para que pudéssemos ter salvação eterna. Imagine Jesus de bom ânimo quando fora esbofeteado, traído.

Imagine Jesus sendo mais que vencedor quando todos os discípulos o abandonaram. Hoje em dia ser vencedor é possuir bens, saúde, status, fama, amigos etc. Mas Jesus ensina que ser vencedor vai muito além do que tudo isso.

A vitória que Deus tem para seus filhos vai além do que a alegria do momento presente. A vitória é gerada em momentos de deserto, de muita dor, que nos molda e, mais tarde, revelará o verdadeiro sentido de ser mais que vencedor.

Revista época fala sobre Valdomiro Santiago

Pastor_ValdomiroSantiago_IgrejaMundial_2Uma das histórias que mais me impressionou (sic) foi de um homem que morreu. Como se diz no Nordeste, ele estava na pedra. A família já tinha recebido atestado de óbito. A filha dele chegou em mim na igreja, me abraçou e disse: “Se o senhor disser que ele está vivo, ele viverá”. O que houve ali foi pela fé dela. Comovido, respondi: “Então, está vivo”. Quando ela voltou para casa, estavam se preparando para velar o corpo e receberam a notícia de que o homem havia voltado à vida. Os médicos tentaram justificar, mas não conseguiram entender como o coração dele voltou a bater. Foi uma ressurreição.

O relato acima foi feito em 2009 pelo líder evangélico Valdemiro Santiago de Oliveira numa de suas raras entrevistas, concedida a uma publicação evangélica chamada Eclésia.

Alto, negro, extrovertido, de fala rouca cheia de erros de português e forte sotaque mineiro, Valdemiro, de 46 anos, é o criador, líder absoluto e autoproclamado “apóstolo” da Igreja Mundial do Poder de Deus. Caçula entre as neopentecostais, a igreja foi fundada em 1998, em Sorocaba, interior de São Paulo. Mineiro de Palma, região de Juiz de Fora, Valdemiro gosta de se definir como “homem do mato” ou “um simples comedor de angu”. Na pregação diária de bispos e pastores e no boca a boca de milhares de fiéis, é reverenciado como milagreiro. Além de afirmar ressuscitar os mortos, cultiva a fama de curar de aids, câncer, cegueira, surdez, tuberculose, hanseníase, paralisia, alergias, coceiras e dores em qualquer parte do corpo e da alma. Num domingo com três cultos, Valdemiro chega a apresentar mais de 30 testemunhos de cura. ÉPOCA tentou falar com Valdemiro durante dois meses. As solicitações foram feitas por meio de assessores e bispos e diretamente a ele, na saída de cultos. Em duas ocasiões, ele prometeu dar entrevista, mas nunca agendou.

Dissidência da Igreja Universal do Reino de Deus, a Mundial é a menos organizada das evangélicas. Seus templos têm instalações precárias. A pregação é classificada por alguns como “primitiva”. Há gritos, choros e performances espalhafatosas. Até suas publicações são visivelmente mais pobres que as das concorrentes. Apesar de fazer quase tudo no improviso, a Mundial já é considerada o maior fenômeno religioso do Brasil desde a criação da Igreja Universal, em 1977, sob a liderança do bispo Edir Macedo. Mais que isso, a Mundial começa a se firmar como ameaça ao império que a Universal ergueu no campo das neopentecostais.

Carismático, intuitivo, meio desafiador, meio fanfarrão, Valdemiro comanda uma estrutura que, de acordo com números da igreja, reúne 2.350 templos, cerca de 4.500 pastores e tem sedes em mais 12 países. Só em aluguéis de imóveis para cultos a Mundial gasta R$ 12 milhões por mês, segundo estima o diretor de compras da igreja, Mateus Oliveira, sobrinho de Valdemiro. Em número de templos, a Mundial superou duas de suas três concorrentes neopentecostais: a Internacional da Graça, do missionário R.R. Soares, e a Renascer, do casal Estevam e Sônia Hernandes. Nos últimos dois anos, a Mundial praticamente multiplicou por dez seu tamanho (em 2008, eram 250 templos). Mantido o atual ritmo de crescimento, ela ultrapassaria a Universal até 2012. A igreja de Edir Macedo afirma ter 5.200 templos e 10 mil pastores.

Uma característica nova na expansão da Mundial está naquilo que o sociólogo Ricardo Mariano, estudioso de religião na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, chama de “pescar no próprio aquário evangélico”. Estudos sugerem que a maior parte dos seguidores da Mundial veio de outras neopentecostais, principalmente da Universal. Poucos eram do meio católico, tradicional fornecedor de fiéis para denominações evangélicas. “Calculo que mais de 50% dos membros da Mundial saíram da Universal, uns 30% da Internacional da Graça e o resto das demais evangélicas ou outras religiões”, diz Paulo Romeiro, professor de teologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie e autor de um livro sobre a igreja.

Na cúpula da Mundial, a presença de ex-membros da Universal é expressiva. Estima-se que 90% dos bispos e até 80% dos pastores tenham sido formados por Edir Macedo. O próprio Valdemiro tem origem na Universal, onde atuou por 18 anos. O apetite com que a Mundial avança sobre a Universal aparece até na distribuição geográfica dos templos. Valdemiro tem predileção por instalar igrejas em imóveis que já foram ocupados pela Universal.

Parte do encanto de Valdemiro está na imagem messiânica que ele construiu em torno de si, contando histórias mirabolantes. A mais espetacular está no livro O grande livramento: ele descreve um naufrágio que sofreu em Moçambique em 1996, quando ainda era da Universal. Valdemiro diz que ele e três conhecidos foram vítimas de uma sabotagem, que fez a embarcação afundar a 20 quilômetros da costa. A partir daí, a história ganha ares cinematográficos.

