NENÊ “Pivô na NBA quer se tornar pastor, mas antes arrasa na quadras”

    nene Com 16 pontos do pivô brasileiro Nenê, que é evangélico, o Denver Nuggets estreou na temporada regular da NBA com uma vitória por 114 a 105 sobre o Utah Jazz no Colorado.

 

     Ao anotar sete dos 11 arremessos de quadra que fez, Nenê foi o jogador mais eficiente de Denver e, nos 34 minutos em que atuou, conseguiu também seis rebotes e deu dois tocos. O brasileiro foi eliminado com seis faltas no último quarto.

 

     O cestinha do Nuggets na partida foi o ala-armador Carmelo Anthony, com 30 pontos. O armador Chauncey Billups, com 25, foi o segundo pontuador de Denver.

 

     Recentemente, Nenê deu sua declaração sobre seu futuro no basquete e afirmous eu desejo de seguir exclusivamente à Igreja. “Não acredito que farei parte da seleção nas Olimpíadas no Brasil, estarei aposentado em sete anos, vou me  tornar pastor e seguir meu caminho. Posso usar meu testemunho para mudar as vidas das pessoas. Posso falar do que passei, de todas as minhas lesões, sobre ser um sobrevivente do câncer, coisas como o meu ex-agente (Michael Coyne) e meu ex-empresário (Joe Santos, que perdeu um caso de milhões de dólares para Nenê em 2007). Posso falar de tudo isso” disse.

 

 

Meninas dos olhos de Deus

menina-dos-olhos-de-deus

Caso não visualize este e-mail, clique aqui.
MENINAS DOS OLHOS DE DEUS – SETEMBRO 2009
O mês de Setembro foi marcado por grandes bençãos e grandes desafios nas casas Meninas dos Olhos de Deus
Prevenção ao Tráfico
Uma equipe de 11 pessoas entre missionários e obreiros nativos fizeram uma campanha tremenda no mês de setembro! Foram 14 dias de viagem
10 escolas foram visitadas em lugares remotos
50 bolsas escola distribuídas, cada uma contendo cadernos, livros escolares, mochila, uniforme, sapato, taxa de admissão e mensalidade escolar que assumimos o compromisso de pagar diretamente para as escolas.
3.000 meninas ministradas pelos ensinos
1.000 Bíblias distribuídas
Recebimento de quatro meninas repatriadas
Recebemos em nossas casas quatro meninas nepalesas repatriadas da Índia. Elas tinham sido levadas para o Nepal para serem lançadas na prostituição, mas para a Glória de Deus estão agora na casa do Pai.
Conclusão do 1º Semestre na Escola
Concluímos o primeiro semestre do ano letivo na escola das Meninas dos Olhos de Deus e a nossa querida missionária Sheyla, Diretora da escola, enviou um recadinho:

“Deus abençõe aos que estão de alguma forma junto conosco, participando desta conquista, contribuindo, orando, divulgando,trabalhando. A nossa equipe de trabalho, professores, pessoal da limpeza, administrativo, segurança, manutenção enviam nosso mais sincero agradecimento a você, que de alguma forma faz parte da escola “Apple of God’s Eyes Academy” no Nepal, as bençãos dos céus sobre sua vida e seus sonhos realizados” .

Enchente no Camboja
A casa Meninas dos Olhos de Deus no Camboja sofreu com uma enchente nos últimos dias de setembro. Mas não tivemos maiores prejuízos e tudo já se regularizou.

Se você quiser conhecer mais sobre as ações da MCM para o combate do tráfico infantil no Nepal e em outros países do mundo acesse o nosso site: www.mcmpovos.com

Obrigado a cada um que tem feito parte deste resgate.

Juntos somos mais fortes!

 
BRADESCO
Ag:1633-0
C/C: 19800-5

BRASIL
Ag: 2738-3
C/C:33000-0
 
Mais informações: E-mail: mcmmeninasdosolhosdedeus@mcmpovos.com
MCM – Meninas dos Olhos de Deus – Fone: 62-3505-7872

POLÊMICA “Igreja Luterana Suécia aprova casamentos gays na Suécia”

11052009_capaA Igreja Luterana da Suécia – a maior do país – deve começar a realizar casamentos entre pessoas do mesmo sexo a partir do mês que vem.

     Cerca de 70% dos 250 membros do sínodo da igreja votaram a favor da medida, tornando-a uma das primeiras grandes igrejas do mundo a permitir o casamento gay.

      O governo da Suécia aprovou uma nova lei em maio garantindo a casais homossexuais os mesmos direitos concedidos a casais heterossexuais.

 Cerca de três quartos dos suecos são membros da Igreja Luterana, apesar de o número de praticantes ser relativamente baixo.

     A Igreja Luterana diz que a partir de novembro qualquer um de seus pastores poderá celebrar casamentos entre homossexuais.

     Pastores individuais não serão “forçados” a celebrar os casamentos gays, mas poderão ser substituídos para as cerimônias caso se recusem.

Apoio

 A igreja, que até 2000 estava sob o controle do Estado, apoiou a decisão do governo de legalizar os casamentos gays em maio.

     Mas alguns líderes religiosos defenderam que as cerimônias da igreja e o termo matrimônio sejam reservados às uniões heterossexuais.

     Outros se opuseram à nova lei argumentando que ela seria contrária às escrituras religiosas.

     “De minha parte, acho que a decisão correta foi tomada, mas tenho empatia com os muitos que acreditam que isso foi longe demais”, afirmou o arcebispo da Suécia, Anders Wejryd.

     O principal grupo gay do país, a Federação Sueca dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros, elogiou a decisão da Igreja Luterana.

     “Nós congratulamos a Igreja da Suécia por sua decisão. Os membros homossexuais e bissexuais da Igreja finalmente poderão se sentir um pouco mais acolhidos pela sociedade”, afirmou o grupo num comunicado.

     A Suécia foi um dos primeiros países a dar aos casais homossexuais direitos para  “parcerias civis”, em meados dos anos 1990, e a permitir que casais homossexuais adotassem crianças, a partir de 2002.

     Com a lei aprovada em maio, a Suécia se tornou o quinto país europeu a reconhecer o casamento entre pessoas do mesmo sexo, depois da Holanda, da Bélgica, da Espanha e da Noruega.

Geração de Davi X Geração de Mical

Geração de Davi X Geração de Mical

Texto: 2 Samuel 6. 12-23

 

………………. Sabe irmãos sempre no dia a dia vemos os opostos vivendo juntos numa mesma sociedade, veja o bom e o mal, belo e o feio, o amoroso e o iquironante, o santo e o profano.

E o interessante é que a Bíblia nos mostra em diversos lugares isto se repetindo.

………………. No texto em que lemos vemos dois personagens que são totalmente diferentes e que cada um deles mostra uma geração que temos nos nossos dias. Que é a geração de Davi e a geração de Mical.

 Israel tinha se acostumado a viver sem a presença de Deus (1 Sm 7. 2) e (1 Cr 13. 3)

Ø… Eles tinham suas reuniões religiosas

Ø… Faziam seus sacrifícios

Ø… Tinham seus profetas

Ø… Mas o mais importante não estava presente na maioria de Israel, que era aquilo que representava a presença de Deus.

Ø… Cada dia que passavam eles iam deixando Deus de lado

 Davi se levanta como sedento pela presença de Deus

Ø… Davi se dispõe a buscar está presença

Ø… Ele usa o que tinha de melhor levar aquilo que representa a manifestação de Deus

Ø… Ele participa de todo momento de celebração

Ø… Como líder convoca todo povo para adorar-lo

Ø… Davi não fica preocupado com o que os outros iriam pensar ou falar

Ø… Davi queria a presença de Deus na sua vida

 Por outro lado vemos Mical que rejeita tudo que Davi estava fazendo

Ø… Quem era Mical? Onde ela deveria estar?

Ø… Mical rejeitou toda expressão de adoração a Deus que Davi estava fazendo

Ø… Ela estava preocupada mais com a sua reputação do que o coração de Deus

Ø… Ela ficou de longe só observando, em momento alguns se dispões a adorar

Ø… Mical queria silenciar, atrapalhar, parar, a adoração de Davi

 

·….   A Arca da Aliança (Representa a presença de Deus)

·…. Davi (Representam todos aqueles que desejam a presença de Deus)

·…. Mical (Representam todos aqueles que desprezam a presença de Deus)

 

A geração de Davi é real em nossos dias! Amem!

   Geração que deseja a presença de Deus a qualquer custo

  Geração comprometida com o coração de Deus

  Geração que não se envergonha ou se intimida

 Geração que quer dar o melhor para Deus

 

A geração de Mical também é real em nossos dias!

 

·…. Geração que leva Deus de qualquer jeito

·…. Geração que não deseja e nem buscar essa presença

·…. Geração que se acostumou a participar de reuniões e rituais mais que nunca tiveram uma experiência genuína com Deus ou simplesmente rejeitaram tudo que receberam

·…. Geração que se preocupam com os que os outros vão pensar ou falar

 

Conclusão:

 Davi é mencionado na Bíblia como o homem segundo o coração de Deus.

Davi foi um homem abençoado

Mical ficou conhecida como a mulher que não poderia gerar vida

Mical terminou seus dias debaixo da maldição

Minha pergunta a que geração você faz parte?

Neste caso aqui os opostos não se atraem pelo contrario

É tempo de se votar pra Deus

A história oculta – pedofilia do Hamas

Pedofilia-1-480x374Um evento de gala ocorreu em Gaza. O Hamas foi o patrocinador de um casamento em massa para 450 casais. A maioria dos noivos estava na casa dos 25 aos 30 anos; a maioria das noivas tinha menos de dez anos.
O mundo desconhece uma das histórias mais nojentas de abuso infantil, torturas e sodomização do mundo vinda do fundo dos esgotos de Gaza: os casamentos pedófilos do Hamas que envolvem até crianças de 4 anos. Tudo com a devida autorização da lei do islamismo radical.
A denúncia é do Phd Paul L. Williams e está publicada no blog thelastcrusade.org e é traduzida com exclusividade no Brasil pelo De Olho Na Mídia (ninguém mais na imprensa nacional pareceu se interessar pelo assunto).
Um evento de gala ocorreu em Gaza. O Hamas foi o patrocinador de um casamento em massa para 450 casais. A maioria dos noivos estava na casa dos 25 aos 30 anos; a maioria das noivas tinha menos de dez anos.
Grandes dignatários muçulmanos, incluindo Mahmud Zahar, um líder do Hamas, foram pessoalmente cumprimentar os casais que fizeram parte desta cerimônia tão cuidadosamente planejada.
“Nós estamos felizes em dizer a América que vocês não podem nos negar alegria e felicidade”, Zahar falou aos noivos, todos eles vestidos em ternos pretos idênticos e pertencentes ao vizinho campo de refugiados de Jabalia.
Cada noivo recebeu 500 dólares de presente do Hamas.
As garotas na pré-puberdade, que estavam vestidas de branco e adornadas com maquiagem excessiva, receberam bouquets de noiva.

O Centro Internacional Para Pesquisas Sobre Mulheres estima agora que existam 51 milhões de noivas infantis vivendo no planeta Terra e quase todas em países muçulmanos.
Quase 30% destas pequenas noivas apanham regularmente e são molestadas por seus maridos no Egito; mais de 26% sofrem abuso similar na Jordânia.
Todo ano, três milhões de garotas muçulmanas são submetidas a mutilações genitais, de acordo com a UNICEF. A prática ainda não foi proibida em muitos lugares da América.
A prática da pedofilia teria base e apoio do islã, pelo menos a sua leitura mais extrema e radical. O livro Sahih Bukhari (além do Corão, outra das fontes de grupos como o Hamas) em seu quinto capítulo traz que Aisha, uma das esposas de Maomé, teria seis anos quando se casou com ele e as primeiras relações íntimas aos nove. O período de espera não teria sido por conta da pouca idade da menina, mas de uma doença que ela tinha na época. Em compensação, Maomé teria sido generoso com a menina: permitiu que ela levasse todos os seus brinquedos e bonecas para sua tenda.
Mais ainda: talvez o mais conhecido de todos os clérigos muçulmanos deste século, o Aiatóla Komeini, defendeu em discursos horripilantes a prática da pedofilia:
Um homem pode obter prazer sexual de uma criança tão jovem quanto um bebê. Entretanto, ele não pode penetrar; sodomizar a criança não tem problema. Se um homem penetrar e machucar a criança, então ele será responsável pelo seu sustento o resto da vida. A garota, entretanto, não fica sendo contada entre suas quatro esposas permanentes. O homem não poderá também se casar com a irmã da garota… É melhor para uma garota casar neste período, quando ela vai começar a menstruar, para que isso ocorra na casa do seu marido e não na casa do seu pai. Todo pai que casar sua filha tão jovem terá assegurado um lugar permanente no céu.
Para finalizar, o vídeo abaixo traz informações sobre espancamentos realizados contra meninos no mundo muçulmano para “estudarem melhor” – que incluem açoitamentos – escravidão de menores e a venda de meninas de 8 anos ou até menos como noivas no Sudão e em outras países da região. Tudo, com carimbo do islã radical:

JESUS TERIA QUE SE ALIAR A JUDAS

cristo-e-judasSegundo Lula, Jesus teria que se aliar se governasse o Brasil

 

    Em uma prova que na política não há mais ideais partidários, o presidente Luis Inácio Lula da Silva, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, diz que até ‘Jesus teria de chamar Judas para fazer coalizão” se fosse eleito para governar o Brasil. Na longa entrevista o presidente declara se empenhará em transferir o seu prestígio e o do governo para a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, sua candidata. “A transferência de voto não é como passe de mágica”.

        O petista disse ainda que Dilma não representa um terceiro mandato e defende ainda uma disputa plebiscitária. Nesta semana PT e PMDB assinaram uma aliança. O partido de Lula homologará a candidata à presidente e o PMDB, o vice.

   Recentemente Dilma Rousseff participou de um culto na Assembléia de Deus e depois de banho de axé com pais de santos na Bahia.

Você conhece a rua dos evangélicos?

Ruas especializadas são características da cidade de São Paulo. Há uma rua das noivas, uma de madeiras, outra de motores, a dos eletrônicos, a dos lustres, a dos joalheiros, a dos instrumentos musicais e, agora, como sinal dos tempos, a dos evangélicos, ironicamente localizada às costas da Catedral da Sé. Em pouco mais de duas quadras, há galerias, lojas e camelôs vendendo artigos de que fiéis e pastores possam precisar – desde bíblias até envelopes para a coleta do dízimo. Pode-se encontrar ali o mobiliário necessário para montar um templo. Esse é, por sinal, um, digamos, segmento de mercado em ampla expansão, com a abertura de 10 000 templos evangélicos por ano.

Durante a semana, o maior movimento na rua é de lojistas de todo o país em busca de mercadorias. No sábado é a vez do comprador individual. “Vim com a família comprar peças de vestuário para o novo grupo de jovens da igreja”, diz o paulistano Valteci Figueiredo dos Santos, que não resistiu à pechincha de três gravatas por 10 reais. O burburinho na Conde de Sarzedas é similar ao das vias de comércio popular das proximidades. A peculiaridade é que nela os camelôs e as barraquinhas de comida dividem as calçadas com pregadores e cantores gospel. Naturalmente, os ambulantes vendem produtos pirateados, só que autenticamente evangélicos. Por enquanto, o negócio é próspero para todos. “A pirataria ainda não conseguiu nos incomodar”, diz Renato Fleischner, editor-chefe da Editora Mundo Cristão, com estimativa de venda de 1,5 milhão de livros neste ano.

Na década de 90, as variadas denominações evangélicas se multiplicaram no Brasil. O número de fiéis cresceu quatro vezes acima da média da população brasileira. Ao contrário da maioria católica, discreta no que diz respeito a compras ligadas à religião, os evangélicos se revelaram consumidores vorazes. O mercado de produtos específicos para eles é estimado em 1 bilhão de reais, o dobro de quatro anos atrás. O apetite consumista se deve bastante aos pentecostais (confissões mais antigas e severas em questões de vestuário e comportamento), como a Assembleia de Deus, com 15 milhões de fiéis, e aos neopentecostais (mais recentes e liberais em relação ao comportamento do fiel), como a Universal do Reino de Deus, com 8 milhões de seguidores.

Sete anos atrás, a primeira edição da ExpoCristã, a maior feira de negócios evangélicos da América Latina, em São Paulo, reuniu 58 expositores e recebeu 4 500 visitantes. Neste ano, o número de expositores chegou a 315 e o de visitantes passou dos 150 000. Há também versões mais modestas montadas em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro. Estima-se que três de cada dez CDs vendidos no país sejam de música gospel.EVANGL~1 Um dos discos de Aline Barros, a mais popular cantora evangélica, vendeu mais de 3 milhões de CDs e DVDs. Nas prateleiras da Ebenezer, a maior loja da rua, pode-se escolher qualquer gênero musical – pagode, rap, heavy metal, todos devidamente evangélicos.

Na Brother Simion, é difícil conciliar a imagem tradicional da religião com as jaquetas de couro, correntes de metal e bolsas de padrão oncinha do estilo roqueiro. Quem entra é recebido por uma vendedora de cabelos vermelhos. “Boa tarde, irmã, olha que linda essa mochila que acabou de chegar”, diz Juliana Cristina Melo, 20 anos, na loja há sete meses. Ela é uma vendedora elétrica, atenta a cada freguês que entra. “Foi Jesus quem me deu o dom da comunicação fácil”, explica Juliana. Ela divide o atendimento com o dono da loja, Brother Simion. Cinquentão, com uma carreira de sucesso no rock gospel nacional, ele gosta de contar seu momento de “iluminação”. “Fui morar na Holanda e me envolvi com drogas”, relata. “Então conheci Jesus e voltei meu rock para a música gospel. Hoje, minha missão é ‘descaretizar’ a religião.”

Pelo menos uma dezena de pregadores tenta ao mesmo tempo atrair novos fiéis e vender alguma coisa na Conde de Sarzedas. Alguns pregam aos gritos, outros tocam música com caixas de som em alto volume. Israel Dias, 38 anos, é cantor gospel há quatro e disputa todos os dias um espaço na rua para propagandear seus dois CDs – ambos de produção independente. Ele sai de Santo Amaro, no sul da cidade, às 8 da manhã e caça fregueses na rua por cinco a seis horas. No meio do dia faz uma pausa para se perfumar e arrumar o terno impecável. “É isso que cativa os clientes”, diz Israel, que fatura de 150 a 200 reais por dia. Dá uma boa renda mensal. Deus seja louvado!

DEIXADOS PARA TRÁS

TEXTO: Romanos 10:1-15  Como, porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue?

            Há um filme americano que tem por titulo “deixados para trás”, este fale a respeito do tempo após o arrebatamento e como muitos vão reagir diante de tal fato.

Você já pensou como será o mundo sem os verdadeiros cristãos?

 Como estarão aquelas pessoas que brincaram de ser crente?

O que fará o ANTICRISTO com aqueles que apostataram da fé?

Mais o que leve a pensar nesta noite é sobre aquelas pessoas que não ouviram a mensagem do evangelho, aquelas pessoas que estão do nosso lado e ainda não tiveram a oportunidade de passar pelo novo nascimento.

Esta semana uma jovem senhora me procurou dizendo que estava precisando de uma religião para melhorar ou mudar sua vida ou sua pessoa.

Eu disse a essa pessoa com muito carinho que ela não precisava de religião mais sim de JESUS CRISTO.

O QUE REPRESENTA A RELIGIÃO EM NOSSOS DIAS

  • Religião: Qualquer filiação a um sistema específico de pensamento ou crença que envolve uma posição filosófica, ética, metafísica, etc.
  • Serve também para inserir uma pessoa a um grupo na comunidade.
  • Serve para trazer paliativos para as pessoas.
  • A religião não muda o interior das pessoas, somente o Espírito Santo consegue mudar de verdade uma pessoa.
  • Jesus não esta a procura de religiosos e sim de adoradores.

A Bíblia diz que quando eu recebo Jesus cristo como salvador o Espírito de Deus começa uma obra de transformação interior.

  • Se você perguntar a um verdadeiro crente como era sua vida antes de ter Jesus como Senhor e salvador, ouvirá somente relatos de milagres
  • Jesus não veio para condenar o mundo e sim para salvar, mudar, curar as pessoas!
  • Agora mesmo enquanto estou pregando Jesus esta fazendo algo sobrenatural na vida de muitos.

Você têm amigos?

 

  • Você já pensou esse seu amigo poder partir para a eternidade sem receber Jesus Cristo!
  • Que há pessoas que estão ao seu lado precisando experimentar o poder transformador do evangelho
  • O texto inicial diz como crerão se não há quem pregue?

Ai está o grande problema pois muitos de nós olhamos para as pessoas e pensamos:

  • Ela já tem religião
  • Não vai me escutar
  • É muito incrédula
  • Vou perde a amizade
  • E eu esqueço que a obra de convencimento quem faz é o Espírito de Deus.

SABE MEUS QUERIDOS; VARIAS PESSOAS ESTÃO NO SEU INTERIOR CLAMANDO POR SOCORRO!

Quando uma pessoa entra em determinadas religiões que de Deus não tem nada ela está no seu interior pedindo por socorro.

 Meu querido é tempo de falar das grandezas de Deus

 É tempo de falar nos quatro cantos que Jesus muda a historia das pessoas

 É tempo de não perder tempo pois Jesus esta voltando de uma forma ou de outra.

 Hoje Jesus diz pra você: falem de mim as pessoas!

 Jesus não foi à cruz só por você mais por toda humanidade!

 A bíblia diz:

“Romanos 6:23  porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor”

. João 3:36  Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus.

Resgatando Valores no Lar

 mealheiro-dinheiro-poupar“Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la? E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido.” – Lucas 15:8,9

Jesus utiliza esta ilustração de um fato natural para refletir uma verdade espiritual. Neste caso, nas três parábolas contadas neste capítulo, ele fala de algo que se perde e é reencontrado. Uma aplicação clara ao pecador que se arrpende e é “reencontrado” por Deus é feita nas três parábolas. Porém, além deste enten-dimento claro e específico, acredito que, assim como toda porção profética da Palavra de Deus, temos algo mais a aprender neste ensino.

Jesus falou sobre uma perda que aconteceu dentro de casa, e quero fazer uma aplicação espiritual disto para nossos lares e casas. Alguns podem achar que estamos apenas “espiritualizando” um texto fora de seu contexto, mas a cosmovisão bíblica dá suporte a este tipo de interpretação, desde que se harmonize com o restante dos princípios explícitos das Escrituras Sagradas.