Valdemiro na época pesava 153 quilos (anos depois, ele faria uma cirurgia de redução de estômago). Ele diz que deu os únicos três coletes aos colegas e começou a nadar a esmo. Diz ter nadado oito horas “contra forte correnteza”, “ondas gigantes” e cercado por “tubarões-brancos assassinos” e “barracudas agressivas”. Na travessia, prossegue sua narrativa, um pedaço de sua perna foi arrancado e seus olhos foram queimados por “águas-vivas gigantes”. Quando finalmente chegou à praia, diz ele, dormiu na areia e acordou nos braços de dois estranhos, “africanos seminus”. “Tive a clareza de que os anjos do Senhor haviam me visitado e me dado o livramento”, diz. Dos três companheiros, dois morreram e um foi resgatado. Na época, jornais noticiaram o naufrágio, mas muita gente na igreja duvidou do relato. Um bispo foi à África fazer uma sindicância, mas isso não sanou as dúvidas.

Valdemiro também conta outros três causos de “livramento”. Diz que, numa ocasião, caiu do 8º andar de uma obra, mas nada sofreu. Afirma também que, passeando de carro “na África”, uma bomba de um campo minado explodiu “arremessando nosso carro uns 3 metros para o alto”. Diz ainda que sofreu uma tentativa de assassinato, mas os “matadores profissionais” erraram os cinco tiros. “Assustados, jogaram o rifle para dentro do carro e fugiram”, afirma.

LULA E CABRAL DEFENDEM ORIXÁS

3621608920_b538b5b44c

 

 

 

 

 

 

 

A Secretaria Especial da Igualdade Racial, de Lula, lançou no Rio de Janeiro com a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, de Sérgio Cabral, na última segunda-feira, dia 22, uma campanha para que os seguidores da umbanda, do candomblé e de outras crenças espíritas declarem sua religião no Censo de 2010. “Em 2010, quando o Censo vier, declare amor ao seu orixá”, diz um cartaz, ilustrado com a foto de Mãe Beata de Iemanjá, do Rio.

            Os espíritas, através do jornal Folha Espírita, no final de 2009 lançaram uma campanha semelhante. A resposta é uma forma de reduzir o crescimento dos evangélicos no Censo. Segundo dados do Censo 2000, a população evangélica brasileira cresceu quase sete vezes, passando de 2,6% para 15,4%, o que representa mais de 26 milhões de pessoas. Como parâmetro, o estudo mostra que a população brasileira cresceu de 41,2 milhões em 1940 para 169,8 milhões de habitantes no ano 2000. A previsão de acordo com a Sepal é que o número de evangélicos represente 50% até 2020.

Cristãos são expulsos de comunidade por não participar de rituais

missoesmexico220x163MÉXICO – No mês passado, líderes “católicos tradicionalistas” expulsaram 57 cristãos evangélicos de cidades em dois estados por se recusarem a participar de seus festivais religiosos.

Líderes do catolicismo tradicionalista, uma mistura de catolicismo romano e rituais nativos, expulsaram 32 cristãos em uma vila no estado de Hidalgo e outros 25 de uma cidade em Oaxaca. Nos dois casos, os evangélicos foram retirados de suas propriedades por se recusarem a participar de festivais de embriaguez e adoração a ícones católicos.

Centenas de cristãos evangélicos de seis estados do México organizaram uma caravana no dia 10 de agosto em favor dos 32 evangélicos de Los Parajes, que foram violentamente retirados de suas casas quando católicos tradicionalistas os agrediram com facas e cordas. Eles foram forçados a deixar para trás 121 acres de terra, com plantações, gado e propriedades.

Os 32 cristãos do estado de Hidalgo, norte da Cidade do México, dizem que perderam colheitas inteiras de milho e gergelim, e estão perdendo a estação para plantar jicama.

Ônibus e carros preparados para a caravana se encontraram ao meio-dia na cidade de Tantoyuca, prosseguindo juntos até Huejutla, onde deixaram os veículos e continuaram a pé até a praça central, carregando a bandeira mexicana, uma bandeira cristã e cartazes com mensagens de amor e apoio. O pastor Carlos Del Angel, de Cerro Azul, organizou o protesto, com os manifestantes levando roupa e comida para as vítimas.

Um dos líderes expulsos, Enrique García, disse ao jornal Milenio Hidalgo que as autoridades locais e estaduais deveriam respeitar os direitos daqueles que foram expulsos.

“Parece impossível para mim que, uma vez provado que nós, evangélicos, cumprimos com nossas obrigações com a cidade, mesmo assim, devemos ser expulsos”, afirma García. “Eu creio que cerca de 70% da população de Los Parajes está aberta para nosso retorno.”

Em fevereiro, os cristãos haviam chegado a um acordo com a comunidade, que permitia que eles escolhessem seguir a religião que preferissem, mas quando Enedino Luna Cruz assumiu a liderança da cidade, queimou o documento.

No início, o grupo que foi expulso, incluindo seis crianças e muitos outros adultos, se refugiou em dois cômodos na escola Benito Juarez, em Huejutla, dormindo no chão e sobrevivendo sem água ou aliemento.

O jornal Milenio Hidalgo noticiou que, em 28 de julho, os moradores da cidade de Los Parajes ofereceram uma permissão para que os cristãos retornassem, contanto que negassem a fé e pagassem o equivalente a US$ 13.900 em multas por se recusarem a contribuir com os festivais tradicionais católicos.

“Somos tratados como deliquentes só por sermos cristãos”, afirmou Roberto Hernandez, um líder evangélico.

Os homens foram proibidos de deixar a escola para conseguir dinheiro ou alimento.

No dia 4 de agosto, os refugiados foram retirados da escola e enviados para uma pequena casa de três quartos, um banheiro e nenhuma mobília. Devido à falta de espaço, os homens não conseguiram deitar para dormir. Há informações de que, em 10 de agosto, os homens foram levados para uma casa maior, com cinco quartos de dois banheiros.

Ana Paula Valadão revela: Diante do Trono é usado para evangelismo de muçulmanos

ANA_PA~1Ana Paula Valadão tem motivos para comemorar. Em post publicado em seu blog oficial nesta quinta-feira, 21, a cantora revelou sua satisfação ao receber notícias de um colega, atuante como missionário no mundo muçulmano.

Em sua conversa com Ana, o missionário contou que tem usado DVD’s do Ministério Diante do Trono como material de evangelismo entre os muçulmanos. Para facilitar a transmissão da Mensagem, ele conseguiu que as músicas fossem traduzidas para o idioma local.

A cantora se mostrou alegre com a notícia e assumiu que esta chegou em boa hora, pois a reanimou em dias de ”deserto”.

”Essa notícia de que nossos louvores brasileiros estão fazendo parte da Obra de Deus ali me alegrou muito, e veio em um momento em que eu estava um pouco abatida… O Senhor é bom e nos usa mesmo estando aqui, no ‘deserto’! Como agradeço a Deus por essa oportunidade!”, festejou.

Ana Paula também lembrou que a notícia dada por seu colega era motivo de comemoração, não somente para ela, mas também para todos aqueles que acompanham o Ministério e oram por ele e pediu para que todos intercedessem pelas vidas que estivessem ouvindo estas mensagens dos DVD’s.

”Não sei qual dos DVDs estão usando, mas creio que todos vocês que oram por mim, pelo DT, pelo cumprimento das promessas do Céu em nossas vidas, podem se alegrar e se sentir participantes desta semeadura. Oremos para que muitos sejam tocados pelo Espírito Santo ao assistirem a transmissão. Amém”, lembrou.

Fonte: Radio Brasil Gospel

LÚCIO ABRE AS PORTAS “Zagueiro da seleção brasileira diz que Bíblia é uma manual”

lucio2Zagueiro da seleção brasileira diz que Bíblia é uma manual

 

     Em entrevista ao ‘Na Estrada com Galvão’, no programa Esporte Espetacular deste domingo, 21, o zagueiro da seleção brasileira e do Inter de Milão, Lúcio, que é evangélico, apresentou sua família, falou sobre carreira e como comandar o Brasil na Copa do Mundo a menos de três meses da Copa do Mundo da África do Sul.

     O zagueiro Lúcio, ex-Internacional e Bayern de Munique, é sinônimo de raça e dedicação dentro de campo. O que muitos não sabem é que, fora das quatro linhas, o capitão da seleção brasileira é um pai de família dedicado e marido carinhoso. Hoje jogador do Inter de Milão, ele recebeu a equipe do Esporte Espetacular em sua casa, na Itália, e conversou com o apresentador Galvão Bueno, no quadro “Na Estrada com Galvão”.

     A menos de três meses da Copa do Mundo da África do Sul, Lúcio falou sobre ser o capitão do Brasil em uma Mundial, lembrou o início da carreira no Rio Grande do Sul, os conselhos da mãe e a carreira na Alemanha e, agora, na Itália.

     Mas quem roubou a cena durante a entrevista foram os filhos do jogador (Vitória, João Vitor e Valentina). Com 11 anos, Vitória, a mais velha, falou alemão e disse que sonha em ser atriz ou cantora. Galvão Bueno aproveitou e brincou que tentaria uma vaga para ela no Projac (Central Globo de Produções – local onde são gravadas novelas, seriados e programas da TV Globo). Ela ainda mandou beijos para os amigos que ficaram no Brasil e depois apresentou seu quarto para o Esporte Espetacular.

     Lucimar, conhecido como Lúcio, contou como surgiu seu codinome. O jogador também falou a respeito do valor que dá à família: “Aqui dentro de casa a gente costuma falar que é um oásis, um paraíso separado…Quando eu passo aquela porta eu deixo tudo lá fora”.

     Evangélico, Lúcio expôs a importância de ser um exemplo com suas ações para a família e a sociedade. “A Bíblia para mim é um manual. Você tem instruções ali que Deus deixou bem calro para você usar no dia-a-dia. Eu procuro passar alegria para os meus filhos, um estilo de vida que Deus nos ensina”, falou.

Bispo Católico sugere que fieis não assistam conteúdos impróprios na TV

NO_AO_~1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Segundo o religioso, o reality show não oferece ‘nenhum elemento à formação moral e ética dos jovens cristãos e ao respeito da dignidade humana’.

     A recomendação faz parte de uma tradição da paróquia, que se mobiliza anualmente para propor jejuns adaptados ao cotidiano dos fiéis. O bispo sugeriu há duas semanas o ‘jejum dos olhos’, que consiste, em suas próprias palavras, em ‘evitar o acesso à programação de televisão que vá contra a moral, a tradição e os valores cristãos’.

     ‘O Big Brother Brasil faz apologia ao sucesso, às drogas, ao sexo e à competitividade’, afirma Pereira, citando valores que iriam de encontro aos ensinamentos católicos. O religioso também condenou os sites pornográficos.