VALORES PERDIDOS

Esta mulher não perdeu a moeda na rua, mas dentro de casa, sem sequer ter saído de lá. A moeda, um denário, tinha mais valor do que a idéia que passa na nossa mente quando pensamos em uma moeda. Era a paga por um dia inteiro de trabalho de um trabalhador normal. E esta perda de algo valioso dentro de casa me fala de outros valores (não materiais) que muitas vezes perdemos dentro de casa.
Sei por experiência própria, como marido, como pai e também como filho, que muitos valores que devemos guardar dentro de casa, no convívio com nossos familiares podem ser comprometidos. Falo de valores emocionais como: o respeito, o carinho, o amor, a paciência, a compreensão, a dedicação, o serviço, a harmonia, a paz, a doação de si mesmo, etc. Falo também de valores espirituais, como: a oração, o devocional, a fé, o temor de Deus, a meditação na Palavra, e outros.

Muitas pessoas acham que para sofrer perdas em seus lares é necessário muita interferência ou pecados externos, mas digo que não. Quando pensamos só na moeda em si, imaginamos algo fácil de se perder e permanecer escondido em algum canto da casa. Quem já não perdeu algo em casa? O termo “moeda” não nos faz perceber a dimensão da perda. Na verdade, tratava-se de um décimo de tudo o que a mulher tinha! Este paradoxo também se dá com muitos dos valores que perdemos em nosso lar. Aparentemente trata-se apenas de “uma moeda”, mas vale bem mais do que o que só aparenta!
O processo de recuperação da moeda por parte desta mulher envolveu cinco atitudes que vejo como sendo a forma de reencontramos nossos valores perdidos.

“Derramarei água sobre o sedento” – Isaías 44:3

Por que Deus só derrama água sobre o sedento? Por que não sobre qualquer um?
Ele dá água para quem valoriza a água, para quem vai aproveitá-la!

Jesus nos ensinou a não lançar pérolas aos porcos. Quem não valoriza não merece receber. Se queremos algum tipo de restauração em nossa vida em Deus ou em nosso lar, temos que nos empenhar nisto!

ATÉ ENCONTRAR

A mulher não apenas foi diligente, como também foi perseverante. A parábola nos revela que ela não parou de buscar enquanto não encontrou aquilo que havia perdido. Enquanto a diligência tem a ver com a “qualidade” da busca, a perseverança tem a ver com a “duração” da busca.

Normalmente falamos de se alcançar a nossa herança em Deus por meio da fé. É lógico que sem fé é impossível agradar a Deus, e o que duvida não receberá coisa alguma, mas há algo que acompanha a fé e que normalmente não percebemos o quanto tem a ver com possuir a herança: a perseverança. As Escrituras nos ensinam que precisamos tanto da perseverança como precisamos da fé:

“para que não vos torneis indolentes, mas imitadores daqueles que, pela fé e pela perseverança, herdam as promessas.” – Hebreus 6:12

Algumas versões usam aqui o termo paciência, mas fala a mesma coisa. fala de determinação até que se chegue ao alvo.

Precisamos desta firmeza na busca da restauração dos valores perdidos no lar. A família tem um lugar muito especial no coração de Deus, e Ele deseja que vivamos o seu melhor, inclusive nesta área.
As três parábolas de Lucas 15 nos mostram que não devemos nos conformar com as perdas. É hora de empenho, de dedicação, de determinação nesta restauração.

ALEGRIA PÚBLICA

Assim que reencontrou o que havia perdido, a mulher reuniu suas amigas e vizinhas para se alegrarem.
O testemunho de restauração sempre animará outras pessoas, especialmente aquelas que estão iniciando a sua busca. Tudo o que Deus nos dá deve ser dividido com outros. Paulo declarou o seguinte:

“É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus.” – II Coríntios 1:4

Quando Jesus libertou aquele endemoninhado gadareno, este lhe pediu que o pudesse acompanhar. A resposta de Jesus reforça o que estamos dizendo:

“Jesus, porém, não lho permitiu, mas ordenou-lhe: Vai para tua casa, para os teus. Anuncia-lhes tudo o que o Senhor te fez e como teve compaixão de ti. Então, ele foi e começou a proclamar em Decápolis tudo o que Jesus lhe fizera; e todos se admiravam.” – Marcos 5:19,20

Este homem recebeu a comissão de dividir com outros o que Deus nos fez.
Este é um princípio do Reino que deveríamos levar mais a sério.
A mulher samaritana que encontrou-se com Jesus junto ao poço de Jacó teve a mesma atitude:

“Muitos samaritanos daquela cidade creram nele, em virtude do testemunho da mulher, que anunciara: Ele me disse tudo quanto tenho feito.” – João 4:39

Assim que você resgatar aquilo que se havia perdido, estará debaixo da comissão de torná-lo público. Não apenas como um motivo de se alegrar, mas principalmente o de levar regozijo aos outros, especialmente os que possuem as mesmas necessidades que você tinha…

O texto sagrado revela que a mulher acendeu a candeia. ela buscou mais luz porque havia falta dela… e não há como procurar algo no escuro. Acredito que este é um paralelo espiritual de algo que precisamos para reencontrar qualquer tipo de valor perdido, não só em nosso lar como também em nossa vida em Deus.

Que luz é esta que nos auxilia nesta busca? É a ação reveladora do Espírito Santo. Trazer à luz é expor o que estava oculto. Paulo falou aos coríntios sobre examinar-se a si mesmo. Mas creio em mais do que um auto-exame nas horas de concerto. Creio que precisamos nos aquietar perante o Senhor e deixá-lo falar em nosso íntimo pelo Espírito Santo…

VARRENDO A CASA

Aquela casa necessitava de limpeza. A sujeira que estava lá naquele chão podia esconder a moeda. Não sabemos porque havia sujeira, talvez aquela mulher tenha deixado a janela aberta e um pé de vento trouxe sujeira para dentro de casa.

O mesmo acontece conosco. muitas vezes nos expomos demais a este mundo e permitimos que seus conceitos entrem em nossa casa e coração. Às vezes pela TV, ou por meio de não-crentes com quem convivemos… mas o fato é que quando a sujeita do mundo entra, encobre e esconde de nós aquilo que temos perdido. Se quisermos reencontrar valores, precisamos nos livrar da sujeira que entrou!

PROCURANDO COM DILIGÊNCIA

Aquela mulher procurou com diligência seu valor perdido. Tem crente que chora no apelo, mas depois não dá um passo para alcançar aquilo que perdeu em sua vida espiritual ou familiar.

A mulher de nossa história empreendeu uma busca diligente, dedicada. Isto fala de disposição de concerto. Deus não dá nada para quem não valoriza. Por meio do profeta Isaías ele disse: ACENDENDO A CANDEIA

Luciano Subirá

BÍBLIA EM LEGO

legoMais de 3,6 mil fotografias, ilustrando 400 histórias da bíblia. Até aí, nada de extraordinário, não fossem pelas imagens terem sido feitas a partir de bonequinhos de Lego. Lançado em 2001, o site The Brick Testament, de autoria de Brendan Powell Smith, que se auto-intitula ‘o reverendo’, reúne diversos momentos icônicos da bíblia, como o Gênesis e a história dos irmãos Abel e Caim.

     Segundo Smith, o objetivo da versão alternativa da bíblia é divulgar as histórias “de uma maneira engraçada, ao mesmo tempo que fiel aos textos originais. Por isso, todas as histórias são recontadas usando frases da Bíblia”, diz em seu site.

      “Eu não sou religioso, mas me interesso por religião, pela Bíblia e pelo estudo do cristianismo e do judaísmo, por isso o apelido de ‘o reverendo’”, completa. As fotografias revelam que seu criador não é, de fato, muito religioso. Algumas imagens não são nada ortodoxas.

Testemunho da Conversão Sylvester Stallone

stalone-150x150LOS ANGELES, Califórnia,  janeiro de 2009 (LifeSiteNews.com) — Sylvester Stallone, famoso pelos filmes “Rocky” e “Rambo”, voltou a suas raízes cristãs, numa experiência de conversão que ele diz o libertou das pressões do mundo.

“Quanto mais vou à igreja”, disse Stallone, de acordo com o boletim CitizenLink de Focus on the Family, “e quanto mais me entrego ao processo de crer em Jesus e escutar Sua Palavra e deixá-Lo me guiar no que faço, mais sinto como se as pressões sumissem de cima de mim”.

O novo filme de Stallone, Rocky Balboa, é o mais recente filme e o último capítulo na série de filmes “Rocky”, refletindo a convicção do ator de que a vida é sobre seguir Cristo, não sobre enfrentar batalhas sozinho.

“É como se [Rocky] estivesse sendo escolhido, como se Jesus estivesse sobre ele, e como se ele fosse o cara que viveria sempre o exemplo de Cristo”, Stallone disse numa conferência com pastores e líderes religiosos no ano passado. “[Rocky agora] é muito, muito perdoador. Não há amargura nele. Ele sempre vira a outra face. É como se sua vida inteira fosse sobre servir”.

“Fui criado num lar cristão, e ia para escolas católicas e aprendi a fé cristã e fui até onde consegui”, disse Stallone. “Até que um dia, sabe, entrei no tão chamado mundo real e conheci a tentação. Praticamente me desviei do caminho e fiz uma porção de escolhas erradas”.

Stallone disse que ele quer comunicar para as audiências a importância de freqüentar a igreja e receber apoio no compromisso de viver a fé cristã.

“Precisamos ter a experiência e a orientação de outra pessoa”, disse ele. “Não podemos treinar a nós mesmos. Sinto do mesmo jeito acerca do Cristianismo e acerca do que a igreja é: A igreja é a academia de ginástica da alma”.

A estória de um Rocky que sente culpa espiritual e lê a Bíblia antes de cada luta foi escrita pela própria experiência de vida do ator, disse Stallone.

“A maior parte dos meus filmes anteriores era cheia de sangue”, ele declarou para o jornal San Francisco Chronicle. “Eles eram os resultados criativos de minha juventude, quando meu casamento não estava indo bem e me sentia seduzido pelas tentações de Hollywood”.

“Precisei realmente passar por meus testes e tribulações”, ele disse, “antes que eu pudesse ser homem o suficiente para saber escrever o tipo de estória que ‘Rocky Balboa’ é”.

Stallone desenvolveu um kit de recursos grátis para líderes, em associação com Motive Entertainment, para ajudar os pastores e líderes de igreja a utilizar a mensagem cristã do filme. O kit inclui um guia de líderes (grátis por download) que lida com as questões de coragem, integridade, fé, vitória e propósito, relatou o jornal Christian Examiner. O guia tem várias abordagens feitas para suprir as várias necessidades dos pastores, líderes de jovem, líderes de ministérios de leigos e pais.

(fonte: lifesite.com)

10 Dicas de Marketing Pessoal

marketingFuncionários dedicados e eficientes muitas vezes não conseguem uma promoção. Por quê? Porque eles estão fazendo tudo certo, mas estão esquecendo do marketing pessoal. Vamos então a uma listinha, dos 10 fatores que compõem o bom marketing pessoal:

 

Primeiro: liderança. Antes mesmo de ter um cargo, um funcionário pode influenciar seus colegas, muito mais do que é influenciado por eles. Ele se torna um formador de opinião, e empresas percebem isso rapidamente.

Segundo: solidariedade. Alguns funcionários param o que estiverem fazendo quando são consultados por seus colegas, sobre assuntos de trabalho ou mesmo que nada tenham a ver com o trabalho. Outros baixam a cabeça e só fazem o que têm que fazer.

O terceiro: visão. É alguém entender o que esta fazendo e porque está fazendo. E sugerir pequenas mudanças que podem melhorar o próprio trabalho e o trabalho dos colegas.

O quarto: espírito de equipe. É oferecer ajuda aos colegas, sem ser solicitado. E se preocupar com que o trabalho dos outros também saia bem feito.

O quinto: maturidade. É saber solucionar conflitos sem provocar mais conflitos. É saber apaziguar discussões entre colegas, e propor soluções que os outros consideram apropriadas.

O sexto: integridade. É fazer o seu trabalho sem prejudicar a ninguém. É não ser excessivamente ambicioso, nem querer atropelar quem aparece pela frente.

O sétimo: visibilidade. É se oferecer para fazer uma apresentação. É ser o primeiro a erguer a mão quando se precisa de um voluntário para uma tarefa. É se apresentar para compor um grupo de trabalho ou para ajudar a implantar um programa novo.

Oitavo: empatia. É saber elogiar o trabalho de um colega e reconhecer os méritos dos outros. Quem elogia é elogiado. Quem só critica sempre acaba sendo criticado.

Nono: otimismo. É conseguir enxergar o lado positivo de qualquer situação, principalmente daquelas que parecem ruins. É ser bem-humorado e aceitar eventuais críticas. Pessoas assim ajudam a criar um ambiente de trabalho saudável.

E décimo: paciência. É saber a hora certa de pedir uma oportunidade, ao invés de ficar reclamando que a empresa não dá oportunidades.

Quem tem no mínimo 7 desses 10 fatores, dificilmente deixa de decolar na carreira. Marketing pessoal não é criar uma imagem vazia. É, além de apresentar bons resultados, saber se sobressair sem ser chato e conseguir simpatias sem ser puxa-saco.

ATLETAS CRISTÃOS BUSCAM MEDALHAS

     jogos rio 2016Foi anunciada nesta sexta-feira (2) oficialmente a escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016. O Brasil será o primeiro país a receber os jogos na América do Sul. Todas as orações e torcidas foram atendidas e agora o foco será o bom desempenho de nossos atletas em suas diversas modalidades. Muitos deles evangélicos, apostam na fé como um estímulo a mais para levar o Brasil ao pódio.

 

     Entre os muitos atletas estão os evangélicos estão João Derly, no judô; a Ciça; a ginasta Juliana Veloso e a jogadora de handball Adriana Nascimento. Todos se destacaram durante o Panamericano do Rio, em 2007. Nos jogos olímpicos são, sem dúvida, a esperança de medalhas. “Vamos entrar em quadra e fazer muito bem feito aquilo que sabemos. O Senhor tem nos sustentado no seu caminho” disse a Adriana Nascimento durante os jogos do Pan.  No futebol, a paixão nacional, os jogadores brasileiros Lúcio, Kaká e Mineiro  e no basquete o jogador  Leandrinho também são os nomes confirmados em 2016.

 

     Também nas para olimpíadas o Brasil se destaca com seus atletas cristãos. O velocista Emicarlo da Silva disputou os jogos olímpicos de Pequim e promete repetir a garra no Rio de Janeiro. Colecionador de medalhas, ao atleta é campeão mundial, recordista parapanamericano e medalhista nos Jogos do Rio de Janeiro de 2007, considerado o melhor para-atleta do mundo em sua categoria, após título conquistado na Holanda no mesmo ano.

Mãe da cantora Whitney Houston: “Não vou perder minha filha para o mundo, para Satã”

whisneyA cantora Whitney Houston descreveu seu ex-marido Bobby Brown como “minha droga” e disse à apresentadora Oprah Winfrey em entrevista exibida nesta segunda-feira (14) que sua mãe, que é evangélica, a salvou obrigando-a a frequentar um programa de tratamento para viciados.

 Houston, de 46 anos, que retomou sua carreira após sete anos, disse a Oprah em uma conversa abrangente que ela e Brown usaram cocaína e maconha durante seu casamento. A dupla se divorciou em abril de 2007 após 15 anos de união. “Ele (Brown) era minha droga”, afirmou Houston. “Não fiz nada sem ele”. Houston, que já havia admitido o uso de drogas, disse a Oprah que seu vício se tornou tão forte que sua mãe, a cantora gospel de soul Cissy Houston, apareceu em sua casa um dia com um mandado judicial e solicitou a ajuda da polícia para forçá-la à reabilitação. “Ela disse: ‘Não vou perder você para o mundo, para Satã, quero minha filha de volta’”, Houston lembrou. “Ela disse: ‘Ou você faz do meu jeito ou vamos à tevê dizer que você vai se aposentar.’” Brown estava em casa na ocasião. “Ela disse: ‘Se você se mexer, Bobby, eles vão te derrubar. Não mova um dedo’”, Houston contou a Oprah Winfrey. “E ele ficou ali, parecia assustado.” Houston disse que Brown era abusivo emocionalmente mas não fisicamente durante seu casamento, embora ela relembre uma vez em que ele cuspiu enquanto bebia. Ela disse que tentou atenuar sua fama durante a relação, que ocorreu quando ela atingiu o auge graças ao filme “O guarda-costas”, com Kevin Costner” e o sucesso “I will always love you”. “Algo acontece com o homem quando a mulher tem tanto sucesso. Eu dizia: ‘Sou a senhora Brown, não me chamem de Houston.’” A entrevista a Oprah será apresentada em dois dias, seguindo o lançamento do novo CD de Houston, “I look to you”, que estreou em primeiro lugar na parada Billboard.

Além de ser filha de Cissy Houston, uma das maiores cantoras gospel dos Estados Unidos, Whitney era da Igreja Batista e é afilhada de Aretha Franklin, ícone da música black e considerada por muitos um dos principais nomes do gospel mundial e grande influenciadora e difusora do estilo no mundo.

Maradona se diz vítima de macumba a recorre a bruxo para dar o troco

     MARADONASegundo imprensa paraguaia, treinador tenta desfazer suposto “trabalho” feito contra sua equipe. O jornal Popular, do Paraguai, afirmou que Maradona está apelando para às “forças ocultas” para tentar salvar a Argentina nas Eliminatórias para a Copa de 2010.

     A publicação afirma que Dieguito contratou um bruxo para fazer um “trabalho” a fim de ajudar sua equipe a vencer o Paraguai, no Estádio Defensores del Chaco.

“Este misterioso personagem ajudou o Boca Juniors a ganhar a Copa Libertadores de 2006. Na ocasião, ele interviu na Casa Amarilla (sede da equipe) e na Bombonera”, explica o diário.

     A atitude veio depois de consultar uma especialista em “forças ocultas” paraguaia, a professora Fanny, que garantiu que foram feitos “trabalhos” para que a equipe não vá a Copa de 2010.

     “Seguramente em uma casa nos arredores do estádio Defensores del Chaco, foi feito um trabalho para que os jogadores não atuem bem, mas não creio que terá efeito. De toda maneira, há tempo até o meio-dia (desta quarta-feira) para desfazê-lo”, afirmou a especialista. Como diria o velho ditado: “no creo em las brujas, pero que los hay, hay”.

A Integridade Moral do Profeta Eliseu

img_biblia“Mas os que querem ficar ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e se traspassaram a si mesmos com muitas dores” (1 Tm 6.9-10).

Um homem íntegro. Integridade moral, de caráter, de fé. Ao saber que poderia pedir o que quisesse a Elias, quis apenas “uma porção dobrada do espírito” do profeta. (2 Reis 2.9). Essa unção valeria muito mais do que mil barras de ouro.

A sua retidão de caráter se revelou de forma cristalina quando recusou uma “bênção” de Naamã. O poderoso chefe do rei da Síria iniciou viagem com “dez talentos de prata, seis mil siclos de ouro e dez mudas de roupas” (5.5). Uma fortuna equivalente a mais ou menos trezentos e quarenta quilos de prata e setenta e cinco quilos de ouro, afora as roupas. As portas estariam abertas para ele e seria recebido com honras.

Habituado às reverências e aplausos na casa real, ficou decepcionado com a recepção que lhe dera Eliseu. Pensou que o profeta estaria perfilado, ele e seu moço, à porta de sua casa para saudá-lo. Não se pode negar que, fosse nos dias atuais, Naamã ficaria mui alegre. Teria imediato assento ao lado do celebrante, no púlpito, e seria o primeiro a dar seu testemunho antes e depois da cura.

Por isso, Naamã muito se indignou:

“Eis que eu dizia comigo: Certamente ele sairá, pôr-se-á em pé, invocará o nome do Senhor seu Deus, e passará a sua mão sobre o lugar, e restaurará o leproso” (5.11).

Há muitos apressadinhos que desejam uma solução rápida para seus problemas. Uma palavra mágica, uma oração urgente, um amuleto em que possam tocar e ficarem sarados. E ricos, muito ricos.

Deus não deseja curar apenas nossos males físicos. Muitas vezes, Ele nos faz caminhar pelo vale da sombra da morte, por caminhos que se nos parecem difíceis, portas e caminhos estreitos para quebrar nossa soberba. Não há vitória sem luta, como não há salvação sem arrependimento.

Naamã, que tinha um exército sob suas ordens, jamais imaginou que fosse obrigado, pelas circunstâncias, a submeter-se a um humilde homem. O profeta não se deu ao trabalho de falar pessoalmente com o poderoso chefão. Mandou um mensageiro:

“Vai, e lava-te sete vezes no Jordão, e a tua carne será curada e ficarás purificado” (5.10).

Naamã recebeu o recado como um insulto, uma afronta. Não aceitaria tal ultraje. Ele era o chefe do exército do rei, do rei da Síria. Merecia tratamento honroso. Mas resolveu ouvir o conselho de seus servos; olhou para a lepra que avançava; de que adianta ser um general de guerra e ser leproso? Será que esse tal de Eliseu não sabe que eu sou um homem rico?

A lepra do pecado é muito mais danosa. Eliseu poderia curar Naamã com poucas palavras, mas o leproso voltaria com a mesma soberba. Banhar-se no Jordão sete vezes seria equivalente a descer à casa do oleiro, a assimilar o princípio da obediência. Se Naamã tomasse seis banhos e não sete, não ficaria curado. Deus requer submissão total; entrega total; confiança total.

Após a cura, outra decepção. Instado a receber muitos quilos de ouro e prata como retribuição pelo benefício divino, o profeta simplesmente recusou. É possível que nem tenha conhecido o montante da “bênção”.

Naamã não sabia que existia esse tipo de homem. Pensava que todas as consciências poderiam ser compradas e todo o tipo de fortaleza moral poderia ser vencido com ouro e prata. Diante do que temos visto, o que os leitores acham que aconteceria hoje? Com certeza, receberia Naamã uma oração especial de meia hora; seria apresentado às ovelhas como o irmão Naamã, o maior benfeitor do ministério; seu nome seria colocado numa placa de ouro, em homenagem ao “grande homem de Deus”; seria convidado a ser dizimista da igreja.

Naamã encontrou no profeta uma fortaleza moral inexpugnável. Eliseu recebeu a unção de graça; de graça recebeu o dom da fé, os dons espirituais, a capacitação e a salvação. Receber uma oferta logo após uma cura seria mercadejar os dons recebidos.

O profeta era homem justo e temente a Deus. Sua resposta a Naamã foi uma ducha de água fria:

“Vive o Senhor, em cuja presença estou, que não a aceitarei” (5.16). Faço questão de repetir: “EM CUJA PRESENÇA ESTOU”. Eliseu tinha plena convicção de que Deus estava naquele lugar. Da mesma forma Deus está presente nas falcatruas dos “profetas de Deus” de hoje. A diferença é que Eliseu era íntegro.