     Os jejuns propostos nas missas são relacionados aos sentidos. Entre os mais inusitados estão o jejum dos ouvidos (‘ouvir boa música, não as coisas ruins que se costuma ouvir por aí, e, principalmente, ouvir mais os outros’) e o jejum da língua (‘não falar mal dos outros por aí’).

     A Quaresma é o período de 40 dias que antecede a Páscoa, considerada a data da ressureição de Jesus Cristo para os católicos, e se inicia na quarta-feira de cinzas. A época é destinada à meditação, oração, jejum e esmola, visando à renovação espiritual e reforço da fé cristã.

O sacrifício da Cruz

O sacrifício da Cruz

TEXTOS: Deuteronômio 21-22  Se alguém houver pecado, passível da pena de morte, e tiver sido morto, e o pendurares num madeiro,

23  o seu cadáver não permanecerá no madeiro durante a noite, mas, certamente, o enterrarás no mesmo dia; porquanto o que for pendurado no madeiro é maldito de Deus; assim, não contaminarás a terra que o SENHOR, teu Deus, te dá em herança.

Gálatas 3:13  Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se ele próprio maldição em nosso lugar (porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado em madeiro),

2 Coríntios 5:21  Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus.

        Quero falar sobre alguém que se fez de maldito em lugar de outro.

A lei fale que se uma pessoal pecasse e esse pecado fosse de morte ela teria que ser pendurada e ali sofreria os danos da lei. No império Romano só ia para o madeiro os condenados a morte.

A morte de Cruz era uma vergonha em todos os lugares, pois dentro das culturas que tinham tais praticas só os malditos eram condenados a ela.

Por isso quando o apostolo Paulo escreve aos corintos ele descreve que a cruz era loucura para a sociedade sem Cristo. (1 Coríntios 1:18  Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus.)

O dicionário bíblico define cruz como;

1)      Antigo instrumento de tortura e morte, formado por duas vigas, uma atravessada na outra, em que eram pregados ou amarrados os condenados.

2)      Lugar de vergonha.

A cruz foi feita para expor os erros (pecados) da sociedade.

Cruz lugar de sofrimento, lugar de pagar dividas.

Sabe de uma coisa meu irmão, Jesus foi para a cruz no meu e no seu lugar.

Quem deveria sofrer a vergonha e a dor da Cruz era Você!

Jesus não olhou se eu e você merecíamos Ele se tornou maldito em nosso lugar!

SE CRUZ É SINONIMO DE DOR E VERGONHA APÓS JESUS LUGAR DE PERDÃO E AMOR.

 

APLICAÇÃO;

            Jesus se doou por você, sofreu, foi humilhado e o mais forte morreu.

O que você esta fazendo, Sofrendo por ELE ou por seu Reino.

Sabe irmãos somos capazes de fazer qualquer coisa por aquilo que amamos e tratando de Reino muitas vezes não corresponde ao esperado.

Conclusão;

Ninguém entende o sacrifício da Cruz sem antes receber Jesus como seu único e suficiente salvador.

Então entregue-se a Ele hoje.

Em Cristo; Prs. Gean Carlos e Íria Vale

Evangelismo para transformar a Cracolândia em Cristolândia

cristolandiaMais um passo está sendo dado para que a Cracolândia possa ser chamada de Cristolândia. Isso porque, no dia 27 de março, Missões Nacionais inaugurará um espaço destinado ao atendimento integral dos marginalizados do centro da capital paulista. O imóvel, alugado com a ajuda da Igreja Batista Bom Retiro, estará de portas abertas 24 horas por dia.

A Missão Batista Cristolândia, como já está sendo chamada, será a sede dos radicais e de todos os batistas que desejarem capacitação no trabalho de evangelização e discipulado de dependentes químicos e excluídos socialmente. Como apresenta a coordenadora local do Radical Brasil, missionária Soraya Machado: “A Missão é a resposta dos batistas brasileiros a esta atrocidade chamada cracolândia”.

O quartel general do Radical Brasil está localizado dentro da cracolândia e nesse espaço serão oferecidas 300 refeições diárias – café, almoço e janta, espaço para banho, lavanderia, doação de roupas e calçados. Além do amparo social, o investimento espiritual será alto, com quatro cultos por dia nos períodos da manhã, tarde, noite e madrugada. Na missão também funcionará um centro de capacitação para o trabalho com excluídos. “Os interessados estarão, no período de três meses, residindo no alojamento do projeto e depois retornarão para suas igrejas como um agente multiplicador”, comentou a missionária. A primeira turma deve começar em abril desse ano, com inscrições sendo feitas pela Sede Regional de Missões Nacionais em São Paulo.

HINN SE EXPLICA SOBRE DIVÓRCIO

bennyhinnDepois de trinta anos de casamento, Suzanne Hinn, esposa de Benny Hinn pediu divórcio. Abalado com as criticas, o evangelista enviou uma carta de três páginas a seus membros explicando que seu ministério não tem fundamentos bíblicos para sua esposa Suzanne Hinn pedir o divórcio.

Hinn disse que sua esposa estava sob grande pressão, mas nem ele nem os seus filhos “nunca teria esperado que isso acontecesse.” Na carta o americano se defende e diz que não havia nenhuma imoralidade na vida do casal. “Nós dois mantivemos nossas vidas limpas e completamente devotadas um ao outro por 30 anos de casamento.

Suzane apresentou papeis de divórcio no dia 1º de fevereiro citando incompatibilidade de gênios. Benny disse, através de seus colaboradores, que estava tentando reverter a crise no casamento. “Suzanne nunca deu sequer indicio de que isso estava em sua mente”, frisou. O líder americano pede orações pela ‘cura’ de sua família e diz que o divórcio irá impedi-lo de cumprir seu chamado ao ministério.