Geazi, o moço de Eliseu, não tinha o mesmo pensamento e a mesma integridade. Por isso, recebeu o duro castigo de ficar leproso: “Portanto a lepra de Naamã se apegará a ti e à tua descendência para sempre” (5.27).

Alguns há que não sabem manipular grandes quantias em dinheiro sem se contaminarem. Os geazitas de hoje estão leprosos. São “profetas” a “apóstolos” leprosos. Deveriam se espelhar na integridade moral de Eliseu para servirem de exemplo para o rebanho. Deveriam ter vida “irrepreensível”. Porém, fazem moucos seus ouvidos à advertência do apóstolo:
“Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas e segue a justiça, a piedade, a fé, a caridade, a paciência, a mansidão” (1 Tm 6.11).

FÉ CONTRA A CRIMINALIDADE “POLÍCIA”

criminalidade_violenta_zoratePolícia quer melhorar desempenho contratando evangélicos

 

Com o propósito de prevenir delitos e combater a corrupção na corporação policial, o Ministério de Segurança Pública vai contratar jovens evangélicos, com menos de 35 anos, e que tenham o perfil adequado para a função.

A Polícia Federal quer que esses jovens desenhem novas estratégias de luta contra a delinquência organizada. Ela entende que pastores transmitem, dos púlpitos, valores e respeito às instituições.

A iniciativa partiu do pastor Miguel Bustamante, servidor público do Ministério de Segurança, que propôs a contratação de jovens evangélicos a fim de que se integrem no que deverá ser a nova Polícia Científica, a quem caberá o combate do crime organizado e a fiscalização da corrupção.

Bustamante explicou que esses jovens não vão cobrir o pessoal que está na luta de frente e combate a máfia organizada com armas de alto poder de fogo, mas trabalharão na área administrativa, no planejamento de estratégias de combate aos delitos como o roubo, a pornografia infantil, a lavagem de dinheiro, o narcotráfico.

Assim, jovens evangélicos sem emprego terão a oportunidade de fazer parte do “novo rosto” da polícia, sem distinção de sexo. Os requisitos são que o candidato tenha entre 21 a 35 anos, tenham concluído cursos universitários.

DESTINO

Deuteronômio 32:35  A mim me pertence a vingança, a retribuição, a seu tempo, quando resvalar o seu pé; porque o dia da sua calamidade está próximo, e o seu destino se apressa em chegar.

            Você acredita em destino? Acredita que há uma razão de ter nascido em determinada família? Você está vivendo o que foi projetado para você?

            Segundo o dicionário Aurélio da língua portuguesa destino significa; Sucessão de fatos que podem ou não ocorrer, e que constituem a vida do homem, considerados como resultantes de causa independentes de sua vontade. Exemplo Você escolheu nascer em uma determinada família? Não! Mais será se há um por que de você nascer nela.

  Jesus tinha um destino a ser vivido:

Mateus 1:22  Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor por intermédio do profeta:

Mateus 2:15  e lá ficou até à morte de Herodes, para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor, por intermédio do profeta: Do Egito chamei o meu Filho.

Mateus 2:23  E foi habitar numa cidade chamada Nazaré, para que se cumprisse o que fora dito por intermédio dos profetas: Ele será chamado Nazareno.

Mateus 4:14  para que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta Isaías:

Mateus 8:17  para que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta Isaías: Ele mesmo tomou as nossas enfermidades e carregou com as nossas doenças.

Mateus 13:35  para que se cumprisse o que foi dito por intermédio do profeta: Abrirei em parábolas a minha boca; publicarei coisas ocultas desde a criação do mundo . 

O destino tem um via de mão dupla

  • Aquela que foi escrita por Deus
  • Aquela que não foi escrita por Deus

A Bíblia afirma que Deus escreveu um estilo de vida para o homem.

Eclesiastes 7:29a  Eis o que tão-somente achei: que Deus fez o homem reto,

Efésios 2:10  Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.

 

Mais o homem escolheu não viver o seu destino

Mas ele se meteu em muitas astúcias. Eclesiastes 7:29b (habilidade para enganar)

Gênesis 6:6  então, se arrependeu o SENHOR de ter feito o homem na terra, e isso lhe pesou no coração. 

Muitas vezes vemos pessoas fazerem escolhas erradas e depois colocarem a culpa em Deus ou no diabo.

  • O camarada bebe todos os dias e num determinado momento da vida contrai uma cirrose e ai diz; foi da vontade de Deus.
  • A pessoa entra em coisa ilegal, errada e ai diz; é o meu destino sofrer.
  • Se o que você está passando hoje está dentro da vontade de Deus saiba de uma coisa isto vai resultar em glória, mais se não! sai dessa meu querido que o fim com certeza é fria.

O destino que Deus projetou para você é de vitória, conquista, e realizações!

A bíblia diz que Deus tem escrito todos os nossos dias.

  • Salmos 139:16  Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda.
  • Salmos 56:8  Contaste os meus passos quando sofri perseguições; recolheste as minhas lágrimas no teu odre; não estão elas inscritas no teu livro?
  • Romanos 5:17  Se, pela ofensa de um e por meio de um só, reinou a morte, muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo.
  • Apocalipse 5:10  e para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdotes; e reinarão sobre a terra.

 Sabe irmãos, esta igreja tem um destino de ser benção na vida desta cidade, estado e das nações!

 O seu e o meu destino é ser instrumento de honra e manifestação do poder de Deus!

 Meus queridos o diabo querendo ou não querendo não vai impedir de nós vivermos a vontades de Deus para a nossas vidas.

Jesus escolheu caminhar dentro de seu destino e isto não foi fácil! Ao ponto de custar Sua vida, só que o resultado foi e é um povo seu em quem tem muito prazer.

Isaías 53:11  Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito; o meu Servo, o Justo, com o seu conhecimento, justificará a muitos, porque as iniqüidades deles levará sobre si.

Gean e Íria

Não deixe o legalismo matar seu ministério “Por: Rick Warren”

familiaPor: Rick Warren

Contra rituais e regras

O legalismo é um assassino de ministério. Ele destrói a alegria natural que vem do fato de servir aos outros através de um ministério de uma forma que nunca vi. Tenho visto mais ministérios arruinados pelo legalismo do que por qualquer outra coisa.

O que é o legalismo? Ele acontece quando substituímos nosso relacionamento com Cristo por regras e rituais. É uma armadilha sutil que tira o foco do que Deus tem feito, pondo-o sobre você, e devagar vai se tornando no que você tem feito por Deus.

Em Filipenses 3, Paulo nos diz que conheceu o legalismo. No processo, ele aponta cinco maneiras pelas quais foi um legalista. E essas maneiras continuam perseguindo muitos de nós hoje em dia.

Legalismo é colocar a sua confiança em rituais. Paulo diz: “Eu fui circuncidado oito dias depois de ter nascido de acordo com as leis judaicas” (Fp 3.5a). Hoje, um cristão pode dizer “eu fui batizado” ou “eu me juntei à igreja” ou “eu tomei a ceia”. Todas as coisas são boas, mas não conquistam a aprovação de Deus.

Legalismo é colocar a sua confiança em uma raça. Paulo diz: “Quanto ao povo de Israel, eu era da tribo de Benjamin” (Fp 3.5b). Eu tenho pedigree real. É como as pessoas hoje em dia se referem ao seu relacionamento com Deus porque o seu tio era um missionário ou porque a sua mãe é uma crente. Isso não faz sentido. Todos têm que tomar sua própria decisão sobre seguir a Jesus.

Legalismo é colocar a sua confiança na religião. Paulo diz: “Eu sou um verdadeiro hebreu” (Fp 3.5c). Alguns cristãos hoje em dia dizem a mesma coisa. Eles falam de suas denominações quando perguntados sobre o seu relacionamento com Deus. Quando chegar ao céu, Deus não vai perguntar de que denominação você é; Ele vai lhe perguntar sobre como recebeu ao seu Filho, Jesus.

Legalismo é colocar a sua confiança nas regras. Paulo também diz: “Em relação à lei, eu era um fariseu” (Fp 3.6a). Os fariseus eram a elite da espiritualidade. Eles transformaram os Dez Mandamentos em 613! Dez não eram suficientes. Eles não comiam um ovo posto durante o sábado porque tinha que haver “trabalho” para isso. Eles não coçavam uma mordida de mosquito durante o sábado porque achavam que isso era trabalhar. Ao chamar a atenção para o seu passado de fariseu, Paulo estava dizendo: “Você quer discutir as leis? Eu só as mantenho!”

Legalismo é colocar a confiança na sua reputação. Finalmente, Paulo acrescenta: “Quanto ao zelo e quanto à Lei, eu era irrepreensível” (Fp 3.6b). Em outras palavras, Paulo estava dizendo que era um astro do legalismo! Hoje podemos nos orgulhar de quantas pessoas freqüentam nossas igrejas, por quanto tempo oramos ou quantas pessoas levamos a Cristo na última semana. O resultado é o mesmo.

Caminhando no Projeto de Deus

eber e esposaDeus tem um projeto único para cada um de nós, com Deus nós não fazemos o que as pessoas querem e sim para cumprir o que Deus diz. Noé teve um projeto único para sua vida, de alguma maneira Noé teve que derrubar a primeira arvore. Provavelmente ele começou sozinho, quando empreitamos uma obra sempre, ou na maioria das vezes começamos sozinhos. Alguém tem que derrubar a primeira arvore alguém tem que iniciar o que Deus tem planejado para o seu povo. Precisamos nos manter na simplicidade da fé, precisamos nos manter no que Deus nos fala. Muitas vezes estamos num projeto e as pessoas começam a nos criticar, calma, precisamos nos manter colocando tábua sobre tábua, Noé permaneceu construindo a arca de Deus por cerca de 100 a 120 anos. Ele entrou no descanso, para suportar as pressões geradas pela falta de fé daquele povo. Longaminidade é permanecer disposto no que temos feito. Deus honra aqueles que tomam passos, maridos que começam a amar realmente a sua esposa, esposa que começam a honrar o marido, sendo submissa se movendo em uma Unção de longanimidade.
Quando Deus encontra os longânimos, Ele encontra os amigos. Esse é o lugar onde Deus pode derramar do seu Espírito e da Sua Graça. Deus nos da à condição de permanecermos no lugar onde Ele gerou para nós. Deus criou uma linguagem sobrenatural, essa linguagem nos firma em Deus. Muitos não concluem a sua jornada porque desistem, porém há um prêmio aguardando os que não desistem. O Espírito Santo veio para nos despertar para nossa jornada. Quanto mais eu falo em línguas, mas o Espírito Santo vai ajustando a nossa vida, pois Deus abre portas e ninguém fecha e fecha portas que ninguém abre. Deus vai focando as coisas nas nossas vidas. Isso é resultado de um tempo a sós com Deus, orando em línguas, meditando na Palavra, confessando a Palavra, adorando, louvando.
Deus vai mostrando para nós o que realmente somos, é por isso que não sabemos o que estamos orando, quando oramos não permanecemos na dimensão da alma e sim na dimensão do Espírito. Não precisamos para de orar porque começamos a perceber o que realmente somos. É nesse momento que precisamos realmente nos entregar a oração em línguas. Tem muita gente que vai ficar quando Jesus voltar, pois estão vivendo uma vida de apego a pensamentos errados, doutrinas erradas, vivendo pelas aparências, Deus não olha o exterior e sim o interior.
Precisamos deixar Deus podar tudo que Ele quiser podar. Melhor é ser podado do que ficar aqui, não há problema em começar tudo de novo. Abraão começou a jornada dele com 75 anos, o vergonhoso é permanecer no erro, somos a casa do Espírito Santo. Para ser crente muitas vezes é necessário andar na contramão, muitas vezes nossos amigos são aqueles que nos trazem maior conflito, são esses que muitas vezes nos chocam, nos agridem com palavras e também desanimando.
Ta na hora de marchar na contramão. Chega um ponto nas nossas vidas que é impossível não ver que é Deus quem está fazendo. Aleluia!