Entenda melhor:

Esposa pede divórcio após 30 anos por incompatibilidade.

           Um ministério consolidado e que atraiu multidões não foi suficiente para salvar o casamento do reverendo Benny Hinn. No dia 1º de fevereiro a esposa do líder, Suzanne Hinn, deu entrada ao pedido de divórcio alegando incompatibilidade de gênios. A noticia foi confirmada pelo ministério do americano na última semana.                                     

Apesar de o casal ter se separado em 26 de janeiro, de acordo com documentos judiciais, a organização divulgou um comunicado expressando que Benny Hinn está chocado frente aos acontecimentos. “Pastor Benny Hinn e seus familiares imediatos ficaram chocados e entristecidos em saber desta notícia, sem qualquer aviso prévio”, disse Don Price, conselheiro sênior de longa data do Ministério Benny Hinn. Segundo comunicado, divulgado através do site Christian Post, Hinn tem se esforçado em trazer a cura para seu relacionamento. Atualmente o reverendo está sendo investigado pelo Senado por seus bens luxuosos que incluem jatinhos e mansões.

Muçulmano violenta e queima jovem cristã. Polícia não faz nada

chega-de-impunidadeA agência de notícias International Christian Concern (ICC) foi informada de que um homem muçulmano supostamente queimou uma adolescente cristã viva em Lahore, Paquistão. A polícia paquistanesa ainda não prendeu nenhum suspeito.

     A vítima, Kiran George, trabalhava como empregada doméstica na casa da família do suspeito, Muhammed Ahmed Raza. Raza abusou sexualmente de Kiran durante vários meses. No dia 9 de março, quando Raza tentou estuprar Kiran novamente, ela ameaçou chamar a polícia. Então, Raza e sua irmã despejaram gasolina em Kiran e a queimaram. “Aquela garotinha estava em chamas dos pés à cabeça. Kiran gritava por ajuda”, disse um vizinho.

     Uma testemunha ocular chamou a família de Kiran, que a levou para o hospital Mayo. Os médicos a examinaram e disseram que 80% de seu corpo estava queimado.

     Depois de lutar contra queimaduras graves, Kiran não aguentou e faleceu no dia 11 de março.

     A família de Kiran e a comunidade cristã da região se reuniram diante da Assembleia de Punjab para protestar contra o crime horrendo cometido pela família muçulmana. Os manifestantes pediram que a polícia prendesse os suspeitos.

     A família muçulmana alegou que Kiran foi queimada depois que suas roupas pegaram fogo enquanto fazia os serviços domésticos na cozinha.

     Jonathan Racho, diretor regional da ICC no Sudeste Asiático, afirmou: “Estamos horrorizados com os abusos contínuos que os cristãos têm sofrido nas mãos dos muçulmanos no Paquistão. A negligência da polícia em prender os suspeitos que queimaram Kiran também demonstra a falta de justiça para os cristãos no Paquistão”.
Fonte: Missões Portas Abertas

Crise no Vaticano – Nova onda de casos de pedofilia abala a Igreja Católica em todo o mundo

pedofilia-diga-naoNa Áustria Bruno Becker, arcebispo, demitiu-se ao ser acusado de ter molestado sexualmente, há 40 anos, uma criança de 11 anos. Segundo provas, agora apresentadas, Becker teria tentado silenciar a presumível vítima, já adulta, oferecendo-lhe 5000 Euros.

Estas situações estendem-se a outros países. Na Holanda foram divulgados mais de 200 casos de abuso sexual de menores perpetrados não apenas por padres mas por freiras. Este país irá recorrer-se a uma comissão independente, fora da igreja católica, para analisar estes relatos de abusos, uma resposta ao crescente número de vítimas que tem surgido.

Na Alemanha a ministra da Justiça acusa o Vaticano de bloquear o trabalho com uma diretriz de 2001 que diz que as suspeitas de abuso sexual devem ser investigadas primeiro no seio da Igreja.

Um dos casos mais falados no país aconteceu no coro de Ratisbona. Georg Ratzinger, o irmão do papa que liderou este grupo, afirma não saber nada sobre os abusos sexuais apesar de admitir que agrediu algumas crianças.

O Vaticano defende-se e afirma que a pedofilia acontece em vários setores da sociedade e diz que acusar apenas a Igreja Católica é deturpar a realidade.

Igreja Católica na Holanda investigará os abusos

A Conferência dos Bispos da Holanda anunciou nesta terça-feira o início de uma investigação independente a respeito de mais de 200 supostos casos de abusos contra menores cometidos por sacerdotes dentro de instituições mantidas pela Igreja Católica no país.

O anúncio foi feito depois de denúncias sobre casos que teriam ocorrido entre as décadas de 1950 e 1970 terem vindo à tona na mídia holandesa nas últimas semanas.

Em uma entrevista coletiva concedida na cidade de Zeist, no centro do país, as autoridades católicas holandesas anunciaram que as investigações serão lideradas pelo ex-ministro e ex-prefeito da cidade de Haia Wim Deetman.

“Nós estávamos procurando por alguém de fora do círculo da Igreja Católica Romana para mostrar que queremos uma investigação o mais aberta possível. Nós não queremos esconder nada e é por isso que nós escolhemos alguém com um bom nome e reputação”, disse o bispo Gerard de Korte na coletiva de imprensa.

O bispo ainda pediu desculpas às vítimas dos abusos cometidos por religiosos.

“É muito doloroso e um pecado que precisa ser confessado por diversos padres e membros da Igreja que não se comportaram com cuidado com crianças e outros jovens em meados do século passado”, disse.

Outros casos

Também nesta terça-feira, veio à tona a notícia de que o líder de um monastério em Salzburgo, na Áustria, teria renunciado após admitir ter abusado de um garoto há 40 anos.

As novas denúncias de abusos – também surgidas na Alemanha – fizeram com que o Vaticano se pronunciasse oficialmente sobre o tema.

Em um comunicado divulgado nesta terça-feira, o porta-voz da Santa Sé, padre Federico Lombardi, afirmou que os escândalos de abuso sexual são “particularmente repreensíveis”, principalmente frente às responsabilidades morais e educacionais da Igreja Católica.

Ele elogiou, no entanto, as reações das autoridades da Igreja na Alemanha, Holanda e Áustria, afirmando que elas demonstraram estarem procurando transparência.

“Eles demonstraram seu desejo por transparência e, de uma certa forma, aceleraram o surgimento do problema ao convidarem as vítimas a falarem, mesmo nos casos que ocorreram há muitos anos”, disse.

Ele ainda negou as acusações feitas pela ministra da Justiça alemã, Sabine Leutheusser-Schnarrenberger, que na última segunda-feira acusou o Vaticano de construir um “muro de silêncio” sobre os escândalos.

As críticas da ministra foram motivadas pelo fato de 18 das 27 dioceses católicas da Alemanha estarem sendo investigadas por supostos abusos de menores.

Irmão do Papa é denunciado em casa do pedofilia

Até mesmo irmão do papa Bento 16, o padre alemão Georg Ratzinger, se viu envolvido na polêmica ao admitir, em uma entrevista publicada nesta terça-feira no jornal alemão Passauer Neue Presse, que ele próprio chegou a dar tapas em alunos de um coral que dirigia.

“Alguns alunos me contaram durante viagens sobre o que acontecia (abusos físicos), mas não me ocorreu que eu precisava fazer algo, eu não sabia da extensão destes métodos brutais”, disse.

“No começo, eu também dei tapas nos rostos de pessoas, mas sempre ficava com consciência pesada”, disse, afirmando ter ficado aliviado quando a punição corporal foi banida em 1980.

Ratzinger, no entanto, disse desconhecer qualquer denúncia de abuso sexual envolvendo membros do coro.

Na semana passada, surgiram denúncias de que um dos alunos do coral da catedral de Regensburg – que foi conduzido por Ratzinger entre 1964 e 1994 – teria sofrido abusos.

Vaticano diz que age com rapidez e decisão em relação a pedofilia

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, afirmou que a Santa Sé está confrontando o surgimento das denúncias de pedofilia “com rapidez e decisão” e que “concentrar as acusações na Igreja leva a falsear a perspectiva”.

Em uma nota divulgada pela Rádio Vaticana, o religioso respondeu implicitamente a críticas feitas ontem pela ministra alemã da Justiça, Sabine Leutheusser-Schnarrenberger, que acusou o Vaticano de dificultar as investigações sobre os casos de abuso sexual cometidos por religiosos no país.

De acordo com Lombardi, as principais instituições eclesiásticas envolvidas nas denúncias “deram prova de vontade de transparência” e “em um certo sentido aceleraram a manifestação do problema, convidando as vítimas a falar mesmo quando se tratava de casos de muito tempo atrás”.

“Assim fazendo, confrontaram a questão ‘com o pé certo’, porque o ponto de partida correto é o reconhecimento daquilo que aconteceu e a preocupação pelas vítimas e as consequências dos atos cometidos contra elas”, continuou.

O porta-voz declarou que serão colocadas em prática rapidamente “novas indicações operativas” para uma “estratégia de prevenção” a fim de que “similares gravíssimos fatos não se repitam”.

Ainda na nota, Lombardi ressaltou que episódios de pedofilia também acontecem em outros locais e que “é bom se preocupar com isto”. Como exemplo, ele citou a Áustria, onde por um certo período “os casos ocorridos em instituições ligadas à Igreja foram 17, enquanto aconteceram 510 em outros ambientes”.

“Estes fatos movem a Igreja a elaborar respostas apropriadas e são inseridos em um contexto e problemática mais ampla, que se refere à tutela das crianças e jovens dos abusos sexuais na sociedade”, rebateu o padre.

“Certamente os erros cometidos pelas instituições e por responsáveis eclesiásticos são particularmente reprováveis, dada a responsabilidade educativa e moral da Igreja. Mas todas as pessoas objetivas e informadas sabem que a questão é muito maior, e concentrar as acusações só na Igreja leva a falsear a perspectiva”, disse.

Lombardi ressaltou que no âmbito canônico o crime de abuso sexual contra menores “sempre foi considerado um dos mais graves entre todos”, e que as normas do Vaticano reafirmaram constantemente esse status.

“Se não se pode negar a gravidade do tormento que a Igreja está atravessando, não é preciso renunciar a fazer todo o possível para que se obtenha no final também resultados positivos, de melhor proteção da infância e da juventude e da purificação da própria Igreja”, acrescentou o porta-voz.

Lombardi falou ainda sobre a reunião convocada pelo governo alemão para falar sobre os casos de pedofilia denunciados no país — eles teriam ocorrido em escolas jesuítas nas décadas de 1970 e 1980 e no coro de rapazes da catedral de Regensburg, que foi dirigido pelo irmão do papa Bento XVI, Georg Ratzinger, durante trinta anos.

“Justamente da Alemanha vêm agora iniciativas, propostas pelo Ministério da Família, para convocar uma ‘mesa redonda’ das diversas realidades educativas e sociais para confrontar a questão em uma perspectiva complexa e adequada”, comunicou o padre, dizendo que “a Igreja está naturalmente pronta para participar e se empenhar”.