Nã há limites para o diaconato

Carlos Eustáquio Rocha completa 84 anos no próximo dia 20; ele é membro e diácono na Igreja Batista Getsêmani desde a sua fundação, em dezembro de 1974 e foi um dos que receberam o pastor Jorge Linhares de braços abertos na sua chegada a igreja. No último domingo (13/09) foi capa de um dos jornais mais expressivos do Estado, por ter saltado de pára-quedas.

O salto representa um sonho de infância, mas para entender toda a história desse simpático senhor, precisamos voltar no tempo e remontar sua trajetória. Quando, ainda garoto, tocava os céus com os olhos e acompanhava o pouso e a decolagem dos aviões na primeira pista de correio aéreo da cidade – hoje o Aeroporto da Pampulha.diaconato

Durante a vida inteira Carlos esteve relacionado com as alturas, em 1932, mudou-se com a família de Vespasiano para Belo Horizonte, no Bairro Jaraguá, vindo morar ao lado do Aeroporto da Pampulha. Seu pai, José Augusto da Rocha, veio trabalhar na construção da pista de pousos e decolagens. Com o tempo Carlos tomou gosto pelos aviões e se realizou profissionalmente, também, no aeroporto. Lá começou como servente, mas logo aprendeu o ofício de artífice de aeronaves. Também trabalhou no Aeroclube de Minas Gerais. Entre 1944 e 1947, serviu na Aeronáutica e, nesse meio tempo, aprendeu a voar.

O desejo em saltar de pára-quedas veio há cerca de dois meses, ao acompanhar o primeiro salto da neta Luíza Rocha, de 18, ganhou coragem e decidiu pular. Ele conta que antes da decisão orou a Deus para que tudo acontecesse segundo a plena vontade do Soberano. “Caso não fosse da vontade de Deus que saltasse, pedi a ele que retirasse o desejo de saltar do meu coração”. Com o coração confortado por ter recebido a resposta positiva de Deus em oração, comunicou da decisão aos quatro filhos, nove netos e uma bisneta. Carlos iria saltar de pára-quedas e entrar para a história como o homem mais velho a fazê-lo no Brasil. No sábado (12/09), presenteado por uma imensidão azul, e pela vegetação magnífica da Serra do Cipó, ele saltou de um monomotor a aproximadamente 3 mil metros de altura, atingindo uma velocidade de 100km. “A queda livre durou pouco mais de trinta e cinco segundos, mas para mim foi como se o tempo estivesse parado”, afirma Carlos.

Carlos é um exemplo de vida para a sua família, é um representante de dedicação no serviço ao Reino de Deus e um referencial de coragem para a sociedade, que possamos ser assim também, influenciando de maneira real nossa família, a igreja e a sociedade com os valores de Jesus Cristo.

“Não desanimem, permaneçam em oração, confiem permanentemente em Deus e sirvam-no com todo amor e dedicação”. (Carlos Eustáquio Rocha)

 
 

Fernanda Brum conta testemunho de jovem presa por gravar CD Gospel

Fernanda BrumA cantora Fernanda Brum conta o testemunho de Helen Berhane, uma cantora eritréia que ficou presa durante anos dentro de um contêiner num deserto por ter gravado um CD gospel. A jovem teve suas pernas quebradas várias vezes e recebeu a proposta de assinar um papel negando tudo o que dizia em suas canções em troca de sua liberdade. “Era só ela assinar o papel”, disse Fernanda Brum. Mas não foi o que Helen fez.

Helen passou anos apanhando dentro do contêiner. E ao tomar conhecimento da situação da jovem, Fernanda Brum sentiu-se profundamente incomodada. “Eu já não dormia mais. Dia e noite eu dizia: a jovem está dentro deste contêiner, porque fez a vontade de Deus”.

Fernanda Brum se diz incomodada quando um jovem pensa que seu ministério se resume a cantar. “Você acha que meu chamado é ser cantora evangélica? Se teu chamado é só esse, desista. Vá fazer música secular”, advertiu. O apelo da cantora é para que sejamos desesperados por almas. “Você precisa respirar salvação. É pra fazer música? Que sejam feitas músicas para salvação. Teatro? Que seja teatro para salvação. É pra pregar a palavra? Então tenhamos desespero por salvação”.

Ao ser indicada ao Troféu Talento, Fernanda Brum recebeu o prêmio de cantora do ano. “Deus falou comigo: você está achando que esse troféu é pra você? Esse troféu é da Helen. Você nunca ficou presa num contêiner. Pode mandar o troféu pra ela”, contou. E a cantora enviou o troféu para a jovem.

Fernanda, desde que conheceu a situação de Helen, passou a viver, dia após dia, a agonia de saber que alguém sofria perseguição pelo simples fato de usar a arte a favor do evangelho. “Eu não tinha paz pra comer minha comida quente no meu prato, porque ela comia no chão. Eu não tinha paz pra usar meu banheiro de granito, porque ela não tinha banheiro. Eu não tinha paz”.

Fernanda contou que, certo dia, estava em casa quando seu marido gritou do segundo andar: “Fernanda, soltaram a Helen!”. “Eu subi as escadas correndo, não podia acreditar. O governo negava a existência dela, dos pastores e das outras 14 crianças, dizendo que se tratavam de fantasmas. Eles eram fantasmas para o inferno. Assustavam o inferno e, por isso, estavam ali”, disse.

Certo dia, Fernanda Brum recebeu um telefonema da Missão Portas Abertas informando que o homem que fugiu com Helen do campo de concentração havia sido morto, decaptado, e sua cabeça colocada na porta da casa de seu pai. Ninguém dava notícias sobre Helen. Fernanda mandou e-mails para o mundo inteiro à procura de informações sobre a jovem, mas não teve nenhuma resposta. Dias depois, a cantora recebeu um e-mail com a foto de Helen segurando o Toféu Talento.

“A sua linguagem missiológica eficaz é a linguagem da unidade, a linguagem do desesperado por salvação, a linguagem de não ter sua vida por preciosa, mas o evangelho por precioso. A sua linguagem correta é a que Deus quiser usar na hora certa, no tempo certo. Não existe uma fórmula, um jargão, existe uma paixão avassaladora, desesperadora, que te consome de dentro pra fora, de forma pra dentro, e que te faz um semelhante a Cristo em todo tempo”, concluiu Fernanda.

Carta de um filho pródigo

desanimoCARTA DE UM FILHO PRÓDIGO
Carlos Roberto de Souza

Uma história fictícia com uma mensagem real

 Querido pai:

     Há algum tempo eu queria escrever, mas estava com vergonha. Quando saí de casa, estava com uma boa grana na mão, cartões de crédito e com o canudo da faculdade. Achei que poderia enfrentar tudo sozinho e sem depender de ninguém. Queria uma vida independente, ser dono do meu nariz.

     Encontrei uma pá de amigos quando cheguei aqui.

     As baladas se sucediam e eu vivia emoções fortes a semana inteirinha. Além disso, minha aparência ajudava muito e tinha ao meu lado as garotas mais descoladas do pedaço.

     Sabe pai, o carro, numa madrugada de sexta para sábado, eu estava tirando um racha numa avenida daqui e quando fui dar um cavalo de pau, acabei capotando. Fiquei dois dias em coma, mas felizmente me restabeleci.

     Nessa época a grana já estava acabando, mas achei um amigo que me pareceu muito legal e que me deu o maior apoio. Cedeu-me um lugar em sua casa já que morava só. Ele só tinha um problema, estava envolvido com o uso de cocaína e depois ele me confessou que para manter o vício ele batalhava para vender a droga para outras pessoas. O Giba me ofereceu a cocaína e me garantiu que ficar careta não era para jovens como nós.

     Quando dei por mim, já estava fazendo uso da farinha (é assim que a gente chama a cocaína). Sentia uma inquietação muito forte e o Giba disse numa boa que não podia mais sustentar o meu vício.

     Pai, até tentei me firmar num emprego, mas não consegui e a coisa começou a engrossar. O Giba foi preso com quinze papelotes de cocaína e foi autuado em flagrante por tráfico de entorpecente. Eu não podia mais permanecer na casa dele pois estava devendo para o dono de um ponto de tráfico.

     Umas garotas que participavam das baladas com a gente, também entraram para o time dos drogados, inclusive, a Jose e a Jéssica morreram, uma de overdose e a outra, foi morta no carro do namorado, que era da pesada.

     Pai, aos poucos eu fui me aprofundando nesse abismo e agora, estou dormindo na rua. Às vezes tomo banho num posto de gasolina que tem um frentista gente boa, o Ceará, ele me deixa tomar um banho lá, até me deu uma camiseta de propaganda.

     Me alimento com restos de comida de um restaurante e de vez em quando eu  vou até o  CEAGESP onde consigo frutas que ainda servem pra gente comer.

     Pai, hoje de manhã, acordei pensando se seria certo ou não, afinal resolvi escrever essas linhas. Estou envergonhado, pois pensei que sabia de tudo e que ninguém tinha nada a me ensinar. Lembro das  nossas homéricas discussões que terminavam com o choro da mamãe e com a revolta da Cássia e do Léo, meus dois irmãos, pessoas  que eu achava tão caretas para o meu gosto e que só pensavam em estudar e fazer tudo dentro de regrinhas rígidas e nada mais.

     Pai,gostaria de ter uma chance, principalmente agora, descobri que sou soropositivo. Sabe o que é isso pai, quer dizer que em breve já não estarei mais nesse mundo. O médico me disse que morando na rua o meu fim será abreviado, já que adquiri um problema sério nos pulmões e cheguei a por sangue pela boca e desma iei.

     Pai, sabe aqueles dois cômodos que tem nos fundos e que são utilizados como depósito de quinquilharias? Gostaria que o senhor permitisse eu morar ali  de favor e nem precisa me chamar de filho, pois eu não mereço esse tratamento. Quero do fundo do coração que vocês me perdoem e tenham misericórdia de mim.

     Prometo que não vou trazer mais aborrecimentos para ninguém.

     Caso o senhor concorde, mande uma cartinha para o albergue onde estou por mais duas semanas (o endereço está no rodapé). Se a cartinha não chegar eu entendo a sua posição, vou tentar me arranjar.

     Desculpe a qualidade do papel, mas foi o que arranjei para escrever essa cartinha. Não liguei para casa, pois tenho certeza de que não agüentaria ouvir a voz de mamãe, a sua ou a de qualquer dos meus irmãos. 

Um abraço para o senhor, para a mamãe para a Cássia e para o Léo.

Perdoem-me  por tudo tá?

São Paulo, 23 de abril de 2007.

Guilherme A. Prado.

(Os nomes são fictícios e o texto é uma contextualização da parábola do Filho Pródigo).

TESTEMUNHO JOGADOR LÚCIO DA SELEÇÃO

 

lucio A maior vitória da minha vida foi conhecer Jesus”

     Nós brasileiros somos pessoas muito emocionais, e daí você deve imaginar a emoção quando nossa Seleção ganhou o Penta-Campeonato, em Julho de 2002 no Japão.

     Depois do jogo, estávamos todos abraçados no gramado e quase não podíamos nos conter de tanta alegria: Perante os olhos de milhares de pessoas ao redor do mundo, nós éramos a melhor equipe de futebol. Que sentimento maravilhoso!

     Antes mesmo de começar a partida da decisão final contra a Alemanha, estava claro para mim, que de algum modo eu deveria demostrar minha gratidão a Deus por aquele momento.

     Eu sempre agradeço a Ele de todo o meu coração por tudo que experimento na vida, pois sei que desde que o conheço pessoalmente nada me acontece por acaso, e Ele sempre realiza o melhor para mim em qualquer situação. Através da frase “Jesus loves you” impressa em minha camiseta, eu queria mostrar para o mundo inteiro o meu agradecimento a JESUS – bem como desejava dizer que, da mesma maneira como eu, também outras pessoas poderiam ter a mesma experiência com Ele.

     Desde quando eu passei a ter um relacionamento pessoal com Jesus, entendo cada vez mais o que realmente é importante nesta vida.

     Muitos torcedores pensam que nós, jogadores profissionais, somos felizes somente porque ganhamos muito dinheiro e podemos comprar tudo que desejamos. Isso é um grande erro.

     A verdadeira felicidade na vida, nós não podemos comprar com dinheiro algum deste mundo. Estou falando do sentimento de pertencer à família de Deus, e não precisar mais procurar um sentido para a vida. Há muitos anos DEUS tem sido para mim um verdadeiro Pai, bem do modo como está escrito na oração do Pai Nosso. Jesus vive, e é para mim o melhor amigo e o fiel companheiro de todas as ocasiões.

     Ele sempre esteve presente ao meu lado, seja nos momentos de derrota, ou quando ergui o troféu da vitória do Penta-Campeonato no Japão. Ele ainda estará comigo mesmo quando, um dia, meu nome já há muito tempo tiver sido esquecido por todos.

     Hoje eu sou imensamente feliz por ter feito a escolha de entregar minha vida completamente a JESUS. Esta decisão é uma questão de confiança, e me dá segurança saber que JESUS me ama – incondicionalmente – mesmo que ainda muitas vezes eu tente levar a vida do meu modo.

     Depois do momento em que deixei meu coração ser inundado pelo amor de Jesus, tornei-me uma pessoa totalmente diferente. Jesus me deu a alegria de ter uma mulher especial e filhos maravilhosos. Meu coração se encheu de paz porque entendi que Ele me ama muito mais do que eu consigo amar minha própria família.

     Eu também sou imensamente grato a Jesus pelos talentos e habilidades que me presenteou, os quais me permitem jogar em grandes clubes de futebol.

     O caminho da realização pessoal e da felicidade eu somente encontrei porque fiz aquilo que Jesus disse na Bíblia:” Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará.” (Salmo 37:5).

     Este caminho está diante de você. É a tua chance de conseguir a maior vitória de sua vida. Confia em JESUS!!!

Noites de luta e reggae enchem igrejas evangélicas no Brasil

lutadores gospelA atmosfera estava elétrica na igreja Renascer em Cristo na noite de “Extreme Fight”. Seguidores da igreja vestiam jeans e tênis, muitos com bonés virados para trás, e se alinhavam num ringue de boxe temporário para aplaudir lutadores de jiu-jitsu de peitos desnudos.

Eles gritavam quando o favorito dos fãs, Fabio Buca, resistiu ao seu oponente após vários minutos. Eles ficaram frenéticos quando o Pastor Dogão Meira, de 26 anos, abateu o seu opositor, segurando ele com uma chave de braço por apenas 10 segundos de luta.
Com a multidão ainda vibrando, o pastor Mazola Maffei, vestido em calças militares e camiseta, pegou o microfone. Maffei, que também é o treinador de luta de Meira, então deixou a multidão absorta com um sermão sobre a ligação entre esportes e espiritualidade. “Vocês precisam praticar mais o esporte da espiritualidade”, ele recomendou. “Vocês precisam lutar pelas suas vidas, pelos seus sonhos e ideais”.

A Renascer em Cristo está entre o crescente número de igrejas evangélicas no Brasil que estão encontrando maneiras de se conectar com pessoas mais jovens para aumentar suas fileiras. De noite de luta à música reggae, de videogames a tatuadores no local, as igrejas ajudaram a fazer o movimento evangélico o movimento espiritual que cresce mais rápido no Brasil.

Igrejas evangélicas estão atraindo brasileiros para longe do catolicismo romano, a religião dominante no Brasil. Em 1950, 94% dos brasileiros disseram ser católicos, mas o número caiu para 74% em 2000. Enquanto isso, a percentagem daqueles que dizem ser evangélicos se multiplicou por cinco neste período, atingindo 15% em 2000. Um novo censo do governo deve sair no ano que vem.

Apesar da grande conexão do Brasil com o catolicismo, mais e mais brasileiros querem experimentar e escolher sua própria religião, diz Silvia Fernandes, professora da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, que escreveu um livro sobre o movimento evangélico no Brasil.

Ela disse que mais brasileiros foram atraídos para as igrejas evangélicas ou o pentecostalismo, para uma “flexibilidade na expressão religiosa”. Eles vêem igrejas como a Renascer como lugares onde eles podem se expressar mais livremente e “não apenas procurar soluções para problemas pessoais, mas também encontrar um lugar para conhecer pessoas e socializar”.

Meira disse que para jovens que procuram salvação, o evangelismo pode preencher uma lacuna. “Aqui eles entram na igreja, às vezes para ver uma competição de luta, recebem a palavra de Jesus Cristo, e começam uma transformação. Eles vão deixar as drogas, começar a respeitar sua família e começar a curar doenças da alma, como ansiedade, depressão, drogas, álcool e prostituição”, disse.

No meio do movimento jovem, a Renascer em Cristo sofreu sua parcela de controvérsia. Os líderes da igreja, Estevam e Sonia Hernandes, voltaram ao Brasil no mês passado depois de passar vários meses em uma prisão americana por tentar entrar clandestinamente com mais de US$ 56.000 nos Estados Unidos, incluindo US$ 9.000 escondidos numa Bíblia. Eles ainda enfrentam acusações de fraude, apropriação indébita, evasão de impostos e lavagem de dinheiro no Brasil.

A Renascer tenta encontrar pastores mais jovens, que podem se relacionar melhor com adolescentes. Meira é um pastor de meio período; ele também trabalha, durante o dia, em marketing para uma empresa familiar de tintas e estuda propaganda à noite.

Na noite do Extreme Fight, dezenas de jovens pairavam em volta da igreja. Na sala da frente, barracas vendiam cachorro-quente e pizza e jovens se alinhavam em um canto para fazer tatuagens com temas religiosos, como “Eu pertenço a Jesus”. Na sala principal, havia videogames, um DJ tocando uma mistura de hip-hop e funk, e uma tela de projeção mostrando um DVD do Harlem Globetrotters.

Apesar de a maioria ter vindo para o evento principal, o Extreme Fight, eles deixam-se ficar. Depois de quatro lutas e do sermão de Maffei, os membros formaram pares. Um colocou sua mão na testa do outro e falou de Jesus Cristo, o outro fechou bem os olhos.

O crescimento do movimento evangélico jovem visa brasileiros de todas as classes. Na igreja Bola de Neve, jovens profissionais se misturam a outros de famílias de renda mais baixa e problemáticos.

Pastores lideram um rebanho de mais de 2.500 membros nas noites de domingo estimulados por músicas de reggae e rock, com letras religiosas projetadas em uma enorme tela.

O “apóstolo” da igreja, Rinaldo Pereira, disse que teve uma experiência próxima à morte relacionada a drogas e hepatite 17 anos atrás, antes de um evento “sobrenatural” o levar a dedicar a sua vida a Deus.

Em 1999, Pereira e outros poucos surfistas ávidos fundaram a Bola de Neve, inspirados pela ideia de que uma bola de neve começa pequena mas pode crescer e ficar grande. A igreja recebeu seu impulso inicial de um empresário de roupas de surf, que emprestou um auditório para a igreja. Precisando de um altar para sua primeira cerimônia, Pereira pegou uma prancha de surf que viu no corredor e a colocou em algumas cadeiras.

Hoje a igreja diz ter cem unidades, a maioria no Brasil. Uma delas, na Barra da Tijuca, área do Rio de Janeiro perto da praia, começou três anos atrás, com sete pessoas, e agora tem cerca de 3.000 integrantes.

Esportes e música “superam todos os tipos de limites”, disse Pereira em uma entrevista.

“As pessoas podem não entrar numa igreja, mas definitivamente vão assistir a uma luta, a um campeonato de surf, a um evento musical”, ele disse. “Tanto o esporte quanto a música transmitem uma mensagem para o público”.

Em São Paulo, a igreja é verdadeiramente um assunto familiar. Num domingo, Pereira, de 37 anos, fez um sermão que durou três horas, ainda usando uma prancha de surf de cabeça para baixo como seu púlpito. A mulher dele, Denise, que também é pastora, aqueceu a multidão, cantando com força letras com uma banda de rock às suas costas.

No porão da igreja, o filho deles de 16 anos de idade, Nathan, liderou uma multidão de adolescentes e jovens. O pastor “em treinamento”, de cabelo espetado, fez um sermão sobre Jesus Cristo com habilidade de talk-show. Em determinado momento, ele segurou um recipiente de plástico branco e estimulou os jovens seguidores a fazer doações, assegurando a eles que Deus “daria de volta em dobro” o que quer que eles oferecessem.

Escadas acima, onde seu pai fazia um sermão, um homem e uma mulher jovens tomam o palco e declaram seu amor. Pereira parabeniza pelo menos dois jovens casais por seus novos bebês, segurando-os para o alto para todos verem.

À medida que seu sermão atinge o clímax, os membros fecham seus olhos firmemente e seguram os braços, como num transe, cantando e se balançando com a música enquanto lágrimas escorrem em seus rostos.

Depois da cerimônia, Dom Luiz Bayeux, de 22 anos, contou como chegou ali. Ele cresceu num lar problemático, onde seu padrasto, um viciado em crack, morreu de Aids. Aos 13 anos, um rebelde Dom começou a sua vida no crime. Cinco anos depois, sua busca para escapar do vício o levou a muitos lugares e a várias religiões.

Depois de fracassar em um exame para entrar para as Forças Armadas, ele se lembrou de ter ouvido falar sobre a Bola de Neve. No dia em que ele chegou, o pastor disse aos membros: “Vocês estão aqui para entrar para o Exército de Jesus Cristo”.

Para ele, era uma intervenção divina. “O fato de que aqui as pessoas falam a mesma língua e vivem no mesmo estilo de vida que eu foi o que realmente me atraiu a este lugar, e o que me ajudou a me manter aqui”, ele disse.

Tribos da Fé: Roqueiros, surfistas e lutadores são o novo fenômeno evangélico

tatuadores-200x146No Brasil, a tradição da fé católica perdurou e, até o século XIX, era a única reconhecida oficialmente. Naquela época, quem não era católico não podia trabalhar para o Estado. Entretanto, os outros cultos eram permitidos, desde que não fossem praticados dentro de edificações cujas arquiteturas lembrassem uma igreja.