“Provavelmente sua dolorosa experiência pode ser uma contribuição útil também para os outros”, afirmou Lombardi. Além da Conferência Episcopal Alemã, foram convidados para a reunião, que ocorre em 23 de abril, as ministras do país europeu da Família, Kristina Schröder, e da Educação, Annete Schavan.

Fonte: Ansa, UOL

Remadores do Último Porão

nav_sec_17_18_01Os textos originais da Bíblia não utilizavam a palavra “servo” quando se referiam àquelas pessoas subjugadas ao esquema escravocrata. Ao invés disso, emprega-se de fato a palavra: escravo. A língua grega apresenta pelo menos três variantes da palavra escravo. Uma delas é a palavra upêdêtê. 
    Os “upêdêtês” faziam parte de uma classe de escravos condenados à morte pelo Império Romano. A sentença desses condenados era de que deveriam remar até a morte. Até que esse sofrível destino se cumprisse, eles deveriam viver acorrentados nos últimos porões das embarcações romanas, empilhados em caixas e faziam ali mesmo todas as necessidades fisiológicas. A única fuga era a morte. À medida que se descia as apertadas escadas daqueles portões, maior se tornavam o calor, as trevas e o mau cheiro que vinham do último porão. Ali podia-se ver um dos mais deploráveis quadros de escravidão humana, um cenário simplesmente miserável e desumano.
     Em I Coríntios 4:9 Paulo diz: “Porque a mim me parece que Deus nos pôs a nós, os apóstolos, em último lugar, como se fôssemos condenados à morte; porque nos tornamos espetáculo ao mundo, tanto a anjos, como a homens”. Interessante observar que a palavra utilizada para empregar o termo “último lugar” é exatamente  a palavra upêdêtê, “escravo do último porão”.
Parece um tanto contraditório comparar a vida cristã a um bando de condenados acorrentados no fundo de um navio malcheiroso. E para ser sincero, também resisti durante algum tempo para aceitar tal idéia como verdadeira. Paulo, como cidadão romano, conhecia muito bem quem eram e como viviam aqueles escravos, e por isso, não cometeria nenhum tipo de engano ao usar a palavra upêdêtê para dizer que somos escravos de Cristo.
      Um obreiro aprovado está pronto para ser colocado em último lugar. Pronto para ser esquecido e para momentos de humilhação. Em tempos difíceis, tempos em que a maioria decide murmurar e criticar, esse obreiro silenciosamente desce as escadarias que levam ao último porão.
     Você já ouviu alguma vez alguém condoído, choramingar:
     -“Ah! Ninguém se lembrou de mim! No final da conferência, o pastor subiu ao púlpito carregando uma lista com mais de 20 nomes. Você acredita que ele citou o nome de todo o mundo, mas não citou o meu? É muita ingratidão depois de tudo que eu fiz”!
Manifestações desse tipo revelam o anseio por reconhecimento e evidenciam o despreparo ministerial de quem as faz. Um verdadeiro escravo não espera recompensa por seus serviços. Seu trabalho é feito em silêncio e não visa autopromoção. Esse é um trabalho que ecoará na eternidade: “um trabalho fabricado no escuro do derradeiro portão, onde não há sons de elogios e nem aplausos de multidões. 
      Lamentavelmente temos presenciado um tempo de estrelismo no cristianismo moderno. Julgamos possuir a teologia mais refinada de todos os tempos, nossos seminários são os mais respeitados; no entanto, é estranho que diante de uma bagagem tão ampla não tenhamos aprendido quase nada a respeito da importante lei do “crescer para baixo”, lei vivida e lecionada por João Batista.
      É certo que ele nunca freqüentou uma sinagoga que pelo menos refletisse um pouco da estrutura que temos hoje. Contudo, ao olharmos para a vida desse homem rude, eu descubro que poucos de nós possuímos a teologia que ele aprendeu no deserto: “importa que eu diminua e Ele cresça”, João 3:30. A glória de Cristo em mim deve, de alguma forma, continuar me empurrando para algum canto escuro do palco, enquanto o círculo de luz acompanha centralmente a Pessoa de Cristo no cenário.
     Que Deus abençoe os “remadores” que têm sido erguidos ao longo dos séculos em Sua Igreja.

fonte: MCM POVOS

LEI DA IGUALDADE “Igrejas britânicas são forçadas a aceitar gays como líder de jovem”

pl122

 

 

 

 

 

As igrejas britânicas serão forçadas a aceitar homossexuais ou transexuais praticantes em posições de líderes de jovens e funções semelhantes, sob a lei de igualdade que está para vir em 2010, disse o governo. A Lei de Igualdade do governo trabalhista proibirá que as igrejas recusem empregar homossexuais ativos mesmo que a religião delas sustente que tal conduta é pecado, disse a vice-ministra Maria Eagle, do Ministério da Igualdade.

     A lei entrará em vigor nesse ano, e as igrejas temem que ela as force a agir contra suas convicções religiosas numa ampla extensão de áreas. Eagle indicou na conferência chamada ‘Fé, Homofobia, Transfobia & Direitos Humanos’ em Londres, que a lei cobrirá quase todos os que trabalham em igrejas.

     As circunstâncias em que as instituições religiosas poderão praticar qualquer coisa sem plena igualdade são poucas e raras, ela disse aos delegados. Embora o Estado não intervem em assuntos estritamente rituais e doutrinários dentro dos grupos religiosos, esses grupos não poderão afirmar que tudo o que administram está fora do alcance da lei anti-discriminação. Os membros dos grupos religiosos têm o papel de discutir em seu próprio meio a questão de maior aceitação dos LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transsexuais), mas no meio tempo o Estado tem o dever de proteger as pessoas de tratamento injusto.