Atualmente, com o crescimento dos evangélicos no país, surgem templos para as mais diferentes tribos urbanas, que vão dos adeptos do heavy metal aos lutadores de jiu jitsu e surfistas. São igrejas voltadas para públicos que se diferenciam pelo visual, como tatuagens e o uso de piercings. Uma aparência que, muitas vezes, incomoda o conservadorismo presente no catolicismo e nas tradicionais denominações evangélicas.

De acordo com a antropóloga e professora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Léa Freitas Perez, o surgimento dessas novas igrejas é uma expressão religiosa de um fenômeno cultural contemporâneo. É o chamado pluralismo da religião. “A religião, como qualquer outro elemento da cultura, precisa se adaptar ao tempo. Isso é importante para o fortalecimento da crença. As igrejas tradicionais perdem fiéis porque não se adaptam às mudanças do tempo”, explica.

O fato de compartilharem da mesma fé e gostarem de rock’n roll, usarem roupas pretas e terem cabelos grandes foi um dos motivos que levou um grupo de jovens a criarem sua própria igreja: a Caverna de Adulão, que, desde 1992, funciona em Belo Horizonte. “A caverna surgiu da necessidade de se compartilhar a mensagem do evangelho com uma geração de jovens que era rejeitada nas igrejas oficiais por questões culturais”, explica o pastor Geraldo Luiz da Silva.

É entre os evangélicos que surgem as propostas de igrejas flexíveis. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, uma prancha de surfe virou púlpito para uma igreja descolada: a Bola de Neve, criada inicialmente para os surfistas. Em Fortaleza, há cerca de um ano, a Igreja Evangélica Congregacional desenvolve um projeto com alunos de jiu jitsu. No local, os jovens “Lutadores de Cristo” oram, sobem no tatame para lutar e assistem à pregação do pastor.

“Essa foi a maneira que encontramos para alcançar os jovens que nunca entraram em uma igreja. Aqui pregamos a paz, e uma das nossas regras de conduta é não se envolver em brigas nas ruas”, diz o coordenador do projeto, lutador e seminarista Elder Pinto.

A diversidade de igrejas mostra que a religiosidade é nômade. “As igrejas que mais têm sucesso são aquelas receptivas, festivas, que não exigem uma exclusividade dos fiéis”, diz a antropóloga Léa Perez.

Caverna de Adulão: Bateria, baixo, tatuagens, piercings e muito amor a Deus

Cânticos em ritmo de rock, ao som de bateria e baixo, dão início ao culto na igreja Caverna de Adulão. Aos poucos, os jovens e casais com tatuagens no corpo, piercing no nariz e alargadores de orelha começam a chegar. Com uma linguagem informal, o pastor Magno Vieira começa a pregação do Evangelho. “É o maior barato a vida com Jesus. Sabemos que erramos, somos vacilões, mas estamos aqui para perdir perdão”, diz.

A reunião da comunidade cristã é realizada nas noites de quarta-feira e domingo na rua Aimorés, no bairro Funcionários, na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Há 17 anos, o historiador e tatuador Giordano Augusto Toniolo, 29, se tornou um frequentador assíduo da Caverna de Adulão. “Eu me converti muito cedo, aos 8 anos de idade. Comecei a frequentar a caverna junto com meus irmãos, em 1992. Aqui, aprendi que o importante para Deus é o nosso interior, e não o visual que temos”, afirma.

Para Toniolo, o grande diferencial da comunidade é a simplicidade no relacionamento com o próximo, sem discriminação. “Todos são recebidos de braços abertos, desde skinheads até travestis”, ressalta.

Entre o público que frequenta a Caverna de Adulão, além dos adeptos do heavy metal, estão homens e mulheres sem o visual estereotipado. “Não estamos preocupados com costumes. As pessoas só precisam mudar seu coração e não o jeito de vestir para estar perto de Jesus”, diz o pastor Vieira.

Bola de Neve: Avalanche de surfistas leva o Evangelho aos quatro cantos

Na Igreja Bola de Neve, com sede em São Paulo, a prancha de surfe virou marca registrada. Em um altar despojado, ela serve de púlpito para a Bíblia. A comunidade foi criada há dez anos pelo surfista Rinaldo Luiz de Seixas Pereira, 37, que se tornou evangélico após contrair hepatite, em 1992.

“O púlpito em forma de prancha foi algo que aconteceu por acaso. Os nossos primeiros encontros eram realizados no salão de uma loja de materiais para surfistas. Não tínhamos uma mesa para colocar a Bíblia e improvisamos uma prancha”, explica Seixas, que hoje também é pastor.

De acordo ele, a igreja surgiu com o objetivo de aproximar os jovens da religião. Hoje, o cultos na comunidade são embalados com músicas de louvor em ritmo de reggae e rock. “A Bola de Neve leva a mensagem do Evangelho de uma forma descontraída. Aqui, a palavra de Deus é pregada para um público alternativo, com uma linguagem mais informal. Esse é o nosso grande diferencial”, diz.

Atualmente, a Bola de Neve paulistana realiza cinco cultos por semana e reúne um público de 2.500 pessoas, de 20 a 35 anos, entre surfistas, jogadores de futebol e adeptos de outros esportes.

E a aceitação da igreja tem crescido. Hoje, ela está em sete países, além do Brasil: Austrália, Peru, Índia, Rússia, Canadá, Estados Unidos e Espanha. Em todos, conforme Seixas, um dos princípios é levar a palavra do Evangelho a todas as pessoas, sem discriminação de cor ou classe social.

Mais de 150 pessoas são presas por não jejuarem no Ramadã

EGITO (21º)– As autoridades egípcias prenderam mais de 150 pessoas por comerem durante o Ramadã.

As prisões se deram em Assuã, no sul do Egito, e na cidade de Hurghada, no Mar Vermelho. De acordo com a rede Al-Arabia, as autoridades estão tomando medidas extremas quanto aos estrangeiros e não muçulmanos que forem encontrados bebendo, comendo ou fumando durante o período de jejum.

Essa é a primeira vez que os oficiais egípcios estão agindo de maneira tão drástica. Essa é outra demonstração do processo de islamização que ocorrerá no futuro. Atualmente, o Egito parece seguir as práticas dos países do Golfo, onde comer, beber ou fumar durante o Ramadã tem como consequência uma sentença de um mês de prisão ou uma multa de US$ 350.

“Isso vai contra os direitos básicos dos cidadãos. Nós, os cristãos, não somos muçulmanos e não cremos no jejum islâmico. Temos nossa religião e nosso próprio jejum. Até para os muçulmanos a decisão de jejuar é uma questão pessoal”, disse Magdhi Kalil, diretor do Fórum de Liberdade do Oriente Médio.

Jonathan Racho, diretor do ICC na África e Oriente Médio, afirma: “Punir não muçulmanos por comer e beber durante o Ramadã é uma vergonha e uma clara violação da liberdade religiosa. Nós condenamos a medida tomada pelo Egito de forçar muçulmanos e não muçulmanos a jejuar durante o Ramadã”.

Tradução: Portas Abertas

PT pode expulsar deputados que não são a favor do aborto

ptDiretório nacional fará reunião para julgar se Luiz Bassuma (BA) e Henrique Afonso (AC) devem deixar o partido por defenderem princípios contrários a duas resoluções aprovadas pelos militantes. O julgamento vai confrontar convicções religiosas com bandeiras históricas das mulheres petistas.

 O Partido dos Trabalhadores decide na próxima semana se expulsa, adverte, suspende ou mantém na legenda dois deputados que são abertamente contrários à legalização do aborto, uma das bandeiras assumidas pelo partido do presidente Lula durante encontro nacional de militantes. O relatório da Comissão de Ética sobre a situação dos petistas Henrique Afonso (AC) e Luiz Bassuma (BA) ainda não está pronto.

O documento deve ser concluído até a manhã do dia 17 de setembro, quando os 81 membros do Diretório Nacional do PT se reúnem em Brasília para votarem as recomendações da Comissão de Ética do partido. A reportagem procurou o presidente do partido, deputado Ricardo Berzoini (SP), mas ele não retornou os recados deixados.

Segundo a Secretaria de Mulheres do PT, Bassuma e Henrique Afonso descumprem uma resolução partidária, aprovada em 2007, que defende a “defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público, evitando assim a gravidez não desejada e a morte de centenas de mulheres, na sua maioria pobres e negras, em decorrência do aborto clandestino e da falta de responsabilidade do Estado no atendimento adequado às mulheres que assim optarem”.

Outra resolução, do 10º Encontro Nacional de Mulheres do PT, realizado em 2008, defende que sejam expulsos os militantes “que não acatarem e não respeitarem as resoluções partidárias relativas aos direitos e à autonomia das mulheres”. O texto determina a retirada de projetos de lei que “prejudiquem o direito das mulheres de autonomia sobre seu corpo e sua sexualidade”.

Liberdade de expressão

Bassuma e Henrique Afonso dizem que suas convicções pessoais têm que ser aceitas porque isso significa garantir a liberdade de expressão e o direito à vida, previsto na Constituição. No ano passado, o Congresso em Foco procurou petistas a favor e contra o direito ao aborto em qualquer situação. Todos disseram que não há motivo para expulsão dos que agem por convicções pessoais ou “de foro íntimo”.

Na Constituinte de 1988, o PT decidiu não tomar posições partidárias de caráter íntimo. “Lembro até que o Plínio de Arruda Sampaio, hoje no Psol, era contra o aborto. Não cabe fechamento de questão”, afirma o senador Paulo Paim (PT-RS), defensor do direito ao aborto.

Historicamente, a esquerda teve relacionamento conflituoso com as religiões, embora em muitos momentos tenham caminhado juntas. Setores progressistas da igreja católica e de várias outras crenças tiveram papel decisivo, por exemplo, na luta contra a ditadura, na formação e no crescimento do PT.

Mas, para Karl Marx, a religião era o “ópio do povo”. Na prática, temas como aborto, relações homossexuais e uso de células-tronco opuseram crentes e esquerdistas.

Ameaçado de expulsão, o deputado Luiz Bassuma entende que os problemas entre a religião e a esquerda decorrem de visões de mundo antagônicas. “Predomina nos partidos de esquerda uma visão de mundo mais materialista. A minha é espiritualista”, diz o deputado, que é espírita kardecista.

O deputado Gilmar Machado (PT-MG) acredita que Marx confundiu religião e Deus. “Ele cometeu alguns equívocos porque não conheceu Jesus e a Bíblia”, disse o vice-líder do governo no Congresso, que é evangélico.

Explicações

O senador Flávio Arns (PR) – que deixou o PT porque a legenda decidiu não apoiar as investigações contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) – já teve que prestar explicações aos eleitores sobre temas espinhosos que mostrariam incoerência entre suas convicções e o programa do partido.

Os eleitores queriam saber por que ele estava numa legenda que tinha decidido apoiar o aborto. “Me causou muito mal-estar. Eu tive de dizer que, quando ingressei no PT, isso não fazia parte do programa”, conta Arns, católico e sobrinho do bispo dom Paulo Evaristo Arns e da coordenadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns.

Os deficientes físicos também reclamaram do senador quando ele votou contra o uso de células-tronco embrionárias nas pesquisas científicas. “Os eleitores acham que esse é o caminho para a cura. Mas eu expliquei que as células-tronco adultas apresentam resultados muito melhores que as embrionárias”, disse Arns.

O senador já recebeu um convite do Psol para engrossar a bancada do partido. Está analisando. O Psol é favorável ao direito ao aborto, apesar de sua presidente nacional, a vereadora Heloísa Helena, ser contra.