     A lei permite isenção religiosa para papéis considerados importantes para os propósitos de uma religião organizada, mas restringe essa definição para aqueles que conduzem celebrações litúrgicas ou passam seu tempo ensinando doutrina.

     O jornal Daily Telegraph citou Neil Addison, advogado católico e especialista em lei de discriminação religiosa. Ele disse que a lei deixará as igrejas sem forças para defenderem a estrutura de suas organizações. Essa é uma ameaça à identidade religiosa. O que estamos perdendo é o direito de as organizações fazerem escolhas livres, disse ele.

     Os membros do Ministério da Igualdade incluem o lobista homossexual Ben Summerskill, diretor do Stonewall, principal grupo homossexual britânico. Summerskill reivindicou que as igrejas sejam forçadas a empregar homossexuais e que a polícia detenha cristãos que protestam pacificamente contra as leis homossexuais do lado de fora do Parlamento.

     Tony Grew, ativista homossexual e ex-editor do site PinkNews.co.uk, escreveu recentemente que a Lei de Igualdade estabelecerá de forma muito forte direitos homossexuais em todos os aspectos da vida pública. Grew escreveu no PinkNews que a lei abrirá oportunidades sem precedentes para os homossexuais.
     A lei, disse ele, cobrirá os ministérios principais do governo, as autoridades locais, as agências de educação, saúde e segurança policial e um grande número de outras agências públicas e particulares, inclusive igrejas e instituições administradas por igrejas. A lei imporá o Dever da Igualdade em todas as organizações que dão serviços públicos, disse ele, tais como casas de repouso que terão de considerar as necessidades de casais do mesmo sexo.

CONTRA DEPRESSÃO “Estudo americano sugere que crença em Deus melhora paciente”

Depressao

 

Pesquisas têm sugerido que a crença religiosa pode ajudar a proteger as pessoas contra os sintomas da depressão. Mas um estudo, feito na Universidade Rush, nos Estados Unidos, vai um passo além.

     Em pacientes já com o diagnóstico de depressão clínica, a crença em um Deus que se importa com as pessoas pode melhorar a resposta ao tratamento médico, conforme relata um artigo publicado no Journal of Clinical Psychology.

      Medidores de sentimentos e espiritualidade

     Participaram do estudo um total de 136 adultos diagnosticados com depressão grave ou depressão bipolar, atendidos tanto em ambiente hospitalar quanto ambulatorial, voltados para cuidados psiquiátricos.

     Os pacientes foram examinados logo após a internação para tratamento e oito semanas depois, utilizando o Inventário Beck de Depressão, a Escala de Desesperança de Beck, e a Escala do Bem-Estar Religioso – todos instrumentos padrão das ciências sociais para avaliar a intensidade, a profundidade e a gravidade da doença e os sentimentos de desesperança e de satisfação espiritual, respectivamente.

      Fé salvadora

     A resposta à medicação, definida como uma redução de 50% nos sintomas, pode variar em pacientes psiquiátricos. Alguns podem não responder de forma alguma.

     Mas o estudo descobriu que aqueles com fortes crenças em um Deus pessoal e que se preocupa com as pessoas tinham maiores chances de responder à medicação e experimentar melhoras.

     Especificamente, os participantes que ficaram no terço superior da Escala de Bem-Estar Religioso tinham 75% mais probabilidades de melhorarem com o tratamento médico para a depressão clínica.

     O resultado é semelhante a um estudo feito no Brasil, que demonstrou a importância da religião para lidar com o câncer.

      Importância da esperança

     Os pesquisadores avaliaram se a explicação para a melhoria da resposta aos medicamentos estaria ligada ao sentimento de esperança, que normalmente é uma característica da crença religiosa.

     Mas o grau de esperança, medido pelos sentimentos e expectativas quanto ao futuro, e o grau de motivação, não conseguem prever se um paciente se sentirá melhor com o uso dos antidepressivos.

     “Em nosso estudo, a resposta positiva à medicação teve pouco a ver com o sentimento de esperança que normalmente acompanha a crença espiritual,” afirma Patricia Murphy, professora de religião, saúde e valores humanos da Universidade Rush. “Ela esteve ligada especificamente à crença em um Ser Supremo que se importa com as pessoas.”

      Importância da religião para os pacientes

     “Para as pessoas diagnosticadas com depressão clínica, a medicação certamente desempenha um papel importante na redução dos sintomas,” disse Murphy. “Mas quando se trata de pessoas diagnosticadas com depressão, os médicos precisam estar cientes do papel da religião na vida de seus pacientes. É um recurso importante no planejamento do tratamento.”

     Um outro estudo sobre religião e medicina mostrou que, apesar da importância da religião na recuperação dos pacientes, a maioria dos médicos tende a ver a fé como um empecilho às suas decisões.

     Antropocentrismo

     A crença em um Deus pessoal e que cuida diretamente de cada pessoa é chamada pelos estudiosos de antropomorfização de Deus – conceber Deus como sendo uma espécie de humano super poderoso.

     Esta é uma marca de todas as religiões ocidentais tradicionais, mas está ausente nas religiões orientais, como o budismo e o hinduísmo, bem como em diversas outras igrejas de fundação mais recente, como o espiritismo e a Fé Bahai.

     A quase totalidade dos teólogos vê essa crença com uma espécie de interpretação infantil da divindade. Mas essa compreensão não chega às liturgias pregadas nas igrejas, o que tem colaborado para a permanência dessa concepção de Deus ao longo de milênios.